História Alejate de Mi - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Personagens Henrique Fogaça, Paola Carosella
Tags Henrique Fogaça, Masterchef Brasil, Paola Carosella
Visualizações 137
Palavras 1.580
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello 🌚

Capítulo 10 - Dangerously in Love



Patrício já estava na boate, que havia aberto a poucos minutos, o movimento ainda era fraco, o que seria melhor para ele, assim poderia logo conversar com Ana Paula. 

A morena estava no quarto terminando de se vestir para aquela noite, após a proposta de Patrício, passou a semana pensando sobre o convite que lhe fora feito, pensou em tudo que podia dar certo e em tudo que podia dar errado, não podia se magoar, não queria se magoar, colocou suas idéias em ordem e já tinha uma resposta para o homem. 

Ana Paula já esperava o primeiro cliente, na verdade esperava que o primeiro cliente fosse ele, seu Patrício, dois toques na porta a fizeram despertar de seus pensamentos, o homem que entrou em seguida a fez sorrir e suspirar, ele sorriu em resposta e se aproximou da mulher mais baixa.

- Estava te esperando.- ela disse para o homem que acarinhou seu rosto.

- Estava louco para te ver Ana.- Patrício disse ansioso e tomou os lábios da morena em um beijo cheio de saudade, os dedos do homem adentraram aos fios negros da mulher e os puxou levemente mostrando quem dominava, ela sorriu entre o beijo e devagar afastou seus lábios do dele e o fitou.

- Eu já tenho uma resposta.- avisou um tanto séria e Patrício teve medo da resposta.


[...]

Henrique e Paola estavam aninhados em sua cama, a argentina estava deitada nua em cima do corpo tatuado do homem que também estava nu, ele alisava os fios mesclados da mulher, enquanto ela com suas finas unhas pintadas em um esmalte vinho, contornava os desenhos no peito tatuado.

- Patrício vai hoje conversar com a Ana Paula.- avisou e ela levantou sua cabeça olhando para ele.- Será que ela aceita ? - indagou.

- Ela gosta dele, talvez aceite, é difícil descobrir o que passa pela cabeça dela.- informou. - Queria te perguntar algo, posso ? - ela indagou e ele assentiu.- Você não teve mais ninguém depois da sua ex ? - questionou.

- Não fiquei sério com ninguém.- respondeu acarinhando o rosto de pele alva.- E você ? Namorou antes de vir pra cá ? - indagou.

- Sim, namorávamos a pouco tempo, mas acho que ele não gostava de mim o bastante, pois não fez nada para impedir o Henrico de me trazer pra cá.- explicou um tanto decepcionada.

- E você gostava o bastante dele ? - continuou.

- Eu gostava dele, mas fiquei decepcionada.- esclareceu.

- Me conta como era sua vida na Argentina.- pediu e ela sorriu fraco.- Sente falta de lá ? - questionou.

- Eu morava com os meus pais, mas meu pai era alcólatra, e agredia a minha mãe, ela se matou quando eu tinha 16 anos, eu e ela nunca fomos felizes, mas ela tentou por mim.- disse ela e Henrique sentiu a voz da morena embargar.- E depois é toda aquela história envolvendo o Henrico que você já sabe.- informou.- E eu não tenho vontade de voltar, existem feridas abertas.- explicou e ele a puxou mais para perto depositando um beijo em sua testa.

- Desculpa, não vou mais tocar nesse assunto.- se arrependeu por ter tocado em um assunto tão delicado para ela.

- Tudo bem, uma hora você teria que saber não é ? - disse sorrindo fraco com algumas lágrimas nos olhos.

- Posso te garantir que nada mais vai te machucar, estou aqui, com você, não vou te abandonar, ok ? - assegurou e ela sorriu agora sincera.

- Obrigada, você é um anjo...- disse encantada depositando um selinho nos lábios do tatuado.- Um anjo.- repetiu dando mais um selinho nele que sorriu e invertou as posições agora ficando por cima dela.

Paola sentiu o membro de Henrique endurecer em cima de si.

- Me fode Henrique.- ela sussurrou safada e sem esperar a penetrou de uma vez lhe fazendo gemer.

O empresário prendeu os pulsos da mulher em cima de sua cabeça a deixando totalmente refém a ele, sugou os mamilos enrijecidos e ela gemeu mordendo levemente a orelha do homem ele a penetrava devagar e ela amava a sensação que ele lhe causava quando estava dentro de si, ele a fitou e a viu de olhos fechados, mordendo o lábio inferior e a sentiu se apertar ao redor de si.

- Olha pra mim, eu quero olhar nos seus olhos enquanto você goza.- anunciou e ela abriu os olhos devagar e em seguida ele tomou os lábios dela em um beijo feroz e cheio de desejos.

- Mais forte Henrique, eu quero com força, quero você todo dentro de mim.- murmurou como uma súplica e ele a obedeceu, se preocupava somente em dar prazer para a mulher, a sentia totalmente entregue a ele, de corpo e alma.

