História Ai no Monogatari - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Kakashi Hatake, Metal Lee, Mirai Sarutobi, Mitsuki, Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara
Tags Borusara, Kakashi, Kakashi/oc, Kawasara, Naruhina, Sasusaku
Exibições 222
Palavras 1.706
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Pansexualidade, Sexo, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Demorei um pouco mas saiu o Cap! Ufa! Bora lá. ..

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Ai no Monogatari - Capítulo 5 - Capítulo 5

Boruto olhava para o seu antigo quarto, observando os detalhes das coisas, que ainda estavam do mesmo jeito que tinha deixado. O seu computador, os seus retratos colados no quadro de notas, a sua cama, roupas...Foi deixado exatamente para quando ele chegasse. Olhou as fotos por um instante, dando um sorriso sincero. Ali tinham fotos com a sua família, com as irmãs, com o pai e seu tio Sasuke e os outros Kages, e com o time Konohamaru. E lá estava ela. Sarada. Ela sorria do jeito alegre que só ela sabia sorrir. Novamente o pesadelo invadiu a sua mente, e temeu o quanto aquelas imagens pareciam reais. Temeu pela segurança de sua amiga...A quem amava demais.

Percebeu então, que não tinha falado com ela desde que chegou, mas reparou no quanto ela estava linda e parecia diferente, com um certo brilho na pele, que a deixava radiante:

- Você lembra de quando tiramos essa foto?

A voz dela fez o corpo de Boruto girar automaticamente, dando de cara com a morena, recostada no batente da porta, abraçando o corpo, sutil:

- Lembro... - Ele sorriu, olhando de novo para a foto - Eu e você discutíamos o tempo inteiro. Coitado do Mitsuki e do sensei... Falando nisso, como eles estão?

- O Mitsuki está em uma missão, foi visitar Orochimaru e o irmão dele. Não sei quando ele volta, mas ele saiu tem duas semanas. E o sensei, com certeza vai passar aqui para te ver mais tarde.

Sarada não queria admitir, mas estava se sentindo muito tensa. Ainda assim, ela se aproximou de Boruto, olhando as fotos junto com ele:

- E você? Como está?

- Eu... - Aquela pergunta a tinha pegado de surpresa e por um instante ela baixou o olhar - Estou ótima. - Respondeu sorrindo:

- Fico feliz.

Novamente, em questão de segundos, ela teve outra surpresa, com Boruto a abraçando tão forte e ao mesmo com tanto cuidado para não machuca-la, que ela ficou sem reação imediata. Boruto somente queria sentir que Sarada estava bem de verdade, que aquele sonho era apenas um devaneio de sua mente. Que tudo estava bem. Sentir o cheiro doce do corpo dela e dos cabelos negros como a noite:

- Sarada, eu...

- Boruto... Preciso te contar uma coisa...

- Não. Me deixa falar primeiro, por favor. Eu senti a sua falta. Muito mesmo. Quando eu parti, foi como se eu tivesse deixado uma parte de mim para trás, uma parte que era essencial. Mas eu sabia que te contasse você provavelmente iria querer ir junto e me fez me sentir um covarde. Um covarde por deixar que isto acontecesse. Um covarde por não ter dito que te amava naquele dia. Eu sinto muito...

O coração de Sarada se apertava em cada frase dita. Era tão mais fácil, se não precisasse dizer à ele. Boruto estava confessando o seu amor, ainda assim, ela não sentia nada além de amizade e carinho por ele. Ou era isso que ela dizia para si mesma. Ela tinha esperado por ele, por tanto tempo...

- Boruto...- Ela teve no cuidado de se afastar dele, com delicadeza, olhando fundo naqueles lindos olhos azuis - Eu preciso te falar uma coisa.

Mas ele a interrompeu novamente, tocando o seu rosto:

- Eu amo você, Sarada. Me perdoe se demorei tanto para responder. Me perdoe por ter sido um idiota todo esse tempo.

- Eu perdoo você, mas...Eu não posso mais te corresponder, Boruto. Sinto muito...

Aquilo havia sido como se o chão desaparecesse dos pés do loiro. A Uchiha se afastou dele, tentando manter os pés firmes também:

- Eu encontrei outra pessoa. E estamos juntos já a algum tempo e eu o amo de verdade. Talvez mais...Do que um dia eu possa ter amado você.

Sarada imaginou todas as reações possiveis que Boruto poderia ter. Pensou que ele poderia ficar furioso e quebrar tudo no quarto. Que ele lhe daria um tapa no rosto e lhe dizer que ela lhe iludiu. Que gritaria. Que faria um escarcéu. Qualquer coisa... Qualquer coisa que dissesse o quanto ele estava irritado com tudo aquilo. Mas ele não fez nada. Só ficou um tempo parado olhando para ela, com os olhos arregalados. Depois disso, abaixou a cabeça, como se tivesse se conformado. Levou uma das mãos ao peito:

- Ele faz você feliz?

Perguntou alguns minutos depois. As palavras protelaram na boca da morena:

- Muito. Eu sinto muito...

- Não sinta. Eu fui o culpado disso tudo.

Falou com os lábios tremendo, mas como estava de cabeça baixa, ela não viu. Era como se uma espada tivesse sido cravada em seu peito, ou que tivessem jogado óleo quente em todo o seu corpo. Podia sentir tudo tremer e derreter ao seu redor. Mas Sarada jamais saberia. Ele a havia perdido...Talvez para sempre. A culpa e todo o resto se misturaram em sua garganta. De repente, todo o quarto tinha ficado pequeno e abafado demais para que pudesse suportar. Rejeição doía. Doía demais:

- Boruto...

