História Akai Ito - Linha vermelha - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Jikook, Kookmin, Namjin, Taegi
Visualizações 83
Palavras 4.843
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Seis anos


||•°Seis anos°•||


Os gêmeos estavam já para completar seis anos, Jin havia se formado na faculdade de gastronomia há dois anos, quando tinha vinte e um anos. Agora era o chefe de cozinha, encarregado de toda a equipe da cozinha do restaurante do pai de Namjoon, - esse que se formaria esse ano em direito e já tinha emprego fixo -.


Estavam ansiosos com o aniversário dos gêmeos, afinal, logo iriam sair do jardim de infância e pular para a primeira série assim que saíssem das férias de verão, - normalmente eles só entrariam na primeira série no ano seguinte, porém, como os mesmos já eram avançados, sabendo escrever seus nomes e algumas palavras já tinham credibilidade o suficiente para estar com crianças da primeira série -.


Jin estava ansioso, pois o final de semana de aniversário deles seria justamente sua folga, afinal, desde que passou a se relacionar romanticamente com Namjoon, os pais dos mesmos pegaram apreço pelos filhos de Jin e diziam que aqueles lindos e doces meninos eram seus netos. Algo realmente gratificante, já que alguém rejeitar seus bebês seria o rejeitar e não queria ter um relacionamento ruim com seus sogros.


Outro motivo para sua empolgação é que seu pai livrou a agenda dele e a de Namjoon para passarem juntos o aniversário dos gêmeos como uma família, Jin já tinha tudo exatamente planejado, alugaria um pequeno salão, ele e seus amigos do restaurante preparariam a comida, lá teria alguns amigos seus como convidados e pais dos amiguinhos de Jimin e Taehyung.


Não cabia em si tamanha felicidade de poder celebrar o aniversário dos seus bens mais preciosos, ele se sentia orgulhoso por isso, sempre se esforçará dando tudo de si para seus filhos e eles aceitavam isso e se mostravam excelentes crianças, não só ao seu ver, mas aos olhos alheios também.


Jimin e Taehyung eram gêmeos não idênticos, Tae puxou mais características de Jin e Jimin puxou características da mãe deles, mesmo com quase seis anos de idade, Taehyung já era mais alto que Jimin. O desenvolvimento de personalidades também já estava em andamento, Jimin era brincalhão, porém tímido e quieto, já Taehyung era o tempo todo alegre, ele sempre fora desde bebê muito transparente com emoções, se estava feliz, vivia sorrindo, se estava chateado ou triste chorava. Não guardava muita coisa para si, sempre desabafava, já Jimin não o fazia, mas sempre que ficava triste contava com o irmão, ou então com Omma (Jin) ou Appa (Namjoon).


Tudo parecia correr bem rumo ao aniversário dos pequenos, na véspera do mesmo, os dois estavam em seu quarto brincando juntos, Tae pegou seu boneco e e brincava o segurando alto fingindo que o mesmo voava, enquanto Jimin montava cidade com blocos lego, que era a cidade onde o herói, - boneco do Tae -, morava e onde iria se passar o cenário da brincadeira.


- Minnie - Taehyung parou de balançar o braço controlando seu boneco que na sua uma imaginação voava livremente e chamou o irmão em um tom um tanto cabisbaixo.


- O que foi, TaeTae? - Jimin perguntou montando o último edifício da cidade.


- Acha que o Yoonie vai ir na festa? - Perguntou baixinho se sentando de frente para Jimin, deixando a cidade de lego entre eles.


Yoonie, era mais conhecido como Min Yoongi.


Yoongi era mais velho que Jimin e Taehyung, tendo ele oito anos, estava agora na terceira série do ensino fundamental. Jin, Namjoon ou até mesmo a avó deles sempre costumava os levar em parquinhos em tempos livres deles, o que era quase todos os dias, das três e meia até cinco horas da tarde, fora no parquinho que conheceram Yoongi, um menino de pele alva e cabelos negros.


Ele era aquele tipo de garoto legal que todos querem incluir nas brincadeiras, em qualquer uma delas, desde esportes como baseball, basquete, futebol a até mesmo brincadeiras como rouba bandeira, pega-pega, esconde-esconde ou elefante colorido, porém, o mesmo vivia se excluindo dizendo que não lhe fazia estilo.


