História Alaska - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Tags Girls' Generation, Snsd, Taeny, Taeyeon, Tiffany Hwang
Visualizações 345
Palavras 2.700
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 21 - Capítulo 21



A data do tribunal chegou mais cedo do que Tiffany queria. Ela estava de pé em frente ao espelho com Hongbin que ajeitava seu vestido cerca de um mês após a entrevista. Ela parecia estressada, havia uma grande bolsa embaixo de seus olhos.

-Eu não acredito que eles marcaram para uma porcaria de sexta-feira.- Hongbin murmurou fechou o zíper do vestido de Tiffany com força. A ruiva tossiu. Ele pediu desculpas e se afastou. Tiffany olhava por cima de sua cabeça para seu reflexo no espelho, ela parecia tão horrível, se não pior. Estava pálida e com os olhos vermelhos por conta das noites de sono perdidas em sessões de choro que Hongbin não sabia. Ela não havia dito para ele, apenas ligava o chuveiro todas as vezes que precisava de um momento, ou dois. Ele sempre aceitava com um suspiro e acabava passando a maior parte de seus dias sozinho, indo para o trabalho ou fazendo o jantar que Tiffany não comia. Ao invés disso, acabava com Tiffany esquentando um macarrão e comendo no banheiro, sentada na tampa do vaso sanitário com as bochechas molhadas até o queixo.

-Melhor do que nunca.- Tiffany murmurou encolhendo os ombros, ela olhou para Hongbin quando decidiu que estava pronta. Ela não estava tão ruim, mas também não tinha forças para ser melhor.

-Acho que sim.- Hongbin disse saindo do quarto, indo em direção ao banheiro para escovar seus dentes. Tiffany encarou seu reflexo no espelho mais uma vez.

Ela havia passado quase metade do ano sem Taeyeon, e Tiffany estava absolutamente miserável. Ela se sentia patética, inútil, e um fracasso quando ela teve que deixar de ouvir esses elogios estúpidos e rebater as linhas que Taeyeon jogava em cima dela. Tiffany suspirou e girou um pouco em frente ao espelho, certificando-se de que estava apresentável. Eles disseram que não duraria mais do que duas horas, por isso mesmo que Tiffany não queria ir, mas ela tinha que ir. Ela não queria assistir Taeyeon ser punida por uma coisa dessas, não achava que ela merecia. O que ela fez foi errado, mas ela tinha sido boa. Tiffany voltou a olhar para cima novamente quando Hongbin estava na porta, endireitando sua gravata preta. Ele olhou de volta para a ruiva e lhe deu um pequeno sorriso. Tiffany fechou os olhos quando um beijo foi pressionado contra sua bochecha.

-Você sabe... Seu pai e seus irmãos ligaram ontem.- Ele disse olhando para o reflexo de Tiffany no espelho.- Seu pai vai ao tribunal.

Tiffany acenou com a cabeça.

-Espero que sim.- Murmurou.

-Ele estava trabalhando.- Hongbin continuou enquanto saía de perto dela segurando suas mãos. Tiffany engoliu em seco.- Ele arrumou um emprego na França, mas quando você veio para casa ele quis sair mais cedo. Ele te falou?

Tiffany riu baixinho, sacudindo a cabeça.

-Você parece estar mais próxima dele do que eu.

-Mas é claro!- Hongbin riu.- Ele é o pai da minha namorada. Eu tenho que estar.

Tiffany riu quando Hongbin beijou seu queixo. Ele não precisava disso agora. Lembranças. Ela as odiava.

-Você está pronto para sair?- Ela perguntou enquanto o afastava gentilmente, passando as mãos por seus cabelos. Ele sorriu.

-Ainda está muito cedo.- Ele disse, mas mesmo assim deu de ombros.- Mas eu entendo que você esteja nervosa. Podemos ir agora se você quiser.

Tiffany acenou com a cabeça e o deixou ir, passou pelo corredor e pegou as chaves do carro que estavam em um balcão no caminho. Talvez fosse o fato de seu estar disparado, ou suas mãos tremerem, mas de uma coisa ela sabia, precisava ver Taeyeon de novo. Mesmo que fosse por alguns segundos.

-

A sala do tribunal estava realmente cheia e Tiffany não conseguia parar de mexer sua perna, onde se encontrava a mão de Hongbin, seguindo o ritmo para cima e para baixo. Tiffany já havia bebido uma grande quantidade de água, por isso se acalmar realmente não era uma opção.

