História Alcateia - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 10
Palavras 1.162
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Luta, Magia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Exclui essa fic por não ter tempo ( e motivos pessoais) mais eu voltei e agora é pra ficar meus pandinhas de chocolate se gostarem desse capitulo de retorno comente.

Capítulo 7 - A partir daqui um futuro incerto.


 

  Metal on

Zona Oeste do Complexo

 

   Eu estava fugindo de um demônio, Kátia e Igor já haviam escapado. O demônio que me perseguia parecia ter mais ou menos a minha idade (17 anos), ele usava um moletom com capuz, parecia um daqueles stalkers de filme, ele andava devagar enquanto eu corria pelos corredores, mas ele sempre aparecia na minha frente, toda vez que eu o atacava meu punho o atravessava. O cara parecia controlar as sombras ao redor formando tentáculos.

   Eu tentei correr em direção a uma janela, mas as sombras saíram das paredes e me seguraram de cabeça para baixo. Elas me viraram e eu pude ver o garoto me olhando por detrás do capuz, com um sorriso de canto em sua boca.

   As sombras começaram a me sufocar. Quando eu estava prestes a desmaiar as sombras me soltaram, me fazendo cair. Eu forcei os olhos para poder enxergar a figura que havia me salvado. Olhei para o lado quando a figura se pronunciou.

White – Fique longe da minha aluna. - Disse com a mão enluvada com o formato de uma pitola apontando para o demônio.

Metal off

Narrador on

  Longe dali, em um café, algumas pessoas olhavam atentamente para a televisão, observando a notícia que estava sendo transmitida. Imagens de um helicóptero mostravam explosões no topo de um prédio. A câmera se aproxima mostrando dois homens lutando, um deles era um jovem de cabelos brancos, o outro era uma criatura alada, parecida com um homem, que tinha cabelos cinzentos. A repórter no helicóptero falava assustada.

“Repórter- Nós estamos sobrevoando agora o complexo de treinamento da Alcatéia- ela faz uma pausa por causa do forte vento a balançando-  onde parece ter ocorrido uma invasão, o responsável pelo complexo, Reddington Exy, não está presente, até agora não recebemos informações do que realmente está acontecendo, mas achamos que se tratam de demônios. ”

Uau, você presumiu o obvio, pensou um garoto sentado em uma mesa afastada enquanto bebia seu cappuccino.

-Vamos logo Isao, temos que voltar para o hotel - disse o garoto ruivo se levantando e olhando para o irmão.

Isao- É vamos – disse os rapas de curtos cabelos cinzentos. – Será que eles precisam de ajuda? – Disse gesticulando com a cabeça para a tv.

-Eles se viram. - Falou andando.

Narrador off

Klayn on

   Eu havia subido no telhado do prédio para lutar contra aquele demônio alado. Havia costurado suas asas, mas ele nem pareceu se importar, então o cerquei com vários fios de ferro fazendo-o ficar preso em uma espécie de gaiola. Ele apontou a palma em minha direção e logo labaredas vieram contra mim, eu desviei saltando para o lado, mas os fios derreteram, em seguida comecei a arremessar agulhas nele, que com o calor de suas chamas as derreteu. A quantidade de ferro que eu tinha era pouca e o meu poder não é igual ao do Sebastian, eu não gero o elemento a partir do nada.

   Fiz um punhal com o ferro e o ataquei visando atingir seus ombros, porém o mesmo atingiu minha mão com um chute e me derrubou com um chute no peito, depois ficou de pé em minha frente e me encarou nos olhos.

- Você me lembra um dos meus companheiros sabia? Você é a cara do Alexander. – Ale... Alexander?!!!

 Klayn-Esse nome ...

 - Ah?

Klayn- Da onde conhece esse nome? – Perguntei com uma voz fria.

- Porque se importa? Mortos não precisam de informação. – Disse ele desembainhando uma pequena espada em sua cintura e erguendo sobre minha cabeça.

   Quando minha cabeça estava prestes a ser apunhalada eu coloquei minha mão na frente e segurei a lâmina com as garras da luva.

- Você é insistente moleque.

  Antes de a lâmina atravessar minha mão pode se ouvir um “riscar” como o de um isqueiro e então o demônio foi atingido por uma enorme chama e se afastou de mim. Depois outro riscar e outra chama, e assim várias vezes seguidas, virei o rosto para o lado e vi Nya com um isqueiro na mão. O demônio começa a se curar logo em seguida.

Nya – Nossa, você se regenera. Quantas vezes mais vou precisar te matar hein?

- Pirralha! Vai pagar com sua vida. - Nesse momento as chamas ao redor do demônio ficaram negras, o calor intenso deixava difícil de respirar.

- Eu sou Moloch, das chamas, vocês são só crianças, aceitem sua morte.

Nya- Foi mal, meu pai ficaria desapontado se eu desistisse de uma luta que mal começou.

 Klayn off

Narrador on

    A rosada continuava a encarar Moloch de forma séria, Klayn se levantou do chão e caminhou com certa dificuldade até o lado de Nya. (Wolf: Puts que chute fodastico foi esse?) (Autor: Deixa eu narrar peste!)

     Moloch não mexeu um musculo somente deixou o fogo negro cercar os dois jovens, mas antes que qualquer dano lhes fosse causado uma grossa camada de gelo se formou entre eles e Moloch, que se surpreendeu ao ver chegar no telhado um jovem moleque de cabelos negros sendo acompanhado de um homem loiro com uma luva negra com um símbolo de gelo apontando a palma para ele, Drake, pensou enquanto guardava sua pequena espada na bainha.

Moloch – Droga ... nem eu nem meus homens estamos preparados para enfrentar portadores como você. E acho que você quer evitar uma sangria.

Drake – Um aluno foi morto, não vai sair daqui sem pagar as consequências.

 Moloch se virou de costas.

Moloch – Não esqueça do genocídio que vocês quase causaram, Drake ainda me deve essa cortesia... e você o do ferro, seu nome é Klayn, não é? Quer que eu mande um recado para ele em seu nome?

Klayn – Diga que o filho dele vai matá-lo. – Disse o alpino deixando Wolf com um olhar mais sério.

    Então surgiu um grande sinal de fogo no céu, um lótus vermelho. Então Moloch e todos os demônios que haviam sobrevivido (4) sumiram em um redemoinho de sombras.

Narrador off

Klayn on

  Alexander!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ele está vivo, e agora eu aposto que ele vai vir terminar o que começou. O que fazer?  Sinto um frio me percorrer, eu mal aguentei lutar com um único deles, eu s- sou tão fraco assim?

- Klayn! – Alguém grita, sinto uma mão em meu ombro.

 Olho para quem está ao meu lado era Wolf, foi quando percebi, eu estava de joelhos.

Wolf – Está tudo bem? - Diz ele sorrindo para mim como se não tivéssemos tido uma treta gigante agora a pouco. – Você está aí desse jeito a uns cinco minutos.

Klayn – Acho melhor irmos atrás dos outros. – Disse me levantando.

 Wolf se aproximou de mim mais um pouco e disse em meu ouvido:

Wolf – Ele nunca mais vai te ferir, eu juro.

Você já me prometeu isso uma vez.

Klayn – Ele não pode me ferir se não estiver por perto, não é? .... Eu acredito em você.

Eu não sabia que depois de um tempo ... eu ia perder a fé no que ele disse.

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...