Os gemêos o conheceram quando tinham por volta de quatro anos, estavam brincando na caixa de areia do parquinho, em um momento de distração que Jin foi ajudar uma senhora a se encontrar no caminho, um pequeno grupinho de crianças mais velhas se aproximou dos gêmeos e destruiu o castelinho deles pulando em cima destes, Jimin ficou chateado e tentou bater de frente com aquelas crianças, mas fora empurrado com força o suficiente para ser derrubado no chão, e então, assustado Taehyung começou a chorar desesperado, triste pelo castelinho e pela agressão ao irmão.


Yoongi estava em cima do playground quando olhou para caixa de areia, ele não era muito de se intrometer em briguinhas, ou qualquer outro assunto dos outros. Ou até mesmo se importar com estranhos, mas quando viu um grupo de crianças de seis anos, assim como si próprio mexendo com criancinhas que eram praticamente bebês, se irritou, logo indo até lá em passos largos e apressados.


Yoongi logo se pôs a frente de Taehyung, ficando no meio do grupo das crianças mais velhas e dos dois mais novos, ele empurrou igualmente com força o menino que empurrou o Jimin, fazendo esse menino cair com a bunda no chão e arfar pela dor do impacto na hora.


- Vai mesmo ficar do lado desses pirralhos, Yoongi? - O menino que caiu no chão perguntou bravo, sua voz quase que saiu em um rosnado para o pequeno Min.


- Cala a boca que você não é muito mais velho que eles - Yoongi disse o olhando de maneira irritada e entediada - E para você é Min, nunca lhe dei afinidade nenhuma para achar que tem o direito de me chamar intimamente pelo meu nome - O garoto no chão se levantou irrigado.


Taehyung parou de fazer birra, mas ainda chorava observando tudo com muito medo, Jimin se levantou e se pôs a frente do Taehyung, mesmo permanecendo atrás do garotinho mais velho que viera defendê-los, Jimin queria proteger seu irmãozinho mais novo.


- Peça desculpas! - Exijou o agressor de Jimin ao Yoongi se levantando do chão.


- Não irei me desculpar - Yoongi o respondeu de volta um tanto rápido, curto e grosso - Agora saiam logo daqui antes que eu fique irritado com vocês de verdade - E essa fora a deixa para deixarem o local.


Min olhava frio para o grupinho que se afastavam, os olhos de Taehyung brilharam olhando a feição de Yoongi, ele se admirou olhando a bravura do menino mais velho que si e seu irmão, mas aí o menino que fora empurrado voltou correndo, aproveitou essa distração e jogou areia nos olhos de Taehyung que estavam bem abertos focados em Yoongi, o mesmo voltou a chorar alto por conta da ardência, e quando o menino iria correr para se afastar, Yoongi segurou a gola da blusa do mesmo e a puxou, o fazendo cair perto de seu corpo, iria começar a bater no mesmo quandon Jin se aproximou, ficou atônito com a situação, perguntar ao menino que estava prestes a apanhar era suspeito, Min Yoongi também era suspeito, então, ele pegou seu bebê mais novo no colo querendo o acalmar o choro do mesmo enquanto pediu para o seu filho mais velho contar o que houve.


Jimin explicou tudo, desde a aparição do grupinho encrenqueiro, o empurrão, a primeira vez que Taehyung chorou, o resgate de Yoongi, o confronto e o menino que voltará e jogará areia nos olhos do Tae.


Jin ouviu tudo com atenção e olhou feio para o menino que ainda tinha a gola de sua roupa segurada por Yoongi, deu um beijo na testa de Taehyung logo o colocando no chão e murmurando um já volto, pediu que Yoongi tomasse conta dos dois por alguns minutos, Yoongi surpreso apenas concordou com a cabeça.


Jin segurou no pulso do mais novo e foi em direção ao grupo de mães dos meninos mais velhos, - já que o parquinho era separado em três alas, para as crianças mais novas que era onde ficava com Jimin e Taehyung, as crianças mais velhas e alguma quadra para vários tipo de esportes, que geralmente eta alugada por adolescentes -. Quando chegou na parte das crianças mais velhas, entregou o menino e fez uma reclamação com a mãe do mesma, ela se sentiu tão envergonhada que se desculpou pelo filho lhe deu uma bronca profunda puxando a orelha do garoto e garantiu a Jin que o colocaria de castigo, o puxando para casa após isso.


