História Akachan (赤ちゃん) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation, Super Junior
Personagens Heechul, Jessica, Lee Donghae, Taeyeon, Tiffany, Yuri
Tags Bebê, Snsd, Taeny, Yulsic
Visualizações 65
Palavras 1.967
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Orange, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Demorou mas chegou

Desculpem qualquer erro, não revisei!
Boa leitura

Capítulo 7 - Irmãos


Fanfic / Fanfiction Akachan (赤ちゃん) - Capítulo 7 - Irmãos

-Donghae-oppa?! Eu não pensei que você poderia vir aqui – Jessica está parada perante seu irmã com bastante nervosismo, pois seu irmão era uma caixinha de surpresas.

-Então é aqui você mora? – Donghae olha com desdém para o apartamento, pois não acreditava que sua irmã havia trocado casa do pai por aquilo.

-Sim! É meio simples, mas é aconchegante – Jessica olha com carinho para todo o apartamento, acaba lembrando que seu irmão ainda estava do lado de fora – Quer entrar? – o mesmo dá uma expressão desdenhosa para o ambiente, mas acaba aceitando.

Ao entrar na casa, Donghae se depara com um bebê e logo raciocina que aquele poderia ser o Jong de quem Heechul havia falado por telefone. Olha para o bebê com cara de pouco amigos, e volta a atenção para Jessica, já preparada para fazer sua oferta tentadora, como ele achava que era. Vamos a confusão.

-Vamos fazer assim: Você volta comigo para casa do nosso pai, e do um jeito de você ficar com essa coisa. – apontando para o Jonghyun, que fez uma careta feia – Estamos entendidos?

-Ele não é uma coisa. Ele tem nome, se chama Jonghyun. – Por mais que quisesse ter uma conversa amigável com seu único irmão, Jessica não conseguia. Estava aponto de se exaltar, mas antes que isso acontecesse, levou a criança para o quarto. Caso ocorresse algo sério, o bebê estaria isento daquelas baixarias da família dela.

- Que seja! – revirou os olhos – Mas como hoje é seu dia de sorte, eu tenho uma proposta para te fazer – Jessica prestou atenção no que o irmão iria começar a dizer, afinal aquilo poderia ser o começo de uma trégua – Você volta para casa comigo, e dou um jeito de você ficar com Jonghyan, Junhyn, Jinhyon, tanto faz. Aceita? – sorriu

- É claro que não, essa a minha casa agora, minha e da Yuri, nós formamos uma família. – Jessica havia ficado muito nervosa com a proposta do irmão.

- Vocês não são uma família. Vocês nunca vão ser uma família! – Donghae sorria debochadamente para Jessica – Sabe o por que? Ela não te ama.

Jessica estava a ponto de chorar com as afirmações do irmão, pois ela sabia que as palavras que o mesmo soltava, tinham uma grande verdade. Mas passar aqueles momentos juntos, os três, dava uma sensação de algo que ela havia perdido há alguns anos atrás.

Quando Jessica iria responder o irmão, ouviu o ranho da porta sendo aberta. Era Yuri que tinha voltado depois de deixar Taeyeon e Tiffany no ponto. Ficou assustada com o que poderia acontecer ali, já Donghae e Yuri não se dava bem desde o dia que se conheceram.

- O que ele está fazendo? – Yuri encarava o irmão da amiga com irritação.

- Olha quem chegou, se não é a minha cunhada! – se virou para Yuri

- Eu e a Jessica somos só amigas!!

- Hahahahahahahahaha – Donghae ria como se estivesse presenciando uma comédia pastelão. Mas cada vez que eu cada som de sua gargalhada, mas o coração de Jessica rachava começando a sangrar lentamente – Eu te disse Jessica! É isso que você quer para sua vida? Viver eternamente nesse conto de fada sem final feliz? – Donghae era muito cruel com a irmã caçula, ainda mais nesses momentos

- Sai da minha casa agora! – Yuri esbravejou exigindo que Donghae deixasse a residência.

- Eu estou indo embora, mas pense bem na proposta que eu te fiz. – E assim Donghae se virou e foi pela saindo pela porta.

Ao ver Jessica naquele estado deplorável, Yuri foi atrás de Donghae. Não iria deixar a aquela desordem que ele havia provocado por aquilo mesmo. Não naquele dia estava sendo tão especial para a amiga.

