História Alaska - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Tags Girls' Generation, Snsd, Taeny, Taeyeon, Tiffany Hwang
Visualizações 386
Palavras 3.655
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Capítulo 20



Tiffany não entendia o que estava acontecendo, ela havia sido enrolada em um cobertor por Josh Harrison e uma mulher que havia corrido pela porta junto com outros dois policias que foram para cima subindo as escadas. Tanto a mulher, que se apresentou como Alice Watson quanto Josh, começaram a falar em seus rádios sobre como eles a tinham encontrado e que eles estavam levando-a de volta e que iriam chama-los se precisassem de reforços.

-Você está ferida?- Alice perguntou quando Tiffany foi levada para fora, a ruiva tropeçava em seus próprios pés. Ela sentiu como se fosse vomitar, ela estava realmente indo para a Califórnia? Ela estava deixando Taeyeon? Tiffany engoliu em seco. Ela estava deixando Taeyeon de uma vez por todas?

-Eu tenho que me deitar.- Ela gemeu e imediatamente foi ajudada no chão, Tiffany ouviu como Josh disse que ela parecia estar sofrendo algum tipo de doença, talvez uma intoxicação alimentar ou coisa do tipo. Tiffany o odiava, ela queria ficar o mais longe daquele homem possível. A ruiva se dobrou e vomitou, sua visão ficou branca por um momento, mas logo melhorou quando ela ficou de pé novamente, ela se recusava a se mover.

-Senhora Hwang, nós temos que sair.- Disse Alice com um tom tranquilizador. Não ajudou em nada, Tiffany estava em pânico por dentro. Sair de casa? Deixar o estábulo? Deixar Pink? Deixar o Alasca?

Deixar Taeyeon?

Tiffany balançou a cabeça e os dois policias pareciam confusos, eles se entreolharam antes de começarem a puxá-la novamente.

-Parem!- Tiffany se engasgou, percebendo que estava chorando, mas eles não ouviram. Ainda assim pararam, para deixar Tiffany respirar, a ruiva olhou para a casa que tinha sido o seu lar por tanto tempo. Ela se sentiu horrível por não se lembrar de seu apartamento na Califórnia, ela franziu a esta quando Taeyeon de repente foi jogada para fora da porta sobre a grama molhada da chuva e neve derretida, contorcendo-se contra ela quando outra mulher que estava sentada de costas puxou seus pulsos. Ela colocou um par de algemas nela e Tiffany balançou a cabeça novamente, arrastou-se em direção a ela para que pudesse ajuda-la, mas ela se conteve.

-Você foi acusada.- Ela disse para Taeyeon e a ruiva absolutamente detestou.

Taeyeon ficou de pé novamente, toda a sua frente estava coberta de lama e água, ela parecia fria, pálida e cansada, seus olhos estavam vermelhos de tanto chorar e sua cabeça estava virada para baixo apenas para que ninguém a olhasse. Ela foi levada a um dos dois carros da polícia que estavam ali na grama ao lado do lago, Tiffany estava pensando por que a mulher e o outro policial foram desnecessariamente grosseiros com ela.

Tiffany começou a caminhar em direção ao carro muito depois, sentando-se no banco de trás do mesmo.

-Vamos sair em breve.- Disse Josh sorrindo, logo fechando a porta. Tiffany ouviu um pequeno clique e ela percebeu que as portas estavam trancadas, ela foi isolada do mundo exterior, mesmo que apenas por um momento. Ela ficou de joelhos no banco do carro e olhou através da janela traseira, observando como Taeyeon sentava no carro olhando para o nada, sua testa descansava no encosto do bando do motorista. Ela parecia devastada, e Tiffany odiava isso. Ela olhou para Alice pela janela do carro, observando como ela falava com o outro policial que ela não sabia o nome. Convenientemente, o homem tinha seu distintivo amostra, e Tiffany teve que semicerrar os olhos para enxergar seu nome, ela estava a tanto tempo sem suas lentes de contato que já tinha se acostumado.

