História Ajuda Canina! - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Catioros, Sasusaku
Visualizações 103
Palavras 2.188
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Opa ^^ Tudo bom galerinha? Mais um capítulo para vocês, e peço que se atentem ás notas finais porq tenho um recadinho ;) Boa Leitura.

Capítulo 6 - A ajuda canina é solicitada.


Fanfic / Fanfiction Ajuda Canina! - Capítulo 6 - A ajuda canina é solicitada.


- Despeje o conteúdo do sache junto à massa.

A pequena rosada lia para si mesma em voz alta, enquanto com demasiado cuidado seguia as instruções sugeridas na embalagem do macarrão instantâneo. Alexis observava com atenção o passo á passo da gororoba que sua dona preparava, de vez em quando curvando sua cabeça para o lado tentando entender o porquê, estava saindo um fumaça com cor estranha de dentro da panela.

- Agora é só esperar cerca de 3 à 5 minutos cozinhando.

Passou as costas das mãos na testa, limpando o suor que havia despejado devido a tamanha tensão. Virou em direção ao seu estimado cãozinho, e lhe direcionou um sorriso nervoso.

- Acho que dessa vez vai, garotão.

Como se entendesse algo que fora dito para si, latiu em resposta e se colocou em pé sobre as patas traseiras, tentando chamar a atenção da dona, querendo animá-la. Logo a rosada soltou um riso sincero, vendo o cão dar pulinhos entre as patas traseiras, de um jeito desajeitadamente engraçado.

Prontamente a rosada foi contagiada pelas brincadeiras de seu companheiro canino, que se jogava no chão de barriga para cima e se sacudia sem parar, entrando no ritmo contagioso de seu cachorro, foi dando reboladinhas estranhas em direção ao rádio velhinho no cantinho do balcão, que apesar do pesares seguia firme e forte. Deu início a uma melodia tão conhecida por si e tão dançante.

You can dance, you can jive
Having the time of your life

Mesmo que não entendendo de imediato, aceitou de bom grado quando a dona o pegou pelas patas e o segurou em pé, como se fossem um par para dançar. Era difícil se equilibrar por sobre duas patas, mas estava mais interessado em lamber o rosto de sua dona que o conduzia em passos nada elaborados, e gargalhava pelas cosquinhas que as lambidas proporcionavam.

See that girl, watch that scene

Alexis sendo mais perceptível ao seu redor, logo escutou e farejou alguém novo adentrando o seu território, e ao mesmo tempo relaxou. Conhecia o cheiro que este alguém emanava.

- Dig in the dancing queen! 

Cantarolou a loira recém chegada, que vinha em passos mal ensaiados e toda serelepe. No instante seguinte, já tinha os olhos de Sakura tomando sua atenção. 

- Porquinha!

Exclamou, soltando com cuidado o cão e indo feliz de encontro à amiga que lhe recepcionou com um abraço apertado, como se não houvessem se visto ontem mesmo no trabalho. Trabalho esse que Sakura gostava de chamar de, Trabalho titular, afinal sempre foi seu sonho ser Botânica e quando o seu estimado tio Yamanaka, disse que a queria trabalhando em sua loja de floricultura, não houve como conter gritinhos estridentes e pulinhos desengonçados. Afinal, não era uma simples 'floricultura' era a maior exportadora de flores do país! Contendo toda a estrutura e mão de obra para plantar, colher e exportar. Ahhh.. A doce sensação de seguir seu sonho, podia se comparar com a coceirinha que fazia atrás da orelha de Alexis, de tão bom que era.

- Tem certeza que eu, sou a porca?

Questionou a loira enquanto balançava na ponta do dedo, um chinelo velho e babado. A rosada só fez revirar os olhos e quando ia revidar com poucas e boas, um cheiro peculiar tomou conta da cozinha em instantes. Virou-se em direção ao fogo já temendo o que viria, e não poderia ter sido diferente. Havia queimado o macarrão instantâneo, vê se pode!

- Você conseguiu queimar o miojo?