-Tiffany, você tem que se acalmar.- Hongbin murmurou em seu ouvido.- Eles só vão demorar um pouco, certo? Então poderemos sair daqui o mais rápido possível.- A ruiva olhou para ele e assentiu, gostando da ideia. O lugar inteiro a fazia se estremecer e suar frio, parecia que todos ao redor podiam notar seu nervosismo. Tiffany olhava para a porta por mais tempo do que o necessário, na esperança de ver Taeyeon passar por ela, mas ela nunca havia o feito.

Tiffany se inclinou para trás e deixou Hongbin dar um tapinha em sua coxa, o rapaz se inclinou um pouco para ver o vislumbre do rosto de Tiffany. Ele sorriu quando a ruiva retribuiu seu olhar.

-Tudo vai acabar em breve.- Disse ele em voz baixa.- E você nunca mais vai ter que pensar sobre isso.

Tiffany sabia que ele estava apenas tentando a acalmar, mas não estava ajudando. De modo nenhum, na verdade. Ela não dormiu por dois dias e tudo o que fez foi se deslocar para seu armário e puxar o suéter de Taeyeon enquanto chorava mais do que deveria e se trancar no banheiro para que Hongbin não acordasse e a encontrasse assim. Ela se sentia patética. Tão patética. Ela odiava isso.

-Silêncio.- Um homem grande disse e todos na sala imediatamente fizeram silêncio. Tiffany se sentia mal. Isso realmente está acontecendo, não é?- Todos de pé.

Tiffany ficou em pé juntamente com Hongbin, o rapaz timidamente pegou em sua mão. Ele parecia tão nervoso quanto Tiffany, ela observava uma mulher com seus aparentemente cinquenta anos andando com seu traje preto e seus óculos baixos em seu nariz, a mulher sentou-se em sua cadeira no pódio com uma curta tosse. Um homem alto entregou-lhe uns papéis e disse alto e claro “Caso 431. Hwang contra Kim”.
Tiffany teve que encarar os buracos no chão, se limitando a olhar para a porta que se abria atrás de si. Ela fechou seus olhos quando ouviu o som de algemas e correntes, passos se aproximavam, xingamentos e múrmuros preencheram o lugar. Tiffany só olhou para cima quando eles estavam em um lugar onde ela pudesse vê-los. Ele franziu a testa quando viu uma Taeyeon pálida em um traje inteiramente laranja, com seu cabelo preso em um rabo de cavalo. Ela parecia horrível. Doente.

-Então, Sra. Hwang. Eu quero começar lhe dizendo que eu sinto muito pelo o que aconteceu com você.- A juíza começou e Tiffany olhou para ela balançando a cabeça.- Pelo o que eu entendi, essa é a sua primeira vez em um tribunal, não é?

-Sim, meritíssima.- Tiffany respondeu claramente.

-Nós vamos simplesmente lhe fazer algumas perguntas, e você deve responde-las com sinceridade, entendido?

-Entendido.

-Então parece que estamos prontos para começar.

A coisa toda foi absolutamente um pesadelo. Tiffany encarava Taeyeon todas as vezes que não precisava falar. A baixinha parecia infeliz e Tiffany notou, piscando surpresa quando ela se virou e olhou para a juíza.

-Sra. Kim, a senhora admite que, de fato, sequestrou esta mulher?- Ela perguntou, os lábios de Taeyeon se separaram. Ela suspirou e as mãos de Tiffany se apertaram na mesa à sua frente.

-Sim.- Respondeu Taeyeon, brincando com as correntes.- Eu a sequestrei.

-Então, você a violou psicologicamente ou de qualquer outra maneira?

-Sim.- Taeyeon murmurou.- Uma vez que valeu por quase o dobro, ela ficou com hematomas e sangrou um pouco. Ela não falou comigo por uma semana e estava mancando.

Tiffany balançou a cabeça, ela sabia o que ela estava fazendo, ela estava se descrevendo pior do que ela realmente era.

-Algum abuso sexual?

-Sim.- Taeyeon respondeu, em seguida pareceu conter um sorriso. Tiffany desviou o olhar imediatamente, ela não conseguia olhar para Hongbin. A juíza parecia um pouco surpresa, ela limpou a garganta antes de continuar.

-Quantas vezes?

-Uma.- Tiffany fez uma careta de constrangimento, olhando para a mesa que continha várias marcas de unha. Não parecia como se ela fosse a única que passou por algum nervosismo nessa mesa.

-Você tem certeza de que não foi mutuo?

-Eu enfiei um taco de sinuca em seu anus, meritíssima.- Taeyeon disse rapidamente ficando quieta, desviando olhar. Tiffany queria adicionar seu comentário, mas sabia que não era permitido. As perguntas continuaram para Taeyeon e Tiffany. Logo o advogado de Tiffany sentou-se, e Taeyeon também.

