História Além de mim - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carrossel
Personagens Adriano Ramos, Alícia Gusman, Cirilo Rivera, Paulo Guerra, Personagens Originais
Exibições 55
Palavras 1.557
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 16 - Tempo...


Quando Maria chegou Daniel já a esperava com os ingressos para o filme, quando se viram abriram um sorriso imediatamente.

- Eu pensei que você nem vinha mais. 

- Desculpa é que quando eu tava de saida o Cirilo chegou lá em casa e a gente ficou conversando até agora. - Ela até pensou em mentir, mas viu que não tinha necessidade e resolveu falar a verdade. Daniel ficou surpreso e enciumado, mas conseguiu disfarçar.

- Sério?! Mas ele vai ficar muito tempo?

- Não, só essa semana mesmo.

-Pois vamos logo que o filme já vai começar. - Falou segurando a sua mão e se dirigindo para a sessão. Cirilo conversava com Jaime e Paulo na casa de sua tia, avisou para eles que tinha chegado fazendo os amigos correrem para encontra-lo. 

- A Majo ta tendo algo com o Dan? - Perguntou tentando soar desinteressado. Os meninos o olharam com um sorriso malicioso no rosto.

- Hummm então que dizer que ainda existe Ciriquina? - Falou Jai. Paulo dando tapinhas em suas costas comentou:

- Cara você tá passando tempo demais com a Val. - Cirilo ria enquanto Jaime revirava os olhos.

- Olha não existe "Ciriquina" tá legal, a Majo é minha amiga e eu só tô curioso.

- Seiii, mas pelo que eu ouvi eles se gostam e vão tentar pra vê no que vai dar. - Falou Jaime.

- E olha que a fonte dele é bem confiável viu. - Falou Guerra apontando para o amigo que balançava a cabeça afirmativamente.

- Nisso eu tenho que concordar.  - Eles continuaram a conversar e combinaram de se encontrar com o resto dos meninos na casa do Jorge. Mais tarde Majo voltava do seu encontro um pouco desanimada, ela gostava de Dani, mas aquele encontro tinha sido um pouco estranho, eles estavam desconfortáveis e as conversas eram automáticas, nem pareciam aqueles dois amigos que passavam horas falando e rindo dos assuntos mais banais. "Era só a pressão do primeiro encontro", pensava ela, "As coisas iriam voltar ao normal aos poucos". Chegou em casa e subiu para o seu quarto, nem trocou de roupa só se deitou e pegou logo no sono, estava cansada demais  com a cabeça muito cheia. Daniel também tentava entender o que tinha acontecido, era sempre tão fácil conversar com a Majo, mais hoje tinha sido tudo muito estranho e automático, nem pareciam eles mesmos, amanhã conversaria com ela. No dia seguinte Carmen saia de sua casa atrasada, resolveu cortar caminho por uma rua correndo, quando estava chegando no colégio esbarrou em alguém e caiu no chão por cima dessa pessoa, fechou os olhos com medo do impacto.

- Me desculpa eu não te vi. -Falou abrindo os seus olhos, paralisou quando viu quem era, eles ficaram se encarando por um momento antes de ela voltar a realidade, se lavantou rapidamente e saiu apressada o deixando para trás.

- Oque foi que acabou de acontecer? - Se perguntou Daniel baixinho enquanto se levantava completamente confuso. Na sala Laura esperava ansiosa pela amiga que ainda não tinha chegado, não demorou muito e Carmen atravessou a porta visivelmente nervosa, ela se sentou em sua frente e quando ia perguntar o que tinha acontecido o professor entrou na classe junto com Daniel, ele sentou-se entre Majo e Carmen, se aproximou da primeira e pediu para conversarem mais tarde. Estava na hora do intervalo, Laura queria conversar com Carmen mas quando a procurou viu que estava sentada junto com Val e Jaime, aquilo a deixou completamente irritada e ela resolveu que iria tirar essa história a limpo mais tarde. Dani se dirigiu a Majo que estava sentada em um banco a sua espera. Ela o olhou e lhe desejou bom dia.

- Bom dia, eu acho que a gente precisa conversar sobre ontem. - Falou se sentado. Ela confirmou com a cabeça e respondeu:

- Você tem razão, eu começo. Ontem foi muito estranho, nem parecia que a gente se conhecia tava tudo tão automático que.... sei lá eu não sei o que pensar direito.

- Eu te entendo, eu também não sei. -Falou sorrindo a fazendo sorrir. - Viu, esse sorriso eu não vi ontem, e você não sabe o quanto eu amo o seu sorriso. - Disse a fazendo ficar vermelha.

- Eu acho que a gente tem que ir com calma sabe, eu vou ser sincera com você, eu acho que eu tô confusa, tá indo tudo tão rápido que eu não quero tomar uma decisão precipitada e acabar me arrependendo.- Daniel a olhou confuso.

