História Alfabeto — Volume I (Yanderes x Leitor/a) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Distúrbios, Doenças, Ghaphy, Leitor, Obsessão, Possessão, Volume I
Visualizações 39
Palavras 1.048
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Luta, Magia, Mecha, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Yuriiii

Capítulo 3 - C vai para Cleptomaníaca


(S/n) estava caminhando calmamente pela escola, mas sente a mão de alguém no seu ombro, e se vira encarando uma garota de cabelos platinados, vestida de uma maneira confusa e com óculos de esqui.

— Olá, olá gatinha~!— Ela cumprimenta.— Linda, você pode me disser onde fica a sala A8? Rápido gatinha!

— Bem, você vai por ali.— (S/n) aponta para a esquerda.— Segue em frente e vira à direita, vai naquele conjunto de salas e está lá.

— Tá! Obrigada minha doce gatinha!— Ela dá um repentino beijo na bochecha de (S/n), que cutuca sua própria bochecha com um dedo, e vai nas direções que a garota de cabelos (C/c) tinha indicado.

— Por algum motivo sinto meus bolsos vazios...— (S/n) entra com uma mão num dos bolsos.— Minha calculadora desapareceu!— A garota vai em direção á biblioteca, para se distrair.

~Quebra de tempo~

— Eh!— Alguém grita vindo na direção de (S/n), e a mesma se vira para trás, vendo a mesma garota que vira se manhã.— Oi meu docinho caramelizado~ Tome~ Sorry sorry~— Ela dá a (S/n) sua calculadora.

— Como é que...— (S/n) arregala os olhos em surpresa.

— Me perdoa linda...— Ela abraça (S/n) e faz uma expressão melancólica.— Eu sofro de cleptomania... Não resisto em roubar coisas... Sair sem pagar... Pegar sem pedir... Tão excitante, me deixa tão animada...

— Tudo bem.— (S/n) perdoa como pedido.— É sua doença, eu entendo.

— Awww que docinho~! Tão bonita~ — A platinada lambe a bochecha de (S/n).— Ah, verdade querida, eu me chamo Cherry! E o seu mh?

— (S/n)...— A dona da voz fala num tom baixo, timidez.

— Meow, não precisa de ser assim gatinha, eu adoro todas as minhas cerejas docinhas.— Cherry desabraça (S/n).— Xau Xau gatinha! Vou para a aula~!

***

Fazia um bom tempo que (S/n) e Cherry eram amigas, ou melhor, melhores amigas.

A amizade das duas foi crescendo, não sou a amizade mas também como a paixão e obsessão de Cherry que não deixava a outra em paz.

(S/n) estava sempre com ela, e até havia pessoa que gritavam "Eu shippo" quando as viam, mas não era isso que (S/n) sentia.

(S/n) tinha sentimentos por Lucas, um garoto da sua turma, ele era bonito e gentil, um amor de pessoa que se preocupava com tudo e todos.

— Olá Lucas...— (S/n) o cumprimenta timidamente, e ele cumprimenta de volta.

— Deixa ele em paz! — Cherry diz em revolta.— Foda-se! Até parece que você gosta dele!

— ...— (S/n) sorri.— E eu gosto.

Sem a outra notar, os olhos de Cherry enchem-se de raiva, então sua amada tinha outra pessoa? O amor não era correspondido? Cherry tinha de deslocar Lucas do caminho, antes que fosse tarde demais.

— O que você vê nele?— Cherry pergunta suspirando de puro aborrecimento, ela não conseguia ver nada naquele ser insignificante.

— Muitas coisas...Haha.— (S/n) responde rindo.

Cherry fecha sua mão e segura o rosnido de raiva que estava por vir.

As duas vão para a aula.

***

Cherry estava neste momento levando Lucas para sua casa, o garoto nem tinha a ideia do que ia acontecer.

— O que você deseja mostrar?— Lucas pergunta quando pisa na casa de Cherry.

