História Algumas pessoas valem a pena - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Kentin, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Personagens Originais, Rosalya, Viktor Chavalier
Tags Amigos, Amor Doce, Colegial, Drama
Exibições 55
Palavras 1.974
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Espero que gostem, ficou um pouco longo dessa vez.

Capítulo 13 - Capítulo Treze


Eu acordei com uma dor de cabeça danada, tentei levantar, mas algo me impedia, o Ruivo estava abraçando a minha cintura. Aos poucos fui escapando, lentamente, para não acordá-lo, o que não deu muito certo.

- Volta, ta cedo ainda. – disse Castiel me puxando de volta.

- Eu sei, só vou pegar um remédio pra mim, to com dor de cabeça. – Falei tentando me levantar novamente.

- Deixa que eu pego. – Me puxou de novo, levantando em seguida. Depois de 2 minutos vejo o ruivo entrando no quarto com um copo de água e um remédio.

- Toma pequena. – disse ele, me dando o remédio. Fiz o que ele mandou e deixei o copo no criado-mudo, deitei novamente e dormi abraçada com o ruivo.

~ Quebra de tempo ~

Acordei, e peguei meu celular para ver as horas, já havia passado das duas da tarde. O ruivo ainda dormia, comecei a fazer cafuné e a mexer em seus cabelos, enquanto admirava sua beleza. “Como alguém consegue ser maravilhoso até dormindo” – Pensei. Aos poucos o mesmo foi abrindo os olhos, quando me viu deu um sorriso de lado, me puxando pra ele, deitando sua cabeça em cima dos meus peitos.

- Bom dia. – Falou ele, fechando os olhos novamente.

- Boa tarde você quer dizer né? – Falei.

- Que horas são? – Perguntou.

- Umas duas e pouco. – Respondi.

- Humm, e o que você vai fazer hoje? – Perguntou o Ruivo

- Eu vou ficar o dia todo na cama. – Falei, brincando com os fios de seus cabelos.

- Ah é? – Falou, levantando a cabeça, olhando pra mim com um sorriso malicioso. – E alguém fará companhia a você?

- Uhmmmm, não sei... Tava pensando em chamar o Armin pra ficar aqui comigo. –Falei brincando.

- Como é que é? – Falou, me olhando irritado, e com a sobrancelha erguida. Dei uma risada, sempre achei o ciúme dele muito fofo, apesar de ser irritante algumas horas. Empurrei ele pro lado e sentei em seu colo, em seguida o beijei .

- É claro que eu vou ficar aqui só com você. – falei entre o beijo. O mesmo começou a passar sua mão em minha coxa, parando na bunda, dando uma apertada, me fazendo gemer baixinho. Mas parece que o mesmo se animou na hora, pois me jogou para o lado subindo em mim me beijando com muito desejo, enquanto passava a mão pelo seio, dando umas apertadas me fazendo gemer e arrepiar com seu toque, e fazendo-o ficar mais animado a cada segundo.  Mas tudo que é bom dura pouco não é mesmo? Alguém bateu na porta.

- Lari, tem um guri lá em baixo te chamado. – Falou Alexy. “Kentin”- Pensei.

- To indo – Falei. Olhei para o ruivo e mordi o lábio. – Foi mal. – Dei um selinho nele e levantei, escutando o ruivo bufar e deitar novamente. Me troquei ali mesmo, recebendo muitos olhares de Castiel, que mordia seu lábio. Vesti a camisa do ruivo, com um short que sumia por causa da blusa que ficava comprida em mim. Coloquei um chinelo e amarei meu cabelo.

Assim que cheguei à sala avistei Kentin, sai correndo em sua direção e dei um abraço apertado. Apresentei ele pro pessoal e ele não tirou os olhos de Alexy, e Alexy dele, ta ai meu novo Shipp favorito. Passamos o dia conversando e arrumando a bagunça da casa. Ao anoitecer pedimos pizzas e logo, fomos  dormir.

~ Dia Seguinte ~

Acordei com o despertador tocando e logo desliguei, olhei para o lado e vi o Ruivo dormindo. Fui até o banheiro, fiz minha higiene, vesti um short preto, uma camisa do Castiel, um All Star branco e coloquei algumas pulseiras. Fui até Castiel sentei em seu colo e distribui beijos por seu rosto, o mesmo sorriu ainda de olhos fechados falou:

- Bom dia.

