História Ai no Monogatari - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Kakashi Hatake, Metal Lee, Mirai Sarutobi, Mitsuki, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara
Tags Borusara, Kakashi, Kakashi/oc, Kawasara, Naruhina, Sasusaku
Exibições 226
Palavras 1.819
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha só quem voltou! Não sou eu! Leiam o Cap e saberão de quem que estou falando! bjuuus

Capítulo 4 - Capítulo 4


O sol ainda era bem fraco naquela manhã em que as figuras de Sasuke e Boruto cruzaram pelo portão de Konoha. Havia uma pequena comitiva de seus familiares esperando por eles, cheios de saudade e alegria no olhar. Naruto estava visivelmente ansioso e Hinata tentava acalmar o marido, enquanto Himawari ria do jeito de pai coruja e Elsa assim como Hinata tentava amenizar a situação. Sakura logo deu um pequeno soco na cabeça do velho amigo, repreendendo-o, como nos velhos tempos. Sarada também estava lá, mas se mantinha em silêncio. Ela decidira que não era hora de apresentar Kawaki ao pai, assim de forma tão brusca, mas também estava animada:

- Eles vem aí.

Himawari logo apontou para a estrada da entrada de Konoha ( que estava muito maior por sinal) e quando Boruto viu todos à espera dele, sorriu e abriu um largo sorriso, como o do pai, acenando para todos. Ele havia crescido bastante, já estava quase na altura de Sasuke. Neste momento, um olhar de ternura se fez na face do Uzumaki mais velho ao ver o filho depois de tanto tempo, sendo notado por Hinata:

- Ele cresceu, não é? - Hinata falou com a sua voz doce, ganhando a atenção do marido - O nosso garotinho...Já é um homem.

- Pois é.

Sasuke deu um sorriso discreto para a esposa e para a filha, que assim que se aproximaram mais, ocorreu até ele o abraçando:

- Querido, senti tanto a sua falta.

- Eu também senti.

Respondeu Sasuke um pouco vermelho pela demonstração de carinho da esposa, na frente de tantas pessoas. Sarada logo se aproximou dos dois e Sasuke pegou no rosto da filha, não acreditando na bela jovem que tinha na sua frente:

- Olha só para você...Você é a minha pequena Sarada?

A morena sorriu, abaixando a cabeça, tímida:

- Sarada, me perdoe por não ter dito à você...

- Tá tudo bem, pai. Não precisa se desculpar.

Ela sentiu umas poucas lágrimas decorrerem de seus olhos negros, mas tentou se segurar. Sentiu muita falta do pai e estava feliz por ele estar a salvo. Não pode evitar de abraça-lo, pegando o Uchiha de surpresa,que somente sorriu com todo o carinho do mundo e acariciou a cabeça da filha, sendo observados por uma Sakura também chorosa:

- Você é igualzinha a sua mãe.

- Sasuke - kun...

Boruto também sorriu com a cena e se aproximou de sua própria família correndo, sendo recebido por uma Elsa que corria até ele o recebendo com um abraço e colando a sua testa na do irmão mais novo, em sinal de boas vindas, como era tradição no lugar onde ela nasceu:

- Olha só pra você.

- Aposto que nem sentiu a minha falta, pintadinha.

Ela sorriu já chorando, enquanto algumas lágrimas congelavam em seu rosto, quando o irmão a chamou do apelido que costumava chama-la quando queria provoca-la, na infância:

- Como se eu não fosse sentir a falta do meu maior confidente.

Himawari também ocorreu até os dois e abraçou o irmão:

- E é claro, que não poderíamos nos esquecer de você, irmãzinha.

E os três irmãos se abraçaram em grupo, tentando passar todo o sentimento que podiam naquele abraço. Hinata abraçou o marido pela cintura, enquanto observavam a cena encantados. Logo, às duas irmãs se aproximaram do irmão e este se aproximou do pai:

- Pai...Estou em casa...

- Seja bem vindo.