Jackson Owen. Tiffany franziu a testa e sentou-se, observando o rapaz razoavelmente atraente que, de minuto em minuto, lançava olhares para ela, o cabelo loiro puxado para trás no mesmo rabo de cavalo que Taeyeon usava. Tiffany olhou para fora através da janela traseira novamente, em seguida, quando o carro da polícia de Taeyeon começou a ganhar velocidade, a baixinha apenas afundou-se em sua cadeira e olhou para fora, encarando o olhar de Tiffany por um segundo.

-Desculpem a espera.- Disse Jackson quando se sentou no banco do motorista. Alice se sentou no banco do passageiro, ela sorriu para a ruiva no espelho retrovisor, Tiffany apenas olhou para ela.

-Você está segura agora, Tiffany. Vamos leva-la para casa.- Disse Jackson com um pequeno sorriso.- Você nunca mais terá que se preocupar com aquela garota.

O trajeto do carro foi terrível para Tiffany, ela olhava para o suéter de Taeyeon que ainda estava em suas mãos, ela não queria admitir que chorou porque teve que deixá-la, e definitivamente não na frente de Alice e Jackson. Nem mesmo quando lhe perguntaram o que estava errado, Tiffany apenas continuou a olhar para fora da janela. Tinham resmungado sobre ela estar em choque, e desistiram de tentar falar com ela quando Tiffany chutou o assento do carro, logo após Jackson ligar o rádio. Ele era estúpido, aquele cara. Alice parecia também pensar assim, ela logo deu um tapa na coxa do rapaz e depois olhou para Tiffany, apenas dando à garota um sorriso de desculpas.

-Você quer alguma coisa?- Ela perguntou gentilmente.- Nós podemos parar em algum lugar e comparar alguma coisa, se você quiser.- Tifany só balançava a cabeça.

Tiffany não tinha pensado sobre como vazio o Alasca poderia ser, era como se tivesse passado horas entre cada cidade, até que chegaram ao aeroporto de Anchorage, e de alguma forma, depois de muita insistência, Tiffany comeu um sanduíche, prevendo que a viagem de avião seria longa. Ela foi estabelecida em uma daquelas cadeiras em longas filas, ela olhou ao redor na tentativa de obter um vislumbre de Taeyeon.

-Não se preocupe.- Disse Alice sentando-se ao lado dela.- Ela pegou outro voo. Nós a deixamos com dois outros policiais que irão levá-la para Nova Iorque, quando você chegar lá, haverá um carro de polícia esperando por você, tudo bem?

Não.

-Sim.

-Ótimo.

Os novos homens da polícia eram ambos do sexo masculino e pareciam cansados, Tiffany percebeu que eles eram americanos quando começaram a falar.

-Olá, Tiffany.- Disse um deles caindo de joelhos diante dela. Ela sorriu e inclinou a cabeça.- Eu sou Elias, e este é o Tim. A gente vai viajar com você no avião.

-Não fale comigo como se eu fosse uma criança.- Tiffany cuspiu e olhou em volta novamente, sabendo que naquele momento ela parecia uma criança que tinha perdido a sua mãe ou algo parecido.

-Minhas desculpas.- Disse Elias se levantando, as mãos de Tiffany se apertaram no moletom de Taeyeon. Todos tinham lhe perguntado se ela queria deixa-lo para trás, mas Tiffany balançava a cabeça cada vez que perguntavam.

-A Taeyeon está aqui?- Perguntou Tiffany.

Todos os quatro a encararam, Alice suavemente jogou a parte de trás de seu cabelo preto. Ela era bonita.

-Sim, em algum lugar.- Disse ela.- Mas ela não vai vir aqui. Você não tem que se preocupar.

Tiffany engoliu em seco e olhou para o moletom de novo, mantendo-se em silêncio durante o resto dos 40 minutos que levou para seu voo chegar no destino. Deram-lhe um par de sapatos emprestado antes de entrarem nas instalações do avião, Tiffany assistia como os passageiros encaravam Elias e Tim em seus uniformes. Tiffany sentiu-se envergonhada.

