História Além de uma Amizade - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Amigos, Amor, Drama, Reencontros, Romance
Exibições 7
Palavras 1.465
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Dps de tanto tempo, o esperado reencontro (outra vez).

Capítulo 7 - Outra Vez


Fanfic / Fanfiction Além de uma Amizade - Capítulo 7 - Outra Vez

POV Ana

Passar o dia inteiro com o Diogo foi uma maravilha. Eu senti-me tão bem. Falámos, rimos e quando queriamos.. A cama estava á nossa espera.
Não podia estar melhor.
-Queres jantar o quê?- perguntou ele sentado ao pé de mim no sofá.
-Tu.- disse com um sorriso nos lábios.
Ao chegar mais perto dele, beijei-lhe. Ele agarrou-me na nuca e eu passei a as mãos pelo seu tronco nu.
De repente ele para o beijo e afasta-se de mim.
-O que é que se passa?- perguntei olhando para ele.
-Ana... Eu adoro-te, tu sabes disso. E és fantastica.- disse ele.
-Eu também sei disso.- falei sentando-me no seu colo.
Ele riu-se nervoso.
-Pois... Eu não sei como dizer isto..
-Então não digas.- falei e já me estava a preparar para o beijar, mas ele virou a cara.
-Ana, ouve!- disse ele sério.- Eu sei que tu gostas de mim.- nesse momento corei.- E é por isso que eu não te quero magoar.
-Mas o que tu estás a querer dizer?
-Eu.. Acho melhor afastarmos-nos.
O meu mundo caiu.
Ele não podia fazer-me isto!
-Diogo... Tu.. Não podes estar a dizer isso.- falei nervosa.
-Ana... Eu não gosto de ti como tu gostas de mim... Eu sinto algo quando estou contigo. Sinto me tão bem, tão vivo... Mas eu ainda se é amor..- disse ele com cara triste.
Eu senti a minha cara humida.
-Eu....- comecei.
Eu conseguia entender o seu ponto de vista, mas para mim aquela não era a melhor opção.
-Ana, compreende. Tu não ias gostar que eu ficasse contigo e não soubesses o que eu sintia. Nem eu mesmo sei!- disse ele a acarinhar me cara.
Eu tirei a mão dele e sai do seu colo.
-Isto não é a melhor opção! Tu não podes sair assim da minha vida! Não é assim que te vais decidir!- falei com raiva.
Eu sou sempre assim. Primeiro fico a chorar, depois com raiva, choro outra vez e no fim começo a rir-me. Não me perguntem o porquê, mas eu sou assim.
-Ana...
-NEM COMECES!!! Tu estás a tratar-me como tratas as tuas vadias!- gritei.
-Ana, nem comeces! Não é verdade.- gritou ele, a levantar-se do sofá.
-Não é? Tu abusas do corpo delas durante umas horas e deixa-as logo a seguir!- acusei-o.
-Eu NUNCA fiz isso contigo!! Tu és especial.- disse ele.
-Sou a tua vadia especial!- disse eu a chorar. Jà começou.
-CALA a boca!
-Vem calar!- gritei.
Ele chegou-se a mim e beijou-me. Eu queria continuar aquele beijo, mas resisti e afastei-me.
-Ana, eu só faço isso porque gosto de ti.- disse ele.
-Não. Tu não gostas! Tu só me usas.- continuei.- Há quanto tempo decidiste isso?
Ele corou.
-Há.... Desde ontem á noite. Depois de tu e eu...-ele calou-se.
Eu gelei.
-TU ÉS HORRIVEL! Tu sempre soubeste o que querias fazer e aproveitaste-te de mim o dia todo, sabendo que me ias magoar no final!
Eu comecei a chorar ainda mais. Fui ao quarto dele procurar a minha roupa e vesti-a.
-Aonde é que vais?- disse ele.
-Embora.
-O quê?
-O que tu ouvistes!
Vesti o meu vestido e pos os sapatos.
Passei pelo Diogo e ele agarrou-me no braço.
-Não vás.- pediu.
Eu olhei-o.
-Se quiseres, sabes onde estou. Mas acredita... Eu não volto a ser a tua vadia.- e sai dali a correr.
Quando estava na rua comecei a rir.