Ele inchou dentro dela e meteu fundo, bombeou duas, três vezes, ele soltou os pulsos dela e agarrou os fios de cabelo a puxando para si, ela por sua vez encravou suas unhas nos ombros dele, apertou suas longas pernas em volta dele, ele urrou, penetrou, ela gemeu, ele bombeou mais uma vez, ela gritou, estocou mais uma vez e gemeu se derramando dentro dela, ela sentiu sua intimidade tensionar e sabia o que viria a seguir, ele penetrou mais uma vez, mais duas e ela liberou seu líquido ao redor do sexo do homem.

 Ele caiu ao lado dela na cama e a fitou ofegante, ela levou suas mãos ao rosto dele e acariciou a barba por fazer que ela adorava, principalmente quando deixavam marcas em seu corpo.

Ela se aninhou nos braços dele e o cansaço logo pesou sobre seus olhos fazendo se fecharem rapidamente.


[...]


O sábado amanheceu ensolarado e o calor já se fazia presente, os raios do sol entravam pelas frestas das cortinas fazendo Henrique despertar, o homem coçou os olhos e suspirou, olhou para o seu lado e viu Paola dormindo serena, seu peito subia e descia e seu sono parecia tranquilo, estava de bruços, o lençol cobria dos seios as nádegas da morena, alguns fios de cabelos dela estavam bagunçados em seu rosto, ele acarinhou rosto dela e colocou alguns dos fios atrás de sua orelha, ela se remexeu e abriu os olhos devagar vendo o homem a admirando, ela sorriu tímida e ele retribuiu.

- Bom dia.- ele disse rouco.

- Bom dia.- respondeu manhosa.

Ele se aproximou e depositou um selinho nos lábios da mulher.

Os dois tomavam café animadamente quando foram interrompidos pelo barulho da campainha, Henrique se levantou e Paola o seguiu, o tatuado abriu a porta revelando Patrício com uma cara não muito boa, talvez os dois já soubessem o motivo.

- Ela não aceitou ? - Paola indagou um tanto decepcionada. 

Patrício a olhou e sorriu em seguida quando Ana Paula saiu de trás de uma parede do corredor. Paola abriu um sorriso radiante e foi até a amiga a abraçando empolgada.

- Que bom que você tá aqui.- Paola expressou feliz sendo observadas por Patrício e Henrique.

- Eu tô muito feliz, muito feliz.- admitiu e se separou olhando a amiga.- Você está maravilhosa.- elogiou e amiga sorriu. - Cuidou bem dela hein rapaz.- ela disse se dirigindo a Henrique que gargalhou.

Ela foi até ele e o cumprimentou com um abraço amigável.

- Que bom que aceitou a proposta do Patrício.- ele disse segurando as mãos da mulher mais baixa.- Vamos entrar.- ele os chamou e os 4 entraram no apartamento.


[...]


Henrique e Patrício conversavam na sala enquanto Paola estava no quarto com Ana mostrando tudo a ela.

- Paola eu estou encantada, o Henrique é maravilhoso.- elogiou e ela sorriu.

- Ele é Aninha, eu nunca imaginei que isso fosse acontecer, ele me dá tudo que eu nunca tive, e não digo dessas coisas materiais, ele me dá carinho, segurança, paz, eu não sei explicar.- ela sorriu boba fazendo Ana sorrir também.- E você? Está feliz ? - a argentina indagou.

- Sim, muito, eu gosto muito do Patrício, você sabe.- disse e Paola assentiu em concordância.- Estou um pouco insegura talvez, mas depois passa.- concluiu sorrindo.

- Eu estou muito feliz de você ter aceitado, vamos construir nossas vidas aqui Ana, tudo vai ser diferente, você vai ver.- disse convicta fazendo a amiga sorrir e abraçar em seguida.


[...]


- Segunda a Paola começa a trabalhar na empresa, Carine vai ser sua secretária, Paola ficará comigo.- ele avisou ao amigo.

- O que ? A Paola trabalhando na empresa ? No mesmo lugar que a Carine ? - Pato indagou confuso.

- Qual é o problema ? - questionou.

- Você é maluco ? A Carine vai ficar possessa, vocês tiveram algo, você lembra ? - interpelou irônico.

- Foi há um ano atrás, e eu não sinto nada por ela, é com a Paola que quero ficar, a Carine não vai fazer nada.- Henrique afirmou.

- Se você confia assim, tudo bem.- Patrício concordou.


[...]

Era segunda-feira de manhã e Henrique e Paola terminavam de se arrumar, a mulher vestia um vestido preto justo até os joelhos de mangas compridas, o fecho dele era um enorme zíper na parte das costas, vestiu um scarpin da mesma cor do vestido e finalizou a maquiagem com um batom nude.

- Uau, você está linda.- ele elogiou e ela sorriu tímida.

- Obrigada.- agradeceu e ele se aproximou a puxando pela cintura.

- Você está bem ? - ele indagou sentindo a mulher um pouco tensa.

- Estou nervosa, mas é um nervosismo bom.- ela explicou.

- Vai dar tudo certo, fique tranquila.- a acalmou e ela passou seus braços pelo pescoço do homem.

- Eu sei que vai, você está comigo.- disse carinhosa e ele sorriu selando seus lábios aos dela.



Notas Finais


🌚😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...