História Ajudando Um Popstar - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Alfredo, Astroteen, Belieber, Believe, Fanfic, Justin
Exibições 7
Palavras 1.464
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Envergonhada em Público


Fanfic / Fanfiction Ajudando Um Popstar - Capítulo 1 - Envergonhada em Público

                   Um dia ao olhar para trás você vera que os problemas que você enfrentava eram na verdade, os degraus que te levaram a sua conquista. Para as coisas darem certo é preciso tirar algumas palavras que começam com “im” do seu dicionário pessoal para sobrevivência: impossível, incapaz, incoerência, inútil, infeliz. Só assim você consegue acreditar que tudo realmente é possível.
                       As oportunidades costumam ser únicas, nada acontece duas vezes da mesma maneira. É melhor se arrepender de algo feito, do que deixar a vida ser repleta de “como seria se”.
                      Se você sonha, já deu o primeiro passo pra realização. Mas se você for o primeiro a desistir, não espere incentivo dos outros para que seu sonho se torne real, tudo começa por você. Muitos desistem por medo de ouvir um não, mas existem algumas exceções.
............................................................x........................................................................
     Terça-feira            
                    Era assim que Megan alcançava seus objetivos, sendo positiva e muito sonhadora. A cada “não” que a jovem ouvia era um novo desafio. Aos 17 anos ela não se deixava abater por ninguém e tinha uma meta, ser jornalista. O sonho dela era trabalhar na edição da revista “Teen Week”, na qual só trabalhavam com os artistas adolescentes do momento.
                   Vindo de uma família de classe media, ela tinha total apoio da mãe Stacie e do pai Jhon, e por ser filha única era monitorada e bastante mimada por eles, algo que ela odiava nela mesma. Mas esse monitoramento não a impedia de se meter em confusões. Ela sempre comprava as brigas da melhor amiga Carly, a blogueira mais popular do colégio, que adorava falar da vida dos outros em seu blog e se gabar por estudar na melhor escola. Era raro quando as discussões diárias não terminavam na direção.
                      Todavia elas tinham carta branca com o diretor Gilberto. Ele adorava as meninas, Megan por ser líder da equipe de rádio e facilitar a vida dele com os comunicados e Carly por falar bem do colégio em seu blog trazendo popularidade para eles e ser braço direito da amiga nas programações. Enquanto os alunos pensavam que elas estavam ouvindo sermão e assinando advertências, elas jogavam cartas com ele e discutia sobre novas programações escolares, nunca levavam punições severas, mas permaneciam na sala dele por bastante tempo.
                    Caminhando pelo pátio do colégio elas riam da situação, até que Taylor, o garoto que Megan foi apaixonada desde os 12 anos e mantinha uma queda, aparece e puxa conversa com ela. Toda trêmula ela não hesita em respondê-lo e abre um enorme sorriso.

Taylor — Oi Megan!
Megan — Taylor? Oi.
Taylor — Como foi com o diretor?
Megan — O de sempre.
Carly — Advertências e sermões desnecessários e uma semana falando bem dele e do colégio. Tanto na radio quanto no blog. Que saco!
Taylor — Que bom que não suspenderam vocês.
Megan — Mas se a Carly continuar com aquele link de Bullying no blog não vai demorar pra isso acontecer.
Carly — A culpa não é minha. O pessoal do colégio que colocam aqueles comentários maldosos.
Megan — E você seleciona os melhores e da repost.
Carly — Preciso de acessos, pessoas gostam de fofocas.
Taylor — Enfim, é melhor vocês tomar cuidado. Megan posso conversar com você um instante?
Megan — Claro!
Carly — Entendi te espero na saída. Não demora sua mãe já vai passar.

                          Por que garotas boas se apaixonam por caras babacas? E porque os caras babacas tem que ser os mais bonitos? O mundo é uma grande ironia, uma ironia na qual te envolve em uma grande bola de neve, mas o destino esta sujeito a mudar a todo o momento. Um ato vira aprendizado.
                         Assim que Carly saiu, os amigos de Taylor se aproximaram, fizeram um circulo e começaram a rir olhando para eles. Ele era uma boa influência para os meninos do colégio Múltipla Escolha, estiloso, bonito, simpático, ótimo jogador de futebol, excelente guitarrista e ainda namorava Marina a filha do diretor. E o principal, era babaca.

