História Ain't my fault - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jikook, Medicos, Mensagens, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 24
Palavras 1.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


I'm sorry.
Estou de volta.

@SolisLunae, 08.08.17.

Capítulo 4 - Vermelho-vinho mentiras


— Ah... Qual é Kookie-ah, vamos hoje? Faz muito tempo que nós não saímos para ir ao clan! — retrucou Taehyung, que até a poucos estava sentado na cama do dormitório do Jeon.

O clan - clã - era nada mais nada menos que um centro de intreterimento de alguns jovens da cidade, é um lugar bom para estudar, mas também cheio de extremos, como uma balada gigante que chama atenção de toda a cidade.

— Tudo bem, eu...

O Jeon não pôde terminar sua fala, pois antes disso a pequena notificação de uma nova mensagem apareceu no canto da tela, até mesmo pensou que fosse o desconhecido, e por isso desbloqueou o celular com certa rapidez, mas não era o seu "admirador", tratava-se de uma mensagem de sua namorada.

Joonie:

Amor, hoje tem um jantar muito importante aqui em casa para comemorar a posse do meu pai como cirurgião chefe, eles queriam muito que você vinhesse e eu também me sentiria muito feliz!!!

[15:24 p.m]

Releu a mensagem duas vezes e antes que pudesse abrir a boca, o Jung foi mais rápido, fazendo questão de deixar bem claro a sua insatisfação.

— Deixe-me advinhar, Yoonjoo claramente quer que você faça algo com ela essa noite! — Hoseok perguntou com certo humor maldoso na voz, realmente não conseguia engolir a namorada do amigo.

— É um jantar de família para comemorar o novo cargo do pai dela, ele agora é cirurgião chefe... — o moreno olhou em direção aos seus dois amigos, que apenas concordaram, sabendo que não podiam fazer muito sobre aquilo.

O Jeon se via em uma verdadeira saia justa no momento, aquilo era sem dúvidas um peso nos ombros de seus amigos, que muitas vezes acabavam cancelando os programas em prol do mais novo, que sempre acabava sendo manipulado pela namorada, mas não queria furar com seus amigos dessa vez.

Yoonie...

[15:30 p.m]

Joonie:

Por favor Kookie! Até o bastardo do meu irmão vai estar aqui, qual é? Se você não estiver aqui eu realmente vou me sentir mal, toda a minha família está tão animada para conhecê-lo!

[15:31 p.m]

Espera... Seu irmão? Mas ele não tinha desertado da sua família?

[15:31 p.m]

Joonie:

Tecnicamente sim, mas ele foi parte da família até pouco tempo atrás, não podemos jogar todo o nosso histórico de família exemplar por conta dele, afinal... Um pouco de fingimento não mata ninguém! 

[15:32 p.m]

Quando parou de digitar e voltou a olhar seus amigos, não precisou falar nada antes que os dois deixassem claro que já estava entendido com os suspiros que deixaram escapar em conjunto.

— Dessa vez eu tenho que ir, é realmente sério! — o moreno coçou a nuca, e os mais velhos assentiram com um movimento de cabeça.

— Tá tudo bem, a gente vai lá no refeitório comer algo, vai com a gente? — Taehyung falou enquanto colocava a mão na maçaneta do dormitório, e junto com Hoseok esperou a resposta do mais novo.

— Podem ir, vou ficar deitado um pouco! — murmurou, pondo seu corpo deitado ao colchão macio de seu lado do quarto.

Em seguida pôde ver e ouvir o som da porta fechando, o deixando sozinho no quarto mais uma vez durante aquela semana, pensando realmente no rumo que as coisas estavam levando.

Faziam aproximadamente dois anos que começara a faculdade de medicina, não muito depois de ter saído da sua própria recuperação de um acidente que quase acabou com a sua vida, afinal... Foi aquele acidente que acendeu dentro do Jeon a vontade de salvar vidas.

Claro que também sentia saudades de Busan - sua terra natal -, mas Seul certamente lhe dava muitas outras oportunidades espetaculares, mal podia acreditar que em alguns meses já iria se tornar interno de um hospital famoso de Seul.

Sua atenção a vida real voltou a partir que o celular deixou claro o som de uma notificação, o moreno desbloqueou um pouco mais rápido que o comun, pensando ser o Stalker com o seu trabalho de Anatomia.

Talvez estivesse com esperanças falsas.

E sem dúvidas, esperança trás decepções.

Joonie:

Venha com aquela roupa formal, você fica lindo nela!

