História Akai Ito - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga
Visualizações 12
Palavras 1.393
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


mt treta mt treta vish
n vou nem comentar nada o cap diz tudo
boa leitura

Capítulo 34 - Drugs


Fanfic / Fanfiction Akai Ito - Capítulo 34 - Drugs

P.o.v Namjoon

Felizmente ou infelizmente, estava com a Yangmi. Ela era incrível, eu diria que seria meu padrão de garota perfeita, só que, ela não era exatamente quem eu queria. E eu sou um otário por estar fazendo isso com ela, só que não há outro jeito.

Fomos pra casa de praia dos país dela, e eu me sentia estranho por isso. Ela estava realmente levando todo o lance que a gente a sério, e eu me sentia culpado por isso, mas eu não podia fazer nada, agora.

Ela estava de biquíni e com uma saída de praia por cima, estávamos do lado de fora, sentados na beira da piscina, com só os pés dentro da água.

- Te fazer feliz é tudo que eu mais quero nessa vida. Cada momento, cada segundo, cada instante, por mais curto que seja, que passo contigo são os melhores. Sem você é como se faltasse uma peça no quebra-cabeças, é sem sentido tentar montá-lo.

Ela disse, e eu ri de nervoso. Eu sorri pra ela, a beijando da forma mais rápida que eu pude, ela me olhou, estranha.

- O que houve, Namjoon?

Ela perguntou, e eu ouvi a voz da Yumi falando isso, e ao invés do meu nome, era Hobi. Maldita Yumi e maldito Hobi.

- Nada, meu bem. Eu só tô cansado hoje, desculpa.

Eu menti, mais uma vez. Já havia uma série de mentiras que eu contava pra ela, eu poderia virar roteirista de série adolescente dramática só pelas mentiras que eu inventei para que ela me deixasse em paz.

- Quer ir dormir?

Ela perguntou, e eu confirmei com a cabeça. Ela me pegou pelo pulso, me levantando e levando até o quarto. Espera, só tinha uma cama de casal?

- Espero que não seja um problema ter que dormir comigo, não tem outra cama.

Ela falou, sorrindo maliciosamente. Ela tirou a saída de praia, ficando apenas com o biquíni. Eu arregalei os olhos, depois os tapando. Ela se aproximou, colocando as mãos em meu peito, me dando um selinho.

Quando eu tirei a mão dos olhos, uma alça de seu biquíni estava abaixada, e ela já estava prestes a tirar.

- Para! Eu não quero fazer isso com você.

Eu gritei, e ela se assustou. Ela deu alguns passos atrás, pegando uma toalha e se enrolando na mesma, depois me encarou, com uma expressão triste.

- Não sente desejo por mim?

Ela perguntou, tentando arquear uma sombrancelha de forma falha, só a Yumi consegue fazer isso sem parecer que está tendo um derrame.

- Não, Yangmi. Não é como se eu não sentisse desejo por você, na verdade, eu sinto e só isso que eu sinto por você.

Eu disse, em um tom descontrolado e alto. Ela me encarou, revirou os olhos e sentou na cama, parecendo envergonhada.

- Qual é meu problema?

Ela perguntou, me olhando com os olhos cheios de lágrimas. Eu senti pena, mas eu tinha que ser realista com ela.

- Por que eu amo todo mundo que não me ama? Por que eu nunca sou suficiente pra ninguém? Por que você fez isso comigo?

Ela perguntou, gritando. Ela pegou uma luminária, ameaçando a quebra-la. Eu corri até ela, impedindo que fizesse isso. Eu segurei o seu braço, e ela me olhou de um jeito que nunca havia me olhado. Seu olhar só demonstrava desprezo.

- Desculpa, Yangmi. Você é suficiente e perfeita, eu que sou o babaca aqui.

Eu gritei, e ela forçou um sorriso irônico. Ela me olhou de novo, deixando mais algumas lágrimas caírem. Ela virou o rosto, como se não quisesse que eu olhasse para seu rosto chorando.

- Me desculpa por ser idiota e acreditar em você.

Ela falou, e eu segurei em seu pulso, trazendo o corpo dela pra próximo o meu, a envolvendo em um abraço forte e meigo. Ela tentou se afastar, mas depois cedeu, levando seus braços até minhas costas.

- Eu sou louco pela Yumi, desde muito tempo. Eu só queria ser forte como ela, só queria seguir em frente.

Eu disse, e foi minha vez de chorar um pouco. Ela secou minhas lágrimas, sorrindo um pouco.

