História Help me to live - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Being Human (US), Chicago P.D., Supernatural
Personagens Adam Ruzek, Alvin Olinsky, Antonio Dawson, Bobby Singer, Castiel, Connor Rhodes, Dean Winchester, Erin Lindsay, Jay Halstead, Kevin Atwater, Kim Burgess, Meg Masters, Natalie Manning, Personagens Originais, Ruby, Sam Winchester, Sarah Reese, Sargento Hank Voight, Sargento Trudy Platt, Sean Roman, Will Halstead
Tags Drama, Nitchell, Policial, Romance, Supernatural
Exibições 7
Palavras 625
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente, estou de volta
La vai
Boa leitura ♡♡

Capítulo 4 - Família que Caça Junta


Fanfic / Fanfiction Help me to live - Capítulo 4 - Família que Caça Junta

Nicolly, Sam e Dean foram até o necrotério, ao chegarem na recepção, a garota mostrou seu distintivo da policia, Sam e Dean as credenciais extremamente bem forjadas do FBI, o senhor ficou  um pouco desconfiado, pois nao havia motivos para três pessoas entrarem para ver os corpos, foi quando Sam disse ao homem desconfiado

—Hank Voight nos enviou para verificar os corpos da família Silva

— Han... Hank Voight?, ah claro, sigam -me por favor, vou levá-los a sala da legista.

Dean olhava boquiaberto, em como esse nome lhe causava medo

— Nossa, —Sam sussurrou para a garota que estampava um sorriso orgulhoso — o nome do seu avô abre mesmo portas.

— Eu te disse uma vez Sam, cola comigo que e sucesso !, —ela soava brincalhona.

Enquanto caminhavam pelo longo corredor cor de gelo, Nicolly parava para pensar em como o nome de seu avô causava medo em algumas pessoas . Na verdade, nunca havia perguntado ao homem, por que causava uma má impressão para as pessoas, se quando ele a conheceu, não causou nada disso

P.O.V Nicolly

Entramos um uma sala branca, cheia de gavetas, onde ficavam os corpos. A sala era fria e nao passava uma boa sensação, lembro-me de quando entrei em uma dessas salas, quando reconheci o primeiro corpo, quando o meu coração parou ao ver um rosto conhecido repousando em uma destas gavetas, não é uma sensação boa. Vimos uma moça de cabelos castanho escuro sentada em uma mesa, preenchendo alguns papéis.

—Nossa, Sam, quando eu morrer, promete pra mim que vai me deixar aqui, pra ela examinar meu corpo tà, por favor

Sam e eu nos entreolhamos 

—Cala a boca Dean — dissemos juntos.

A médica legista não nos viu entrar, ja que estava de costas, preenchendo alguns papéis.

— Com licença— digo interrompendo-a.—Você e a doutora Natalie Manning?

— Sim, e vocês são?

— bem, eu sou a detetive Nicolly Winchester, e estes são os detetives Ross (Sam) e Richards (Dean) , nós viemos a pedido do sargento Hank Voight, ele disse que talvez, você tenha algo que possa nos interessar.

—ah sim, o sargento realmente informou que você viria, mas não falou nada dos dois homens, bem, querem ver o corpo? É uma coisa incrível, embora a situação seja horripante

— E qual a causa da morte?

— esse e o problema, eu poderia dizer que a causa da morte da famlia inteira foi por hemorragia por objeto pontiagudo e que sangraram até morrer, mas s verdade é que, nem sei como dizer isso... nao ha sangue no corpo, apenas estas marcas em volta da veia do pescoço

—Deixa eu ver se entendi quer dizer que não há vestígios de sangue no corpo de de nenhum integrante da famila?

—não exatamente detetive Ross, a filha mais velha estava com sangue ainda no corpo, mas no local do crime, nao havia sangue algum— ela disse, mas pude sentir que havia medo em sua voz

— E  qual a sua opinião sobre isso?

—bem detetives, creio que estamos lidando com um serial Killer na cidade, acredito que ele tenha assassinado as vítimas em algum outro lugar e desovado os corpos na casa.

—Mas e a mais velha, qual a sua opinião?

—bem, pra ela eu nao tenho explicação, esta cheia de marcas de mordia, mas...acho q foi morta por outra coisa... algo pior... algo que a ciência ainda não pode explicar

—Entendo, hã, posso levar uma cópia do seu relatório para o meu sargento?

— Claro, só um minuto e eu ja trago detetive !

O trio se aproximou do corpo enquanto a doutora Manning ia buscar parte de seu relatório para que os detetives puderem ver, so se aproximarem de um dos corpos, puderam ver marcas de mordidas por toda as extensão dos corpos.

Dean olhava para os dois a sua frente: 

—é gente, temos um clã de vampiros nas mãos, vamos caçar??




Continua...


Notas Finais


Bom gente, e isso, os próximos capitulos.vou tentar fazer mais longos
Bjs ♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...