Cherry tranca a porta e anda em volta de Lucas.

— Cherr?— Ele questiona um pouco desconfortável, engolindo um seco.

— SÓ MEUS AMIGOS ME CHAMAM "CHERR"!— Ela grita no ouvido dele, fazendo abrir os olhos em surpresa.

— T-tenha calma!— Lucas pede visivelmente nervoso.

— Seu filho da fruta.— Cherry rosna para Lucas.— Não toque no que não é seu! Seu merda!

Antes de Lucas pode reagir, Cherry retira sua navalha do bolso e começa esfaqueando o pobre rapaz.

— AAAAAAAAAH!— Ele brada pelos pulmões.— SOCOR- — Cherry enfia seu pé na boca dele na tentativa de abafar seus gritos.

Depois de tanta violência, Cherry desaba no chão a chorar melancolicamente.

— Eu sofro de cleptomania.— Ela conta para o chão tal como tinha feito antes uma mil milhões de vezes.— Consigo roubar tudo, menos o coração de... (S/n).— A platinada soca o chão, a dor passa e ela liga para (S/n) perguntando se a outra podia ir na casa dela.

— Tenho uma grande surpresa para você.— Cherry sorri doentiamente.

***

— Cherry?— (S/n) chama atrás da porta com preocupação na voz.

Cherry abre a porta.

— Olá cerejinha! Venha aqui no meu quarto!— Cherry puxa a mão de (S/n) com força.

(S/n) é obrigada a ir, finalmente conhecendo o quarto de Cherry que era uma bagunça total.

Ela avança uns passos, e então ouve um clique de porta a fechar e olha para trás e vê Cherry a trancar a porta.

— Então minha linda cerejinha...— Cherry joga (S/n) na cama com certa brutalidade.— Vou te mostrar que eu sou melhor do que a merda ambulante que é o Lucas!— Cherry passa a língua na pele fina do lindo e frágil pescoço de (S/n).

— Ninguém vai te poder amar como eu amo.— Cherry afirma rasgando a blusa da garota de olhos (c/o) que tanto ama.— NINGUÉM vai te querer!

— Cherry! Para!— (S/n) tenta escapar, mas Cherry a agarra ficando ela com o corpo virado para o chão.— N-não!

— Vou te mostrar o quanto te amo...— Cherry olha apaixonadamente para a figura de (S/n).— E você vai gostar.

A platinada remove o sutiã de sua amada, e beija suas costas nuas suavemente.

— Já percebi o motivo de sua revolta.— Cherry suspira.— Você é a única a mostrar os peitos né? Calma, eu vou expor os meus agora.— A de olhos âmbar retira suas roupas, até chegar ao sutiã e tira-lo juntamente.

Cherry percorre o corpo de (S/n) com suas mãos delicadamente.

— Eu te amo.— Cherry sussurra no ouvido da outra.— Você é tudo para mim.— Ela enrosca sua cabeça no pescoço de (S/n), o beijando simultaneamente.

A platinada coloca as mãos no peito de (S/n) e começa massageando ele lentamente, dando beliscões nos botões rosados.

— Eles são tão macios.— Cherry afirma se referindo aos seios da outra.— No futuro nós iremos casar, e vamos ter uma filha, ou talvez um filho.— Cherry vira a cabeça de (S/n), assim a beijando nos lábios.— Não se preocupe, nunca te abandonarei tal como o Lucas provavelmente iria fazer.

E então, a platinada continua a "mostrar" o seu amor a (S/n).

~15 anos depois~

Com 32 anos, Cherry e (S/n) estavam com seu/sua filho/a no jardim de casa.

— (S/n).— Cherry chama, e você vira sua cabeça na direção da dela.— Eu te amo, e nunca te abandonaria.

Sim, (S/n) estava presa a ela.


Notas Finais


Sjsjjskskaigsmdkdo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...