- Bom dia meu amor. – Falei

- Posso acordar assim todo dia. – Disse o ruivo abrindo os olhos

- Se ficar comigo pra sempre posso fazer isso por você. – Falei. O ruivo me puxou pra um abraço.

- Então vamos ficar aqui pra sempre.

- Ai não dá, porque temos aula agora. – Falei saindo do abraço. – Vem, vamos. – Falei me levantando indo em direção a porta.

- Ei, esse short não é meio curto não? – Falou o ruivo, com as sobrancelhas arqueadas, enquanto levantava e vinha até mim.

- Eu não acho. –Falei olhando para a roupa que eu estava vestindo.

- Ta, vou deixar passar dessa vez, só porque você ta com a minha camisa e vão saber que você é só minha. – Disse ele me dando um beijo na testa e indo até o banheiro.

Fui até a cozinha e todos já estavam comendo, assim que todos acabaram fomos para o colégio, e ficamos conversando na sala, quando escuto um barulho na porta, quando olhei era Viktor que olhava sorrindo pra mim. Sai correndo em sua direção e pulei nos seus braços, fazia mais de dois anos que não víamos.

- Ai meu deus que saudades de você. – Falei, empolgada, saindo do abraço.

- Eu também senti pequena. – Nisso Dake e Ambre entram pela sala, e param de andar assim que nós viram, Dake ainda possuía machucados no rosto. Ficamos nos encarando por um tempo, Viktor pegou em minha mão, fazendo Dake bufar, Viktor me puxou para o pessoal, que olhava tudo atentamente. Viktor cumprimentou todos, já que conhecia todos, apenas apresentei Kentin. Descobri que ele, assim como Kentin, irão começar a estudar aqui. Assim que o professor chegou o silencio predominou.

- Bom, alunos, eu irei passar um trabalho em dupla, na qual eu irei escolher, terão que fazer um resumo sobre a segunda guerra para amanha. – Disse o Professor, fazendo os alunos bufar.  – Eu irei escolher as duplas agora.

Alexy e Rosalya

Li e Charlotte

Armin e Iris

Lysandre e Castiel

Larissa e Dake – O QUEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE??????

Viktor e Ambre – O QUEEEEEEEEEEEEEEEEEE????²

Kentin e Violette

Olhei para Dake e o mesmo me olhava com um sorriso sacana. Castiel, que estava do meu lado estava morrendo de raiva e ódio. Olhei para Viktor e ele olhava para Ambre, que tinha um sorriso no rosto. Fiquei preocupada com ele, vai que ela tenta algo contra ele. Assim que o professor terminou de falar as duplas, ele voltou a explicar a matéria, eu simplesmente coloquei meus fones e abaixei a cabeça. Depois de longas três aulas o sinal bateu para o recreio, ficou apenas Viktor, eu e Castiel na sala. Castiel tava dormindo, fui até Viktor.

- Você vai ficar bem fazendo trabalho com a Ambre?

- Vou, afinal não tenho escolha. – Falou se levantando, ficando de frente pra mim.  – E Você como vai ficar fazendo trabalho com o Dake?

- Vou ficar bem. – Dei um sorriso, não quero preocupá-lo. O mesmo se aproximou e colocou as mãos sobre meu ombro.

–Promete pra mim que se ele tentar algo você vai me ligar.

- Prometo. – Falei olhando em seus olhos. Ele me abraçou, deu um beijo na minha testa e saiu da sala.

Fui até Castiel, que já havia acordado. Sentei em seu colo, passando o braço ao redor de seu pescoço, e ele, pela minha cintura.

- Espero que essa promessa que fez com o Viktor também se aplique para mim. – Assenti com a cabeça. O mesmo suspirou e me puxou para um abraço. Ficamos assim por um tempo.

- Meu amor, precisa se acalmar. – Falei – Vai dar tudo certo.

- Eu sei, mas é só o fato de pensar nele tocando em você me mata. – Falou, agora olhando em meus olhos.

- Ele não vai tá? – Falei – Juro que se ele encostar em mim eu falarei pra você ok? – Ele assentiu e abaixou a cabeça. – Não fica assim. – Levantei sua cabeça e dei um beijo no mesmo, quando a falta de ar surgiu, apenas ficamos abraçados, enquanto eu brincava com seu cabelo.

