História Ai no Monogatari - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Kakashi Hatake, Metal Lee, Mirai Sarutobi, Mitsuki, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara
Tags Borusara, Kakashi, Kakashi/oc, Kawasara, Naruhina, Sasusaku
Exibições 254
Palavras 1.765
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Aproveitando o feriado pra postar um novo Cap. Espero que gostem! :)

Capítulo 3 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction Ai no Monogatari - Capítulo 3 - Capítulo 3

- Você ainda não foi para a casa?

O som arrastado da voz de Kakashi fez a loira despertar de seu cochilo desconfortável. Ela costumava se embrenhar embaixo de uma mesa de madeira nos intervalos entre os trabalhos, de uma das salas de arquivos e ficava encolhida tentando aproveitar os poucos minutos de sono. Já era de noite, e até o próprio Hokage já tinha ido embora, então Kakashi imaginava que ela deveria estar por ali, já que sabia que ela provavelmente ainda não tinha ido embora. Contemplou a figura que se ajeitava ao acordar, dando um sorriso bobo, pensando " Onde eu fui amarrar o meu burro?" :

- Adoro acordar com dor no corpo, mas ouvindo o som da sua voz.

Ela o respondeu sorrindo, ainda espantando o sono e olhou para o homem na sua frente, que sempre mantinha um olhar despreocupado por trás de sua máscara. Mas desta vez, ficou um pouco contente pelo comentário dela, mesmo que ele nunca falasse disso abertamente:

-Você ouviu? O seu irmão vai amanhã.

A loira abriu um largo sorriso:

- O meu pai contou. A Hinata só faltou desmaiar. Sinto muito a falta dele. Foram dias bem arrastados.

- É bem típico da Hinata.

Ele respondeu rindo.

- Vamos ver o que ele aprendeu neste treinamento.Aposto que ainda venço ele.

- Bom...Você parece bem otimista.

- Por fora estou assim, mas por dentro estou tremendo. Mas gosto de incentivar rivalidades sadias. - Respondeu esticando os braços para frente, ao se espreguiçar - E você? Por que está aqui tão tarde?

- Eu estava até agora em uma reunião com o arquiteto, a respeito dos planos para o metrô.

- E como está indo?

Ele se sentou no chão,com as pernas cruzadas de frente para ela, que ainda não tinha saído de baixo da mesa:

- Bem...Um pouco chato.

Kakashi respondeu de forma objetiva e ela riu baixinho:

- Eu imagino.

- Tome.

Ele tirou uma garrafa de suco que tinha pegado na máquina e entregou para a moça que ficou contente com o gesto tão simples do ninja mais velho:

- Esse tipo de gentileza não combina com você.

- As vezes eu sou gentil desse jeito.

- Obrigado, por se preocupar.

Houve um silêncio por um instante. Elsa mantinha um sorriso cansado, mas logo em seguida ela sussurrou algumas palavras, enquanto mexeu as mãos sobre a garrafa, bebedo o suco e sentindo um pouco de seu cansaço se esvair:

- O que você fez?

- Coloquei um feitiço simples para repor as energias.

Kakashi a observou por um instante, contemplando cada detalhe das feições joviais de Elsa. Ela era realmente muito bonita, aos seus olhos. Tinha uma sensibilidade muito grande, algo que, em seus anos como shinobi, sentia muita falta. Ele se lembrou da conversa que teve com Shikamaru dois dias antes:

- Shikamaru sabe sobre nós.

Ele viu a garota arregalar os olhos por um instante, para logo em seguida se suavizar novamente:

- Com ele agora são dois que sabem. E como ele descobriu?

- Parece que ele nos viu, enquanto voltava para a casa, dia desses...

Ela balançou a cabeça e deu mais uma golada em seu suco, apertando os lábios e ficando com o olhar perdido:

- Ele ficou puto?

- Mais preocupado, do que outra coisa. Ele, de verdade, esperava que eu não te tratasse como um caso qualquer.

- E o que disse à ele?

- Você não é um caso qualquer. Talvez, isso tudo seja novidade para mim, eu nunca tive um relacionamento que durasse mais de uma noite com uma mulher... Mas ainda não sei definir o que nós temos.

- Talvez, por que ainda estamos saindo? Como você se sente quanto à isso?

Kakashi olhou para a moça por um instante, analisando toda a postura de segurança dela. Nem sempre ela foi assim, mas como qualquer pessoa aprendeu a lidar com os próprios demônios. Ele se lembrou de quando começaram à se envolver, à algumas semanas atrás. Foi através de uma troca se mensagens que ele tinha mandado errado, por detestar mexer em celulares. Ele acabou a chamando para jantar, como pedido de desculpas e quando viram, foram saindo até se beijarem pela primeira vez. Neste dia, também fizeram amor pela primeira vez. Mesmo que se sentisse culpado depois ( afinal, ela era filha de um de seus antigos pupilos, que era também um grande amigo) ele sabia que este assunto não tinha nada à ver com Naruto. Ou Shikamaru. Ou ninguém além do próprio casal:

- E você? Como se sente?

Ela deu um sorrisinho besta, sabendo que ele tentava desviar do assunto que seria à ver com sentimentos. Ela se aproximou dele, saindo de baixo da mesa. Abaixou a máscara que cobria o aquele rosto tão lindo, que descia delineado até o queixo e possuía um sinal de nascença charmoso abaixo dos lábios. Mesmo com a idade, Kakashi chamava a atenção pela sua beleza misteriosa:

- Eu não entendo. Você é bonito. É o sexto Hokage, muito experiente. Tem muitas mulheres que devem correr atrás. Como você pode gostar de alguém como eu ?

