História Aiko // kim taehyung - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 2
Palavras 1.438
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - [3]


Fanfic / Fanfiction Aiko // kim taehyung - Capítulo 4 - [3]

- Eu não consigo comer mais - afundei-me na cadeira.

- Mas ainda falta a sobremesa - falou Jin- Tive tanto trabalho

- Eu também tive muito trabalho a manter isto e numa questão de minutos boom - apontei para a minha barriga. Mentira a minha barriga é gorda tal e qual a minha pessoa.

- Tu? Trabalho com isso? Que piada - claro que a ave rara tinha de começar a falar. Só eu é que me posso rebaixar.

- Assim não vais arranjar ninguém - Jungkook o mais tímido falou. Era a primeira vez que ouvia a sua voz e já o adorava. Dei-lhe um high-five uma vez que o mesmo se encontrava à minha frente na mesa.

- Sobremesa! - Jin apareceu na divisão com um tipo de mousse...

- MOUSSE DE OREO! - gritei juntamente com.. Tae? - Nem pense é minha! - voltamos a proferir em uníssono- Pára de me imitar, criança...

- Se continuam assim fico eu com ela - Yoongi falou.

- Só se me apanhares - Taehyung levantou-se pegando na mousse correndo pela casa. Todos olharam pra mim pensando que me levantaria para resgatar a minha adorada mousse.

- Não vais atrás dele?

- Não, daqui a pouco já se cansa. - dei de ombros.

- O V? Ficar cansado? Nunca. - falou Jimin admirado com as palavras que eu havia proferido.

- V? Tamos a falar do idiota ali não é?

- Ainda ninguém lhe disse? - Hoseok olhou pra todos levantando os braços.

- Pensei que já soubesse - um afirmou

-Que raio de amigos é que são? - O que é que se passa gente tou a ficar assustada - Querida... - Hoseok pegou a minha mão fazendo uma pausa incrivelmente dramática - Nós somos k-pop idols.

Rapidamente me deitei ao chão a rir peguei no telemóvel e olhei para o calendário, claramentente não era dia 1 de abril.

- Vocês e ali o pé de chumbo? K-pop idols? - voltei a rir - Onde é que estão as câmaras? Apanharam-me bem - pisquei-lhes o olho - TAEHYUNG!!! Ou melhor...V!!!TRÁS CÁ A MOUSSE!

- Quem é que lhe contou? - o mesmo entrou como pedido com a cara cheia de mousse.

- A partida já acabou agora trás cá isso que já tenho espaço aqui no cofre para a mousse.

- Ela não acreditou pois não? - todos abanarama a cabeça negativamente

A campainha toca e Jane aparece à porta.

- Ainda bem que chegaste! - exclamei dirigindo-me a ela - Acreditas que estes 7 dizem que são k-pop idols?

- Sim, não sabias?- Sentou-se no meu lugar comendo a mousse que havia servido para mim- Passas tanto tempo a ver o Lobo jovem que já te dás conta do que anda à tua volta, Bangtan Boys.

- Quem são esses?

- Nunca pensei que fosses tão burra, Aiko - miga eu pensava que tavas do meu lado.

- As vossas músicas também não devem ser grande coisa - cruzei os braços no meu peito.

- Na verdade são boas - todos sorriram orgulhosos - A blood sweat & tears em 2 dias teve mais 7 milhões de visualizações.

- Temos army - sorriu Yoongi.

(...)

- Qual é que é o teu problema?

- Vá lá - Taehyung suplicou pela quadragésima, sextagésima, um número muito grande-gésima...

- Mas porque é que queres que eu vá contigo à mercearia? - suspirei ao aperceber-me o quão absurdas eram as palavras por mim proferidas.

- Eu sei que isto vai soar estranho, mas-

- Mais estranho do que isto já está não vai ficar de certeza... - disse voltando a prestar atenção ao episódio de Teen Wolf que passava no meu velho e adorado laptop.

- Eu acho que Srª. Yang mi, da mercearia, se anda a atirar a mim e o Yoongi pediu-me que eu vá buscar umas coisas lá e eu não quero encarar a mulher sozinho - fez uma pausa - Para além disso queria que tu fosses comigo para que ela pensasse que eu não estou disponível. - nem sei ei de me importar, com o facto de este gajo ser um convencido ao ponto de pensar que a Sra. Yang mi está apaixonada por ele, ou de me estar a pedir para fazer de sua namorada.

- Então tu queres que eu finja que sou tua namorada? - o rapaz confirmou com um sorriso tarado - Nem penses! Só de pensar dá-me vómitos... - coloquei a mão em frente da boca como se fosse vomitar.