-Agora a Sra. Hwang.- A juíza disse e Tiffany levantou seu olhar para seu sorriso e sobrancelhas levantadas.- Você já atacou a Sra. Kim?

Tiffany mordeu os lábios.

-Uh... Sim.- Ela sentiu-se envergonhada.- Uma vez.

-Só uma vez?- Ela questionou.

-Na verdade, duas vezes.- Ela continuou com um pequeno suspiro.- Talvez mais... Eu não me lembro.- A juíza concordou e escreveu alguma coisa sobre um pedaço de papel, Tiffany desejava saber o que iria acontecer.

-Agora, Sra. Hwang, tem alguma coisa adicional que gostaria de impor quanto a isto?

Tiffany engoliu em seco.

-Isso é permitido, meritíssima?- Ela perguntou. A mulher apenas assentiu. Tiffany teve que pensar por um momento, ela literalmente tinha um milhão de perguntas, como o porquê Taeyeon a escolheu, o porquê ela havia feito isso, o que tinha na terceira gaveta da cozinha e porquê ela havia sido tão boa para ela. Tiffany não sabia qual ele queria saber mais, então apenas respirou fundo.

-Quantos anos ela vai ficar?- Toda a corte ficou surpresa e Tiffany ficou parada, seu coração acelerou quando Taeyeon sorriu suavemente chamando sua atenção. Ela parecia ainda mais doente em questão de segundos, e logo ela fez uma careta.

-Por enquanto, eu diria que mais de cinco anos.- Disse a juíza com um pequeno aceno de cabeça, rolando o lápis entre os dedos.- Ela vai ter alguma ajuda psicológica também.

Tiffany suspirou e literalmente sentiu que ela estava ficando mais leve a cada segundo. Ela começou a tremer de novo, seus joelhos fraquejavam, ela teve que se segurar por cima da mesa, apenas olhando para a baixinha, mas que parecia tão devasta quanto ela. O tribunal começou a murmurar, a juíza bateu a mão no pódio algumas vezes, fazendo todos se acalmarem novamente.

-E você, Sra. Kim, quer acrescentar alguma coisa?- Taeyeon não desviava os olhos dos de Tiffany nem por um segundo. Tiffany mal notou quando ela começou a falar.

-Se você tivesse a opção de ficar, você teria ficado?- Ela perguntou. Claro que sim, Tiffany pensou. É claro, mas que porra! Ela não funciona sem você, ela ainda tem o seu suéter. Tiffany franziu a testa e olhou para trás, Hongbin estava chorando ao lado dela, a ruiva sabia que era por causa dela e Taeyeon. Sempre havia sido Tiffany e Hongbin, e ele sabia que ela não gostava mais desse pensamento.

-Sim.- Disse ela, olhando para Taeyeon.- Sim, eu ficaria.- Taeyeon sorriu e o resmungo ficou ainda mais alto na sala, mas Tiffany não conseguia sorrir. Ela sabia o que iria acontecer. Taeyeon iria acabar na prisão.

-

Tiffany olhou para Hongbin quando ele começou a encher suas coisas em uma bolsa, soluçando e fungando pelo apartamento. Tiffany tinha os braços cruzados enquanto o observava, a culpa se acumulava sobre ela de novo e de novo.

-Eu não posso acreditar nisso.- Hongbin murmurou, indo até o armário e tirando várias roupas.- Vá se foder Tiffany, porra!

-Você não precisa fazer isso...- Tiffany murmurou, passando a mão pelo cabelo.- Ouça, eu iria te contar. Eu só não...

-Você iria me dizer?- Hongbin cuspiu, empurrando suas roupas dentro da bolsa.- Quando, exatamente, Tiffany? Quando você iria me dizer que você me traiu com alguma psicopata que te drogou e te levou para outro estado, te mantendo lá por meio ano? Hein? Eu tenho ficado aqui sentado, chorando por sua causa, enquanto você abria as pernas pra alguma imbecil.

-Ela não é uma imbecil.- Hongbin gemeu e se virou, fechando a bolsa e começando a puxá-la para fora do quarto.

-Me poupe, Tiffany. Eu não quero ouvir isso.- Tiffany seguiu Hongbin para carregar sua bolsa. Ela se ofereceu para ajudar, mas ele apenas olhou para ela com um olha do tipo “Eu posso fazer isso sozinho”. Tiffany parou no corredor e viu quando ele começou a puxar seus sapatos e seu casaco que ele havia ganhado de Tiffany no último Natal, mas parou no meio do caminho pegando o casaco por fim.

