História Akai Ito - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga
Visualizações 19
Palavras 762
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


esse capítulo é só um bônus mt fofo
eu tô mt apaixonadinha nesse capítulo pq é muito lindo mesmo
uns amigos vieram me falar que eu era maluca pq eu colocava fotos de capa bem aleatórias, tipo uma a guria q seria a yumi de cabelo curto, outras vezes de cabelo grande, mas gente, a real é que eu não quero se prendam nisso!!! imaginem a yumi como vcs quiserem, okay? se quiser imaginar ela homem, só vai, é tua imaginação
enfim, boa leitura

Capítulo 36 - I Turn To You


Fanfic / Fanfiction Akai Ito - Capítulo 36 - I Turn To You

Acordei mais cedo que Hoseok naquele dia, eu não sei porque, mas desde que Namjoon disse aquelas coisas, foi como se eu ficasse diferente, de alguma forma.

Eu fui para um café, deixando mais um bilhete pro Hoseok, avisando minha saída. Fiquei esperando durante alguns minutos pro meu café, até que eu vejo Jimin entrando lá, ele parecia perdido e não estava como normalmente estaria.

Quando me viu, ele não sorriu, só veio até mim, sentando do meu lado. Ele parecia triste, e eu me sentia estranha por isso. Nunca havia Jimin tão triste assim.

- Oi, meu bem. O que houve?

Eu falei, sorrindo. Ele me olhou, forçou um sorrisinho e depois voltou na sua expressão desanimada. Ele pegou o cardápio, vendo o que queria, depois pedindo ao garçom.

- Dá pra falar comigo, Park Jimin?

Eu falei, e ele me olhou, depois revirando os olhos. Eu o encarei, impaciente.

- Eu tô muito mal, Yumi.

Ele disse, e eu já sabia disso, era nítido. Eu o olhei, confusa, fazendo a típica expressão para que continuasse a falar.

- Meus pais estão se separando, e depois de você e os sete garotos, minha família é a coisa que mais importa pra mim.

Ele desabou. Eu percebi que meu problema com Namjoon não era tão grande assim quanto o dele. Hoje, seria o dia de fazer o Jimin ficar bem, assim como ele já me fez ficar bem muitas vezes.

- Mas, se eles tão se separando, é porque é o melhor pra eles. Você deveria ficar feliz por eles estarem se divorciando para ficarem bem.

Eu disse, tentando apoia-lo. Ele me encarou, como se, finalmente, tivesse entendido.

- Meu pai traiu minha mãe com minha tia, irmã e melhor amiga da minha mãe.

Ele apenas disse, olhando pra baixo. Eu nunca o ouvi falar em um tom tão melancólico assim, porém, eu o entendia.

- Então, Jimin, sua mãe deve estar mal, e caso se divorciar for algo que a deixe melhor, você deveria estar feliz por ela.

Eu falei, forçando um sorriso. Jimin estava com os braços em cima da mesa, e eu coloquei minha mão em cima da dele, a segurando, como se desse apoio.

- Yumi, você é um anjo.

Ele disse, sorrindo. Seu sorriso era tão bonito, seus olhos pareciam apenas riscos quando ele sorria, e isso sempre foi uma das coisas mais lindas que já vi.

- E tem outra coisa que me deixa mal, Yumi. Desde que todo mundo começou a namorar, eu nunca mais sai com ninguém, sem ser em encontros de casais. Isso me deixa mal e como se eu fosse menos próximo de vocês.

Ele disse, e eu concordava com aquilo. Nós estávamos unidos demais antes dos relacionamentos, e agora, era como se todo mundo só andasse com a pessoa que se relaciona, só falasse dele, e isso era um saco.

- Eu sei, mas ser amigo é contornar abismos e escalar montanhas de desespero. É querer andar até o pé doer pra ver um amigo sorrir e segurar em sua mão quando ele desabar. É abraçar e apertar tão forte até esquentar o coração. E depois de todo esse aperto, ainda ter um um ombro fofo onde se encostar, um conselho sincero para edificar e um sorriso no qual confiar. Amizade é o porto seguro para não naufragar.

Eu falei, apertando a mão dele, e eu sorri, ele sorriu de novo. Ele me deu um abraço forte, parecendo realmente esquentar a alma.

- Algumas amizades passam rápido, em um piscar de olhos. Outras são feitas para durar até que pisque pela última vez. A sua amizade pra mim, é com certeza, a segunda opção.

Ele falou, e eu sorri, sorri tão forte que senti minhas bochechas doerem. O garçom chegou, deixando nossos pedidos.

- Mas mesmo assim, parece que tudo é escuridão.

Ele disse, e eu o encarei, fazendo um olhar confuso. Ele desviou o olhar, tomando um pouco de seu café.

- Nossa amizade nunca vai entrar em colapso, ou esfriar. Eu não vou deixar isso acontecer, serei sua luz quando tudo for escuridão.

Eu disse, e ele me abraçou mais uma vez. Me abraçou durante minutos, e eu me senti no céu. Jimin é o meu melhor amigo, e fico feliz em ajudá-lo.

Depois que tomamos nossos cafés juntos, decidimos ir em um lago ali perto, alimentar os patos. Prometemos que seria como uma tradição ir alimentar os patos, pelo menos uma vez por mês, a gente deveria ter esse momento junto, e eu juro que essa foi uma das únicas promessas que eu já fiz que eu realmente queria cumprir.


Notas Finais


até o próximo cap
kisses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...