- Do que você tá falando? 

- Olha será que você pode me dar um tempo, eu preciso colocar os meus sentimentos no lugar, eu te adoro mas eu não sei se o que eu sinto por você é amor.- Falou ela o encarando tristemente. Ele suspirou e passou a mão no rosto.

- Tudo bem eu te entendo, seria egoísmo e até hipocrisia minha não te dar um tempo para pensar. - Ele segurou a sua mão e a encarou. - Mas não se esqueça que eu vou estar aqui quando estiver pronta, só não demora tá legal. - Falou Dani sorrindo se levantando e deixando Maria confusa, aquela hora ela não tinha tanta certeza se tinha feito o certo. Durante a aula Koki e Bibi trocavam mensagens, eles estavam discutindo qual era a melhor forma de contar sobre o namoro para a turma quando receberam uma mensagem no grupo de Cirilo avisando sobre uma festa que vai ter perto de sua casa e lógico que todos confirmaram sua presença, na verdade ninguém estava prestando atenção direito na professora de biologia que estava explicando sobre genética, com excessão da Carmen, Daniel e Majo, até mesmo Jorge estava no automático fingindo que escutava alguma coisa. Durante a tarde Majo estava deitada em sua cama enquanto escutava a sua playlist mais sofrida quando Valéria entrou pela porta e se jogou em cima dela.

- SUA LOUCA OBESA, que me matar por acaso?! - Gritou enquanto empurrava Val para o lado, Aly e Marce que estavam com ela caíram na risada e logo pularam em cima da cama também, Majo no início reclamou mas logo começou a sorrir também. 

- Marce eu posso te fazer uma pergunta? - Falou Val deitada de barriga para baixo. A pequena só confirmou com a cabeça.- Quando foi que você ficou com o Jorge?

- Ah foi numa festa que eu fui com o Paulo e a Aly.

- Mas como foi que o Paulo não teve um ataque? - Perguntou Majo curiosa. 

- Porque na hora ele estava ocupado.- Falou olhando para Alicia com um sorrisinho malicioso fazendo as meninas entenderem. - Aí o Jorge chegou, a gente conversou um pouco, e como eu tava um bom tempo sem ficar com ninguém e ele também aí rolou.

- Te entendo, ele é muito fofo, se tivesse me dado mole naquele tempo eu também pegava. - Comentou Valéria fazendo um hi-5 com Marcelina.

- Do jeito que você tava pegava até uma pedra se achasse que ela tava te dando mole. - Falou Alicia rindo junto com as outras enquanto Val lhe dava língua.

- Mas agora falando sério oque aconteceu entre você e o Dan? - Perguntou a pequena se recuperando do riso.

- Eu meio que pedi um tempo pra ele. - Falou ela suspirando enquanto as meninas a olhavam surpresas.

- Como assim minha querida? Mas você não tava loquinha por ele? - Perguntou Val de boca aberta.

- Eu tô, é só que eu não sei direito o que eu sinto por ele, na verdade eu tinha certeza só que quando o Cirilo apareceu ontem bagunçou tudo aqui dentro sabe? Eu detesto não ter controlhe da minha vida, não ter certeza dos meus sentimentos. - Falou bufando enquanto tapava o rosto com o travesseiro para abafar o grito.

Alicia a olhou compreensiva e falou calmamente.

- Olha eu sei que foi com ele seu primeiro beijo, ele foi também o seu primeiro namorado, primeira paixonite, primeiro tudo mas será que você não tá confundindo as coisas não?

- Olha eu não sei de verdade, eu preciso de um tempo pra pensar, analisar pra descobrir quem eu amo. - Aly a olhou sorrindo.

- Você acha que o amor é algo que você vai entender através de análises? Minha filha- Começou ela coçando a garganta come se fosse recitar algo.- "O amor é mesmo maluco. Ele vem quando estamos distraídos. Ele chega quando menos precisamos dele para nos mostrar o quanto somos mais felizes junto com alguém."

- Valéria a olhou surpresa junto com as outras.

- Desde quando você recita Clarissa Corrêa? Não sabia que você era culta desse jeito. - Falou arrancando risos de todas.

- Na verdade eu nem sabia quem era, é que esse é um dos poemas preferidos do Paulo.

- Do Paulo?! Caramba a gente morre e não sabe de tudo. - Comentou Val chocada.

-  Paulo também é cultura querida. - Comentou Alicia rindo.-Tá legal vamos deixar de falar do meu namorado que tá quase na hora da gente se arrumar. 

- É verdade porque hoje eu vou me perder naquela festa pra vê se eu esqueço meus problemas. - Falou Majo enquanto fazia uma dancinha engraçada que logo foi acompanhada pelas meninas.


Notas Finais


Será que Maniel desenrola ou partem pra outra? 😕
Aly ❤
Até domingo 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...