História Além do amor - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Grant Gustin
Personagens Grant Gustin, Personagens Originais
Tags Além Do Amor, Amor, Atriz, Danielle Panabaker, Grant Gustin, Nova York
Exibições 18
Palavras 797
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Volteiiiiiiiiiii.

Capitulo emocionante nem tanto.....

Segura coração....

Boa leitura......

Capítulo 16 - Capitulo 16


2 meses depois.......

Pov.Grant

Agora

Acidente de carro na ponte do Brooklyn .
Um carro preto entrou na ponte , bateu no acostamanto e capotou.
São 2 vitimas uma mulher ruiva que não foi identificada e um menino que parece ter pelo menos 7 anos.
Ele foi encaminhado para o hospital e seu estado é grave .

4 minutos depois....

O menino foi identificado como Thomas Grey Gustin , filho de Thomas Grant Gustin e filho de consideração de Camilla Rebolças.

Entrei em desespero ao vêr que o garoto era meu filho.
A vida vem estado bem dificil depois que Camilla foi presa.
Até agora ela não saiu.
Eu to ficando louco e agora mais essa .
Monique capotou com a merda do carro e com meu filho dentro .
O que mais irá acontecer ?

Se acontecer alguma coisa com o Tom , eu mato a Monique.

    **************************
   
Eu estava no hospital e meu filho estava todo machucado.
Monique estava em coma , tomara que ela nunca mais acorde.
Acariciei os cabelos ruivos de meu filho e chorei.
Tudo culpa minha ! Tudo.
Me sentei na cadeira que tinha ali e o chão começou a tremer.
Ouve uma explosão.
Olhei para a janela e vi que a delegacia aonde Camilla estava presa tinha explodido .
Entrei em desespero e começei a gritar.
Pedi a enfermeira para cuidar de meu filho e sai correndo do hospital até a delegacia que era na esquina.
As pessoas gritavam e choravam, pessoas saiam todas sujas pela poeira .
Corri para dentro da delegacia e não encontrei .
Corri corri e corri.
Encontrei ela.
Estava desacordada e sua respiração estava lenta demais.
Tirei ela de la .

- ME AJUDEMMM! - Gritei desesperado

Os enfermeiros pegaram ela e a levaram e eu começei a chorar.
Voltei para o hospital e fui para o quarto de Tom , o mesmo ja estava acordado.

- Papai - ele sorriu e colocou suas pequenas mãos em meu rosto - ela ia me levar embora

- Ta tudo bem ! Você ta comigo agora

Pov.Camilla

Vozes . Eu só ouvia vozes.
Borrões . Eu só via borrões.

Minha cabeça girava . A dor era enorme.
O barulho de Bip ecoava em minha cabeça.

Hospital ?

Estou em um hospital ? O que aconteceu?

Tentei falar mais não consegui , tentei gritar mais a voz não saia .
Minha respiração estava desregulada.
Eu não conseguia respirar.

Forçei a mente para saber o que aconteceu mais minha cabeça doi demais.
Era como se alguem martelasse minha cabeça.

" Eu estava na cela e ouvi umas das mulheres falando de fuga.
Algumas horas se passaram e eu ouvi um barulho tutututu de bomba.
Me desesperei .
Não deu tempo.
A bomba estorou e eu não vi mais nada.
Apaguei.
Ouvi vozes era do Grant .
Me senti segura mais algo me dizia que eu iria morrer"

Me lembrei !

Minha respiração era fraca .
O medo me consumiu eu tentei gritar o mais alto que pude.
Mais a voz não saia .
Ouvi vozes.

"- Ela ta morrendo "

"- Rapido !!!!! "

Tuuuuuuuuuu

"- Hora da morte 14:51"

Morte ?
Eu não posso morrer.

Ficou tudo escuro e esse era o meu fim.

Pov.Grant

Eu estava brincando com Tom.
Ele receberia alta amanhã.
A enfermeira entrou desesperada .

- Sr.Grant eu sinto muito....

- O que aconteceu ?

- É a Srta.Camilla ela....

- ELA O QUE ?

- Ela morreu.....

Meu mundo desabou .
Minha respiração desregulou.
Meu coração acelerou demais.
E senti falta de ar.
Começei a chorar .
Empurrei a enfermeira e fui ao quarto de Camilla.
Ela estava la.
Morta.

Eu não acredito.
Ela me deixou .
Com 27 anos .
Ela era nova.
Me deixou com 2 filhos.
Ela......

Um gemido baixo....

Bip bip

A maquina começou a fazer barulho , e o coração dela ia subindo e a pressão ficando normal.
Sua respiração estava voltando ao normal.
Ela gemia alguma coisa ...

Grant

Ela falava meu nome.

Eu fiquei tão feliz.

Deus é maior.
É um milagre.

Camilla esta viva.

As enfermeiras entraram na sala e pareciam chocadas ao vêr Camilla respirando.

Sai do quarto e fui no de Thomas ele estava dormindo.

Pov.Camilla

As vozes voltaram .
Abri meus olhos e eu estava em uma sala branca.
Não me lembro o que aconteceu agora.

- O que aconteceu ? - sussurrei

- A srta morreu.

Parei , pensei e respirei fundo.
Eu precisava falar com Grant agora.

Bip bip bip

Oh barulho irritante.

    Grant entrou em meu quarto sorrindo e segurando Thomas em seus braços.
Tom estava um pouco machucado mais deixa isso para la.
E só de pensar que eu morri e que eu deixaria eles para trás .



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...