História Além da Vida(Michaentina e Aguslina) - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Tags Aguslina, Drama, Espiritualidade, Michaentina, Mistério, Romance, Sou Luna
Visualizações 45
Palavras 1.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, desculpem a demora, tive uma semana de provas!

Capítulo 10 - Amiga Do Meu Pior Pesadelo?


Fanfic / Fanfiction Além da Vida(Michaentina e Aguslina) - Capítulo 10 - Amiga Do Meu Pior Pesadelo?

                           Algumas semanas depois...  

                               Caro Kopelioff On ~

Já se passaram algumas semanas desde o sumiço de Lucy, a cidade toda já estava sabendo do ocorrido e ficou um alerta total. Nessas últimas semanas, tudo ficou diferente. Eu, Anita, Mike e Valu espalhávamos cartazes por toda cidade, faziamos campanhas pela internet pra tentar de algum modo encontrar a nossa pequena, e que ela volte de onde nunca deveria ter saído, era 9h30 da manhã de Sábado, eu não tinha expediente hoje, então marquei com a Valu de irmos numa cafeteria da cidade conversar um pouco, nos últimos 6 dias nos afastamos um pouco para ela poder respirar um pouco. Me arrumei com uma roupa básica, a temperatura estava amena então coloquei um casaquinho cinza por cima da blusa, peguei as chaves e fui caminhando até o lugar que ficava umas três quadras da onde eu morava. O dia estava bonito bem ensolarado e movimentado na rua. Entrei no lugar e me sentei na mesa que Valentina se encontrava.

- Demorei muito? - digo largando a bolsa no canto.

Valu: Não relaxa, acabei de chegar.

- Vamos pedir os cafés então!

        Chamei a garçonete, e pedimos dois capuccinos, conversamos bem pouco, a situação não estava bem legal não, os cafés chegaram e eu finalmente quebre aquele silêncio entre nós duas.

- Amiga, eu sei que está sendo difícil pra você, acredite para mim também está, mas quero que você se solte comigo, eu estou aqui para te apoiar sempre. - ela me encarava.

Valu: Como é que você quer que eu seja a mesma? Me diz! Minha filha está desaparecida, e eu de fato já estou pensando o pior.

- Não pense o pior, quando você menos esperar, ela vai aparecer pra você com aquele sorriso encantador naquele rostinho dela.

Valu: Tudo bem, olha Caro, me desculpa eu tenho que ir pra casa, mais tarde eu tenho consulta com a psicóloga, e eu quero estar disposta tá? - ela se levantou, me deu um beijo na bochecha e se foi.

E eu fiz o mesmo, peguei o meu café e fui tomando pelo caminho. Decidi ir um pouco no parque para respirar, eu também não tive descanso, tive trabalho direto e ajudei Anita no curso que ela estava fazendo, me sentei um pouco no banco olhando o céu brilhoso com os raios solares. Eu estava pensando que talvez eu também devesse frequentar um médico psicólogo, desde que eu comecei a ter aquelas visões com a Lucy, todas as noites eu choro um pouco...eu vou fazer isso sim, preciso cuidar um pouco de mim. Um vento forte veio bagunçando meu cabelo, quando olhei pro chão avistei uma sombra atrás de mim, me virei rapidamente me levantando. Quando olhei bem quem era nem acreditei, era ele de novo....o irmão de Valentina, merda!

- O que você quer idiota? Não está vendo que eu não estou bem? Não estou pros seus joguinhos!

Agus: Calma, eu vim em paz para conversar com você, podemos? 

- Claro, e desde quando você quer parar pra conversar? Te conheço bem e já sei o seu tipinho. Melhor você sumir daqui antes que eu chame a polícia.

Agus: Não tem necessidade alguma de meter a polícia nisso, eu realmente quero conversar e me esclarecer um pouco. Sente-se por favor. - ele se sentou no banco onde eu estava sentada e eu logo me sentei com cuidado ao seu lado.

- Fala, eu tenho que ir logo!

Agus: Eu não tinha a intenção de te assustar, nem nada do tipo, eu apenas confundi os problemas que eu tenho com a Valentina e descontei em você, mesmo só descobrindo bem depois que você e ela são melhores amigas!

- Tu acha que eu tenho cara de idiota né? Só pode, pra achar que eu vou acreditar numa desculpa esfarrapada que nem essa. - cruzei os braços.

Agus: Acho que nós começamos com o pé esquerdo, que tal começar tudo de novo? Olá, me chamo Agustín Bernasconi e sou irmão da sua melhor amiga.

  Eu ainda estava muito desconfiada em relação a isso, posso até aceitar mas ficarei com um pé atrás em  relação a ele.

- Tudo bem, me chamo Carolina Kopelioff!

Agus: Lindo nome sabia? - ele sorriu de um jeito fofo.

- Ah obrigada, eu acho! - sorrio apenas para parecer gentil.

    Não é que ele tem um sorriso bonito até? Não para...foco foco aqui, ele é estranho Carolina, não esqueça que ele é suspeito pelo desaparecimento da Lucy, a sua pequena.

    Agus: Então Caro, posso te chamar assim né? O que acha se a gente desse uma volta pelo parque para se conhecer melhor? - ele falava ainda sorrindo.

    - Melhor deixarmos para um outro dia, eu tenho que ir agora, tchau! - me levantei nervosa e fui indo, mas ele me puxa pelo braço com cuidado.

Agus: Espera, então pega o meu número e marcamos algo algum dia desses! - ele me entrega um papelzinho com um número nele.

- Ah claro, até então! - dei um sorriso e me foi.

                                Agus Bernasconi On ~

Consegui deixar ela ao menos confusa, ótimo, preciso deixá-la completamente apaixonada por mim, mas aos poucos eu consigo isso, só que tem que ser o mais breve possível. Fui caminhando pelo parque pra tomar rumo até em casa, mas alguém me puxa para trás da árvore.

Xxx: O que você estava fazendo com minha amiga seu infeliz? - ela me apontou uma faca.

- Isso é jeito de tratar o seu irmão? Nem um "oi, como você está?" - falei debochando.

Valu: Eu não estou pra piadinha, me fala o que você quer com ela bosta!

- Uai...digamos que eu e ela já nos conheciamos, rolou até uns pegas na festinha, não vou mentir que adorei e ela é encantadora - olhei pra ela e acabei levando um tapa na cara.

Valu: Larga de ser idiota, eu não vou acreditar nisso, e pelo menos tenha mais respeito ao falar sobre ela tá? Ela é minha amiga, uma ótima pessoa e eu sou capaz de tudo para defender ela.

- Hahaha, se não acredita pergunta pra ela. Só estou a conhecendo melhor, agora me deixa tá Valuzinha, a vida é minha, ah e abre o olho tá? - sai rindo dali.

                             


Notas Finais


Deixe seu comentário/opinião!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...