História Akasun - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha
Tags Hentai, Sasusaku, Sasusakusara, Universo Naruto, Viagem, Viagem Sasusaku
Visualizações 256
Palavras 1.531
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Aqui estou as nove horas - quase dez - escrevendo mais um capítulo de Akasun, como estudo nesse horário era para eu estar no meu decimo sono, porém como nada é perfeito estou aqui com mais um capítulo de Akasun, agradeço os comentários e favoritos!

– Sasuke é citado como "Sasuke-kun" porquê a narração é voltada para Sakura, então é como se fosse os pensamentos dela, e como sempre visto ela o chama de "Sasuke-kun"
– Lembrando que; essa fanfic de passa pós Sakura Hiden e Sasuke Shiden, então terá algumas cenas que eles não colocaram na novel quando ocorreram então primeiro estou completando essas cenas.
– Em negrito são os pensamentos da Sakura, em itálico os do Sasuke.

Tenham uma boa leitura!

Capítulo 2 - Capítulo Dois Menta


Fanfic / Fanfiction Akasun - Capítulo 2 - Capítulo Dois Menta

Akasun

---*---

Escrita por; Any

 

Sakura desde pequena esquecia a janela de seu quarto aberta, mas - felizmente - sua mãe Mebuki fechava e assim conseguia dormir tranqüila e sem o frio que agora sentia, mas agora que morava sozinha passava frio - praticamente - todas as noites. Seus braços rodearam seu próprio corpo buscando se esquentar, apesar da grande coberta grossa que a cobria Sakura sentia seus pés cada vez mais gelados.

– Kuso*. – Sakura resmungou ao perceber que era obrigada a levantar e fechar a janela de seu quarto.

Estava cansada tanto fisicamente quanto mentalmente, desde sua missão com Ino - quando Sasuke-kun apareceu para resgatá-la - se sentia mais confiante com a volta de Sasuke-kun, mas não podia deixar de se sentir apressada por sua volta, nem poderia parar de pensar no que ele estava fazendo e se finalmente ele conseguiu as respostas que precisava.

Enrolou o grosso lençol em seus ombros e foi até sua janela, tentava chegar a seu destino o mais rápido possível já que o chão estava gelado e seus pés estavam descalços. Assim que chegou de frente a sua janela segurou a borda da mesma e começou a puxá-la com certa dificuldade.

– Falcão? – Sakura parou de puxar a borda da janela para observar o pássaro que sobrevoava a cidade. – Sasuke-kun! – exclamou surpresa retirando a mão que estava na borda da janela e correndo para fora do quarto. – Ou será Sai? – perguntou-se parando no meio de seu corredor. – Não, não, certamente Sai e Ino devem estar se preparando para outra missão do Rokudaime, não teria o porquê de mandar um Sumi ninpou*.  – concluiu ao se lembrar que Sai e Ino estavam fazendo uma série de missões em nome do Rokudaime.

Sakura voltou a andar com pressa procurando algum calçado, usou uma bota de frio que estava jogada no tapete de entrada e - novamente - colocou o casaco que estava mais cedo. Por último pegou a caixinha que continha a lavanda em cima do sofá e saiu pelas ruas de Konoha.

Não estava mais apressada como antes, não imaginou que seria aquela noite em que encontraria Sasuke-kun novamente, estava nervosa, mas ao mesmo tempo estava feliz e agitada. Segurava a caixinha com certa força como se ali depositasse toda sua insegurança de reencontrar Sasuke-kun, estava distraída e não se surpreenderia se caísse por ter se desequilibrado embolando os próprios pés, só voltou à realidade quando sentiu seu dedo se afundar na capinha que protegia a lavanda.

– Kuso. – Sakura xingou pela segunda vez naquela noite após cortar o dedo, não era muito de soltar palavrões mesmo que seja um simples “kuso”, mas naquela noite - estranhamente - não se importava se xingaria mais de três vezes em uma só noite. – É a segunda vez que isso acontece com algo que Ino me dá. – lamentou se lembrando do jarro de flores que havia recebido da amiga e que no dia seguinte havia quebrado.

Sakura sabia muito bem controlar sua força, mas em momentos de raiva e de distração coisas frágeis que estivessem perto dela corriam risco, eram raros momentos em que ficava distraída ao ponto de danificar algo, o vaso que havia quebrado foi um acidente que - milagrosamente - não envolvia sua força bruta, ou como Naruto gostava de chamar “força monstruosa”.

– Sakura.

O dedo ensanguentado de Sakura já não importava mais para a mesma, a lavanda que carregava continha uma gota do sangue que saiu de seu dedo, e - estranhamente - observar aquilo para Sakura parecia mais importante do que olhar ao redor. Seus ombros foram relaxando e aos poucos soltava o ar que prendeu nos pulmões, finalmente olhou para frente com um sorriso relaxado no rosto

Sasuke-kun, okaeri*.  – Sakura desejou, suas duas mãos repousavam no meio de seu peito tentando passar uma sensação de conforto.

Sakura, tadaima*. – Sasuke-kun respondeu, seus olhos estavam fechados e seu rosto estava sereno, ele estava em paz.

– Eu vi seu falcão. – confirmou o que Sasuke-kun desconfiava. – Acredito que esteja mandando uma mensagem para o Rokudaime.

– Preciso relatar a ele que finalmente cheguei à vila. – Sasuke-kun explicou em poucas palavras, novamente começou a andar reto sendo seguido por Sakura.

– Tenho certeza que ele irá liberar o distrito Uchiha para você está noite, Sasuke-kun. – Sakura deduziu e logo em seguida pôs suas mãos nos bolsos de seu casaco.