E pai e filho também se abraçaram, muito forte. Ficaram um bom tempo ali, somente aproveitando aquele momento de pai e filho. Houve um tempo, em que os dois somente brigavam e discutiam, mantendo uma grande distância do outro, devido às divergências do trabalho de Naruto, como Hokage. Mas aqueles dias ficaram para trás à muito tempo:

- Ei, Naruto! O garoto acabou de chegar, ele não vai fugir!

Sakura brincou, enquanto a família Uchiha se aproximava da família Uzumaki:

- Deixa ele, tia Sakura, todo o mundo sabe que o Boruto é o filho favorito.

Elsa falou brincando, enquanto Naruto respondeu a filha mais velha, ainda agarrado ao filho do meio, brincando também

- Ei ! Eu não tenho filho preferido.

- Solta o menino então, pai.

- Senti tanto a falta de vocês, pessoal.

- Vamos todos para a casa, temos uma comemoração para fazer, não é? - Hinata falou se aproximando do filho, que a abraçou forte também. Logo ela acariciou o rosto dele, com muito amor - Precisa nos contar como foi a sua viagem. Estou tão ansiosa.

Todos seguiram o caminho da casa dos Uzumakis, com Boruto indo na frente abraçado na mãe, ao lado do pai, com Sakura e Sasuke conversando entre si. Himawari ia logo atrás, mas Elsa percebeu que Sarada mantinha uma certa distância de todos e se aproximou dela:

- Você está bem?

- Estou.

- Não parece.

- Eu não sei explicar. - Ela abaixou a cabeça, mas logo olhou de relance para a figura de Boruto sorridente - Ele parece tão diferente. Tenho medo de algumas coisas.

- Se você tem medo de que ele fique com raiva de você por ter seguido em frente, então o meu irmão não amadureceu o suficiente. - Sarada olhou surpresa para Elsa, cujas palavras tão sinceras, tinham um grande fundo de verdade - E querendo ou não... Uma hora todos tem que saber, não é?

Desta vez, foi Sarada quem olhou para a loira, sem entender o tom de voz que ela usava, mas tinha certeza de que aquela frase não era só para si. O que era verdade. Elsa andava preocupada com o seu envolvimento com Kakashi. Mesmo que não admitisse. O antigo time sete estava ali e um deles era o seu pai. Qual seria o tamanho do choque que eles teriam ao saber de tudo?

- Você também parece estar com medo de alguma coisa...

- Bem, todos nós temos medo.

E sorriu para a Uchiha mais nova, tentando lhe passar um pouco de segurança:

- Mas somos mulheres. E mulheres são fortes por natureza. Aguentamos muita coisa. Na hora certa, sei que tudo vai se resolver.

Sarada sorriu para a filha mais velha do Hokage, sentindo um pouco de esperança:

- Obrigada... Você sempre foi uma ótima amiga para mim.

- Eu sei. É tradição de família.

E as duas riram apertando o passo para alcançar os outros. Na casa de Naruto, Hinata e Sakura foram logo para a cozinha preparar a comida, enquanto Naruto e Sasuke se sentavam na varanda de casa, observando Konoha, que por aquela hora, já começava a abrir o comércio e as casas tendo as janelas abertas para arejarem o ambiente. Donas de casa saíam para as comprar do almoço e crianças iam para a academia, ou brincar no parque. Tudo transcorria na mais perfeita paz. Naruto ofereceu uma cerveja ao amigo, que aceitou prontamente:

- Toda vez que fico muito longe, esta aldeia muda.

- A cada dia que passa, ela fica maior. Dá para ver pelas pessoas. - Naruto respondeu dando um gole em sua cerveja:

- Achei que deveria estar indo para o escritório agora.

- Ele não vai. Sou eu que vou. - Elsa saiu da casa, entrando na conversa com um sorriso no rosto, colocando as sandálias e abraçando o pai em despedida - Shikamaru e Kakashi vão segurar as pontas durante a manhã e eu vou ajudar. Hoje é um dia importante para o meu pai. Foi um prazer vê-lo de novo, tio Sasuke. - Elsa fez um pequena mensura para o Uchiha e abraçou o pai, que sorriu com o jeito altivo da filha, que seguiu o próprio caminho pelas ruas de Konoha:

- A sua filha é responsável. Não parece com você.