[15:38 p.m]

Sabendo que a menina não iria ver, o Jeon revirou seus olhos de uma forma cômica - alguém riria se estivesse a observar -, jogando o aparelho sobre o colchão e fachando seus olhos, preparando-se para passar a noite inteira escutando sobre o quanto Yoonjoo fará sussesso como uma cirurgiã neurológica, assim como seu pai.

Não demorou para que caísse em um sono básico da tarde, pesando o que talvez esteja acontecendo com o número desconhecido, que nem mesmo deu sinal de vida durante todo o dia.

××××

Assim que fechou a porta de seu carro em frente ao grande condomínio, respirou fundo, sabendo que a noite seria longa, e que tirando as conclusões pela quantidade de carros que ali estavam estacionados, não era apenas um jantar em família, tratava-se de uma festa discreta - como a elite gosta de chamar -, e entendeu a sacada da roupa formal a qual está usando no momento.

Guardou a chave do carro no bolso frontal da calça social em um tom de azul marinho que mais se assemelhava a preto, andando calmamente até o grande portão iluminado, onde os seguranças não demoraram para o reconhecer, permintindo sua passagem.

Logo na entrada, podia ver algumas pessoas - em sua grande maiorias médicos e doutores - espalhadas dentre as mesas que foram personalizadas, a piscina tinha suas luzes interas ligadas e água reafletia-se em uma bela iluminação, uma foto desse momento seria bem vinda, isso se não houvesse deixado seu celular no carro.

— Amor! Venha aqui, quero te apresentar a doutora Mirella, ela veio da Europa — assim que de cabelos castanhos mel aproximou-se do Jeon, puxou o mesmo "delicadamente" até uma rodinha de mulheres — mininas, esse é Jeon Jungkook, meu namorado!

Era sempre assim, como uma exibição de troféus entre as amigas, essa era a amizade das meninas da elite, mais se assemelhava a uma competição de quem possuía o pretendente mais qualificado do que uma amizade verdadeira.

— Ouvi falar do próprio anfitrião da festa que você tem um ótimo camimho como cirurgião geral, Jeon... — uma das amigas de Yoojoo iniciou uma conversa a qual sempre corria dentre os jantares dessa família, afinal... A família de Yoonjoo só aceita aquilo que é "bom o bastante e acima disso" para ela, e se o Jeon havia passado essa barreira, talvez ele realmente tivesse uma capacidade a ser explorada — a Yoonie tem muita sorte em te ter.

A conversa durou muito, aos poucos o Jeon começou somente a usar frases padrão, como aquelas usadas por robôs, já que sua atenção ao assunto era quase nula, ao mesmo tempo que ele de certa forma não podia ignorar.

Por um momento desligou-se da conversa das meninas e focou em um único menino, que estava sentado sozinho na última mesa do grande local completamente ornamentado, os olhos do desconhecido, nada mais focava que o chão, esse que Jungkook pensou ter atraído aquele de cabelos cinzas, já que o mesmo não levantava o olhar em nenhum momento.

Mas isso não durou muito tempo, já que não muitos segundos depois, aquela que Jungkook conhecia como avó de Yoonjoo, se aproximou do acizentado, beijando calmamente a testa do mesmo enquanto os dois sorriam.

O Jeon pôde obervar que o sorriso do garoto transformava seus olhos pequenos em apenas duas finas linhas e suas bochechas gordinhas ficavam ainda mais evidentes, e bem, ele tinha algumas características as quais Yoonjoo já havia citado sobre ele antes em algum momento.

Seria esse o irmão dela? O desertado?

Jungkook continuou a observar, e pôde captar que o menino estava tão incomodado com a ideia de estar naquela festa quanto ele, só que no caso do desconhecido, obviamente, parecia insuportável.

— Boa noite a todos, eu realmente gostaria de agradecer a todos que estão presentes nessa pequena comemoração ao título tão desejado por mim, que é tão importante quanto a minha família! — o recente cirurgião chefe estava sobre um pequeno palco montado, e após falar aquilo, não demorou para que dessem a sua primeira salva de aplausos, o pai de Yoonjoo tinha uma gravata em tom de vermelho vinho juntamente com seu terno — queria agradecer de coração a todos e com exclusividade a minha família, minha mãe, esposa e especialmente os meus amados filhos, e minha filha que com muita sorte será a próxima cirurgiã chefe...

Jungkook olhou mais uma vez o menino de cabelos acizentados, que agora olhava novamente para o chão, mas dessa vez ele estava tremendo, como se estivesse controlando o choro a todo custo.

— Park Yoonjoo e Park Jimin.


Notas Finais


Os capítulos são pequenininhos assim mesmo, porque haverão muitos.

Alguma teoria? Eu não mordo, podem usar os comentários, me anima tanto!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...