- Yumi não deve ter noção de vida, entende? Porque você é a pessoa mais doce que eu conheço, mesmo sendo idiota comigo.

Ela disse, e eu sorri. Ela era uma boa pessoa e eu me achei idiota por não conseguir gostar de alguém tão maravilhosa quanto ela.

Eu a peguei pelo rosto, selando nossos lábios. Ela pareceu surpresa, mas depois cedeu. Quando o ar se fez necessário, o beijo terminou.

- Beijo de despedida?

Ela perguntou, rindo. E eu ri também. Eu realmente sou um babaca, mesmo.

- Só se você quiser, a gente pode ficar, sem compromisso.

Eu falei, e ela riu. Depois me deu um sorriso meigo, e eu sorri de volta. Ela me deu um selinho, saindo do quarto e me deixando sozinho.

Desci até o primeiro andar, conversando com a ela. Yangmi parecia inquieta, e sem saber lidar comigo. Era estranho, ela nunca ficava assim comigo.

- Por que está assim?

Eu perguntei, e ela me ignorou durante alguns segundos, me fazendo repetir a pergunta.

- Eu acho muito estranho eu estar perdidamente apaixonada por você com você estando apaixonado pela Yumi que está apaixonada por Hoseok que está apaixonado por ela.

Ela falou, desabafando. Realmente era, mas eu não poderia fazer nada. A coisa mais estúpida que eu fiz foi tentar a me obrigar a esquecer a Yumi.

- Me desculpa.

Eu falei, juntamente com um suspiro. Ela me olhou, depois desviou o olhar, pro lado.

- Não quero mais ficar com você, namorar ou qualquer coisa que envolva o amor.

Ela falou, me olhando com pena. E eu a entendia. Eu também teria pena de mim se não fosse eu mesmo.

- Tudo bem. Eu acho que tenho que ir embora.

Eu falei, e ela confirmou com a cabeça. Eu achei que ela iria discordar e falar que queria que eu ficasse, mas não. Ela concordou da forma mais fria que já tinha feito.

Eu subi até o segundo andar, pegando minhas coisas. Eu me perguntei muitas vezes porque eu não poderia falar que era apenas uma brincadeira e se ela queria casar comigo, seria estúpido e ela iria dizer não.

Depois de juntar minhas coisas na mala, eu voltei pra onde estava ela. Ela parecia distraída, mas quando me viu, voltou a ficar diferente.

- Dói ser esquecido por quem você não esqueceu, Yangmi. Todo dia é difícil, todo dia é uma luta, é dolorido. É difícil abrir mão de quem amamos, mas é mais dolorido ainda lutar contra alguém que te faz mal, te faz perder o sono e é horrível, e por isso eu te digo isso. Aprenda a deixar ir, não precisa esquecer, mas, deixe acabar, deixe as novas coisas chegarem. Saiba esperar por essas coisas e, talvez, não esperar também. Se você enxergar as coisas da maneira exata, elas nunca serão totalmente erradas. Foi assim que eu aprendi e aprendo a sobreviver nessa coisa confusa que é a vida. De tanto se perder, uma hora a gente acha nosso caminho. Receio ainda estar perdido, porém não vou perder a esperança.

Eu falei, sem graça. Yangmi me olhou, depois pareceu tão sem graça quanto eu. Ela forçou um sorriso, indo cortar um tomate e me ignorando.

- Não espero que não fale isso pra Yumi e Hoseok, mas ficaria grato se não falasse.

Eu falei, saindo da casa, sem esperar sua resposta. Joguei as coisas dentro do carro, com raiva. Depois entrei no mesmo, batendo forte a porta.

Eu tinha uma playlist chamada "musiquinhas para o meu amor", que foi a Yumi que fez pra mim. Eu nunca tive coragem pra ouvir desde que havíamos terminado, mas nesse dia, eu ouvi.

Ouvi cada música, me arrependendo. Ex-amores só servem pra nos fazer sofrer e estragar músicas boas.

Eu chorei, chorei muito. Por algum momento, pensei se haveria a possibilidade de morrer desidratado por causa de chorar muito.

Yumi foi e sempre será meu grande amor, e eu nunca fui nem nunca serei o dela. Mas eu fico feliz por ter sido pelo menos um pouquinho. Eu estava deixando Hoseok ocupar o espaço na vida dela que eu havia deixado, mesmo não querendo.

Acabei indo pro meu pior refúgio, mas era a única coisa que prevalece comigo, mesmo quando sou um otário. Infelizmente pra alguns, cigarros e bebidas eram meu refúgio.


Notas Finais


até o próximo cap
kisses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...