- Você é linda. - Ele abaixou o olhar para as próprias mãos que se guiavam pelo corpo da jovem que haviam todo o tipo de manchas mais escuras. Ela era como um contorno de uma pintura que ele desenhava muito bem. - De várias formas. Eu não sei explicar.

- Você nunca sabe... - Ela suspirou cansada:

- Eu acho que... Eu gosto muito disso.

Ele a beijou tentando transmitir tudo a respeito de sentimentos que não conseguia dizer em palavras. Era inegável que ambos se queriam, podiam sentir isso pelo desejo com que se tocavam. As mãos dela deslizaram para a calça de Kakashi, contornando por cima do tecido o membro que já demonstrava um certo volume. Era incrivel como ela lhe excitava com simples toques:

- Acho melhor irmos para um lugar mais discreto.

- Ninguém costuma vir aqui depois que anoitece, Kakashi.

- Mas eu ainda prefiro o conforto da minha cama. Aposto que você também.

Ela compartilhou do sorriso dele, sem ter muito com o que argumentar sobre isto.

- - -

- Boruto vai voltar amanhã.

Aquela notícia havia deixado quase todos na mesa animados. Himawari parecia tão feliz como se a sua felicidade dependesse disso. Mas também, como poderia ser o contrário se amava tanto o irmão e não o via à tanto tempo? Ela tinha saído de casa correndo para avisar a todos, quando chegou no escritório do pai de sua missão e ele avisou da mensagem de Sasuke. Foi correndo ver a mãe logo em seguida, que já sabia de tudo. Passaram boa parte do tempo combinando uma pequena festa de boas vindas, para fazer ao irmão quando ele chegasse. Depois encontrou com a irmã mais velha, Elsa saindo do escritório de psicologia e comeram um lanche enquanto conversavam o quanto sentiam falta do irmão, para voltar ao trabalho depois.
Acabou encontrando com todos os amigos de seu irmão juntos, jantando em um restaurante. Inclusive Kawaki, de quem Himawari sempre apertava o olhar com raiva, tendo a idéia de que Sarada ainda seria a sua cunhada. Ela não aceitava o namoro da moça e sempre era repreendida por Elsa de que ela precisava respeitar as decisões de Sarada:

- Esse cara em. Ele é complicado, aposto que ficou bem forte ou só reclamou o tempo inteiro do trabalho duro.

Shikadai falou sorrindo, enquanto pegava um pedaço de carne e colocava em seu prato:

- Sinto falta de quando jogávamos juntos. Ele deve ter crescido mais.

Inojin falou em seu tom de voz tranquilo, sendo zombado por Shikadai:

- Pode tirar o olho do cara, Jin. Tenho certeza que ele ainda é hetero.

- Cala a boca.

Inojin detestava quando Shikadai fazia piadas com a sua sexualidade. Isso sempre era motivo de atrito entre eles. Fazia poucos meses que tinha se assumido para todos. A mãe de início quase teve um surto, mas era inegável que já esperava por isto, já Sai, nem se importou, achou muito interessante e comprou vários livros de como ter conversas de quando os filhos assumissem ser gays. Chouchou falava com ele abertamente sobre o assunto e Mirai ( Que já havia tido um casinho com Elsa, pois as duas eram bissexuais) foi a que mais ficou feliz. Mas Shikadai, ele sempre vinha com essas piadas. Ele não entendia nenhum pouco aquelas reações:

- E agora Sarada? Como será que ele vai reagir quando souber que você está namorando outro cara?

- Não me importa como ele vai agir. Eu estou bem feliz agora.

Chouchou perguntou baixinho para a amiga, que já tinha notado o quanto o seu namorado ficou desconfortável com a notícia. O que não passou despercebido por Himawari também:

- Bom, aposto que ele deve estar mais forte e bem mais bonito do que antes.

Falou alfinetando o rapaz, que fechou ainda mais a cara:

- Bem, se ele voltar assim com certeza não vão faltar pretendentes para ele.

Sarada respondeu a menina, que ficou sem graça:

- Que cordão bonito, Sarada.

Sarada tocou delicadamente o cordão respondendo que foi um presente de Kawaki, mas sem tirar a expressão de seriedade do rosto. Himawari logo se despediu de todos, saindo do restaurante e seguindo o seu caminho e seguida, ignorando totalmente o clima estranho que ficou no ar. Ainda precisava avisar a Konohamaru-sensei:

- Não precisava ter falado daquele jeito com a menina, Sara. - Inojin reclamou com a amiga ainda não acreditando no modo como ela falou:

- A menina precisa entender que ela não tem que falar certas coisas para as pessoas. - Kawaki rebateu - Eu não conheço esse Boruto, mas ele não deve ser um cara tão infantil quanto a irmã dele tenta passar. Até por que, ela não tem que achar nada.

A mesa ficou em silêncio por um instante diante das palavras do rapaz:

- Ela é só uma pirralha, cara. Não leva à sério o que ela diz.

- Relaxa, Kawaki.

Sarada beijou o rosto do namorado que suavizou a expressão e sorriu. Logo, o clima se amenizou e todos voltaram a comer. Exceto por Chouchou, que adorava comer e nada tirava este prazer dela. Mesmo que as coisas estivessem diferentes, Sarada não podia deixar de se sentir curiosa de como Boruto estava. Ele com certeza estava mais forte. Só torcia para que ficasse tudo bem. Kawaki era um rapaz ótimo. Ela tinha certeza que talvez um dia os dois fossem amigos. Esperava que sim...

Notas Finais


Escrevi esse capítulo na base de muita coca-cola e ouvindo o tema de Naruto Shippuden ost 3 - Minato saves kushina. Aaawn. Cansei kkkk Quem ama o Kakashi? Amo demais! To amando dar um par polemico para ele. Só love. <3 kkkAté a próxima. Bjuus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...