História Akai Ito - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Itachi, Lemon, Naruto, Romance, Sasuke, Sasunaru, Yaoi
Exibições 216
Palavras 1.680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei o/
Aproveitei o feriado pra atualizar (espero poder manter a frequência) :3
Obrigada pelos favoritos e comentários e boa leitura *-*

Capítulo 2 - Capítulo I - Parceiro indesejado


O despertador me fez acordar, sentei na cama ainda com sono, olhei para o lado e vi Sasuke da mesma maneira, um pequeno corte em sua testa me fez rir.

- É melhor você tirar esse sorriso da cara, esqueceu que os dois estão de castigo? – A mãe de Sasuke apareceu na porta, vamos dizer que exageramos na nossa perseguição, acabamos caindo e tendo pequenos arranhões o que foi suficiente para um longo sermão.

- Bom dia pra você também mãe. – Sasuke resmungou antes de deitar na cama de novo. – Não vou para a escola hoje.

- Vai sim e se não levantar logo eu vou jogar água gelada em você isso vale para você também Naruto.  – A mulher falou novamente massageando as têmporas como se estivesse prestes a perder a calma.

Não demorou muito e ambos estavam descendo a escada em meio a agressões, que cessaram assim que chegaram à cozinha, Mikoto servia seu marido com um sorriso agradável, nem parecia à mulher impaciente de minutos atrás.

- Bom dia garotos. – Fugaku falou sem tirar os olhos de alguns papeis que estavam espalhados perto dele.

- Bom dia pai, alguma coisa importante vai acontecer hoje?

– Vamos fazer a fusão de duas grandes empresas do ramo alimentício, preciso revisar todo o contrato pedi para um associado, mas não confio naquele inútil. – Esqueci de comentar, ele é dono de uma das maiores firmas de advocacia do país devido às ocupações viajava muito e sua esposa o acompanhava em algumas delas.

- Peguem alguma fruta e vão antes que se atrasem. – Mikoto falou calmamente antes de sentar-se para tomar o próprio café.

- Estamos indo. – Peguei duas maçãs entregando uma para Sasuke que também se despediu.

A escola era um tanto quanto longe da nossa casa, fazíamos o trajeto andando já que Fugaku falava sempre “vocês não terão nenhum luxo, se quiserem algo além do básico, trabalhem para isso”. Por isso nas férias eu e Sasuke ajudávamos na empresa, nada muito legal apenas servíamos café, tirávamos cópias e coisas do tipo. Ninguém puxava nosso saco por sermos filhos do chefe por isso levávamos muitos xingamentos quando fazíamos algo errado e também não ganhávamos muito, era a forma de ele nos ensinar o valor do trabalho duro... Ou algo assim.

Chegamos em cima da hora como sempre, não lembro a ultima vez que chegamos adiantados. Sentamos em nossos lugares enquanto a professora escrevia no quadro, era aula de artes uma das minhas preferidas já que poderia me expressar livremente e não ficar com nota ruim por isso.

- A partir de hoje teremos uma dinâmica de trabalho diferente, vamos formar duplas que deverão fazer os trabalhos juntos, sendo assim um desenho para cada dupla. – Sasuke e eu já trocamos olhares, sempre fazíamos tudo juntos.  – Entretanto, eu que formarei as duplas, guardem seu material e venham até a frente da sala formando uma fila, assim que eu falar o seu nome e o da sua dupla, vocês irão sentar um do lado do outro e este será o mapa de sala durante as minhas aulas.

Depois de quase todos serem chamados  restavam eu, Sasuke, Kiba, Lee, Ten Ten e Ino.

- Sasuke e Ino. – A garota bateu palmas de felicidade enquanto Sasuke revirava os olhos, abaixei a cabeça para não virem que estava rindo, quando levantei a cabeça e olhei em volta só tinha eu e Kiba na frente da sala. – Podem ir para os seus lugares.

Engoli em seco e senti minhas pernas bambeares quando ele sorriu malicioso, sentamos nas ultimas carteiras, Sasuke nos encarava enquanto Ino tentava chamar a sua atenção.

- Vamos começar. A primeira atividade terá que ser feita fora da sala de aula. – Merda. – E lógico que terão que fazer juntos – Merda. – não conseguirão em um dia, provavelmente vão ter que se encontrar alguns dias depois da aula começando por hoje. – Puta merda. – O trabalho não será apenas um desenho, vão ter que ilustrar a melhor lembrança da sua dupla e também a sua lembrança mais forte em folhas separadas escrevam o que cada desenho quis representar, usem o resto da aula para conhecer melhor sua dupla.

- Oi... Podemos fazer isso funcionar, não precisamos de todo aquele ódio, pelo menos não nesses momentos que fizermos os trabalhos, depois tudo pode seguir normalmente. – Ele me encarou em silencio fazendo com que eu corasse, ele sorriu  e começou a batucar na mesa descontraidamente.

- Não se preocupe, durante o tempo que estivermos fazendo algo relacionado a matéria não vou te tratar mal, mas não espere isso nas outras horas, vamos para minha casa depois da aula, não quero o seu namoradinho bufando no meu cangote. – Fechou os olhos me ignorando, como se eu não tivesse direito de resposta, continuando a batucar alguma música em cima da carteira, virei pra frente olhando para Sasuke com aquela cara de cachorro sem dono, este conversava com a Yamanaka e nem me notou.