– Não será necessário, passaremos pouco tempo antes de partir. – Sasuke-kun respondeu tirando todas as dúvidas de Sakura.

Um sorriso automático surgiu no rosto de Sakura, seus olhos captavam todos os movimentos de Sasuke-kun esperando algum indicio de que ele tinha errado a fala e iria sozinho novamente, mas não veio. Suas mãos suavam e a insegurança ainda estava lá assim como a felicidade.

E seus pensamentos confirmaram o que tanto esperava

“Finalmente está é a próxima vez”

 

---*---

 

Seus braços foram para frente com os dedos entrelaçados indicando um alongamento, o sorriso em seu rosto mostrava o quão estava feliz e relaxada.

– Shannaro! – Sakura se exaltou enquanto esticava mais os braços. – Droga. – lamuriou assim que olhou para o lado e viu que a caixinha que guardava a lavanda. – Ino-porca nunca mais vai me dar algum presente. – concluiu chateada já que - geralmente - gostava dos presentes que Ino lhe dava.

Não tinha dado a Sasuke-kun a flor de lavanda, não por faltar brechas na conversa - já que tiveram muitas - e sim porque não queria presentear Sasuke-kun com algo que havia seu sangue e que estava em uma caixinha quebrada.

 Sakura seguiu sua rotina de sempre, desde a escovar os dentes a limpar a casa. Tinha os pensamentos fixados em quando sairia da vila com Sasuke-kun, mas sua maior preocupação - naquele momento - era se arrumaria ou não sua mala ou deixaria para última hora, não havia perguntado nada demais sobre a viagem a Sasuke-kun e de qualquer modo precisava saber se era necessário levar algo amais.

– Vou perguntar. – Sakura sugeriu a si mesma com uma mão no queixo e outra na cintura. – Mas é óbvio que é necessário levar uma mala, ou não...

– SAKURA-CHAN! – Sakura ouviu Naruto gritando seu nome.

Sakura correu até a porta a abrindo o mais rápido possível na esperança de evitar o escândalo que Naruto iria fazer se demorasse a atender.

– Não sabe o que é bater na porta? Shannaro! – zangou-se dando um cascudo na cabeça de Naruto. – O que veio fazer aqui?

– Soube que o teme está de volta, sei que vai com ele dessa vez pelo que o Rokudaime contou, então vim lhe dar adeus. – Naruto explicou acariciando o local em que havia levado um cascudo.

– Fofoqueiro. – Sakura praguejou por Kakashi ter contado algo tão intimo a Naruto. – Nem eu nem Sasuke-kun iremos agora, Naruto.

– E quando vocês vão? – Naruto perguntou curioso esfregando as costas da mão no nariz levemente avermelhado.

– Para ser sincera, nem eu sei. – Sakura suspirou. – Não precisa se preocupar, assim que estiver perto de viajar irei lhe avisar. – confirmou se divertindo com a preocupação de Naruto. – Hinata não está com você? – perguntou surpresa, era normal ver Naruto sempre acompanhado de Hinata desde que se casaram.

– Não, não, Hinata está tentando fazer lámen, é a décima tentativa dela então resolvi sair e comer no Ichiraku. – explicou e com cuidado empurrou Sakura para o lado e entrou.

– Que horrível, Naruto! – Sakura exclamou. – Hinata está tentando, deveria pelo menos...

– Eu estou, mas o lámen dela está horrível! E mesmo assim eu elogio e como todos que ela põe em minha frente. – explicou Naruto como se estivesse orgulhoso desse feito.

– Como saiu sem que ela percebesse? – Sakura perguntou curiosa.

– Disse que iria pegar receita do Ichiraku. – Naruto levantou os ombros como se isso não importasse.

– Para ajudá-la. – deduziu com os dedos fixos no queixo. – Belo plano.

– Sim, sim, foi um bom plano. – Naruto confirmou sorridente. – Ela me pediu que quando te encontrasse novamente te entregasse algo.

– O quê? – perguntou curiosa arrastando seu corpo para perto de Naruto para demonstrar que estava animada.

– Uma flor. – respondeu sem emoção, como se aquilo não significasse nada. Naruto enfiou sua mão no bolso de trás e de lá retirou uma caixinha redonda totalmente preta. – Não resisti e tive que olhar. – explicou-se antes que Sakura perguntasse.

– Enxerido. – Sakura resmungou balançando a cabeça em forma negativa. – Peça obrigada a ela. – pediu assim que pegou a caixinha da mão de Naruto.

– Certo! – confirmou Naruto sorridente. – Tenho que ir, Hinata está me esperando.

Naruto mal esperou seu adeus e saiu em disparada, talvez ele estivesse atrasado além da conta. Com cuidado abriu a caixinha vendo uma pequena flor branca cortada pela metade para caber na caixinha, aquela era uma cornus florida, pelo que sabia - através de Ino - aquela flor tinha o mesmo significado que a lavanda. Um pequeno bilhetinho estava do lado da flor cortada, estava desdobrado o que significava que Naruto havia lido

Boa viagem

Não sabia como Hinata descobriu da viagem, talvez Rokudaime tivesse contado a ela também assim como fez com Naruto, mas tinha certeza que aquela flor trazia um significado único a ela. Seus pensamentos - de agora - eram voltados apenas nós laços que Sasuke-kun tinha com ela e com todos que o tiraram da escuridão;

“Sasuke-kun finalmente firmou seus laços”

 

Fim do capitulo...


Notas Finais


* Kuso - Merda
* Sumi Ninpou - Jutsu do Sai
* Okaeri - bem-vindo de volta (retirado da novel Sakura hiden)
* Tadaima - Estou de volta (retirado da novel Sasuke Shiden/ Sakura Hiden)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...