Quando Jin voltou a ala infantil do parquinho se surpreendeu com a cena que viu na caixa de areia, Jimin estava brincando montando outro castelinho, - algo natural, afinal, ele continuará bem independente -, Taehyung sentado entre as pernas de Yoongi fazendo outra parte do castelo junto de Yoongi.


Não soube como conter um sorriso, Taehyung nunca gostará muito de estranhos, demorará muito para se apegar aos seus amigos e parentes, ou ate mesmo fazer amizade na crochê. Os amigos de Jin e Namjoon quase não conseguiam se aproximar de algum dos gêmeos ou deles próprios pelo ciúmes de Taehyung, porém, o garotinho que ajudará eles já estava bem próximo do seu doce anjinho. Jin se aproximou deles e se envolveu na brincadeira e passou a conversar com os três mais novos, descobrindo coisas sobre Yoongi, como seu nome, sua idade, se morava perto e se estava sozinho ali, passou a ser assim todos os dias, Min Yoongi sempre encontrava os gêmeos e sempre brincava com eles exclusivamente, deixando de ficar brincando sozinho no parquinho, ele era gentil com os gêmeos, mesmo sendo rude com crianças da sua idade, aquela fora uma observação que todos fizeram, até mesmo Taehyung que era o mais lerdinho.


Fazia um mês já desde a última vez que Yoongi aparecerá no parquinho e durante esses anos desde que se conheceram, Jimin e Taehyung fora apenas se apegando mais e mais em Yoongi, - Taehyung mais do que Jimim -. Tanto que já até o intitulava como hyung.


- Eu espero que sim - Disse Jimin respondendo o irmão mais novo - Mas se o Yoonie hyung não aparecer, vai ser porque ele está muito ocupado Tae - Jimin disse aquilo querendo fazer com que Tae não se sentisse mal pela falta de Yoongi, o que era impossível  e se mesmo sabia.


O mais novo suspirou pesado, seus olhos arderam, e ele estava achando injusto não ver mais Yoongi sendo que gostava tanto do mesmo. Namjoon entrou no quarto das crianças e se sentou perto de Jimin que estava de costas para porta, logo viu a expressão tristonha de Taehyung e logo ficou curioso, alcançou a cabeça do mais novo com a mão acariciando seus fios, logo o acariciando.


- O que houve para  parecer tão triste, TaeTae? - Indagou com preocupação.


Tae não o respondeu, apenas se levantou e saiu do quarto, Namjoon desesperado olhou para Jimin, já que Taehyung enquanto passava pelos mesmos cruzou os braços na frente de seu peito, fechou a cara e se colocou a chorar. Namjoon tinha medo de ter feito algo nessa manhã e tê-lo deixado chateado, afinal aquilo já acontecerá por Taehyung ser extremamente sensível, mas então Jimin falou:


- Não é sua culpa - Aquilo acalmou o mais velho, mas logo o fez ficar mais intrigado e confuso, ele continuou encarar Jimin que montava a cidade de logo esperando resposta - Ele está chateado porque não sabemos se o Yoonie hyung irá na festa - Explicou por fim.


- Aaah - Namjoon pareceu ter entendido e começou a montar a cidade com o filho.


Pelo jeito que Taehyung saiu disposto a chorar era claro que iria atrás do Jin, Jin sempre fora melhor em consolar Taehyung, se Jimin não conseguia fazer algo por seu irmãozinho, Jin fazia. Deveria ser algo relacionado ao extinto materno, afinal, Jin era a mãe deles e não o pai, aquilo era o que tanto as pessoas de fora de casa via quanto as de dentro.


Jin estava na cozinha cantarolando enquanto mexia o creme chantilly para decoração do bolo, aquilo era até cansativo para os braços, ele geralmente usaria a batedeira para tal, mas achava que quando ele mesmo fazia ficava mais gostoso, e como era para os seus preciosos bebês, braços cansados de tanto bater o creme até se tornar chantilly não era nada, tudo do melhor para seus filhos.


Taehyung entrou chorando na cozinha esfregando os olhos, Jin assim que o viu colocou a tigela sobre a mesa e se aproximou do pequeno em passos rápidos e apressados, se abaixando para ficar na mesma altura que tal.


- O que houve TaeTae? - Perguntou preocupado segurando as mãos do seu filho e as removendo delicadamente da frente de seu rosto - Por que está chorando? Conta para Omma - Ele pediu gentilmente.


