História Além da Estação - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Black Pink
Personagens Jennie, Jisoo
Tags Blackpink, Jennie, Jensoo, Jisoo
Visualizações 24
Palavras 868
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu vi algumas coisas pela internet que acabaram me dando a ideia pra esse plot simpleszinho, bonitinho e triste jdjd
Explicando caso alguém fique confuso(?):
Os capítulos serão na forma das cartas que a Jennie escreve para sua filha. Nas cartas ela vai narrando como foi sua última história de amor. Ao decorrer dos capítulos vocês vão entendo melhor.

Boa leitura, espero que gostem♡

Capítulo 1 - A garota de cabelos roxos da estação de trem


     Eu me lembro que fazia frio. Me lembro bem da sensação que era o vento completamente gelado batendo contra o meu rosto, fazendo-o ficar quase que dormente.


     Também me lembro de vestir a maior quantidade de casacos e peças quentes que consegui passar por meu corpo naquele dia de inverno. E me lembro também que ela não estava tão diferente de mim.


     Parada em pé, em meio à tantas outras pessoas na estação de trem, vestindo uma boa quantidade de peças quentes e abraçando o próprio corpo, estava ela, a única pessoa que me prendera a atenção mesmo depois de tantas as vezes que estive ali para pegar o trem. 


     Aquela garota de cabelos roxos – quase que cobertos por completo por sua touca e cachecol – nunca estivera ali antes. E meus olhos se prenderam em sua direção, por puro instinto.


     Eu mentiria se dissesse que não havia a achado bonita. A garota era bela; uma beleza inexplicável e inocente. E mentiria mais uma vez se dissesse que, quando ela virou o rosto em minha direção, eu não tenha virado o rosto para frente, completamente envergonhada. Eu o fiz. Meu rosto rapidamente começando queimar ainda mais. 


     Eu queria tanto olhá-la novamente apenas para saber se a mesma ainda tinha o olhar em mim ou se, diferente de mim, havia superado a situação e já não ligava mais a mínima para a garota que a encarava na cara dura. Eu acreditava mais na segunda opção, claro. Eu nunca – nunca mesmo – imaginaria que a de cabelos roxos ainda me olhava. Mas, bem, lá estava ela, me observando de longe com as sobrancelhas levemente franzidas. Fiquei ainda mais surpresa ao que ela não desviou o olhar de mim – como eu havia feito quando nossos olhares se encontraram –, e sim, deu um pequeno sorriso fechado, logo trocando o olhar para suas mãos, que brincavam umas com as outras enquanto esperava o trem, como eu.


     Devolvi o pequeno sorriso, mesmo que ela já não pudesse mais ver, e logo vi o aglomeramento de pessoas aumentar, notando o trem cada vez mais próximo à plataforma. Enquanto vários dos passageiros passavam por mim com certa pressa, eu só conseguia rodar a cabeça para todos os lados, procurando a garota que tanto tinha minha atenção. A encontrei no mesmo lugar de antes, apenas um pouco mais a frente, esperando sua vez de entrar. Desviei o olhar tão rápido quanto entrei no trem, indo me sentar. 


     Não pude segurar a enorme vontade de olhar sempre para trás a procura dela. No momento em que a vi entrar, voltei para minha posição anterior depressa, sendo encarada de um jeito nada amigável pelo homem que sentava ao meu lado.


     Talvez eu estivesse sendo ridícula, mas, eu não estava ligando para isso. Muito provavelmente, eu nunca mais veria aquela bela garota, então a olharia o máximo que pudesse. 


     Ignorei o olhar mortal do moço ao meu lado e abaixei a cabeça, me segurando ao máximo para não virar minha cabeça para trás como a menina do Exorcista e acabar assustando-a. O que talvez eu já tenha feito. Mas foi mais forte que eu; quando vi já estava a procurando de novo. Ela estava em pé – pela falta de lugares –, segurando com uma das mãos o ferro acima de sua cabeça, e, com a mão livre, ainda se abraçava. 


     Eu acreditava muito naquela lenda que dizia que se você encarasse a pessoa mais que o necessário, ela sentiria seu olhar sobre si e lhe olharia de volta. E só acreditei ainda mais quando ela se virou em minha direção, tombando a cabeça levemente para a direita, parecendo confusa ou… curiosa.


     O homem ao meu lado me olhou tão, mas tão feio quando eu pulei no banco, me virando bruscamente para frente, batendo meu cotovelo em seu braço coberto pelo moletom. Eu pensei que ele me mataria ali mesmo. 


     — Cuidado com esses braços, menina! — o senhor me repreendeu, e eu apenas me encolhi em meu lugar de cabeça baixa, levemente envergonhada.


     — Sinto muito, senhor. Não irá acontecer de novo. — disse, o tom de voz baixo. 


     — Hum. — se virou para frente novamente, o que me fez sentir um pouco menos intimidada.


    Como eu estava completamente envergonhada com o acontecimento, não ousei olhar mais nenhuma vez sequer para trás. Tinha absoluta certeza de que encontraria a garota rindo de mim ou algo parecido. 


     Pensando melhor agora, esse pensamento é incrivelmente idiota, não? Por que diabos ela iria rir de mim se ela nem ao menos me conhecia? Pensamentos bestas de uma Jennie Kim besta do passado…


     Então, bem, eu realmente não tive mais coragem de olhar para a de cabelos roxos; me recusei a isso. Fiquei sentada, as pernas juntas como dois imãs, a cabeça baixa, as mãos próximas, os dedos se roçando, e o lábio inferior sendo levemente mordido em pura vergonha e nervosismo. A vergonha era tanta que talvez eu nunca mais pensasse em voltar àquela estação. 


     Só que eu voltei.


     Mas vou deixar para contar o resto desta história uma outra hora. Talvez eu apenas queira deixá-la curiosa e intrigada com o final da história. Mas, bem, você já sabe como termina, só não sabe como chegou a esse final.


Notas Finais


Não sei quando vou postar o próximo, mas vou tentar não demorar.
Beijos e até o próximo!♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...