Megan — A blogueira já foi. Pode falar, tenho certeza que a conversa não será divulgada na internet. Porque seus amigos estão olhando para a gente e sorrindo?
Taylor — Eles são idiotas, não repare. Olha, sei que estamos na mesma classe há anos e que eu nunca fui legal com você...
Megan — Que papo é esse? Você sempre foi legal com todos.
Taylor — Eu fico meio sei graça quando estou perto de você.
Megan — Sério? Eu nunca reparei.
Taylor — Eu finjo bem.
Megan — Minha mãe deve estar chegando, aonde você quer chegar com essa conversa?
Taylor — Onde eu já deveria, é melhor eu te mostrar.

                          Sem saber dos antigos sentimentos da radialista, ele a beijou e todos os amigos dele começaram a gritar e a tirar fotos, até que Marina chegou e acaba com a farra.

Marina — Você pode me explicar o que significa isso? Ou eu posso...
Taylor — Eu explico calma. Calma Marina. É que...
Megan — Eu nem sei o que dizer.
Marina — Não precisa saber, não perguntei pra você. Não suporto ouvir sua voz no radio, muito menos perto de mim.
Taylor — Não precisa falar assim com ela.
Marina — Você esta defendendo ela? Eu acabo de ser traída na frente de metade do colégio e você defende essa safada.
Megan — Safada não. Ele que me beijou.
Taylor — Eu?
                     Carly vendo que a rodinha estava se formando, foi conferir os últimos acontecimentos de perto com tablet ligado e com transmissão ao vivo para o blog.

Marina — Agora a culpa é dele? Taylor eu estou esperando. Qual a explicação pra esse show? Show não, pra esse teatro barato?
Taylor — Tem muita gente, vamos para outro lugar.
Carly — Sai me deixe gravar.
Marina — Fala agora, eu não me importo com eles. Ou você fala ou esta tudo acabado entre a gente.
Taylor — Desculpa Megan, foi uma aposta Marina. Foi isso.
Megan — O quê? Taylor?
Marina — Sabia que tinha algo estranho.
Taylor — Megan foi mal, eu perdi a aposta e eles...
Megan — Eles? Agora eles são culpados? Vocês são ridículos.
Marina — Imaginei. Você nunca me trocaria por ela. Mas já que tinha que beijar, escolhesse uma mais feia.
Carly — Ih, acabou a gravação.

                  Tentando passar pela multidão que se formou em volta deles, a jovem sai aos prantos em direção à saída do colégio. Vendo o estado da amiga, Carly vai atrás para tentar ajudar e acaba piorando a situação de Megan.

Megan — Me diz que você não filmou isso?
Carly — Assim que der eu apago.
Megan — Você postou?
Carly — Estava ao vivo.
Megan — Eu não acredito, exclua isso agora.
Carly — A conexão esta lenta. Estou tentando.
Megan — Acho bom você roubar um wifi.
Carly — A caralho, o tablet descarregou. Foi mal, assim que der eu apago amiga. Calma.
Megan — Você tem coragem de me pedir calma, todos estão rindo de mim olha pra você ver. Eu passei a maior vergonha do século. Vou sair no “Trouxas do Ano”, vou ganhar com total dos votos. Que ódio do Taylor. Você ouviu o que a Marina disse?
Carly — Que ele nunca...
Megan — Eu perguntei se você ouviu, não quero que repita. E apaga esse vídeo. Entra no blog pelo celular. Pelo amor de Deus.
Carly — Também esta descarregado.
Megan — Cortaram a energia na sua casa? Cara cadê minha mãe que não chega. Que vergonha.

                     Os ventos não estavam a favor de Megan naquela manhã. Vitima de aposta, passa vergonha na frente de vários alunos do colégio, a amiga posta o vídeo do vexame, a conexão da internet fica lenta para apaga-lo, o celular esta descarregado e a mãe se atrasa para buscá-la no colégio fazendo aumentar sua humilhação. Nada estava favorável no momento.

                      Assim que Stacie chegou, a filha enxugou as lágrimas e entrou no carro. Para evitar um questionário ela cumprimentou a mãe toda sorridente, mudou a estação de radio e agiu normalmente, tentando separar as coisas.

Megan — Oi mãe.
Stacie — Oi meu amor, desculpa a demora, peguei um transito horrível. Carly você não vem? Eu te deixo em casa.
Carly — Não tia Stacie, marquei de sair com minha mãe depois do colégio. Mais tarde a gente se vê Megan. Tchau!
Megan — Espero que aonde você vá tenha tomada e wifi livre.
Carly — Eu também.
Stacie — Então tudo bem. Tchau!

                    A mãe de Megan sabia quando ela não estava a fim de conversar, era o prazo de entrar no carro e ligar o som com um volume alto.

CAPITULO 1 ///

                  



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...