- Ei! Donghae! – Donghae virou para Yuri e foi recebido por um cruzado direito caindo ao chão. Deixando sua boca sangrando – Nunca mais volte aqui enquanto se comportar assim com a Jessica. Da próxima vez não será só sua que ficará sangrando.

Dito isso Yuri deixou Donghae ali no chão encarando o próprio sangue. Entrou no apartamento procurando por Jessica. A mesma não estava mais na sala, havia se trancado no quarto, e se escondido debaixo das cobertas, chorando e tentando esquecer tudo aquilo que acabou de passar.

- Jessica abra a porta! – parou enfrente ao quarto das duas

- Vá embora! Eu não quero falar com ninguém!

- O que foi que eu fiz? – Yuri socava a porta de madeira, fazendo Jessica estremecer a cada barulho – Foi seu irmão que veio até aqui te humilhar, e é comigo que você fica zangada? Qual é seu problema? Sica-ah!! – e batia ainda mais na porta de madeira

Os barulhos causados por Yuri fizeram Jonghyun acordar assustado. Agora não só Jessica que chorava em um quarto, mas o pequeno começara a berrar no outro. O que Yuri ficar ainda mais irritada, batendo o pé em direção aos aposentos do menino, encarando-o de uma maneira séria. Aturar tudo aquilo já estava sendo a gota d’agua para ela.

- Qual é o seu problema também? Só sabe chorar e reclamar! – Sim, Yuri estava berrando com uma criança de quase quatro meses que estava totalmente amedrontada pela discussão anterior que ocorrerá ali. Mas por sorte, Yuri voltou ao seu estado sensato, percebendo o que havia acabado de fazer com o menino.

- A culpa não é sua – Yuri ajoelhou-se em frente ao berço, e lagrimas começaram a rolar sobre seu rosto.

O fato mais interessante naquele momento foi de Jonghyun cessou o choro, se aproximou das grades de madeira do berço e acariciou o cabelo da gigante a sua frente - esse era o modo como ele a via - na tentativa de acalma-la. Naquele momento, percebendo o Jong estava tentando fazer, Yuri começou a chorar ainda mais, pedindo desculpa em meio aos soluços por ter gritado com a criança. Mas logo ela se acalmou e limpou as lágrimas do rosto, se levantou e pegou Jonghyun no colo dando um beijo na testa do menino que ficou todo manhoso com o gesto da maior. Direcionou-se para sala, pegando um papel dobrando dentro de sua bolsa.

- Nem deu para contar a novidade para sua omma postiça – mostrando o papel para o menino, achando realmente que ele iria entender alguma coisa. No máximo usaria aquilo para comer – Isso daqui mostra que agora você nos pertence temporariamente. – e assim Yuri sorriu

Parou em frente ao quarto com a autorização da custódia provisória na mão, suspirou e resolveu levar o Jong para passear. Passar um dia juntos, sem ter que fugir de ninguém que os parasse no meio da rua. Isso também amenizaria a situação tensa que estava na casa depois daquela briga sem sentido entre ela e Jessica. Yuri nem entendi o porque da amiga está revoltada, mas aquela não era hora de entrar em conflitos, precisava tirar Jonghyun daquele clima, o garoto precisava de ar fresco.

 

...

 

1h depois que Yuri saiu, Taeyeon apareceu em frente a casa atendendo chamado de Jessica. Iria bater na porta, mas percebeu que a mesma estava aberta. Acho estranho e mas resolveu entrar, Yuri poderia muito bem ter esquecido a porta trancada, o que havia realmente acontecido.

Entrou na casa, fechou a porta com cuidado para não incomodar, pois Jonghyun poderia está dormindo, mas quando foi no quarto do mesmo, não havia nenhum sinal dele. Parou em frente ao quarto de Jessica e Yuri, a mesma estava trancada. Deu duas batidas na porta chamando pela amiga

- Sica? – bateu algumas vezes na porta, e escutou um murmurar vindo do quarto.

Não demorou muito para que a porta fosse aberta, e que Jessica se jogasse nos braços de Taeyeon (isso tá parecendo taengsic). Que no reflexo, acabou entrelaçando seus braços na cintura da mais alta.

- O que aconteceu? – Taeyeon perguntou com certa ansiedade.