Ao fim das duas aulas de artes voltamos para nossos lugares, as aulas pareciam voar quando dei por mim já estava na hora de ir embora.

- Vamos – Sasuke falou enquanto terminava de guardar as suas coisas.

- Vou com o Kiba hoje... – Falei baixo fechando a minha bolsa, quando voltei meu olhar para Sasuke ele estava parado olhando para Kiba que apenas sorria de volta.

- Eu vou junto. – Quando Kiba se aproximou Sasuke apresou-se para ficar entre nós.

- Não precisa, nós combinamos que enquanto estivermos fazendo os trabalhos haverá uma trégua.

- É Sasuke, não tem que se preocupar vou cuidar bem dele. – Kiba passou o braço pelo meu pescoço e começou a andar para fora da sala deixando um Sasuke raivoso para trás.

Assim que saímos da sala tirou o braço de perto de mim e voltou a me ignorar batucando com os dedos na coxa, vai ser tão emocionante esse tempo que vamos passar juntos, suspirei frustrado pensei que pelo menos iríamos conversar, mas nem isso ele quer. Depois de uns dez minutos caminhando finalmente chegamos a sua casa, era praticamente do tamanho da minha, entramos e um cachorro nos recepcionou, ele era gigante e branco, pulava nos braços de Kiba que falava com o animal com voz infantil, passei a mão no cachorro que me olhou desconfiado sai de perto do seu nome e começou a me cheirar, por mim deitou no chão de barriga pra cima como se pedisse carinho ali algo que não pude negar.

- Vamos logo. – Kiba falou bravo como se tivesse ciúmes do cachorro, foi até a cozinha que ficava ao lado da sala e deixou sua bolsa em uma das cadeiras. – Quer comer alguma coisa?

- Não, obrigado.

- Sobre o que é mesmo o trabalho? – Puxou a cadeira que estava ao lado da sua bolsa e sentou-se, sentei na sua frente deixando o meu material sobre a mesa.

- Vamos ter que ilustrar a memória mais feliz e mais forte que temos, eu ilustro a sua e você a minha. – Observei ele tirar o material da bolsa, pegando uma folha de sulfite e um lápis.

- Pode começar.

- A minha mais feliz envolve a minha mãe, só tenho duas lembranças claras dela, a que mais gosto é quando ela me contou sobre o fio vermelho do destino que unia duas pessoas que eram almas gêmeas, conhece a lenda? – Ele balançou a cabeça afirmativamente enquanto já fazia algum esboço no papel. – Lembro perfeitamente, estávamos sentados debaixo de uma árvore eu estava deitado no colo dela enquanto recebia carinho, uma brisa balançava os cabelos vermelhos e o sorriso dela... É o mais bonito que vi até hoje. – Minha visão ficou embaçada não conseguia falar dos meus pais sem chorar, abaixei a cabeça e enxuguei as lágrimas que queriam sair.

- Está tudo bem? – Dei um pulo quando Kiba tocou meu ombro, ele me olhava com preocupação.

- Está sim, não acha melhor começar a fazer o esboço? – Sorri tentando mudar de assunto e ele voltou para o lugar, pegou seu celular, colocou uma música calma e começou a desenhar em outra folha, fiquei em silencio observando curioso. Depois de umas quatro musicas ele entregou a folha para mim.

- É só um esboço. - No desenho tinha uma árvore, debaixo dela uma mulher de cabelos longos estava sentada e um menino em seus braços, no lugar onde deveria estar o céu tinha duas mãos desenhadas ligadas por um fio vermelho, apesar de simples foi o suficiente para encher meus olhos de lágrimas. – Não sei se ela tinha cabelo grande ou não, depois faço uns ajustes.

- Está lindo. – Sorri enquanto via-o corar pelo elogio. – Sua vez. - Peguei uma folha e o lápis que ele tinha usado, ele olhou para a mesa pensando u pouco até que começou a falar.

- Acho que é quando minha mãe me ensinou a andar de bicicleta, naquele dia ela deixou o trabalho na hora do almoço, me buscou na escola e passamos o dia no parque e tomamos sorvete, ela nunca perde tempo do trabalho, quase não a vejo, mas naquele dia ele deixou tudo e se concentrou apenas em mim. – Ele sorriu, olhava para o nada. – Ela tem cabelo nem muito longo nem muito curto sempre preso em um rabo de cavalo.

Desenhei um garoto em cima de uma bicicleta com uma mulher o empurrando, usei as referencias para deixar mais parecido com a realidade, fiz algumas árvores, algumas pessoas passando e um carrinho de sorvete, entreguei o desenho deixando que ele desse uma opinião, acho que demorei um pouco mais do que imaginava, ele estava debruçado sobre a mesa dormindo, tive que acordá-lo balançando seu braço.

- Gostei. – Ele sorriu ainda sonolento. – Já ta ficando tarde, acho melhor você ir daqui a pouco seu namoradinho aparece aqui com a polícia. – Se levantou guardando as coisas que estavam na mesa devolvendo o desenho que eu tinha feito e me levou até a porta. – Até amanhã.

- Até, pensei que seria pior, mas é fácil lidar com você quando não está sendo ignorante. – Sorri e sai antes que o Kiba ignorante voltasse.

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, deixem um comentário dizendo o que achou, isso é muito importante pra nós que escrevemos :3
Beijos e até a próxima ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...