A expressão chorosa de Taehyung só aumentou ao lembrar do motivo de chorar agora, ele segurou as lágrimas evitando que elas escorresem e mordeu seu lábio inferior, seus olhos arderam por ele se negar a piscar, Jin se afastou dele indo até a mesa, onde pegou uma colher com uma pasta doce que seria o recheio do bolo junto com frutas e voltou a sua frente lhe entregando a colher. Taehyung fungou e pegou a colher piscando, deixando que as lágrimas se escorressem, Jin o pegou no colo lhe abraçando enquanto o mesmo comia a pasta da colher chorando.


Quando terminou de comer a pasta da colher e parecia estar mais calmo, sem os soluços, Tae fungou, ele tirou sua cabeça que até então estava deitada no ombro de Jin e o encarou entristecido, Jin sorriu fraco, estendeu a mão para pegar a colher e a colocar na pia enquanto segurava Taehyung com um braço só, Tae lhe estendeu a colher que logo fora colocada na pia. Jin o colocou estando na pia e se inclinou, apoiando seu corpo com as mãos que estava ao lado do corpo pequeno do mais novo.


- E então, o que houve? - Jin perguntou gentilmente aliviado por ver seu filho mais calmo, Taehyung era bem chorão, mas toda vez que o via chorar se desesperava sentindo um aperto dentro si.


- Omma, eu não quero a festa... - Taehyung disse completamente denimado, aquilo chocou o Jin, afinal, era TaeTae a pessoa mais animada com essa festa - Ao invés da festa eu quero ver o Yoonie - Os olhos do pequeno se encheram de lágrimas revelando sua tristeza - Omma... Yoongi hyung não gosta mais de mim? Foi por que eu chorei na última vez que a gente se viu, Omma? - As perguntas doíam tanto em si quanto em Tae que tentava segurar suas lágrimas enquanto perguntava.


Ele estava com saudades.


Estava com saudades e estava se culpando por isso.


- Omma, eu quero o Yoonie... - E então Tae fechou os olhos deixando as lágrimas escorrerem de seus olhos.


- Oh, meu amor - Jin o pegou no colo novamente, o apressando e colocando a cabeça de seu pequeno contra o seu peito, sem muita força para não o machucar - Não é sua culpa, aposto que o Yonnie está com problemas em casa. Ele também está morrendo de saudades de vocês - Jin falou pensando no que será que tinha acontecido com Yoongi.


A verdade é que não fora só os gêmeos que se apagaram a Yoongi, Jin e Namjoon também se apegar, o viam como o filho mais velho da família, afinal se aproximaram muito dele nesses anos. Yoongi tinha muitos problemas familiares, então Jin o ajudava como podia.


E então teve uma ideia de como acalmar o seu bebê, deu um beijinho no topo da cabeça de Tae e seguiu com ele para a sala, onde havia um bambu decorativo para o festival Tanabata, o festival seria no dia seguinte, junto com o aniversário dos meninos, mas não havia nenhum bilhete com pedido ainda, ele colocou Tae no chão e buscou algumas folhas e canetas.


- Por que não pede para as estrelas levarem o Yonnie amanhã para a festa? - Jin sugeriu, Taehyung assentiu com a cabeça enxugando as lágrimas.


- Vou chamar o Minnie e o Appa para eles virem escrever os pedidos deles... - Ao dizer isso Taehyung foi andando devagarinho atrás de Jimin e Namjoon que estavam no quarto.


Taehyung foi até o quarto e chamou os dois, ele não andava muito animado, quer dizer, escrever o seu pedido para as estrelas e pendurar naquele bambu sempre lhe fora animado, mais ainda do que fazer uma carta para o papai Noel na época de natal, todos se sentaram em volta a mesa de jantar, pegando cada um papel colorido e escrevendo seu pedido.


"Que o Yoonie hyung venha me ver no meu aniversário" - Taehyung escreveu em um papel verde menta/verde água.


"Que meus meninos continuem bem, com saúde e que Namjoon pare de destruir minha louça." - Jin sorriu fraco ao escrever aquilo em um papel cor de rosa olhando seus filhos e seu marido presentes ali e pensando em Yoongi.


"Que Omma e Appa façam menos barulho de noite" - Escreveu Jimin em um papel vermelho, logo virou o papel ao contrário e passou a escrever no verso do mesmo - "Que um dia eu tenha um grande encontro" - Ele escreveu e olhou para seus pais entretido com um sorriso.


O grande encontro que ele mesmo descreverá era de um romântico, do tipo encontrar alguém como seus pais se encontraram e como parecia que Taehyung já encontrou.