-Seu lugar é aqui.- Disseram mais rápido do que ela esperava, Tiffany sentou no assento do meio depois que Tim sentou no que se encontrava próximo a janela.

-Tiffany...- Disse Elias se inclinando sobre Tim para que ele também fosse capaz de ouvi-lo.- Se você precisar de alguma coisa, qualquer coisa, pode falar. A gente traz pra você.

Tiffany apenas balançou a cabeça e olhou para fora novamente, logo piscando enquanto o avião começou a se mover e logo a levantar no ar, Tiffany apertou os olhos quando sua cabeça começou a doer.

-Eu quero água.- Disse ela, e dentro de um minuto, tinha uma garrafa à sua frente, apenas esperando por ela. Ela tomou um gole e fez careta, ela já não estava mais acostumada com água de garrafa normal. Ela se encolheu um pouco quando as rodas do avião se mexeram bruscamente, seus dedos mais uma vez apertaram no moletom que estava, no momento, sendo apertado em seu peito. Ela cheirava a maçã, ainda, e Tiffany se virou para Tim.

-O que vai acontecer com Taeyeon?- Ela sussurrou e teve que repetir, já que ele não conseguia ouvi-la.

-Eu não sei.- Disse Tim honestamente, coçando a barba por hábito. Ele precisava fazer a barba.- Isso é com o juiz.

Tiffany fez uma careta.

-Eu tenho que estar no tribunal?

-Infelizmente, sim.- Tim sorriu e olhou para ela, com as covinhas aparecendo. Tiffany quis vomitar novamente.- Mas não vai ser nada demais. Você só vai responder a algumas perguntas, e então você fica livre.

-Eu tenho mesmo que ir?

-Sim.- Tim assentiu.

Tiffany recostou-se de novo e olhou para fora da janela, olhando para a neve que ainda não tinha desaparecido por completo. O céu era pintado de laranja e rosa, Tiffany observava os prédios se movendo lentamente abaixo dela. Ela pediu um cobertor, e recebeu junto, mais um travesseiro. Colocou o travesseiro em seu colo, e dobrou o moletom de Taeyeon, e acabou usando-o no lugar. Ela não adormeceu nas horas que duraram para chegar em Nova Iorque para alternar voos, Tiffany arrastava os pés no chão do aeroporto na direção de seu novo voo. O pensamento de chegar cada vez mais perto da Califórnia não animava Tiffany tanto quanto ela pensava.

-O choque.- Elias tinha dito.- Provavelmente.

Tiffany foi mandada para sua casa na Califórnia exatamente três dias depois da polícia a encontrar, ela quase teve que ser levada para fora do avião quando desembarcaram na Califórnia, mal sabendo o que estava acontecendo quando ela foi guiada para o carro da polícia que estava esperando por ela. A ruiva ouviu que alguém cumprimentou-a e assentiu.

-Eu to dirigindo para a sua casa.- Disse alguém.- Vamos te dar uma ou duas semanas para recuperar o atraso com a sua vida normal.

Tiffany abriu os olhos e olhou para a garota bonita no banco do motorista, seu cabelo era em forma de rabo de cavalo e seus olhos eram grandes e castanhos. Tiffany sorriu e apenas balançou a cabeça, caindo no sono e acordando durante todo o passeio. Ela estava dormindo quando foi acordada com o carro parando, ela olhou para fora da janela e para o prédio branco que ela conhecia tão bem.

-Você está em casa, Tiffany.- A garota disse gentilmente enquanto elas saíam do carro.- Você quer que a gente te acompanhe até lá?

Tiffany balançou a cabeça, olhando para baixo, o olhar caiu novamente sobre o moletom que tinha adquirido tom amarelado sob as luzes da rua. Ela respirou fundo.

-Não, estou bem. Obrigada.