- Eu preciso fazer uma coisa...

Ele tratou de sair do quarto antes que a morena dissesse qualquer coisa, descendo as escadas e passando por uma Hinata totalmente confusa, que já subia os degraus:

- Filho, a comida já está pronta. Você está bem?

Mas quando percebeu, ouviu somente o barulho da porta do primeiro andar batendo forte:

- Mas onde é que esse menino vai?

Hinata olhou em direção ao quarto do filho, onde Sarada estava no corredor, olhando em direção à porta por onde Boruto tinha saído. Tinha um aspecto choroso. Hinata sentiu pena daquelas duas pobres almas, tão jovens:

- Eu vou falar com ele. A sua mãe está te esperando lá embaixo, junto com os outros.

Sarada desceu as escadas de cabeça baixa. Hinata desceu logo em seguida, saindo de casa para encontrar o filho, mas não o encontrou no quintal. Entrou novamente em casa e se deparou com Naruto, que se aproximou da esposa, com um semblante preocupado:

- O que aconteceu com o Boruto?

- Provavelmente, Sarada disse à ele que estava...Namorando. Ele deve ter ficado triste e agora sumiu.

- Eu imaginei que ele fosse ficar assim, de início. Não quero nem ver como o Sasuke via reagir.

Naruto deu um sorriso, brincalhão, que morreu em sua boca, ao ver a expressão aflita da esposa:

- Eu vou falar com ele.

Ele saiu da casa, não sem antes dar um beijo na testa de Hinata. Assim que estava no quintal, ativou o modo sennin, sentindo a presença do filho, correndo apresadamemte por Konoha. Ele tinha um palpite para onde o mais novo iria e decidiu correr atrás.

De volta a casa dos Uzumakis, os outros se sentaram a mesa, antes que a comida esfriasse:

- Onde estão o Naruto e o Boruto?

Sakura perguntou, à Hinata que parecia ainda muito pensativa:

- Ele saiu de repente e Naruto foi atrás.

A ex-Hyuuga respondeu, voltando de seus pensamentos. Sasuke não estava pessoalmente interessado na comida, mas prestou atenção na conversa e aquela situação tão esquisita chamou a sua atenção:

- O que aconteceu com o Boruto?

Hinata olhou discretamente para Sarada, que se encolheu um pouco, mas ficou em silêncio, cabisbaixa. Ela não havia feito nada de errado, Hinata sabia, mas a menina se consumia de culpa:

- Ele só se sentiu um pouco indisposto.

- Hinata, eu convivi com o seu filho por mais de um ano e sei que ele não é mais do tipo que corre por besteira.

- Sasuke-kun ! - Sakura o repreendeu:

- É a verdade. - Ele então olhou para a filha, reparando em um pequeno detalhe, que até então, havia lhe passado despercebido: Que colar bonito.

A moça levou a mão ao seu colar institivamente,tocando- o com carinho:

- Eu ganhei.

- De quem?

- Bem...

- Sasuke-kun, qual é o seu problema?

- Eu só acredito que vocês estão escondendo alguma coisa no meio disso tudo?

Ele falou calmamente, analisando as reações das quatro mulheres à mesa. Ninguém falou nada, mas seus olhares se desviaram umas para as outras, fazendo o Uchiha suspirar, falando mais suavemente:

- Vocês não precisam esconder as coisas de mim. O que está acontecendo?

- Pai... - Sarada desviou olhar por um instante, e logo em seguida encarou o olhar firme do pai - Boruto correu por minha causa.

- Por que?

- Eu...Estou namorando e ele ficou chateado. Foi o meu namorado quem me deu este colar, estamos juntos à meses.

- Você está namorando? - Sarada balançou a cabeça afirmativa, Sasuke então olhou para Sakura - E você concordou com isto?

- Pelo amor dos deuses, Sasuke! Sarada não é mais uma criança!

- Ela é jovem demais para namorar...

- Ele é um bom rapaz! Se não fosse, eu não teria permitido! Mas Sarada tem autonomia para fazer as escolhas da vida dela... Você aceitando ou não.

Irritado, Sasuke se levantou da mesa em silêncio, saindo da sala de jantar, deixando as mulheres cabisbaixas para trás. Hinata massageou às têmporas, enquanto Sakura bufou e Sarada deixou que algumas lágrimas caíssem de seu rosto:

- Hinata... - Sakura se manifestou depois de um tempo - Sinto muito por isto. Você planejou tudo com tanto carinho e estragados tudo.

- Não, Sakura! Não estragaram nada. Em algum momento, temos de encarar que os segredos vem à tona, e este tipo de reação é esperada. - Ela se virou para a Sarada - Não chore, querida. Vai ficar tudo bem. Dê um tempo à seu pai e ao Boruto. É uma notícia que eles não esperavam. Não se recrimine.

- Vou conversar com o seu pai mais tarde.

- Essa reunião parece até uma novela.

Himawari se expressou depois de um longo tempo, recebendo um olhar severo da mãe de que aquela não era hora para piadas. Hinata entendia a reação de Sasuke, assim como esperava que quando Naruto descobrisse o relacionamento da própria filha, também ficaria irritado. Olhou para todas que estavam na mesa, se sentindo um pouco desolada. Segredos vinham à tona, era inevitável. Sentimentos precisavam ser expressos. Desejou que Naruto conversasse com o filho e que conseguisse faze-lo entender isto.

Que tudo ficasse bem...

Notas Finais


O que acharam da reação inicial do Boruto e do Sasuke?
Tive que mergulhar em determinado estágio de melancolia para escrever este Cap. Espero que tenham gostado. kkkk beijos meus amores. Tenho gostado muito dos comentários. :) Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...