Indagou Ino, que observava a gororoba não identificada e queimada na panela, apenas deduziu ser miojo pois a embalagem aberta estava ao lado, na pia. 

- Diga-me o óbvio, sabichona.

Sakura a replicou em um tom manhoso, e um bico birrento nos lábios. A loira fez careta diante a feição da amiga e revirou os olhos ainda mais, ao ver Sakura se sentar no chão da cozinha e abraçar Alexis, que de alguma forma a consolava.

- Decadente, querida amiga.

Proferiu Ino, ao passo que pelejava para raspar os restos mortais do fundo da panela. Acarinhou o topo de Alexis e recebeu uma lambida em troca, em seguida foi separar ingredientes para preparar uma refeição. Não, não era o tipo de pessoa que podia se falar "Ó, mas como cozinha bem essa dondoca" no entanto, sabia se virar, diferente de nossa querida heroína desastrada Sakura.

- Você não tenta cozinhar há tempos, pensei que havia se conformado já. O que houve?

A garota de grandes madeixas louras e lisas, questionou com verdadeira dúvida. Percebeu que a amiga demorou-se alguns segundinhos até engolir em seco e a responder. Logo algo apitou em sua cabeça, havia algo de errado.

- Bom, é que eu queria tentar melhorar um pouquinho. Só isso.

Ino já estava desconfiada e quando se atentou ao fato de que mesmo que nem tanto, o apartamento estava um pouco mais organizado que o normal. Tomou um pequeno susto interno, algo havia acontecido e provavelmente algo grave. Mas para tirar algo de Sakura, a exímia fujona de assuntos, tinha que ser discreta e ter tamanha paciência.

- Ahh é? Não vejo porquê tentar logo agora...

O problema na situação é, Ino não sabia disfarçar e no momento, picava cenouras enquanto batucava o pé em um ritmo estranho e o pior, assobiava como quem não quisesse nada. A sorte era que a rosada estava cabisbaixa, e olhando para o pelo macio de seu cão, que repousava por sobre suas pernas.

- É só que, eu queria ser bem vista também, só pra variar...

Resmungou afofando o pelo da nuca de Alexis, que só curtia o cafuné no colo.

"Como eu pensei, tem algo estranho aí!"

Concluiu Ino em sua cabeça mirabolante. Mas seu lado "Melhor amiga para sempre" falou mais alto e conhecia bem a amiga, ouviu o tom tristonha na voz da rosada, não gostava de vê-la assim nunca. Tomou uma lufada de ar e se virou em direção a cena de dar dó, que Alexis e sua dona protagonizavam, podia até mesmo imaginar ambos embaixo de uma ponte pedindo alguns trocados, colocou as mãos na cintura e adotou sua postura, aquela famosa "come rabo".

- Ser bem vista? E você lá precisa de aprovação de gente besta que nem sabe o quanto você rala?! Mal tem tempo para respirar, trabalha lá na floricultura o dia todo, e de noite vai para aquela espelunca de lanchonete, como se não bastasse faz meio período aos fins de semana em uma loja de conveniência! Quem é o idiota que não consegue ver a pessoa batalhadora que você é? Sem contar o caráter invejável, ou você acha que meu pai te contratou só porque somos "amigas de infância"? Você não precisa ser bem vista por todos, porque quem realmente se importa com você, sabe que você é a coisinha rosa mais gente boa que existe.

Ao fim, a rosada já estava aos prantos e abraçada à Alexis e a Ino.

- Você acha mesmo, porca-chan?

Perguntou assuando o nariz e com voz engraçada, a loira só deu de ombros e sorriu.

- Eu não gastaria tanta saliva atoa, mas nem mesmo essas coisas boas, não diminui esse tamanho de testa.

Lhe deu um peteleco na testa e caíram em gargalhadas.

- E sua mãe?

Questionou Ino, sabendo que era um assunto delicado e exaustivo para à rosada. Era como pisar em ovos mas tinha que saber, pois quando se tratava de Mebuki Haruno, afetava Sakura e muito.