Os dois policias então assentiram desejando-lhe boa sorte na vida, e que eles iriam se certificar de que a mídia não a incomodasse nas primeiras semanas. Tiffany agradeceu e começou a subir as escadas, sentindo seus olhares em suas costas. Tiffany estava tremendo quando tocou o interfone que era conectado ao apartamento dela e de Hongbin. Levou uma quantidade generosa de segundos antes que alguém respondesse, Tiffany reconheceu a voz sonolenta de Hongbin.

-Oi?- Ele falou no telefone, Tiffany riu baixinho. Ela descansou sua testa na parede de pedra, sentindo como seus olhos começaram a arder e logo ela estava chorando.

-Oi.- Disse ela, fechando os olhos.- Se importa de me deixar entrar?

Não demorou mais de dez segundos até que a porta abrisse e Hongbin se atirasse ao redor de seu pescoço, chorando em seu ombro como se não a visse em anos. Ele xingava sobre como ele a odiava por deixá-lo e como ele tinha estado tão solitário e triste no tempo que ela esteve desaparecida. Tiffany apenas soluçou em seu cabelo, que era tão suave, exatamente como ela se lembrava.

-Me desculpa.- Ela sussurrou, seus braços apertavam sua cintura.- Meu amor, me desculpa.

Ele gemeu em seu pescoço e se agarrou em seus braços e ombros.

-Eu pensei que nunca mais iria te ver.- Ele choramingou.- Foi um inferno do caralho, Tiffany.

Tiffany riu suavemente.

-Me desculpa.- Disse ela, inclinando-se e dando um beijo em sua testa.- Eu sei que foi.

Como prometido, nem um único repórter ou jornalista apareceu por três semanas, Tiffany apenas descansava em seu sofá quase todos os dias. Ela pensou que ficaria feliz de novo, quando voltasse, mas não conseguia tirar o Alasca da cabeça. Ela começou a ter os pesadelos frequentes todas as noites, e mal comia uma vez que quase não saía do sofá. Hongbin perguntava-lhe várias vezes por dia se ela queria ver um filme ou algo do gênero, mas Tiffany permanecia em silêncio ou balançava a cabeça. Hongbin preparava as refeições de Tiffany, deixando em cima da mesa, tendo que jogar fora momentos depois quando percebia que ela não iria comer, isso a fez lembrar de que havia acontecido a mesma coisa com Taeyeon, uma semana depois de ter sido agredida. Taeyeon tinha feito jantar para ela, e teve que jogar fora quando Tiffany não desceu pra comer. Com a lembrança, Tiffany se encolheu no sofá, se agarrando ao moletom, que já praticamente não a lembrava do tempo que ela tinha passado no Alasca. Só se lembrava de Taeyeon.

Tiffany se perguntou o que ela estava fazendo. O que ela estava pensando? Ela estava feliz? Triste? Irritada? Assustada, talvez. Tiffany não parava de pensar nela por um segundo sequer. Hongbin percebeu que ela não era como antes e que não queria falar mais nada, então ele simplesmente parou de falar com ela.

Uma manhã, quando Hongbin havia saído para o trabalho, Tiffany revirou sua mesa, até encontrar a caixinha preta que Hongbin pretendia lhe dar em seu próximo aniversário, mas agora Tiffany sabia que não queria mais. Assim, ela abriu e tirou o anel de prata de dentro da caixa, indo para as ruas, descalça e sem casaco, até chegar no sistema de esgoto mais próximo apenas para jogar o pequeno objeto, observando-o até que não fosse mais visível.

-

Tudo começou no terceiro dia de junho, três dias depois de Tiffany se encontrar com sua família novamente, Tiffany foi chamada para aparecer na TV, em um programa comum de entrevista, na verdade, onde celebridades eram entrevistadas. Tiffany nunca se interessou, mas Hongbin adorava, então, pelo menos, Tiffany sabia do que se tratava. Ela não tinha muita escolha para ser honesta, ela foi levada por Hongbin antes que ele fosse ao trabalho.