Assim que o recreio acabou, tivemos mais duas aulas, que se me permitem dizer, foram um saco e depois fomos liberados. Fui até o pátio com o Castiel, eu estava procurando Dake, e Cast procurava o Lys. Logo achei Dake e fui até ele.

 - Dake, vamos fazer o trabalho na minha casa? – Perguntei, ele deu um sorriso.

- Como quiser gata. – Revirei os olhos. – Pode ser agora? Tenho compromisso mais tarde

- Como queira. – Falei me virando, indo até Castiel que conversava com Lys. Pelo canto dos olhos pude ver Dake me seguindo. – Pode esperar aqui, por favor? – Ele assentiu com a cabeça. Fui até o Ruivo.

- Meu amor. – Ele falou. – Vou ter que ir com o Lys hoje, pra fazer o trabalho okay?

- Sem problemas, eu vou com o Dake, quanto mais rápido terminarmos o trabalho, melhor pra mim. – Falei. Castiel e Lys olharam para o Dake, o encarando. Logo Lys voltou o olhar para mim.

- Lari, tome cuidado ok? Qualquer coisa me ligue, como moro perto, irei correndo pra lá se precisar ok?

- Ok Lys, não se preocupe, farei isso se precisar. – Falei, o mesmo sorriu, me deu um beijo na testa e foi até o portão, me deixando com o Ruivo. O mesmo me olhava, era difícil decifrar seu olhar. – O que foi amor? – Falei, o abraçando.

- Não to com um bom pressentimento, não gosto nem um pouco disso. – Ele me abraçou forte, pude sentir seu coração batendo rapidamente, ele estava mesmo nervoso.

- Você não vai me perder ok? Nunca vou te deixar. – Falei saindo do abraço. Dei um beijo rápido no mesmo. – Te amo. – O mesmo sorriu.

- Também te amo. – Ele me deu um selinho – Se cuida, por favor. – Falou, eu assenti com a cabeça e fui em direção a Dake. –Vamos?

- Vamos. – Respondeu, sem muito animo.

Fomos andando até minha casa, em silencio, agradeço a Deus por isso. Assim que chegamos deixamos nossas mochilas na sala e fomos até a cozinha.

- Vai querer o que de almoço? – Perguntei.

- Pode ser lasanha? Pra mim a sua vai ser sempre a melhor. – Falou, com um sorriso de canto.

- Por mim, tudo bem. – Falei. Ele se sentou na bancada e ficou olhando.

- Que ajuda?

- Não, obrigada. – Falei.

- Podemos ficar um dia sem esse clima estranho?

- Se você não tivesse feito merda não precisaria desse clima não acha?

- Qual o motivo pra me odiar? O principal?

- Talvez o fato de você ter ficado com a ex de um amigo, sendo que ele mal terminou com ela?

- Já parou pra pensar que eu gostasse dela? – Falou olhando em meus olhos.

- Tudo bem você gostar dela, mas tinha que fazer isso da pior forma? Tinha que magoar seu melhor amigo? Se você conhecesse Viktor de verdade saberia que se você tivesse falado com ele, ele não ficaria bolado por vocês ficarem junto. – Após isso ficou um silencio.

- Desculpa – Ele falou. – Eu tava cego por ela e nem vi o que tava fazendo.

- Não é pra mim que você tem que pedir desculpa.

- É eu sei, mas depois de tudo que eu fiz pra você, ele quer me matar toda vez que me vê.

- Você vai ter que lidar com a conseqüência dos seus próprios atos. É a vida.

- Mas e você? Me perdoa?

- Depois de tudo que você fez? E aquilo no porão? Eu não sei Dake, não vivo no passado, e não guardo rancor, mas é complicado.

- Peço desculpa pelo que fiz com o Viktor, não o que fiz com você. Não me arrependo daquilo.

- Meu deus Dake, você tem problema.

- Não tenho culpa se te quero agora. – falou. Bufei, “Não sou obrigada a escutar isso”

- Vamos comer, já ta pronto, assim podemos começar a fazer o trabalho e me livro o quanto antes de você e dessa conversa. – Falei pondo a mesa. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...