POV Sasha

-Eu adoro parques de diversoes!!
Eu estava tão feliz!! O parque diversoes deve ser a melhor coisa feita alguma vez na vida.
Algodão doce, pipoca, carrocel... E o melhor: roda gigante.
-Eu sei que adoras! Por isso é que te trouxe. Vai ser uma noite inesquecivel.- disse a Sam.
Ok, algo se passa. A Sam estava nervosa e estava sempre a olhar para mim e para o lado.
-Sam, o que é que se passa?- perguntei.
-Ah...?
-Tu estás nervosa e não paras de olhar para o lado e para mim.- disse.
-É que... Bem... Tu sabes...- disse ela a gaguejar.
-Sim...?- perguntei.
-É que eu vou me encontrar com uma pessoa e estou nervosa.- disse ela.
-A sério? Quem? É um rapaz?- perguntei curiosa.
Ela olhou para o relogio de pulso que tinha.
-Eu logo explico-te. E que tal se fores ao Karaoke?
-Bem, eu queria jogar ao dardos primeiro...- falei.
-Mas Sasha, tu amas karaoke.. Tu tens que ir!-mandou ela.
Eu estava espantada.
-Mas Sam...- e foi ai que me lembrei.- Já sei. Queres encontrar-te com essa pessoa a sós.
Ela sorriu.
-É isso. Não te importas?
-Claro que não. Desde que depois contes tudo.
-Claro. Mas... Vais ao karaoke?
-Ok. Já que insistes.
-Obrigada.
Dei lhe um abraço e fui ao karaoke.
Era numa sala que mais parecia uma discoteca. Sentei me numa mesa á espera que as duas miudas que cantavam "Same old love" acabassem para eu ser a seguir. A musica era incrivel e para ser sincera eu também estava cansada do meu velho amor... Desda festa que não vejo o Fred e espero que assim seja.
As miudas acabaram de cantar e a plateia aplaudiu. Eu também.
Eu já ia me inscrever, quando o DJ disse :
-O nosso holofote vai escolher duas pessoas para cantar a próxima musica.
Eu vi a luz do holofote a passar pela multidão e a parar em mim.
-Miuda, vem cantar!- disse o DJ.
Eu levntei e fui para o palco com um sorriso no rosto! Com quem eu iria cantar.
O holofote parou em cima de uma capaz que tinha a cara tapada por um lenço.
-Anda tu também.- disse o DJ.
O rapaz levantou-se e veio para ao pé de mim.
-Estes são os escolhidos. Como se chamam?- perguntou o DJ.
-Eu sou a Sasha.
-E eu...
Era o FRED!

POV Sam

Eu só espero que a Sasha não me mate.
Obriguei-a a ir ao karaoke primeiro, por causa do pedido do Fred. Só espero que ele não m desiluda.
-Estavas á minha espera?
Olhei para trás e vi o rapaz da praia.
Sim, eu tinha ganhado coragem e enviei-lhe uma mensagem a convida lo para o parque de diversoes. Quando ele disse que adoraria, eu morri.
E agora ele estava aqui!
-Oi.- disse eu.
-A onde queres ir primeiro?
-Á roda gigante.
-Que seja feita a sua vontade.
Ele deu me o braço e eu agarrei o.
-Já agora... Como é que te chamas?- perguntei.

POV Fred.

Quando a Sasha reparou que era eu, eu acho que ela ia morrendo. A Sam não estava a exagerar.
-E eu o Frederico.
Ela estava tão corada.
Não era muito dificil o meu plano. So tive que pedir ao DJ para apontar para a Sasha quando ela chegasse. Eu conheço a Sasha, ela adora karaoke e não ia sair do palco para passar uma vergonha.
-Bem, Sasha e Frederico vocês vão cantar... Closer. Dos Chainsmokers.- disse o DJ e saiu do palco.
Pois... Eu também escolhi a musica. A musica é parecida á minha historia com a Sasha. Ela foi se embora e 4 anos depois volto a encontra-la. Esperei tanto por isto. No dia de ontem não parei de pensar na Sasha um minuto. Ela estava tão linda na festa... Ao recordar-me daquele dia, eu sentia algo muito bom no corpo.
Talvez a Sasha tivesse despertado algo que eu não fazia ideia do que era.
A musica começou a tocar e a Sasha continuava a olhar para mim estática. Decidi começar a cantar.

HEY, I was doing just fine before I met you
I drink too much and that's an issue
But Im ok

Continuei a cantar e eu sabia que era tudo verdade.

I know it breaks your heart
Moved to the city in a broke down car and
4 years, no calls
Now you're looking pretty in a hotel bar and
I cant stop
No, I cant stop

Enquanto cantava, olhava para ela. Fogo, ela estava mesmo bonita. Uns calçoes brancos, um top preto e uma trança de lado... Ela era bonita, mas agora estava mais.
Quando chegou a vez de ela cantar, eu pensei que ela nāo o faria. Mas enganei-me. Ela cantou na perfeição

I know it breaks your heart
I moved to the city in a broke down car and
4 years, no calls.
Now Im looking pretty in hotel bar and
I cant stop
No, I cant

E cantámos:
So baby pull me closer
In the backseat of your Rover
That I know you cant afford
Bite the tattoo on your shoulder
Pull the sheets right off the corner
Of the mattress that you stole
From your roommate back in Boulder
We aint ever getting older

Quando acabámos de cantar, eu e ela olhámos-nos nos olhos. O tempo parecia congelar. Estiquei a minha mão.
-Vens?- perguntei.

Notas Finais


Amaram??? Eu sim!!!! Proximo cap brevemente


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...