Era um prédio grande, Tiffany tinha dificuldades em encontrar o caminho certo através dos corredores estreitos e escadas vaias. Os membros da equipe a encaravam estranhamente, ao menos na cabeça de Tiffany. Ela não sabia como ela havia se tornado tão famosa nas últimas semanas, desde que não queria ler os artigos sobre o que tinha acontecido pois descreviam Taeyeon como uma psicopata ou aberração e Tiffany como a pobre menina inocente que havia sido arrastada e amarrada. Ela tinha aprendido que os jornais e revistas só falavam grandes besteiras, porém Hongbin parecia acreditar nelas.

-Como você foi tratada?- Era a pergunta mais comum. Tiffany sabia a resposta de cor a essa altura.

-Muito bem, na verdade. Ela era uma pessoa impossível, mas me tratou como qualquer pessoa merece ser tratada, mais ou menos.- Depois disso eles ficavam perguntando por que ela tinha dito “Mais ou menos”. Tiffany dava qualquer resposta vaga e fim de entrevista, e assim eram os seus dias.

Tiffany suspirou e passou a mão pelo cabelo quando olhou para o cartão que estava pendurado em uma corda em volta de seu pescoço. “Convidada” dizia. Ela esperou mais dez minutos antes de uma mulher baixinha e um pouco acima do peso dar um tapinha em seu ombro.
-Tiffany Hwang?- Ela perguntou. Tiffany assentiu.- Você está atrasada.

-Eu me perdi.- Disse ela passando a mão pelo cabelo recém lavado novamente.- Desculpa.

-Ok, tudo bem.- Ela disse e acenou para a ruiva, guiando-a pelos corredores até algumas escadas.- Nós temos um tempo bem limitado, só isso.

Tiffany apenas a seguiu com as mãos nos bolsos de sua nova calça que ela havia ganhado. Ela estava se sentindo extremamente nervosa, odiando o fato de estar prestes a aparecer ao vivo na TV com audiência no mundo inteiro. Aparentemente, sua história era muito interessante, algo que ela não entendia muito bem. Tiffany simplesmente acenou para ela quando a mesma abriu uma porta que dizia “Estúdio 8”. Pessoas com fones de ouvido passavam com cabos, papéis e copos de café vindo de todas as direções.

-Isso é tudo para um show?- Tiffany perguntou enquanto seguia a mulher através de tudo, passando por cima de um cabo que estava esticado pelo chão. Um homem com um microfone olhou para ela.

-Sim.- A mulher deu de ombros, agradecendo a outra mulher que lhe deu um copo de papel branco com uma tampa. Café, provavelmente.- A maioria deles vai embora assim que o show começa a acabar, por isso, não se preocupe.

Tiffany apenas acenou com a cabeça e cruzou os braços enquanto caminhava atrás dela, olhando em volta incerta. Era um pensamento assustador que ela teria que falar sobre. Ela havia orado para que não fizessem perguntas muito pessoais, essa era a última coisa que ela precisava. Poucos minutos depois, ela foi colocada em uma cadeira onde seu cabelo foi entupido de produtos, e foi colocado um quilo de maquiagem em seu rosto. Tiffany fez uma careta para seu reflexo no espelho, ela se sentiu como se estivesse vestindo uma máscara.

-Você está pronta, Tiffany?- A mulher de antes, Charlotte, disse quando Tiffany aparentemente estava pronta. Ela balançou a cabeça e se levantou, bebendo da garrafa de água que lhe foi dada antes que desse um passo para trás, ela nervosamente puxou seu casaco. Alguém colocou um pequeno microfone na gole de sua camisa e algum tipo de coisa de rádio na parte de trás de sua calça. De repente ela estava mais nervosa do que antes, as palmas de suas mãos estavam suando.

-Você vai ficar bem.- Disse Charlotte com um sorriso, ajustando seu casaco por um momento.- Basta responder todas as perguntas até que chegue nos comerciais, ok? Depois disso você pode ir embora.

Tiffany engoliu em seco e assentiu, tentando pegar um vislumbre do palco que estava em atrás de algum tipo de cortina preta, mas não conseguiu.

-E se eu não quiser responder?- Ela perguntou.

-Basta responder com um ‘Eu não sei’. Geralmente funciona.

