História Aka Ito o Amor Improvável - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~Maiaura

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 10
Palavras 987
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Piloto 2


Fanfic / Fanfiction Aka Ito o Amor Improvável - Capítulo 2 - Piloto 2

P.O.V Luna

  Acordei bastante desanimada, o meu animo estava zero e a única coisa que me animava era o retrato da minha amiga e eu tirado no nosso primeiro dia de aula que estava em cima do meu criado a direita da minha cama.

 Minha vontade era de não sair do conforto da minha cama, ela cada vez mais implorava para que eu ficasse deitada nela e meu corpo involuntariamente obedecia ao pedido. A única coisa que me fez levantar, foi o pequeno grito da minha mãe abafado pela distancia pedindo para que eu acordasse.

 Arrastei-me para fora da cama jogando as minhas cobertas vermelhas para o lado, e fui lentamente para o banheiro ao lado do meu quarto parecendo mais um zumbi. Debrucei-me na pia

- Que mais um ótimo dia comece... –Disse ironicamente olhando para meu reflexo no espelho do banheiro, meu cabelo castanho estava todo bagunçado e embaraçado, abaixo de meus olhos pretos se viam grandes olheiras.

 Tentei o máximo pentear o meu cabelo, mas no final acabei desistindo e prendendo em um rabo de cavalo, limpei o rosto e escovei meus dentes. Voltei para o quarto rapidamente e fui em direção ao meu armário pegando a primeira roupa que via no guarda roupa, uma calça jeans, um moletom preto e um tênis All Star que tanto amo.

-Que demora é essa Luna – Perguntou minha mãe aparecendo na porta de meu quarto – Eu preciso sair, o almoço está na mesa, qualquer coisa só me ligar

-Ok... – Disse sem dar muita atenção

 Minha mãe era a típica mãe mico, uma mulher bastante trabalhadora e esforçada, vivia fora de casa e na maioria das vezes eu ficava sozinha em meu quarto escutando música ou conversando com meus amigos virtualmente, essa era a minha única diversão no momento. Lucia, minha mãe, não tem muita coisa parecida comigo, é morena e alta, seus cabelos são pretos e cacheados e seus olhos castanhos, sempre que alguém nos via juntas nunca pensavam que éramos mãe e filha.  Isso seria porque eu puxei todos os meus traços de meu pai...

-Fique bem – Disse ela carinhosamente, me dando um abraço e saindo do meu quarto

 Vendo pela janela do meu quarto, esperei o carro de minha mãe sair de casa, para finalmente colocar a música Rockabye de Clean Bandit no último volume, quando a música começa minha mente entra em um estado de frenesi e meu corpo a dançar no ritmo da música, era uma mistura de exaltação e loucura, comecei a cantar no ritmo da música. Nem Lua minha pug escapou, assim que apareceu na porta do quarto a peguei no colo e comecei a dançar com ela. Assim que a música termina o meu celular começa a tocar e minha animação rapidamente é cortada, coloco Lua no chão e me jogo na cama pegando meu celular em cima do criado ao lado da foto, quem está ligando era Anne minha melhor amiga.

-Oii Anne oque foi? – Disse tentando não demonstrar um desanimo.

-Nossa nem um “tudo bem” para variar um pouco? – Disse ela dramaticamente

-Se quiser variar um pouco que tal eu mandar você se fuder? – Eu disse brincalhona

-Olha só a grosseria em pessoa

-Então porque me ligou em plena 10 horas da manhã?

-Eu estou super ansiosa! – Ela disse e só pelo seu tom de voz percebi o quanto Anne estava animada – Preciso URGENTE de um conselho seu

-Desembucha

-Eu acabei de conversar com o menino que eu gosto, lembra do Eduardo?... então, eu finalmente tomei coragem e conversei com ele!

-Menina... deixa eu adivinhar, você descobriu que ele gosta de você, ficaram juntos e ele te pediu em namoro e agora tu está em um dilema que não sabe se aceita ou não?

-Exatamente... AI Luna eu to apaixonada

-Aceita logo, antes que eu te obriga a fazer isso – Disse fingindo estar contente

-Ok, ok eu vou tentar – Disse Anne animadíssima

-Tentar nada, tu vai – Afirmei

-Vou morrer de ataque cardíaco aqui!, cadê os aliens para me abduzir???

-Bem que eu queria que os Aliens também me abduzissem

-AIIIIIIIIIII!!!!!

-Calma guria, vai dar tudo certo relaxa

-Como tu sabe? Pode acontecer qualquer coisa!

-Sabendo, confie em mim, em breve eu vou ficar segurando vela dos dois

-Eu confio em você, e não v ou deixar  você segurar vela – Ela disse e logo em seguida mudando de assunto -  E tu Anne algum Crush em mente?

-Nenhum – Eu disse um pouco friamente – Não quero saber de ter Crush algum

-Nenhum menino? Ou menina?

-NENHUM – Disse firmemente – Eu vou ter que desligar...

-O que houve? Eu disse algo que te desagradou? – Perguntou Anne curiosa

-Relaxa é que tenho que fazer algumas tarefas que minha mãe pediu e tenho que terminar um quanto antes, depois conversamos beijo

 Antes mesmo de Anne protestar desligo a chamada e afundo cada vez mais a cabeça no meu travesseiro, eu realmente odiava esse assunto de crush, algo banal que me deixa incrivelmente mal, eu estava feliz por causa de minha amiga e tudo mais, mas quando o assunto era eu  que complica, eu sei que chamais terei a sorte que as outras meninas tem, de encontrar aquela pessoa que te complete, eu já perdi as esperanças, mas eu também não quero amar, já fui magoada tantas vezes que pareci até que meu coração saltou de meu peito.

“Você é feia demais, ninguém jamais vai te amar”

 Um menino da minha sala virou para mim uma vez e me disse isso, antes eu pensava que era babaquice dele, mas agora essa frase ressoa na minha cabeça, e eu apenas aceitei como uma verdade. Coloquei Lua no colo e a mesma deita no meu lado me olhando com seus olhinhos, me faz abrir um pequeno sorriso.

-Pelo menos eu tenho você, minha mãe e Anne, não preciso de mais ninguém para ser feliz – Disse calmamente um das mentiras mais freqüentes que eu dizia a mim mesma.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...