História Akai ito - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Personagens Originais
Tags Romance, Sasuhina
Exibições 328
Palavras 1.477
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eiiiii amores!!! Tudo bem com vcs? Eu estou ótima, afinal, não tenho aula essa semana! Dá tempo de escrever bastante não?!
Agradeço os favoritos e comentários<3
E boa leitura!!!

Capítulo 11 - Luta pela liderança do clã pt 2


Fanfic / Fanfiction Akai ito - Capítulo 11 - Luta pela liderança do clã pt 2

Assim que chegaram na porta do clã, um nítido arrepio percorreu pela espinha de Hinata; suas mãos tremiam e as pernas bambeavam, de modo a se tornar quase um desafio se manter de pé. Sasuke se encostou na parede, prestando atenção na hyuuga.

- pronta? – perguntou, dando um breve sorriso para acalma-la.
Hinata suspirou fundo, tentando se acalmar.

- sim... – falou, antes de abrir a porta da casa.

Encontrou seu pai, junto com alguns anciões, discutindo alguma coisa relacionada ao clã secundário. Assim que a viu, olhou sério em sua direção.

- deve ser algo muito importante para me interromper assim Hinata. – falou com um tom de voz cortante; como uma lâmina.
Observou também Sasuke entrando pela porta. – gravemente importante para trazer um uchiha para casa... – completou, agora encarando a Sasuke.

Hinata engoliu a seco, tentando desafiar o pai com o olhar.

- mas que ultraje! Onde já se viu ... – Hinata interrompeu o velho ancião que estava lançando olhares indignados para os dois.

- cale a boca. – falou fria, tentando manter a postura firme.

Todos lançaram olhares de espanto, apenas Sasuke que deu um pequeno risinho.

- e então, oque quer? – perguntou hiashi, direto e frio.

- várias coisas, mas hoje quero apenas uma, quero uma luta pela liderança do clã! – falou a hyuuga, olhando o pai diretamente nos olhos.

- está segura disto Hinata? – perguntou hiashi, dando um sorriso de deboche.

Hinata estreitou o olhar, de uma maneira assustadora.

- nunca tive tanta certeza. – falou ríspida.

- tudo bem então, teremos sua batalha! – disse. – mas, se perder, vai passar automaticamente para o clã secundário. – completou com um sorriso cínico.

- tudo bem! – disse a hyuuga de imediato.

- daqui a meia hora, no campo de treino. – disse hiashi.

Hinata concordou com a cabeça, arrastando Sasuke para fora da casa.

Assim que chegaram perto do portão, Sasuke bagunçou o cabelo da hyuuga, sorrindo.

- conseguiu oque queria! – disse.
Ela desviou o olhar para o campo de treino.

- ainda não Sasuke... não sou forte o bastante para ele... – disse, fitando o chão.

- se acha difícil vence-lo usando as técnicas dos hyuuga, porque não abandona essas técnicas e luta no seu próprio estilo? – perguntou o uchiha.

Hinata fitou-o surpresa. Tinha razão! Se  Não tinha como vencer jogando o seu jogo, apenas mude as regras do próprio jogo.

- mas como vou fazer isso? – perguntou hinata ao uchiha.

- bom, apenas siga seus instintos e vá para a luta! – disse Sasuke, entrelaçando sua mão na da de Hinata. – sabe, você não precisa de um Byakugan para vencer... – completou.

Hinata pensou por um tempo, logo após abriu um largo sorriso à Sasuke.

- você está certo! – disse confiante.

Sasuke a puxou para perto, erguendo o queixo dela para cima com a mão, dando-lhe um beijo quente e carinhoso, deixando Hinata nas nuvens.

- que tal pensar em algumas estratégias? – disse no ouvido dela antes de desfazer o abraço.

Ela fitou o chão por um tempo, tentando lembrar de algumas falhas do pai.

Ele tem uma grande concentração de chakra no corpo, tornando difícil o combate corpo-a-corpo, mas que eu me lembre a sua defesa e baixa, deixando a desejar quando o assusto é a rotação, por conta de seus reflexos pouco nítidos dos lados. Então basicamente preciso ser rápida o suficiente para passar despercebida pelos cantos, e forte o suficiente para quebrar a barreira de rotação. Mas se eu não conseguir com certeza vou receber um golpe fatal.... – pensou Hinata, analisando mentalmente as capacidades de hiashi.

- vai se basear na velocidade.... – falou para sasuke.

- Só que você também precisará de muita força, afinal, um dos jutsus principais do seu clã é a barreira de rotação...– disse o uchiha também montando algumas estratégias mentalmente.

- vamos? – perguntou a hyuuga. – eu sei que não vai ser um adversário fácil, mas vou dar tudo o que tenho nessa luta! – falou sorrindo vitoriosamente.

Sasuke retribuiu o sorriso, de maneira carinhosa, fazendo Hinata ficar vermelha.