"Que Kim Seokjin aceite se casar oficialmente comigo" - Escreveu Namjoon em um papel branco, logo sorrindo para Jin com carinho.


Eles não eram casados oficialmente, não porque não queriam. Mas porque em Seul, a união homossexual em matrimônio não era algo "permitido", a lei aprovando casamento homossexual perante a lei e a ingreja só fora aprovada ano retrasado, Namjoon queria fazer o pedido perfeito, queria que fosse perfeito, assim como esse relacionamento que Jin lhe deu, essa família e essa vida, fora pai adolescente junto com Jin desde que assumiram o namoro no mesmo dia em que os gêmeos pronunciaram suas primeiras palavras, e eles apenas o fazia amar mais e mais.


A ideia inicial da noite em que Jin engravidou a mãe deles era de Namjoon, fora doloroso para si os meses em que Jin namorara a mulher que deu a luz aos gêmeos, mas ao seu ver, aguentar aquilo realmente valerá muito a pena, porque graças a isso ele estava junto ao amor da sua vida e acompanhará os passos mais importantes da vida dos filhos deles, sim, filhos deles. Era assim que Namjoon apresentava os gêmeos a qualquer um e fora assim que apresentou-os quando levará eles para conhecer seus pais e anunciam o namoro com Jin.


Assim que todos terminaram, Namjoon pendurou as folhas, Jin leveria aquilo cedo ou tarde, afinal, ele pararia para ler todos os pedidos, principalmente o dos pequenos.


(...)


A festa de aniversário estava uma maravilha, sucesso entre as crianças e os adultos, a decoração, os brinquedos alugados, - tais como pula-pula -, agradaram a comida, principalmente a comida que Jin preparou para a ocasião, estaria tudo perfeito se não fosse por um único detalhe:


A ausência de Yoongi.


Taehyung basicamente largou seu irmão mais velho junto com os amiguinhos, sem se quer se importar se queriam brincar com ele ou não. Ele apenas ficou em um canto sozinho.


Taehyung não fez birra para ter atenção dos pais ou avós, ele não se importou em abraçarem seu hyung, apenas ficou em um cantinho sozinho afastado da festa entristecido, as estrelas haviam mentido, pois não trouxeram Yoongi até si.


A ideia de que na verdade Yoongi que não gostasse mais dele passou pela sua cabeça e isso fez seu coração pesar mais ainda em culpa, a última vez que se viram brigaram, uma briga que se resultou em muito choro de Taehyung fazendo birra enquanto teimava contrariar o mais velho e ele fazendo uma expressão de coração partido.


Chegou a pensar que talvez Yoongi nunca gostará de si, que apenas o toletava, o tolerava por gostar de Jimin, se esse fosse o motivo Tae iria entender, todos gostavam do Jimin, ele não era uma criança chata ou chorana que se machucava fácil demais com tudo, Jimin era diferente de si, ele era independente e legal.


Aos poucos, a vontade de chorar consumiu Tae um pouco a mais, mas ele não queria chorar por atenção, ele queria chorar pelo aperto em seu coração, nesse exato momento estava tentando lidar com o sentimento de rejeição.


Sim, rejeição.


Na sua pequena cabecinha, sua mãe biológica o rejeitou, - em uma conversa que ouviu de seus avós sem querer, ouviu a avó comentar que a mãe deles veio atrás de Seokjin novamento, ele não contou a Jimin apenas guardou a si mesmo -, Jin o rejeitou, - de maneira indireta quando estava ocupado demais para si -, Namjoon o rejeitou, - igualmente quando estava lotado de trabalho e não podia lhe dar atenção -, Jimin o abandonou crescendo e se tornando independente antes de si e tinha Yoongi, Yoongi era o pior de todos. Yoongi além de o rejeitar o abandonou.


Do que adianta eu gostar tanto do hyung, sendo que ele se quer gosta de mim? - A dúvida invadiu a cabeça de Tae - Por que é que todo mundo vai embora? Eu sou um erro? - O coração pesou outra vez - Se eu fosse embora as pessoas ficariam feliz? - Sua tristeza passou a se refletir em seus olhos, formulando lágrimas quentes que logo tomou conta de seu rosto.


