História Alexia Neveu e... Hogwarts! - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Visualizações 21
Palavras 893
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, pessoas! Espero que estejam gostando. A nossa linda Alexia está prestes a adentrar Hogwarts, mas, o que será que a aguarda neste dia de compras? Sua avó estaria em sua companhia? Ou ela estaria novamente frustrada? Vamos ver!

Capítulo 2 - Capítulo 2 - Beco Diagonal


Decepção. Era o que estampava a face de porcelana de Alexia quando a menina soube que sua avó não se encontrava mais na mansão e pesar foi o que Loren sentiu ao ver a face entristecida de sua criança:

– Não fique assim, Lexie. Ela voltará logo, aí você mostrará o material que comprou, o que acha?

– Não é a mesma coisa, Loren. Ela não vai comigo, não vai saber o que eu gostei, qual será o material da minha varinha ou como foi difícil uma me escolher. As dificuldades em encontrar a melhor roupa, quais livros conseguirei carregar ou não e até mesmo que animal de estimação eu escolheria. Por quê? Porque ela nunca está quando eu mais preciso, já devia ter me acostumado. Não sei porque faço tanta questão da sua presença, essa que é a verdade.

Com o coração apertado, a mulher resolveu não tocar mais no assunto e rapidamente utilizou o pó de flu para chegar ao Beco Diagonal junto de sua preciosa criança, que apesar da pouca idade, já demonstrava ter uma personalidade muito forte. Alexia já tinha visitado aquele lugar outras vezes, isso com sua avó e em algum evento que ela tinha que aparecer. Margareth herdou uma herança inestimável de seu falecido marido e tinha diversos empregados que faziam todo o trabalho por ela. A mulher só sabia esbanjar luxo, prepotência e beleza por onde andava e, apesar de já ser uma senhora, ainda chamava atenção de alguns homens em qualquer ambiente que estava.

Mas, quem disse que Alexia se importava? Obviamente que gostava de ter tudo o que queria, de mandar e os empregados obedecerem, de ser uma sangue puro de uma família importante. Porém, ela não queria uma avó ausente, as vezes precisava de amor, de carinho, de atenção e Loren era apenas uma serviçal, porque tinha que ser abraçada por sua babá ao invés de sua avó? Era em vão imaginar que ela perderia seu tempo ali consigo, em uma manhã de sol, em ruas lotadas de bruxos fazendo compras.

Apesar de estar com Loren, Alexia conseguiu se divertir em alguns momentos, tomou um delicioso sorvete de morango, comprou seus livros e um carrinho onde pôde colocar os objetos e ficar despreocupada, já que era a babá que empurrava o objeto. Também resolveu escolher uma coruja como animal de estimação, assim poderia enviar cartas para sua avó, mesmo a mulher não se importando com seus sentimentos, a menina não deixava de se preocupar com ela e querer chamar sua atenção. A pequena ave tinha a pelagem acinzentada e lembrava muito as cores das vestes que Margareth usava, a menina deu a coruja o nome de Meggy.

Suas vestes também não foram problema, já que a pequena estava em desenvolvimento, mas tinha suas curvas já quase definidas e uma beleza estonteante. A última coisa que deixou para comprar foi à varinha, não sabia o porquê, mas aquele objeto era como se fosse à representação bruxa de um estudante, como se através de sua varinha ele pudesse demonstrar o seu verdadeiro poder. E Alexia estava prestes a se transformar em uma bruxa de verdade.

O homem a olhava com aqueles óculos estranhos que deixavam seus olhos enormes, vez ou outra, a menina se escondia atrás da babá, com receio de que ele fosse lhe petrificar com aquele olhar amedrontador. Mas não, o Sr. Olivaras era muito divertido. Ele trouxe alguns pacotes compridos e enquanto os colocava sobre o seu balcão, Alexia se esticava nas pontas dos pés para poder ver... Eram as varinhas!

Seus olhos azulados cor de mar se iluminaram e a voz do homem se fez presente:

– Venha, Srta. Helstrong, pegue uma dessas, faça um teste.

A menina arqueou uma sobrancelha. Como ele sabia seu nome? Ela não o havia mencionado em nenhum momento, no entanto, o velho homem parecia ler seus pensamentos e lhe respondeu, sem tirar os olhos de si:

– Ora mocinha, eu lembro muito bem o dia que sua avó veio comprar a varinha dela, eu me lembro de todos os membros da família Helstrong e... Aliás, melhor deixar este assunto para depois. – Se Alexia fosse um pouco mais astuta, teria percebido que provavelmente o Sr. Olivaras sabia mais do que aparentava e, ele quase soltou, sem querer, uma informação muito importante para a pessoa errada. Felizmente, a menina estava muito distraída olhando os objetos mágicos para poder perguntar algo.

A loirinha agarrou o cabo de uma varinha de mogno, lisa, parecia um pouco flexível e sua cor era mais escura do que das outras que estavam ali. O cabo era bem adornado, tinha a parte de baixo mais grossa e ia afinando até a sua ponta, que era um pouco inclinada. A menina sentiu uma energia emanar do objeto e subir pelo seu braço, circulando por todo o seu corpo. O olhar de Olivaras se arregalou, se era possível arregalar mais do que já estava:

– Que esplêndido, Srta. Alexia! Na primeira tentativa já conseguiu achar sua varinha! Muito boa a escolha, esta varinha possui essência de basilísco, ótima para o preparo de poções. Será que a senhorita terá sucesso nesta área? Pense nisso.

E ela pensou... Pensou quando chegou em casa, quando passou a madrugada esperando a chegada de sua avó, ou ao menos algum indício de que ela chegaria, afinal, no dia seguinte estaria de partida rumo a Hogwarts...


Notas Finais


Espero que esteja interessante. Gostaria de saber se acham o tamanho do texto suficiente. Tô achando meio pequeno, se preferirem, eu aumento mais. E mais um detalhe, provavelmente postarei uma vez por semana, toda segunda-feira, se tudo colaborar (?). Até lá, beijãooo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...