--

- nunca pensei que realmente considerasse vir... – disse hiashi, logo que Hinata pisou no campo de treino, que  seria transformado em campo de batalha a partir desse momento.

- não vou correr! Nunca mais! – falou a hyuuga, c errando os punhos.

Os dois ficaram frente a frente, com os anciões do lado deles junto a Sasuke.

- comecem! – disse um deles é hiashi entrou na posição dos punhos gentis, acionando o Byakugan.

Já Hinata fechou os olhos, suspirando. Não usaria o Byakugan na batalha contra seu pai, afinal, ela nunca conseguiria acertar os pontos de chakra ou ao menos competir com ele no modo dos punhos gentis.

Hiashi ficou surpreso pela postura da garota, até mesmo porque nunca esperaria essa calma da parte dela.

Desviar, correr, centralizar e acertar. – repetia Hinata mentalmente.

Sasuke prestou atenção na postura da hyuuga; não queria perder nenhum movimento que ela fizesse.

Hinata abriu os olhos devagar, escutando tudo a sua volta de maneira apurada, e sua visão se focou no mestre do clã, parado em sua frente, também a encarando.
Focou-se totalmente para hiashi, como uma águia observa sua presa.

No momento certo Hinata! É só seguir seus instintos! – pensou a hyuuga, tentando sentir tudo a sua volta; o balançar das árvores com o vento, o barulho dos pássaros sobrevoando o céu, até mesmo a respiração das pessoas em sua volta.

Escutou o barulho de pequenos pontos de chakra se formarem nos dedos de seu pai.

Hiashi deu alguns passos rápidos até hinata, com as mãos em posicionamento de ataque.

Se eu puder evitar!!! – pensou.

Mirando no centro da barriga de Hinata, hiashi atacou com tudo, mas antes que pudesse ser acertada, Hinata desviou rapidamente, com a flexibilidade de um gato.

Juntou uma pequena quantidade de chakra em dois de seus dedos e segurou o braço de hiashi, desferindo um ataque perto da mão,que o fez recuar.

Permaneceu inexpressiva por fora, mas por dentro comemorava sua pequena Vitória.

Hiashi se recuperou rápido, indo pra cima de Hinata com tudo.

Hinata estava certa que desviaria, mas não foi rápida o suficiente para isso, e hiashi a acertou em diversos pontos do corpo, fazendo pequenas linhas de sangue saírem da boca de Hinata.

Assim que acabou, Hinata estava no chão, mas já se levantava outra vez.

Sasuke teve que se controlar para não ir até lá e tirar Hinata do campo  à  força.

- você não é boa o suficiente! – falou hiashi, acertando Hinata com palavras.

Ela rangeu os dentes e olhou fria para o pai; uma expressão que ninguém nunca havia visto.

- eu não desisti ainda! – disse séria, como quem dissesse “ o verdadeiro jogo está prestes a começar” .

- me mostre oque tem de especial Hinata! – exclamou hiashi, voltando a sua posição de ataque inicial.

Hinata sabia que não venceria hiashi apenas usando os jutsus que tinha; precisava de algo novo e poderoso, capaz de vencer em apenas uma tentativa. Precisava de algo arriscado e rápido , senão acabaria em um hospital.

Respirou fundo, tentando se concentrar em como derrotar hiashi. Foi quando se lembrou de uma lenda que havia ouvido quando criança; itami gekō, um jutsu usado apenas pela primeira primogênita do clã hyuuga, e esquecido com o tempo, por ser considerado algo impossível é perigoso de se fazer. Foi dado como um jutsu amaldiçoado – Capaz de trazer dor e sofrimento para quem recebe ele, de maneira intensa e irreversível. Claro que ela não precisaria usar com tanta intensidade, até porque não queria ferir hiashi.

** Não muito longe Dalí

- oque acha disso shini? - perguntou uma garota de estrutura infantil e olhar profundo, embora tivesse quase trinta anos.

- é algo interessante de se ver, até porque nosso alvo é a princesinha dos hyuuga... - respondeu a mulher de capuz preto e com um sorriso sádico no rosto. - vamos ver o despertar da princesa do Byakugan, haru! - exclamou com os olhos semicerrados.

Seus olhos eram como cristais azuis; atrativos e perigosos, a ponto de dar calafrios a qualquer um.

- vai ser divertido ver até onde a hyuuga aguenta até se entregar para nós... - falou haru ,também sorrindo.

Shini focou seus olhos no uchiha perto dos anciões.

- eu acho que sei qual é sua fraqueza... - disse apoiando a cabeça em uma das mãos. - vamos haru, preciso resolver um problema. - completou, abrindo um portal interdimensional com os dedos.

- não vai ficar para ver o show? - perguntou a garotinha.

- não preciso, daqui a algum tempo teremos a estrela do show inteirinha para nós... - falou dando as costas, enquanto haru a seguia.





Notas Finais


Bjooooosssss de nicky-sensei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...