História Além da Vida - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Tags Emison
Exibições 45
Palavras 1.096
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Don't give up


Passaram-se dias após dias do meu primeiro encontro com Alison. Lembro-me que passei duas semanas indo para o mesmo lugar a espera dela. Todo dia a tarde, eu ia para a rocha em que tive meu primeiro contato com Ali. Porém, ela nunca mais apareceu. Ela simplesmente sumiu. Eu não a via em lugar nenhum. Parecia um verdadeiro anjo que, foi lá somente para me conceder uma luz, e depois sumir. Contudo, eu nunca deixei de esperar por ela. Por mais que nós só tivéssemos uma longa conversa, eu me senti bem, pela primeira vez depois de muito tempo. Ela foi a única pessoa que não apontou dedos, me julgando por quem eu sou ou pela minha ignorância ao falar, e, por mais que ela não soubesse da minha doença, eu sei que ela não desistiria de mim. Até porque, essas foram suas palavras. E ela não desistiu. Ah eu só queria deixar claro que sim, eu havia falado meu nome para pequena Alison. Risos.

                    Flashback on

Mais um tarde eu seguia para a praia perto da casa da família Fields. Eu sei que eu deveria falar "minha família" mas eu não me sinto preparada. Eu ainda tenho meus ataques com eles e eu não tenho certeza que um pedido de desculpa vai curar todas as coisas ruins que ja foram ditas por mim. Mas eu sinto que hoje será um dia especial. Talvez ela apareça. Eu realmente gostei dela. Ela é tão positiva e alegre, se ela conhecesse o que é sofrimento de verdade, ela me entenderia mais. Porém, ela foi a primeira pessoas que, depois da minha descoberta sobre a leucemia, eu realmente dei um sorriso verdadeiro.
Hoje eu decidi fazer um caminho mais longo para a praia. Ver as pessoas. Ver as casas com suas famílias reunidas. Pois é, eu havia passado poucas vezes pela rua para observar as coisas. Todas vezes que eu ia para praia, sempre era cortando caminho pela floresta. Mas hoje não foi assim. Talvez eu esteja começando a ser o sol que a Alison falou. Mas sabe, eu ainda não estou preparada para viver. Sim, viver, pois, hoje, eu só sobrevivo e, existe uma grande diferença entre esses dois polos.
Mais uma vez eu vou para mesma rocha, onde a encontrei na primeira vez, duas semanas atrás. E hoje, ela apareceu. Com o sol em sua face deixando seus cachinhos ainda mais dourados. Com seus olhos mais azuis que o mar que estava a minha frente. Simplesmente, hoje ela estava la.

-Emily! É ótimo vê-la aqui! - Exclamou serenamente como se já me conhecesse há anos e só agora me reencontrou.

-Alison! Ja não posso dizer o mesmo que você- Ela fez uma cara triste e quando ela ia falar algo eu dou um pequeno sorriso- É brincadeira. Por que você sumiu? Eu vim aqui todos os dias para ver o mar- Ok, talvez eu tenha mentindo um pouco nessa parte- e não te vi mais. Aconteceu algo?

-Eu tive uns problemas. Coisas de família sabe- Falou tentando esconder algumas marcas, ja vistas por mim, em seu corpo.

-Entendi. Então, como você está agora?

-Estou bem, obrigada- Abriu um largo sorriso.- E você?

-Eu? Bom, eu vou indo, do mesmo jeito que sempre- Dou um sorriso de canto. Eu não queria que a situação ficasse tensa, já bastava en minha casa.

-Emily, eu sei que você esconde alguma coisa. Pelo que ja vi em você, tudo seu é tão triste. Eu também sei que não nos conhecemos há tanto tempo, até porque nos conhecemos semana retrasada, mas eu quero que você saiba que pode me contar tudo. Eu quero que você confie em mim- Ela disse isso com um olhar tão acolhedor e com sua mão esquerda em minha perna direita.

-Alison- Dei um longo suspiro e, por mais que ela passasse confiança em seu olhar, eu estava com medo de sua reação - Eu tenho leucemia. Após a descoberta, eu virei uma pessoa que eu nunca imaginei ser. Eu me tornei uma tristeza ambulante. E sabe, eu não queria te contar para você não fazer igual as outras pessoas; fugir de um problema.

-Você não é um problema e eu jamais fugiria de você. Eu já te disse que eu não desisto fácil e, senhorita que agora eu sei o nome, você pode me dá todos os motivos para desistir de tudo, em geral, mas eu continuo em pé. Você deveria tentar.

-É muito complicado, sabe? Todo tratamento que eu tinha que fazer me fez ficar sem esperanças. Era muito mais fácil desistir, então assim eu fiz.

-Vou lhe perguntar uma coisa: Se o mundo acabasse hoje, você estaria orgulhosa pela sua passagem na terra?

-Orgulhosa de que Alison? Por eu ter me destruído? Claro que não.

-Exatamente. Então faça isso valer a pena. Emily, nós não somos ninguém se não tentarmos. Você não estaria orgulhosa, pois, uma parte sua, quer tentar. Você quer ser melhor do que está sendo. E a outra parte, está com medo de não da certo. E Emily, se isso for medo de verdade, jogue para o alto. Se você ter medo de tentar, você nunca saberá o que está a sua espera. Eu sei que é muito difícil para você, mas por favor, pelo menos uma vez, tente ser o sol da manhã e, para isso der certo, você não pode desistir tão facilmente. Você vai?

-Alison... - Tentei falar, porém, logo fui interrompida pelos cachinhos dourados.

-Emily, você irá tentar?

-Sim Alison, eu vou.- Quando pronunciei essas palavras, ela abriu um sorriso mostrando suas lindas covinhas na buchecha e batendo as mãos, com pequenas palmas- Mas não crie expectativas falsas. Eu sou uma granada e posso explodir a qualquer momento.

-Isso não é expectativa minha querida, isso é fé!

                   Flashback off 

Na época, eu não havia motivo para prometer uma coisa desse porte para a Alison. Mas, hoje, eu não me arrependo nenhum pouco, pois ela nunca deixou de acreditar na minha capacidade. Isso que mais me encantava na Ali. Ela tinha fé em tudo e em todos. Céus, eu a amei tanto que, hoje, eu não sou capaz de dizer o quanto. Ela era um pedaço de mim e eu, dela. Quando eu morri, eu levei um pedaço dela comigo. Talvez seja aquele pedaço meu que vivia com ela que, quando foi retirado, a fez sofrer. Mas pode ter certeza, nunca e ninguém conseguiu me retirar por completo dela. Eu estou em um lugar que vale muito mais. Eu estou no seu coração e isso, será eterno.


Notas Finais


Obrigada por lerem! Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...