História Alfas Betas e Ômegas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 11
Palavras 1.932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Policial, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Perdoem os erros, meu computador não pega algumas teclas, so quando ele quer.
Obrigada por lerem.

Capítulo 1 - Capitulo 1- Freedom


Fanfic / Fanfiction Alfas Betas e Ômegas - Capítulo 1 - Capitulo 1- Freedom

     Dizem que os seres humanos são criaturas fascinantes, eu discordo disso.

No ano de 2027, os cientistas descobriram um modo de criar seres humanos mutantes com alguma área do cérebro mais desenvolvida que lhe permitia ter algo a mais do que outros humanos e ter o sistema imunológico imune de qualquer doença humana ou animal. Eles nos chamam de monstros, mas particularmente eu os daria essa definição. Cientificamente somos divididos em 3 grupos conforme nossas características e habilidades sobre-humanas. Porem para nós, essas diferenças são quase sempre notadas pelo cheiro. Fomos feitos para ter a esperança de que o ser humano pudesse ser um ''ser perfeito'' com capacidade de usar 100% do seu cérebro, mas obviamente nunca deu certo, então nos designaram pra outras funções, porem ainda estamos em testes para que um dia enfim, sermos usados na sociedade em alguma área de acordo com nossas espécies.

Os Alfas - São criaturas cujo sua força e velocidade são absurdamente maiores do que a de qualquer pessoa. Normalmente são altos e ferozes, atacam qualquer um que não seja da sua especie, principalmente humanos. Seus corpos são naturalmente mais fortes, com olfato, visão e audição apurados, são conhecidos por serem agressivos e de pavio curto. Possuem um cheiro forte amadeirado. A maioria dos machos dessa espécie são naturalmente atraídos por fêmeas ômegas ( e vise-versa ) em seu cio que dura pelo menos um dia. São projetados basicamente para combate físico.

Os Betas- Essa especie possui uma inteligência e agilidade sobre-humanas. Eles também são altos, mas normalmente só atacam quando se sentem ameaçados . Seus corpos não são tão fortes como os de um Alfa, pois são projetados especificamente para terem a rapidez elevada. Os mesmos tem todos os seus sentidos muito apurados e são muito evasivos, preferem não socializar ou se envolver, são observadores e frios. Possuem um cheiro muito fraco e indecifrável, isso facilita no combate contra outras espécies. Todos os betas são conhecidos por se atraírem unicamente por betas e raramente por ômegas. São projetados para testar agilidade e inteligência. O seu cio dura no maximo 2 dias.

E finalmente, Os Ômegas - Eles possuem habilidades ainda não decifradas, normalmente isso se baseia em algum poder psíquico. Tem baixa estatura e força relativamente maior do que a de um ser humano comum, mas não se compara a de um Alfa ou Beta. Seus corpos não foram feitos para agilidade ou combate, pois são feitos para serem presenteados para pessoas com muito dinheiro para serem escravos. Porém, tem o olfato e a audição muito mais apurados do que a das outras raças, são biologicamente mais gentis e medrosos. Seus cheiros são fortes como os de um alfa, porem com um aroma adocicado. Foram feitos para serem compativeis ao acasalamento com os Betas e os Alfas. O cio dura o mesmo tempo que o de um Alfa.

