História Albinismo - Jikook - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~Kook_Mel

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Albinismo, Bangtan Boys, Bts, Jikook, Kook_mel, Parknanah, Vmin, Yoonkook
Visualizações 192
Palavras 735
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Droubble, Ecchi, Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demora, minha criatividade tinha literalmente sumido. ~Kook_Mel

Boa leitura. ❤

Capítulo 5 - Chapter Four


Fanfic / Fanfiction Albinismo - Jikook - Capítulo 5 - Chapter Four

Talvez ligar pra ele fosse a melhor opção agora, mas também poderia não ser tão boa, e se ele tiver me esquecido? Mesmo tendo o número dele, já faz tempo que não nos falamos, já faz tempo que não trocamos uma mensagem, e Kookie pode até ter trocado de número a essa altura.


Mas a saudade é tão grande, será que ele sente o mesmo? Tenho certeza de que sua vida - seja onde quer que esteja - é bem melhor que a minha, ele deve ter muitos amigos, e quem sabe até uma namorada. Afinal, ele sempre foi muito sociável, alegre, e sempre mostrou seu lado agradável as pessoas.


As lágrimas já haviam cessado, o'que restava neste momento era somente meu coração acelerado e meu fôlego rápido, talvez seja pelo momento que eu havia passado a pouco tempo, ou pela briga que tive com meus pais, o'que não era novidade, sempre era assim.


Meus pensamentos pararam assim que ouvi duas batidas na portas.


-  Garoto, abra essa porta!


- Pra que? - Era uma voz masculina do outro lado, e eu estava com medo, não sabia o'que ele faria.


- Somente me obedeça e abra, antes que eu faça do meu jeito.


- M-mas.. pai, por favor.. - Minha voz era abafada e trêmula, eu não sabia o que  aconteceria, mas tinha certeza de que não seria uma coisa boa.


- Está com medo do seu próprio pai?


- Não.. não é isso!


- O que é então?


- Eu só quero ficar sozinho um pouco, estou cansado de tudo isso, estou cansado de ser tratado assim, mas sabe o que mais me cansa? Você e a mamãe! - Essas palavras simplesmente saíram, como um sopro, foi como algo natural, e as lágrimas voltaram a cair.


- Eu e sua mãe? Nós fazemos de tudo por você, trabalhamos pra te dar uma vida boa, pra cuidar do seu tratamento e ainda nós te cansamos?  

      

- Mas pai, não quero uma vida boa, só quero uma vida ao lado de vocês. Você não entende?


- Entendemos, mas se não trabalharmos quem irá te alimentar? - Dessa vez era uma voz feminina, não falava com agressividade, muito pelo contrário, era calma, diferente do que eu estava acostumado.


- Mamãe, você tem razão, precisamos nos alimentar, e temos necessidade, mas vocês trabalham direto e nem tempo tem pra mim!


- Vamos chegar a um acordo? - Meu pai se pronunciou.


- Qual? Falei baixo, mas audível.


- Que tal se sairmos todos os sábados para tomarmos um sorvete?


- Você sabe que em todo lugar que vou ficam me olhando..


- Então que tal passarmos todos os sábados juntos em casa?


- Ok…


Sem mais nenhuma palavra, eu ouvi os passos se distanciando lentamente, eu sabia que não voltariam tão cedo para vir no meu quarto. Essa não foi a primeira vez que falaram que passariam o final de semana comigo, e quebram a promessa, mas com certeza também não seria a última.


As saudades de Jungkook só aumentavam, e meus pensamentos com ele também.


Pensei apenas mais um pouco, e então decidi mandar-lhe uma mensagem, que talvez eu não receberia a resposta.


Enviado às 17:40’

“Oi Kookie, quanto tempo não é? Ainda lembra de mim?”


A mensagem foi, mas não sabia se seria respondida, minhas esperanças já estavam lá em baixo.


Joguei o celular do lado e voltei a pensar.

Não vou negar que eu estou muito esperando o celular vibrar, avisando que havia recebido uma mensagem, mas as expectativas eram quase nulas.


Já eram 20;00 e nenhuma mensagem havia chegado, a esta altura eu já estou quase desistindo de que ele a responderia.


Apenas fechei os olhos e me coloquei a dormir, e não demorou muito, eu estava cansado, pois hoje foi um dia cansativo.


                         ****


Acordei num pulo com o alarme disparando, o barulho era ensurdecedor, rolei na cama procurando o celular, quando ouvi o barulho do mesmo caindo no chão. Estiquei o braço para pegá-lo. Liguei a tela e vi o horário “6:00”.


Fiz a senha para desbloqueá-lo e meus olhos se arregalaram quando vi que havia chegado uma mensagem, neste momento eu só queria que não fosse uma mensagem qualquer, e sim de Jungkook.


Entrei no app e a felicidade começou a transbordar, nunca me senti tão feliz, visualizei a mensagem e algumas lágrimas logo caíram. Não era de tristeza, com certeza não, e sim de felicidade.


“Oi meu floquinho de neve, como eu esqueceria de você?”












Notas Finais


User; @Kook_Mel
@ParkNanah

Twitter da Nanah; @TopeiraBiased


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...