-Tome.- Ele murmurou.- Eu não quero isso. Pode ficar.

-Tudo bem...- Respondeu Tiffany, pegando o casaco jogado para ela. A ruiva o observou passar a bolsa para fora da porta e no corredor do lado de fora, pressionando o botão do elevador. Ele se virou para Tiffany novamente, ainda chorando.

-Não me ligue e nem me procure.- Murmurou.- Apague meu número. Eu não quero te ver nunca mais.

Tiffany respirou fundo e esfregou os olhos, olhando para ele depois. 

-Hongbin, eu sinto muito, ok? Você tem que acreditar em mim.

-Sim, com certeza, eu acredito em você.- Ela cuspiu.- Por que você não pega esse pedido de desculpas e enfia na sua bunda?

Tiffany apenas balançou a cabeça, esperando até que Hongbin estivesse dentro do elevador. Ela suspirou mais uma vez e colocou as mãos no bolso.

-Se cuida, ok?

Hongbin pareceu suavizar em seguida, balançando a cabeça enquanto pressionava o botão. Ele passou a mão pelo cabelo e limpou seu rosto.

-Você também.- Ele resmungou e foi isso. Hongbin desapareceu da vida de Tiffany.

-

-Então, ele acabou de sair?- Perguntou o pai de Tiffany, dois dias mais tarde, quando ele visitou o apartamento de Tiffany, servindo-lhe uma xícara de café. Tiffany assentiu.

-Praticamente.- Disse ela.- Eu não posso dizer que ele fez isso sem uma razão, afinal.

-Acho que sim.- Eles haviam permanecido em silêncio durante a maior parte do tempo em que o pai de Tiffany esteve no apartamento. Ambos apenas se abraçavam e diziam “Eu senti sua falta” e “Eu sinto muito por ter partido”. Foi até maravilhoso o Sr. Hwang tê-la deixado ir, Tiffany deu-lhe um rolo de papel toalha, para que ele não arruinasse sua aparência com catarro.

-Você se arrepende?- Ele perguntou em seguida.- Deixá-lo ir embora, eu quero dizer.

Tiffany suspirou e esfregou os olhos.

-Na verdade não.- Confessou, girando a taça entre as mãos. Ela mordeu os lábios.- Eu não acho que eu já não gostava muito dele para ser honesta.

Ele riu suavemente.

-Ainda assim, você aceitou seu anel.

-Ele havia comprado outro, ele iria me dar, era de diamante, mas joguei no esgoto.- Seu pai sorriu e deu de ombros, pegando seu café e tomou um pequeno gole. Em seguida, ele balançou a cabeça e viu sua filha. Ele parecia um pouco preocupado e Tiffany já havia preparado uma resposta.

-Tem certeza que você sabe o que está fazendo? Quero dizer, essa garota, Taeyeon...

-Pai, eu tenho certeza, ok? Eu só faria Hongbin infeliz se eu tivesse ficado com ele.

-Tudo bem.- Ele disse por fim.- Mas e aí, como ela é? Digo, a tal Taeyeon.

-Especial.

-Especial como?

-Especial como que ela coloca a língua para fora enquanto ela come.

-Oh... Wow.- Ele riu e revirou os olhos.- Você tem mesmo uma guardiã real.

-Cale a boca.- Tiffany riu e se aproximou novamente.

-Mas falando sério, como ela é?

Tiffany descansou a cabeça no encosto do sofá, piscando para o teto.

-Bem, ela é sedutora. Meu Deus, ela é muito sedutora. Ela pode cozinhar e ela é boa com as tarefas domésticas, como limpar e fazer a cama.

-Oh, isso é perfeito.- Afirmou seu pai.- Você não consegue fazer nada que não termine em desastre.

-Eu não posso namorar?

-Por favor, era uma maravilha que você tivesse Hongbin.- Tiffany riu e revirou os olhos, jogando uma das almofadas do sofá para ele.

-Pelo menos eu tinha alguém.

-Tem certeza de que você vai ser feliz com ela, afinal?- Ele perguntou.- Quero dizer... Ela não parece que te tratou do melhor jeito.

Tiffany sorriu.

-Obrigada pelo carinho, pai, mas eu sei o que estou fazendo. Eu sei o porquê ela fez isso também, então eu sei que isso não vai acontecer de novo.

O Sr. Hwang suspirou e passou a mão pelo cabelo.

-Se você diz. Só tenha cuidado.- Tiffany se inclinou para trás, acenando com a cabeça para si mesma. Sim, ela poderia lidar com isso. Ela tinha certeza disso. Realmente tinha.


Notas Finais


o proximo é o ultimo manas....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...