Basicamente, somos o erro dos cientistas desse seculo, porem eles tentam nos reparar para sermos uteis para a humanidade. Nos ensinaram a falar, mas só ensinam aos Betas a escrita, as vezes não ensinam os Alfas mais agressivos. Também não temos nomes, somos chamados de coisas ofensivas, pelo menos e isso que eu entendo nas aulas de gramatica, normalmente nos Betas e os Alfas tentamos proteger os Ômegas dos humanos por serem a raça mais fraca, mas no fundo os Alfas não gostam de nos. Porém só nos colocam juntos na SDTS ( Sala de treinamento e socialização) quando temos que lutar ( geralmente os Betas e os Alfas), e as lutas tem que ser sangrentas e agressivas, pois segundo os cientistas, temos que usar todas as nossas habilidades para que assim possam nos estudar melhor. Se por acaso nos negamos a lutar, alguns dos Ômegas são torturados até que lutemos pra valer. Ou quando temos que acasalar para gerar mais de nós. Mas isso só da certo com determinadas combinações de espécies. E só nascem crias com os genes da espécie mais forte. Normalmente, gera-se mais Alfas. Pois a reprodução de Betas so acontece entre eles mesmos, mas nossas fêmeas conseguem conceber machos Alfas. Porem nunca nasceu nenhum Ômega dessas reproduções, e nunca mais conseguiram nos reproduzir cientificamente, então,provavelmente com o tempo os Ômegas desaparecerão . Por isso toda semana eles nos colocam nessa sala para acasalarmos, se nos negarmos, o processo e o mesmo que o da luta. Hoje e um desses dias.

  -Vamos sua ratinha, fique aqui.- Um dos cientistas que tinha me conduzido agressivamente pelo braço, me jogou em uma das salas de SDTS.- Logo traremos um macho para você. - Ele falou com um sorriso cinico nos labios e logo fechou a porta da sala completamente branca com nenhuma janela, apenas uma parede de vidro falsa que dava para uma sala de observação onde eles viam oque acontecia aqui. Me sentei no canto da sala abraçando os joelhos visivelmente nervosa, era a primeira vez que me escolhiam para o acasalamento, nunca tinham me usado antes, apenas para torturas de combates por eu ser uma Beta defeituosa, pois tenho a menor estatura registrada de um Beta, 1,63, o que seria um pouco maior do que um Ômega. Abaixei a cabeça e permiti que meus cabelos negros e ondulados caissem ate o peito do meu pe minusculo. O que aconteceria comigo? Não era meu cio, nunca tive um pois isso so acontece depois da primeira relação de uma especie. E se me trouxessem um Alfa selvagem no cio? Eu estaria perdida.

Logo que eu ouvi a porta se abrindo, vi um homem sendo empurrado para dentro da SDTS e logo depois a porta sendo fechada, um rugido saiu de dentro de sua garganta enquanto ele encarava a porta. Seu corpo alto , costas musculosas com o cabelo ruivo escorrendo pelas suas costas e o seu cheiro amadeirado me arrepiaram, era mesmo um Alfa, e provavelmente o trouxeram ate mim por estar no cio, chuto pelo seu rugido que e um selvagem. Estava cogitando todas as possibilidades. Na melhor delas ele acasalaria comigo por varios dias, e na pior delas eu aceitaria minha morte e ele por piedade poderia simplesmente quebrar meu pescoço, mas se estivesse muito furioso ele me mataria lentamente por eu ser uma Beta e não uma Ômega, ja que eles as preferem em seus cios. Fui tirada de meus pensamentos quando ele rugiu novamente chutando a porta que amassou um pouco, fazendo um barulho ensurdecedor que me fez gemer de dor em pensar no meu futuro. O que foi uma pessima ideia, pois julgando por sua paralisação brusca , ele teria me ouvido.

Ele virou seu corpo gigantesco rapidamente e se colocou de quatro me olhando com furia, me deixando sem reação pelo pavor. Seus olhos eram amarelos tão vivos que combinava com o cabelo ruivo escorrendo no seu rosto palido. Seu corpo musculoso estava tenso, demonstrando seu odio por quem quer que seja. 

Me encolhi ainda mais no canto, quase me esmagando na parede. O mesmo veio andando naquela posição ate mim lentamente. Eu me levantei ficando de joelhos e percebi que nessa posição o mesmo tinha a altura da do meu pescoço, ele parou de me encarar e olhou para a minha barriga chegando mais perto, quase colando seu rosto na mesma. Suas mãos grandes agarraram minha cintura fina e seus dedões passaram pelos meus quadris onde se encontrava a unica peça de roupa que nos davam. Ele cheirou minha barriga e escondeu seu rosto na mesma respirando forte e me dando arrepios. O que ele queria? Não sentiria meu cheiro, ele deveria saber disso.