                                                                                                                                -\-


Como o apartamento não era lá grande coisa, o som da campainha tocando ecoou por todos comados rapidamente, chamando atenção da rosada que assistia um desenho qualquer na tv, e Alexis que lambia à janela, tentando sentir o gosto das gotinhas que ficaram no vidro, da chuva passada. O único problema era que as gotas estavam do lado de fora.

Sakura então foi de encontro à porta, sendo seguida pelo desbravador e curioso Alexis. Ao abrir e encontrar um moço pouco maior que si, estranhou mas logo identificou o emblema do serviço de correios em sua camisa, Alexis podia revirar os olhinhos em descontentamento, pois de alguns dias para cá, homens de mais para seu gosto, ficavam perto de sua amada dona.

- Entrega para Haruno Sakura.

Disse o jovem e desinteressado moço, que lhe estendia um pacote de papelão com um papel por cima, mascava seu chiclete com nenhuma vontade de permanecer ali. E Sakura se sentindo meio desconfortável com a situação arrumou uma mecha solta do cabelo e assinou o papel rapidamente, vendo o garoto carimbar algo no papel e se despedir sem nem mesmo olhá-la.

Talvez seja por isso que tinha uma certa "fobia" para com os outros, era tão difícil socializar com os demais, pensou. E logo tratou de desembrulhar o pacote na porta de entrada mesmo, e se recordou rapidamente do que se tratava a entrega. Há alguns dias atrás havia feito sua primeira compra na internet e achou o máximo, apesar de levar bronca de Ino por ter efetuada a compra sem nem mesmo pesquisar de era algo confiável. Era relativamente nova nessas coisas de tecnologia.

Havia encomendado brinquedos e petiscos para seu cão. E abriu o pacote com tamanha empolgação, como se fosse um presente de Natal. Conferiu e havia tudo sido entregue certinho, viu Ino, pensou. O único problema era que, os produtos que havia lá dentro eram para gatos. E olhando embasbacada para Alexis, conferiu o óbvio, seu cão não era um gato. 

- Tá bom, talvez Ino estivesse certa.

Resmungou descontente, pois havia um brinquedo para se montar e seu "gato" afiar as garras. Fuçou mais uma vez o conteúdo da caixa, já falando para si mesma se afastar de aparelhos que conectam à internet, e achou algo interessante. Na verdade estranho, pois era como um polvo cheio de braços, só que feitos de arames e juntando todos esses "braços" tinha uma espécie de "pegador". Confuso não?

- Troço estranho.

Murmurou para Alexis, que pouco se importava para distinção entre gatos e cães, iria abrir aquele maldito sache resistente e comer a coisa cheirosa que habitava lá dentro.

Revirou o objeto esquisito em todo qualquer lado, e até mesmo pensou se aquilo não era um utensílio de cozinha, não lembrava de ter comprado isso. Até que como quem não quer nada colocou por sobre a cabeça de Alexis e estranhamente o objeto se adequou ao tamanho da cabeça do animal. Achou engraçado, seu cão com um sache de petiscos sabor salmão lacrado na sua boca, com um troço esquisito na cabeça.

Sentiu pena segundos depois, debochando do pobre cachorro que apanhava para abrir o sache, que já escorria baba. Resolveu tirar o objeto de lá, e quando o fez Alexis revirou os olhinhos, aquele era um novo nível de cafuné, era divino! O sache simplesmente caiu de sua boca, junto a baba. E olhou em expectativa para sua dona, queria que fizesse de novo.


- Será que...

Sakura estava confusa mas curiosa, então tornou a fazer novamente, e dessa vez viu Alexis cair molenga no chão para logo depois, se virar de barriga para cima e língua para fora.

Escutou a porta do lado abrir e se deu conta que ainda estavam na entrada de casa e com a porta aberta. Primeiro seus olhos capitaram Sarita, em toda sua fofura e pequinês vestido com uma roupinha de tubarão e tentando puxar o dono pela coleira. E então o viu, segurando em uma mão a guia e na outra pastas e mais pastas, parecia pesado. Os olhos se encontraram e ambos desviaram os rostos para os lados opostos, Sarita mudou seu percurso e puxou novamente o dono para frente, mas agora em direção à rosada.