Naruto riu da provocação:

- Qual é, dobe? Kakashi disse que ela parece um pouco com a minha mãe e com o meu pai.

- Bem, e como estão as coisas por aqui?

- É você quem tem que dizer como forma as coisas com o Boruto.

Sasuke deu um sorriso discreto para o amigo:

- O seu filho tem mais talento que você, nessa idade.

- Isso é a mais pura verdade. Fico me perguntando se isso não pula uma geração. Você lembra de como eu era?

- Um cabeça oca. Teimoso.

- E você era um metido que achava que era melhor do que todo o mundo.

- Todo o mundo não. Melhor do que você.

Naruto riu novamente se sentindo nostálgico, enquanto era seguido pelo riso simples de Sasuke:

- Quem diria, que depois de tudo o que passamos... - Ele olhou para o próprio braço enfaixado - ... Teríamos momentos assim. De lembrar daquela época e rir do quão imaturos nós éramos.

- Eu acho ótimo que estes dias tenham ficado no passado. Ou eu nunca teria o que tenho hoje.

Naruto sorriu para o amigo, concordando. Mesmo que não fosse de dizer muitas palavras, o loiro sabiá exatamente como o Uchiha se sentia:

- Mais tarde,no seu escritório, preciso falar com você sobre o que descobri nesta missão em que fiquei de fazer, enquanto treinava o Boruto.

- Aqui e agora, não é lugar para isso.

- Pois é...

Sakura observava os dois homens conversando, pela janela da cozinha, enquanto Hinata terminava de cozinhar:

- Esses dois...Eles não mudam nunca.

- Amigos são assim. - Hinata sorriu, enquanto Himawari ajudava a ajeitar a mesa - Elsa já saiu?

- Acabou de ir. Que pena que ela não vai poder ficar.

- Mas foi bom, pelo menos ter a família toda reunida, quando Boruto chegou. Elsa está dando o melhor que pode, fico feliz por ela.

- Ela já está namorando?

Hinata quase deu um pulo para trás, fazendo Sakura achar aquela reação estranha:

- Por que a pergunta?

- Nada. Ela já vai fazer vinte anos e eu nunca vejo ela com ninguém.

- Bom, eu não sei. Agora que ela está mais segura a respeito da aparência dela.

- Pois é...Ela tem ajudado bastante na clínica de psicologia. Tenho certeza que ela vai encontrar um rapaz muito legal.

- Ah, é melhor chamar todos para poder comermos, não?

Hinata cortou a amiga e saiu da cozinha apressada:

- Hinata...Tá, tudo bem?

- Não é nada. - Hinata se virou para a filha mais nova, que terminava de colocar os pratos na mesa - Himawari, pode chamar o seu pai e o Sasuke- san, por favor?

- Claro, mãe.

Sakura olhou para Hinata, como olhou anos atrás. Sabia que a mulher estava escondendo alguma coisa, mas não sabia bem o que era, e se ela a pressionasse com certeza, não teria a resposta. Apenas deixou que o barco seguisse o seu rumo e na hora certa, tentaria saber o motivo daquela exaltação inesperada:

- Vou chamar a Sarada e o Boruto. Você termina de arrumar as coisas, Sakura?

- Sim, mas... Onde esses dois foram parar?

Notas Finais


Confesso que amei escrever esse Cap e imaginei ele cheio de ternura entre as duas famílias se reencontrando com Sasuke e Boruto. Naruto super pai babão. Elsa aconselhando Sarada. A conversa na varanda de Sasuke e Naruto em clima de nostalgia, a Hinata cheia de mistério à respeito da enteada arrumar um namorado. Comentem o que acharam e as suas suspeitas. Até o próximo cap! :D bjuus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...