Era um plano bom o suficiente para Tiffany que olhou para Charlotte quando ela afastou a cortina para ela, Tiffany assumiu que era sua deixa para entrar no palco, ela deu alguns passos cuidadosos para a pista de madeira escura. O público foi de repente aplaudindo e alguns deles até mesmo se levantaram, Tiffany manteve os olhos longe deles até chegar na frente do entrevistador e apertar a sua mão.

-Tiffany.- Disse ela e o homem sorriu, acenando com a cabeça.

-Carl.- Ele respondeu e apontou para o sofá onde Tiffany deveria se sentar, ela estava completamente cega pelas luzes. O público se acalmou e tudo estava em silêncio por um momento, Tiffany desajeitadamente brincou com os dedos.

-Primeiro de tudo, eu sinto muito que tudo isso tenha acontecido com você, Tiffany.- Disse Carl e Tiffany apenas balançou a cabeça com um sorriso.- Você não merece nada disso.

-Bem, isso pode acontecer com o melhor de nós.- Tiffany riu suavemente, olhando para seus pés. Ela não deveria ter escolhido um salto hoje.

-A pergunta que todos nós queremos saber é... O que exatamente aconteceu? Onde você estava?

Tiffany pigarreou.

-No Alasca.- Disse ela.- Eu tinha acabado de chegar em Seul quando conheci Taeyeon e... Bem.

-Ela te sequestrou lá?

Tiffany balançou a cabeça.

-Não, ela... Não. Nós apenas conversamos e depois eu fui ao meu trabalho. Quando eu saí de lá, eu cruzei com ela na rua e ela me levou para um café.

-E foi aí que ela te levou?

-Sim.

Carl parecia satisfeito com a resposta, então Tiffany assumiu que ela também estava. Ela continuou a mexer seus polegares, apenas sentada ali na espera da próxima pergunta.

-Ela te tratava mal?- Ele perguntou. Tiffany mais uma vez balançou a cabeça.

-Não, eu não diria isso.- Tiffany murmurou, olhando para baixo em seu colo.- Ela era surpreendentemente gentil comigo.

-Mesmo um monstro como ela?- Carl riu.- Alguma vez você tentou fugir?

Ela não é um monstro, Tiffany pensou.

-Sim.- Tiffany murmurou e olhou para ele.- No primeiro dia, e mais duas vezes depois disso.

-E você não teve sucesso em nenhuma das vezes?

-Obviamente não.- Tiffany rosnou.

Carl franziu a testa, mas, em seguida, Tiffany percebeu como ele rapidamente levantou a guarda novamente. Ele deve ser acostumado com coisas como esta, seus convidados estavam ficando irritados.

-Ela chegou a te agredir alguma vez?

-Sim.- Tiffany disse honestamente.

-O quão ruim?

-Muito ruim.

-Você a perdoou?- Carl então perguntou, inclinando-se para frente, como se ele estivesse mais interessado do que antes. Tiffany recostou-se no sofá, olhando para longe e diretamente para a câmera que tinha a luz vermelha acima dela. Ela desviou os olhos, para baixo sobre o monitor, observando a si mesma. A câmera estava muito perto.

-Eu não sei.- Tiffany confessou.

-Mas se ela te feriu, você não pode perdoá-la, não é? Ela fez muitas coisas horríveis!

-Apenas duas.- Ela murmurou.- Me estuprou e me machucou.- Carl franziu as sobrancelhas enquanto estudava Tiffany, a ruiva piscava enquanto lágrimas ameaçavam sair de seus olhos. As coisas não correram tão bem quanto o esperado.

-Você não odeia ela?- Perguntou o entrevistador.

Tiffany balançou a cabeça.

-Não.- Gemeu, pegando o lenço branco que Carl lhe deu. Ainda assim, ela não secou seu rosto, apenas segurou nas mãos. Ela olhou para o chão e respirou fundo, sentindo seu rosto ficar mais úmido.- Eu queria não gostar dela o quanto eu realmente gosto.
 


Notas Finais


all the love x


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...