Me sentei sobre os joelhos e afastei minhas mãos de perto dele as colocando no chão para que não se sentisse ameaçado, mas a unica coisa que ele fez foi se deitar em meu colo de bruços, abraçando meu corpo e escondendo seu rosto, continuando a me cheirar, mas agora não mais fazia nenhum barulho. O que me deixava calma. Foram longos minutos assim, ate que alguns homens abriram fogo diante da porta, me alarmando e alarmando o homem em minha frente. O mesmo se levantou e eu o segui rapidamente ficando em pe. Ele me amaçou contra a parede, me escondendo com aquele corpo largo e rosnando para os mesmos. Meu coração pulava dentro do corpo. 

Ouviamos gritos e rosnados para todo lado, alguns palavrões e muitos tiros que aborreciam meus ouvidos sensiveis. Ate que os tiros foram se afastando junto com diversos passos. Uma mulher entrou na SDTS, não conseguia ve-la por causa do Alfa que me esmagava, de novo o mesmo rosnou e a mesma deu um pequeno pulinho pra trás, ao julgar pelo seu cheiro e reação, era uma humana.

 - Por favor, fiquem calmos, viemos salvar vocês. Vamos tira-los daqui desse lugar e vocês serão livres graças ao governo do canada. - A mulher falou apos se recuperar do susto, na sua voz não tinha nenhum sarcasmo ou maldade como na dos outros humanos que eu ja vi. Eu sai um pouco de tras do gigante e ele me olhou com reprovação rosnando, eu queria ve-la.

- Isso e verdade? - Eu falei com uma sobrancelha negra arqueada. A loira na minha frente sorriu doce, se não fosse por seu cheiro, eu diria facilmente que a mesma e uma ômega.

-Sim .- Ela falou e logo depois virou preocupada para a porta- Primeiro temos que sair daqui. 

- Não. - Falei séria -Ainda sinto o cheiro de alguns deles, estão longe mais com certeza voltarão. - Me alarmei. A mesma engoliu seco mostrando sua preocupação

- Consegue sentir o cheiro deles? - Ela se virou com cara de que teve uma ideia. - Se conseguem sentir o cheiro e ouvir onde estão, podem me levar até a saida certo? Minhas tropas estão por todo os três predios, posso leva-los até la, onde os conduzirão para sua nova casa. - Ela falou esperançosa

- Como? como nos acharão? - Eu falei um pouco emocionada.

 - Isso tudo será explicado la fora. Não temos tempo. Eles podem voltar para ca. - Ela falou ajeitando sua arma presa em seu corpo - A proposito. Meu nome e Emma, e os seus?- Ela falou nos olhando animada

- Lixo - A voz do grandalhão que se mantinha parado no mesmo lugar saiu como um rosnado. Entendi que ele não sabia falar direito, mas entendia o que estavamos falando. Com a resposta dele, a mesma nos olhou chocada.

- Não temos nomes, eles apenas nos xingam quando precisam nos chamar.- Eu falei ficando lado a lado com ele, com o tempo que passamos por aqui. Aprendi que ele não iria me machucar.

- Bem. Poderão ter os nomes que quiserem a partir de agora, lixos foram os que fizeram isso com vocês, mas a partir de agora isso tudo é passado. Vamos juntos fugir em direção a liberdade.- Ela falou abrindo a porta e indo pra fora da mesma. Ela ficou de fora esperando nos dois sairmos.

Eu dei um passo a frente e ele me olhou com um olhar indecifrável. Eu me virei pra ele e não disse nada. Apenas me aproximei hesitante da sua mão, ele apenas olhava o que eu fazia, mas não desviava ou rosnava, então presumi que ele aceitava essa aproximação. Peguei sua mão delicadamente e enlacei nossos dedos, eu não conhecia aquele Alfa peculiar, mas eu não deixaria ele pra tras, ele me protegeu. 

- Vamos. Vai ficar tudo bem. Segure minha mão. -Falei dando mais um passo, e ele deu outro atras de mim, e assim ambos andamos atras de Emma, guiando a mesma pelo predio.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...