História Além da verdade - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~msmsElly

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Magia, Romance, Shoujo, Universo Alternativo
Exibições 4
Palavras 662
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Mais um eeep ❤
Eu que o fiz novamente :^)
A outra escritora está fazendo a dela no momento e como eu estava bem ansiosa para escrever!!! EU CONTINUEEEEI!!
Boa leitura ❤

Capítulo 2 - O colar e as Almas


Eu sai do local onde estava o velhinho. Quero dizer, a "escuridão" que habitava o local. Eu me sinto culpada pelo que aconteceu com o senhor... Queria poder ter ajudado, eu fui egoísta tendo o pensamento que iria virar uma "neblina negra". 

Continuei vagando pelas "pessoas" e elas ainda me olhavam com o olhar enojado.

"Eu preciso arrumar algo para cobrir os números, mas o que?"

Resolvi entrar em um dos prédios que tinha por ali.

—Por que eu sinto que eu já passei aqui?—Eu me perguntei.

"Talvez este mundo alternativo seja a mesma cidade da terra em que eu morri. Só que um tanto diferente certo?"

Entrei no primeiro quarto, quarto 05, parecia que os números foram invertidos. Eu já pesquisei sobre isso, no livro que eu li chamado: "O que há do outro lado". Dizem que quando os números estão invertidos, significa que uma "entidade" ou "alma" ruim passou por aqui. No livro diz para evitar "almas" dessa raça.

—Olá! Tem alguém aqui?—Disse em um tom de voz meio alto. Sem resposta.

"Está tudo destruído, livros pelo chão. Lençois sujos de algo negro em todo o lugar. Creio que não deveria estar aqui, mas algo, no fundo do quarto me chamou pelo nome. Eu admito que estou com medo, porém, preciso investigar mais sobre isso."

Me aproximei "daquilo" que me chamava repetitivamente.

—O que é isso?—Cochichei vendo um colar preto sobre um livro.

"Isso, mais perto D'arc.—"

Não hesitei em pegar o colar, ele parecia querer me ajudar de algum modo. E sabia que poderia ser útil e pensei: "Porque não?".

"Deixe-me tornar parte de você D'arc.—"

"De algum modo, eu sentia que podia confiar nele. Eu tenho certeza que ele sabe mais coisas do que eu."

O coloquei em meu pescoço e automaticamente ele colocou em mim e parecia não querer sair mais. Não vi problema algum.

"Ah! Bem melhor! Obrigada Senhorita Mixxie! Meu nome é Marly, eu sou conhecida como a alma "nojenta". Acho que nos chamam assim.. É horrível ser chamada assim, por isso, me chame de Marly por favor!—"

"Alma nojenta? O livro contava sobre a "alma horrenda". As chamam assim por elas ser escuras que nem as neblinas más. Todas as raças de almas tem um medo tremendo deles. Elas acham que vão deixá-los possuídos pela escuridão, mas é tudo mentira. São apenas almas de animais habitadas em objetos(acessórios, etc.) por causa que seus corpos somem pela faminta neblina que adora corpos de animais."

—Claro Marly, o que aconteceu aqui?—Perguntei para ela olhando ao redor.

"Bem, uuh.. Quer ver o que houve? É meio forte a cena, bom, para mim é!—"

—Sim por favor, preciso saber mais sobre o mundo.—Respondi ela.

Minha cabeça se ergueu completamente e a púpilas dê meus olhos sumiram e consegui ver as imagens.

   """"Memórias de Morgan""""

—Estou dizendo! Eu não sai com Merlin!—Gritei exaltada.

"Não minta para mim Morgan. Eu vi vocês dois da janela.—"

—Não pai! Você entendeu errado! Ele estava precisando de consolo! A mãe dele morreu!—Eu disse e ele pegou um livro da estante e tacou em mim.

"Pare de mentir. Eu. Não. Irei. Admitir. Uma. Coisa. Dessas..—"

"O que é isso Marly?"

"Me desculpe senhorita Mixxie! estão passando as memórias da garota cujo nome é Morgan.—"

"E onde esta ela agora?"

"Eu acredito que ela esteja em Nyzun.—"

"Nyzun?"

"Sim senhorita Mixxie! Nyzun é o lugar onde as almas que se tornaram negras vão.—"

"Entendi, prossiga com a memória"


—Pai! O que está havendo com você!?—Gritei me defendendo dos livros em que ele jogava.

"Eu. Não. Consigo. Carregar. O. Peso. De. Culpa.—"

—O que isso significa?! Do que você está falando?—Eu gritei e ele avançou em mim

"Eu preciso pará-lo. Ele está fora do controle. Faça. Faça. Faça. Mate-o"

Me. Perdoe. Pai.

¿

"Senhorita Mixxie, só consegui acessar a memória até ai.—"

—O que houve com o pai?—Perguntei curiosa.

"Ele foi levado para  Moeyzun pela justiça dos Deuses.—"

—Então significa que ele foi levado para o inferno?

"—Sim, no caso, pode ser chamado de Moeyzun senhorita Mixxie!—"

"Entendi... Como poderei provar isso para todos? Pelo que eu soube, possa ter várias tipos de almas. E que eu consigo vivenciar mais uma vez as memórias das almas que se foram."


Notas Finais


Grande ne? 🌸
Espero que vcs tenham gostado ❤
Comentem se quiserem!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...