- Menos, Aiko. Só tinhas de me dar a mão, não é nada de mais! - sorriu convencido.

- Tocar nessas mãos nojentas? - se ele pensa que eu vou fazer isso está muito engando - Como é que eu sei que não te estiveste a masturbar antes de vir para aqui?

- Acredita que não estive.

(...)

- Nem acredito que estou a fazer isto - sussurei, ao ver a porta da mercearia.

- Vá lá, Aiko. Admite que não é assim tão mau! Eu sei que já há muito tempo que querias tocar nestas mãozinhas - só podem estar a gozar com a minha cara.

- Tens razão - sorri falsamente. Encravando as minhas unhas na sua mão.

- Au! Vê lá se cortas as unhas!

-Continuas assim e volto num instante para o meu sofázinho.

- Desculpa, amorzinho - proferiu irônico, colocando a mão no meu rosto.

- A ver se queres que o amorzinho te corte o amiguinho. - disse dando enfâse ao amiguinho.

- Oh amor, tão violenta? Gosto.

- Não tinhas de comprar algo?

- Sim, já me esquecia. Obrigada babe.

- Estou a ver que não gostas nada do teu amiguinho.

Entrei na mercearia saudando Srª Yang mi , enquanto que Tae a.k.a bolo de arroz procurava o que Yoongi lhe pedira.

- Era só isso que precisavas? - questionei ao vê-lo aproximar-se com um pacote de batatas fritas. - Um pacote de batatas fritas?

- Sim.

- Sabes que podias comprar um pacote de batatas fritas no supermercado a dois quarteirões.

- É, mas o Suga anda com desejos. - proferiu - Eu acho que ele está grávido. Vamos pagar, amor.

Rapidamente me apercebi do porquê de tudo isto, Tae queria envergonhar-me.

- Vamos, amor - sorri forçadamente dando-te a mão.

- São 0.99 wons (N/A: eu não sei como é que os wons funcionam)- Srª. Yang mi sorriu olhando para Taehyung. Okay, acho que estou a mais.

- Aqui tem. Vamos amor?

- Vou só ver aqui uma coisinha. Já vou ter contigo. - Assim que o vi virar costas virei-me para a velha que me encarava.

- Posso fazer-te uma questão, jovem?

- Claro! Pergunte-me o que quiser! - Já sabia que a mesma me ia questionar algo sobre Tae. 

- À quanto tempo é que vocês são um casal?

- Quer que lhe diga a verdade, Sem Yang mi? - a mesma acenou que sim - O Taehyung e eu não temos nada, na verdade ele pediu-me para fingir ser sua namorada para que lhe pudesse fazer ciúmes.

- Aí é? Então isso quer dizer que ele está intressado em mim?

-Sim. Ontem ouvi-o gemer o seu nome enquanto dormia.

- Já vi que és boa rapariga. Confio em ti para o manter debaixo de olho.

- Não se preocupe. Não deixo nenhuma rapariga tocar-lhe - proferi piscando-lhe o olho - Agora tenho de ir.

Saí da mercearia encontrando Taehyung à minha espera à porta.

- Então achas que ela já não está interessada em mim? - questionou o idiota.

- Annyeong, Tae! - gritou Srª. Yang mi, ainda dentro da mercearia.

(...)

-Então o que é que queres fazer? - questionou o projeto de pessoa sentado no meu sofá.

- Não sei - coloquei a mão no meu queixo para dar enfâse ao meu pensamento - Que tal te ires embora do meu apartamento?

- Porque é que és assim tão...

-Tão?

- Fria - Taehyung levantou-se do sofá aproximando-se da bancada da cozinha onde eu me encontrava. Encontrava-se perto de mim, perto o suficiente para eu sentir a sua respiração na minha face.

- É assim que eu sou e se tens problemas com isso mais vale te ires embora. - proferi afastando-me bruscamente e apontando para a porta de entrada. O mesmo não se moveu nem um mílimetro - Não vais sair da minha cozinha? Okay. Se queres jogar assim tudo bem. Vou eu para o meu quarto.

Entrei no meu quarto batento bruscamente com a porta do mesmo.

Na verdade não sei porque reagi assim. Não deveria importar-me com o que Tae diz. Uma parte de mim diz isso, a outra só se importa com as coisas que os outros pensam ou dizem sobre mim. Odeio a maneira como as pessoas colocam rotúlos umas nas outras e o pior de tudo é que eu importo-me com isso.

Copyright ©2016  _cxmg_ All Rights Reserved


Notas Finais


• twitter: @_cxmg_

• instagram: @_cxmg_

• spirit: @_cxmg_


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...