- Ele veio aqui? Me humilhou como só ele sabe, e ainda com a ajuda involuntária da Yuri. – Jessica estava ali ainda abraçada a Taeyeon e olhando para o nada

- Como assim ajuda da Yuri? – Taeyeon questionou

- Ela nem tem culpa na verdade – se soltou da amiga e seguiu o para se sentar no sofá – Ela nem sabe o que eu sinto, ou finge que não sabe. – olhou para cima em direção a Taeyeon

Jessica colocou as mãos na cabeça tentando amenizar a dor. Percebendo isso, Taeyeon pegou a amiga pela mão e a levou de volta para cama. Depois disso, foi para o banheiro em busca de um analgésico, e em seguida para cozinha para pegar o um copo d’agua. Retornou ao quarto e entregou ambos para amiga tomar, depois se deitou ao seu lado.

- Então o babaca do seu irmão veio aqui? – perguntou a mais velha olhando para o teto – O que ele queria?

- Que eu voltasse para casa. E ainda me prometeu o Jonghyun como presente de boas-vindas.  

- Yuri colocou ele para fora não foi – Jessica assentiu – Mas o que ela te disse para te magoar?

- Dong disse que Yuri sentiria por mim o mesmo que sinto por ela. – suspirou – E quando ela chegou, e ele tentou insinuar alguma coisa, ela respondeu que erámos só amigas, e que romance estava fora de cogitação. – Jessica apertou o pulso (lembrando que não foi isso que a Yuri disse, mas deu a entender)

- Nos apaixonamos por duas heteros!

- Acha mesmo que a Yuri é hétero? – perguntou Jessica

Taeyeon pensou um pouco e respondeu – Não, Yuri é gamessexual – e depois riu da piadinha. Uma pessoa muito autossuficiente.

- Deveria ter me apaixonado por você. – Jessica se virou para mais velha a encarando.

- Ainda dá tempo de fugirmos com Jonghyun! – disse Taeyeon – Yuri não vai dar conta da nossa falta, e ainda vai agradecer pelo silencio. E tá arriscado a Tiffany ainda nos mandar um cartão de presente nos desejando felicidade. – e lá estavam as duas rindo da própria desgraça.

Taeyeon pegou na mão de Jessica e acariciou olhando para os olhos da mesma. Abraçou e ficaram assim até que a mais nova dormisse. Taeyeon também quase estava pegando no sono quando escutou a porta sendo aberta. Correu para porta do quarto para constatar que era Yuri, que foi confirmado logo depois de ver a morena com o Jonghyun no coloco dormindo feito uma pedra. Já Yuri, tomou um sustou quando a baixinha olhando para ela ali parada perto quarto.

- O que faz aqui? – Perguntou Yuri para amiga, só que num tom bem calmo

- Jessica me chamou. – sorriu para aquela cena de Yuri e Jonghyun – Mas já estou indo para casa.

- Fica aí! – falou Yuri levando Jonghyun para berço, e logo depois indo para sala – Amanhã é sábado mesmo, ninguém trabalha.

- Sei não Yuri, não quero incomodar!

- Para de graça! – bufou a dona da casa – E eu não vou te lavar no ponto de novo.

Com as pernas “bambas”, Taeyeon resolveu aceitar a proposta e ficar na casa da amiga.  Dormiu na sala junto com ela, pois era na sala que ficava o vídeo-game.

 

...

Na manhã seguinte, Jessica e Yuri não trocaram nenhuma palavra, mas de vez em quando olhares eram direcionados uma para outra. Taeyeon não queria se meter naquele joguinho delas, preferiu brincar Jonghyun no tapete. Esse, diga-se de passagem, estava acordado desde as 6am.

Estava tudo bem silencioso, até que celular Taeyeon começou a tocar.

- Alo! – Taeyeon esperava a pessoa do outro lado do telefone acabar de falar – Eu to aqui com ela. Pode deixar que eu aviso sim. – e deu mais uma pausa – Mas será hoje? Assim em cima da hora? – outra pausa – Okay! Vou falar, e já vamos te encontrar!

Jessica e Yuri se olharam e depois olharam para Taeyeon afim de obter uma resposta.

- Espero que estejam preparadas para o parque de diversões.

É hoje que Jonghyun se acaba. 


Notas Finais


Acham que as coisas estão acontecendo rápido de mais?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...