- Ei, por que está chorando no seu aniversário? - Taehyung levantou a cabeça incrédulo ao ouvir aquela voz - TaeTae, por que está chorando? - Yoongi perguntou outra vez batendo na mesma tecla, as lágrimas no rosto de Tae passaram a escorrer mais depressa é desajeitada molhando todo o seu rosto, logo fazendo o mesmo dae alguns soluços.


Yoongi se aproximou mais e passou a mão em sua cabeça a acariciando, sorriu fraco para ele e beijou sua testa, quando isia se afastar um pouco, Tae segurou forte sua roupa fechando as mãos em volta ao tecido enquanto apertava com força, formando uma espécie de abraço que ficou mais claro quando Yoongi envolveu seus braços em.volta ao corpo do mais novo.


Jin e Namjoon que notara a cena se entreolharam e abriram um fraco sorriso, tinham perguntas ao Yoongi, ele havia aparecido na porta do buffet todo machucado, Namjoon quem mandou no deixar entrar, e quando iria começar a fazer perguntas ao Yoongi sobre o seu estado, o mesmo apenas disse que queria ver o Tae.


Depois de um tempo, quando Taehyung finalmente se acalmou e parou de chorar, Yoongi se sentou ao seu lado, ele não parecia tão bem assim, e não era só pelo seu estado físico. Ele ouviu aquelas dúvidas dolorosas que se formaram na cabeça do Tae, as dúvidas que o fizera chorar, até mesmo sobre a mãe que o abandonou.


- Essa mulher que te abandonou não é a sua Omma, Taehyung. Ela pode ter dado a luz a você e ao Jiminie, mas ela não é a sua mãe - Yoongi disse de maneira um tanto dura, fazendo o mais novo quase chorar de novo - Sua Omma é o Jin. Ele quem cuidou de vocês desde sempre, ele quem quis vocês, ele é a Omma e o Namjoon o Appa, afinal os dois nunca saíram do seu lado - Taehyung então assentiu, chorando, agora de emoção - Jiminie te ama, ele vive querendo te proteger por causa disso, e se os outros preferem o Minnie, não fique triste, eles que são bobos de não ver como você é especial - Ao falar aquilo, Yoongi passou seu braço pelo ombro de Taehyung o puxando para perto de si e beijando o topo de sua cabeça.


- Mas e você, hyung? Por que foi embora? - Tae perguntou curioso após alguns segundos rindo e limpando suas lágrimas.


Yoongi ficou sem jeito. Ele gostava muito de Tae, mas aquilo era um assunto pesado para conversar abertamente, principalmente com ele que era uma criança.


- Eu... - A voz de Yoongi morreu e logo ele se virou para frente, vendo Namjoon e Jin, Jin se sentou ao lado do Tae segurando sua mão e Namjoon fez o mesmo com Yoongi. Yoongi soltou uma lufada de ar e decidiu falar antes que apenas fosse embora de novo - Tae, eu não fui embora porque eu quis, juro que não - Ele se justificou fazendo os adultos se entreolharam e logo olhar para o menino mais velho - Minha mãe se envolveu em problemas e agora... - Yoongi soltou a mão de Tae e colo a pertando com força, Namjoon setiu a força na mão que segurava a mão do garoto - Tae... Eu vim aqui me despedir.


Yoongi anunciou aquilo de coração partido, pela primeira vez lágrimas em seus olhos escuros foram vistas, o coração de Jin se apertou, afinal enxergava Yoongi como um filho e nenhuma Omma de verdade conseguia ficar bem ao ver uma expressão tão sofrida no rosto de seu filho.


Taehyung dessa vez não se colocou a chorar, mas sentia seu pequeno coração se quebrar e só havia se restaurado minutos atrás com as palavras gentis de Yoongi. A expressão de confusão e dor era estampada no rosto de Taehyung, Yoongi mordeu o lábio inferior abaixando a cabeça, logo deixando as lágrimas descerem rolando sobre seu rosto.


- Eu vou voltar para Daegu - Yoongi anunciou aquilo com pesar, Jin olhou para Namjoon como se mandasse ele ir atrás do Jimin, o mesmo assentiu e se levantou - A minha mãe... - Um nó se formou na garganta ardente de Yoongi enquanto sua voz morreu, ele olhou para Jin e sua respiração falhou - Minha mãe... Ela...


Yoongi não conseguia mais falar nada, ele não parou de chorar e aquilo doeu tanto em Taehyung, seu hyung não deveria chorar nunca, ele era forte, ele não chorava. Taehyung que chorava, não Yoongi.


