História Akai Ito - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga
Visualizações 20
Palavras 1.014
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


eu recomendo mt q ouçam a música desse capítulo pq ela é tipo a continuação da história então ouçam dps hein
segundo capítulo do dia tô bem boazinha
boa leitura

Capítulo 33 - Champagne & Sunshine


Fanfic / Fanfiction Akai Ito - Capítulo 33 - Champagne & Sunshine

Fui andando até a casa do Hoseok, eu vi policiais lá, interrogando o Hoseok. Eu corri até lá, assustada. Deixei minhas malas no jardim, e fui correndo pra onde eles estavam.

- Ei, o que tá acontecendo?

Eu gritei, e todos os policiais me olharam. Eu dei a mão pro Hoseok, que tinha a feição mais assustada do mundo.

- Você conhece a senhorita Jiwoo?

Um dos policiais perguntaram, e eu e Hoseok balançando a cabeça, positivamente.

- Algum é parente? A mãe já estava na delegacia.

Ele perguntou, e então só Hoseok balançou a cabeça, desta vez. Ele me olhou mortalmente, puxando Hoseok pro lado e levando até o carro.

- Não se envolva nisso, garotinha.

O policial falou, entrando no carro junto com outro policial, e depois de alguns minutos, todos que estavam ali já tinham ido junto.

O que a Jiwoo fez dessa vez? Eu entrei dentro da casa, vendo tudo revistado. Eu subi até meu quarto, pegando meu celular e tentando ligar pra qualquer pessoa que pudesse me acompanhar até onde Hoseok estava. Liguei pro Jimin, que não atendeu. Depois pro Namjoon, que estava numa cidade qualquer com Yangmi. Liguei pra Sungmin, que foi a minha salvação naquele dia.

Ele passou na casa de Hoseok alguns minutos depois que eu liguei, e entrei no seu carro, o abraçando e agradecendo.

- O que você precisa? Parece mal.

Ele perguntou, e expliquei tudo que havia acontecido, ele pareceu tão assustado quanto eu depois que sabia de tudo. Ele me levou até a delegacia, onde Hoseok estaria.

Ele entrou junto comigo, e eu procurei por Hoseok na sala de espera, e nada. Fui na recepção, perguntando sobre Jiwoo, ela disse que não havia nenhuma Jiwoo. Espera, o que está acontecendo?

Voltei até Sungmin, que parecia nervoso, mandando mensagem pra alguém. Eu sentei em seu lado, e ele me olhou, confuso.

- Eu vou matar a Jiwoo depois disso tudo aqui, aquela vagabunda fez merda!

Eu gritei, recebendo olhares estranhos das pessoas que estavam ali, mas eu não liguei. Sungmin soltou uma risadinha, e eu dei um tapa em seu braço, de leve.

Ficamos durante quarenta minutos ali e ninguém aparecia. Meu estômago roncava fortemente, não havia comido nada demais hoje.

Sungmin insistiu para que fossemos almoçar e depois voltaríamos, então fizemos assim. Fomos em um restaurante ali perto, onde comemos.

- Sabe, fico feliz de ter me perdoado, você é uma ótima amiga.

Ele disse, e eu sorri, sem me importar se estava com comida nos dentes. Ele sorriu de volta, me esperando terminar de comer.

- Você demora muito pra comer, nossa!

Ele disse, mudando de lugar, sentando do meu lado. Ele pegou um pedaço de carne do meu prato, comendo. Eu mostrei a língua pra ele, e ele revirou os olhos.

- Não vou conseguir comer tudo sozinha. É comida demais pra mim, tava enrolando pra comer até você perdesse a paciência e viesse comer comigo.

Eu disse, e era verdade. Eu geralmente fazia isso com Hoseok, e agora, ele já estava tão acostumado com isso que nem esperava eu enrolar muito pra comer.

Sungmin riu, pegando seu talheres e comendo minha comida comigo. Em menos de dez minutos, a gente já tinha acabado de comer tudo aquilo que parecia que duraria mais cem anos até eu terminar de comer.

Eu abaixei pra amarrar meus cadarços e quando eu levantei, Sungmin já tinha pago a conta toda. Eu bati nele por isso.

- Yumi, você tem certeza que quer ir pra delegacia? Já falaram que não conhecem nenhuma Jiwoo.

Ele disse, e eu realmente pensei nisso. Eu neguei com a cabeça, pedindo pra me levar em casa. Na volta pra casa, Sungmin e eu cantamos e dançamos todas as músicas que tocavam. Ele tem um gosto musical muito parecido com o meu.

Assim que chegamos, o abracei, dando um beijo em sua bochecha e me despedindo. Entrei em casa, e assim que bati os olhos no que havia dentro de casa, tomei um susto.

Tinha uma caixa gigante e vermelha, e eu ri. Era a coisa mais clichê do mundo. Eu a abri, dentro dela havia uma girafa roxa, e ela cantava minha música favorita. Eu ri, mas estava apaixonada por aquele bichinho.

Eu corri até o meu quarto, pra deixá-la nele. Quando abri a porta, senti alguém pegar pelo meu pulso, colocando meu corpo sobre a parede. Felizmente, era Hoseok.

- Você é idiota? Eu fiquei horas na delegacia esperando por você.

Eu gritei, e ele colocou a mão em minha boca, só tirou quando me deu um beijo. Eu não estava entendendo nada.

Ele me soltou, se ajoelhando no chão. Eu ri de nervoso, onde isso iria parar? Ele sorria da forma mais doce que havia visto.

- Provavelmente, na próxima vez que eu fazer uma coisa dessa, vou te pedir em casamento, mas agora, é só um anel de compromisso mesmo.

Ele disse, e eu ri. Ele colocou no meu dedo, e eu coloquei no dedo dele. Ele selou nossos lábios com um beijo quente.

- Todos os dias você tem sido o primeiro pensamento quando acordo e o último antes de dormir. Sem contar as inúmeras vezes que você passa por aqui nesse intervalo. E eu quero que isso fique mais sério que já está. Sei que já entregamos as alianças e estamos usando agora, porém, Yumi Fujiwara, você quer ser minha namorada séria?

Eu ri, balançando a cabeça positivamente. Ele me beijou mais uma vez, depois me abraçando forte, me fazendo carinho com uma das mãos em minhas costas.

- Você fez tudo isso, me fez morrer, pra isso, Hoseok? Não precisava, de verdade.

Eu disse, e ele negou com a cabeça, mostrando a língua e dando um sorriso irônico. Eu sorri pra ele da mesma forma em que ele sorria pra mim.

- Cadê a Jiwoo?

Eu perguntei, e ele sorriu, malicioso. Ele tirou o blazer que usava, ficando só com uma blusa branca.

- Jiwoo está na casa da namorada, mamãe está no outro lado da cidade.

Ele falou, e eu entendi tudo. Ele tirou a camisa, se aproximando e dando beijos em meu pescoço, depois atacando minha boca.


Notas Finais


até o próximo cap
kisses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...