- Bom dia...

O moreno que por ter se distraído acabou sendo puxado, a cumprimentou quando ficou mais perto da vizinha. Sarita lhe lambeu, queria poder dizer, não dá moral para o bobão, eu estou aqui!

- Bom dia.

Se colocou em pé rapidamente e o cumprimentou de volta, o moreno então reparou na situação que o babão se encontrava e logo reconheceu o objeto largado ao lado.

- Sarita também gosta do 'coçador' ainda mais no bumbum, ele chega a mexer a perninha.

O pequeno cão o olhou como se acreditasse sair lazer por seus olhinhos, querendo matar seu dono por ser tão inconveniente e o envergonhar em frente à rosada.

- Ah! Isso é um coçador? Na verdade eu acho que o comprei sem saber o que era.. ou talvez veio por engano mas, Alexis também gostou muito.

No momento em que seu nome foi citado, Alexis se levantou recobrando a postura e fitou primeiramente Sarita, "Tubarão, sério?" quem se atentasse mais poderia sentir o ar de deboche provindo de Alexis. Sarita apenas o ignorou, chacoalhando a cabeça para que o capuz da roupinha caísse e pudesse lançar um olhar bem mal para o grandão.

- É, eles gostam disso...

- É né...

O momento constrangedor obteve até mesmo a atenção dos caninos, que logo perceberam o desastre que ocorria ali. Sério, aqueles dois precisavam urgente de ajuda, e nada melhor do que uma ajuda canina.









 


Notas Finais


Sobre o capítulo: A música é Dancing Queen do Abba, e não, eu não sou tão velha. Apenas gosto kk Falando sobre o "coçador" talvez tenha ficado meio confuso pois eu não sabia explicar direito mas é isso daqui: https://www.google.com.br/url?sa=i&rct=j&q=&esrc=s&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwinmpe-xNLVAhWJEJAKHctCAZkQjRwIBw&url=https%3A%2F%2Fosegredo.com.br%2F2014%2F05%2Fninguem-mundo-inteiro-e-mais-feliz-que-este-cachorro-com-um-massageador-na-cabeca%2F&psig=AFQjCNHVeucoCjMrA2doxKRi5utKydstWw&ust=1502656108724243 (JESUS OLHA O TAMANHO DESSE LINK ;-:)
E bom, como podem ver tem um motivo do apê da Sakura ser o antro da imundice, afinal eu não preciso disso, minha Sakura tem TRÊS empregos rsrs


Agora vamos para a parte mais legal da minha semana~ Estava eu de boas estudando sobre metereologia(eu fiquei de DP rs) quando eu entro no grupo do face que tem como intuito divulgação e etc, sobre fics Sasusaku. Até aí tudo bem, fui lá procurar algo para eu ler, porq tbm sou filha de Deus u.u quando me deparo com a publicação de uma fofa chamada Luna, e o MELHOR VEM AGORA, divulgando "Ajuda Canina" quase caí pra trás e fiquei toda boba alegre, foi a primeira vez que alguém divulgou uma fic minha (deixa eu pegar o paninho pra enxugar as lágrimas~ snif) Ae uma leitora fofinha que sempre comenta os capítulos aqui, comentou lá tbm, Amora eu te vi <3 E como eu não tivesse recebido tiro suficiente veio a Catarina ;-; Com outra divulgação fofissíma e então eu ganhei o dia, contei pra minha mãe e ela achou o máximo (socorro kk) ENFIM, eu falo demais quando me empolgo... Obrigada pelo carinho de sempre, sério como vocês conseguem ser tão amorzinhos? O grupo no face, é esse: https://www.facebook.com/groups/grupofanficssasusaku/?multi_permalinks=864368717055274&comment_id=864878507004295&notif_t=like&notif_id=1502253078822243
É bem legal, e você sempre pode acompanhar os projetos, divulgações e etc. Super recomendo! E é isso aí ^^ Até a próximo e peço desculpas pelo textão mas foi necessário <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...