Para Jin fora como se seu coração houvesse parado por alguns instantes, como aquilo doera em si, doera porque ele entendeu o que Yoongi quis dizer, porque ele o via chorar daquela maneira de partir o coração, por amar o garoto como seu próprio filho, por ele colocar Taehyung em primeiro lugar e vir para cá.


- As estrelas não mentem - Aquilo fora tudo o que Taehyung disse enquanto olhava para o teto pintado como se fosse um céu estrrlado e balançava os pés, Min fungou e olhou para ele enchugando as lágrimas de maneira desajeitada - É o festival Tanabata, elas não mentiram - Tae inistiu ganhando a atenção do Jin e de Yoongi que os olharam mais confusos - Eu pedi para te ver e elas te trouxeram.


Jin sentiu que estavaTaehyung agindo como se fosse alguém maduro em uma situação que claramente ele iria chorar, gritar e espernear, sabia que ele estava arrasado, mas não esperava por isso, não esperava que esse ato, essa fala que Tae disse fizesse Yoonie chorar mais ainda.


- Hyung, não chore - Era doloroso, mas mesmo assim Taehyung sorriu e ergueu o mindinho para Yoongi - Elas ainda vão fazer a gente se encontrar - Yoongi assentiu com a cabeça segurando o dedinho dele.


Eles estouraram algumas bexiga que tinha longos fios de papel crepom coloridos enrolados, uma dos fios pousaram entre o mindinho deles que estava juntos ainda na jura, logo os dois sorriram e ainda meio choroso, Yoongi disse:


- Parece até a linha vermelha do destino.


Taehyung que já ouvirá a história começou a rir, Jin ficou surpreso com aquilo, mas decidiu não atrapalhar.


- Talvez seja mesmo o meu destino - Falou com um sorriso se referindo ao Tae observando o mesmo sorrir mais ainda.


A festa terminou e foram para casa, Yoongi dormiria ali e passaria dois dias com eles, já que era o tempo que o seu tio que morava em Daegu demoraria para buscá-lo.


Mais tarde Yoongi detalhou a história para Namjoon e Jin, sua mãe era uma prostituta viciada, quando não estava com nenhum homem e nem sobre efeito das drogas ela era uma mulher boa e Yoongi a amava, esse mês havia sido difícil, ela ficará alterada demais e o machucou, Yoongi entendia que era a droga que a deixava daquele jeito, ele tentou ajudar ela, mas não conseguiu, e então ele a perdeu para as drogas e junto das drogas para a morte, ficou uma semana em um orfanato, se negavam em deixar ele ir para casa dos Kim's até que fugiu para ir para a festa, sua fuga era considerada assim só pelo diretor do orfanato, já que ele adquiriu permissão do seu tio para ficar na residência dos Kim's, e como ele tinha agora a guarda de Yoongi, ele quem tinha a decisão final sobre isso.


Os dois dias passaram rápido demais na opinião de todos, no dia da despedida, novamente Yoongi chorou, junto dele, Jin, Taehyung e Jimin também choraram, Yoongi e Taehyung prometeram várias e várias vezes que as estrelas os uniriam de novo futuramente e diziam que aconteceria mesmo porque estavam ligados pela linha vermelha do destino, antes de entrar no carro, após dar um abraço apertado em todos, Yoongi abraçou Taehyung e Taehyung roubou um selinho dele dizendo apenas:


- Caso as estrelas demore para nos juntar, pelo menos fui o primeiro a te beijar.


Notas Finais


Okays, desculpa os erros.
Eu demorei muito pra escrever? Desculpa, eu ando bem abalada emocionalmente...
Eu tentei o método de divulgação e olha, não tenho nada contra, mas quero me desculpar por isso, porque não é meu estilo. Gosto de quando vcs me descobrem sem querer de verdade, então desculpem por pedir para lerem (eu gosto que leiam, mas por livre espontâneo vontade e não porque eu peço)

Agora sobre o capítulo:
Chorei horrores escrevendo ele, babei muito em cima dele com o flashback de como conhecem o Yoongi ♥
Eu já vou avisar que essa fic vai ser meio pesada, sem happy end, deu pra ver que vão ficar muito na merda com a sinopse, mas tô avisando mesmo assim, porque eu estou seriamente pensando em ser bem cruel e acabar com alguns emocionais.

Pra quem acompanha 'Cor-de-rosa': Não sei quando atualizarem bebês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...