História Alguns Tons de nós - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 97
Palavras 2.570
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Não me matem, pls :')

Capítulo 7 - Você fez errado?


Fanfic / Fanfiction Alguns Tons de nós - Capítulo 7 - Você fez errado?

-- Cadê o Jungkook? 

-- Tae já o levou daqui.

-- De novo?

-- É, meio que virou rotina.

-- Sinceramente, acho que o Tae não vai com a nossa cara.

-- Nem eu vou com a dele.

Eles não conseguiam mesmo, não é?

Nesse últimos dias eu só ouvia o nome "Jungkook, Jungkook e Jungkook". Ah, e também Jungkook.

Eu sinceramente não gostava de ouvir sobre ele, aquilo dificultava o meu esforço de apagar a pequena chama de sentimentos que eu ainda tinha por Jungkook.

-- Ele, aparentemente veio de Tokyo também, ele morava lá antes de ir para aquela escola de dança famosa.  Eles devem ter muitos gostos em comum e...

-- E ele é bom bonito. -- Hobi falou.

-- Hobi, não está ajudan...

-- Vocês podem parar de falar desse assunto, só por um minuto, por favor? -- Eu acabei liberando meus pensamentos sem querer.

Todos olharam para mim.

Não consigo.

Porque eu não tive coragem de dizer "não" naquela hora? Porque eu não fui até ele? Porque sempre tenho expectativas de que ele que tem que vir até mim.

Eu continuar com isso só me faz piorar.

Boa, Jimin.

Mesmo sabendo o que pode acontecer no futuro, eu tenho que tomar minhas próprias decisões. Até o momento, não estou indo muito bem.

-- Não vai comer Jimin? -- Foi à única coisa que perguntaram. -- Está se sentindo mal?

Respirei fundo e sorri.

-- Está tudo bem... -- Falei. -- Eu só preciso de ar, vocês se incomodariam se eu fosse comprar um suco e depois voltasse? 

-- Eu vou com você. -- Hobi falou.

Embora eu quisesse falar "eu só quero ficar sozinho e chorar", eu falei que tudo bem e deixei Hobi ir comigo.

* * * 

Depois de comprarmos uma bebida na máquina de bebidas, eu e Hobi nos sentamos em um banco que estava ali perto.

Eu tomei um pouco de ar e fechei os olhos.

Será que eu não consigo para de agir como idiota?

Acho que é a minha capacidade de não saber lidar com coisas boas na minha vida. Por que... Por mais que pareça clichê e um pouco doentio, depois que Jungkook apareceu eu percebi coisas boas. Aquela paisagem, que antes era monocromática, havia se tornado mais colorida. 

Mas as cores agora estavam ficando cada vez mais fracas e perdendo sua vida.

Quando abri meus olhos novamente, avistei Jungkook e Tae do outro lado do pátio.

Ele e Tae estavam rindo de algo que aparentemente, Tae havia falado.

Aquele sorriso, com os dentinhos um pouco para frente que lembrava um pequeno coelho agora era de outra pessoa. Isso, se já foi meu algum dia...

Eu dei um pequeno suspiro.

Ele parecia feliz.

-- Ei, Jimin... -- Hobi chamou minha atenção. -- Você está escondendo algo de nós, não está?

-- Hm... Não, por quê? -- Respondi quase imediatamente. 

Hobi estava olhando para algo atrás de mim, ou melhor, alguém.

Estavam agora todos me interrogando. 

-- O que foi? De onde vocês surgiram? -- Perguntei.

-- E aquela regata? Você está usando? -- Jin perguntou me encarando.

-- Hum... -- OK. -- Ela é bem bonita, por isso está lá no meu quarto... Como enfeite.

-- Olha Jimin, eu não gastei meu dinheiro á toa com aquela regata.

-- Eu não pedi pra você comprar, porra!

-- Primeiramente, não é porra, é esperma. -- Jin falou. -- Segundamente, eu não perguntei se você pediu para comprar, é uma roupa, certo? E roupas servem para quê? 

Eu ia abrindo a boca, quando Jin terminou:

-- Exatamente. 

* * * 

Foi aí que tudo começou. 

Durante o intervalo na educação física, Jungkook tentou falar comigo, mas quando eu vi o Tae, eu resolvi me afastar. Depois disso, isso se tornou frequente.

Quando Jungkook tentar falar com você, por favor, fale com ele. 

É isso, meu eu do futuro? Eu... Tenho que tomar a iniciativa?

Você tem certeza de que você está falando mesmo comigo?

Impossível.

* * * 

Estava dando um volta perto de casa para pensar melhor sobre tudo o que estava acontecendo. Geralmente, as pessoas conseguem resolver seus problemas facilmente e ficar numa boa, como se nunca tivesse acontecido. Será que eu tenho algum tipo de bloqueio com isso? 

Eu estou começando a me sentir com hipocondria, uma psicóloga ou um mânicomio seria útil nessas horas. 

Enquanto eu estava pensando na possibilidade de me internar em uma clínica de loucos, eu desviei meu olhar para frente e avistei Jungkook. Ele estava vestindo uma calça, um moletom azul e usava um boné, estava sentado no chão da praça logo à frente, com as pernas cruzadas. Estava com um mangá na mão, parecia uma criança. 

Eu devo ter olhado encarado demais ele e a sua ternura de criança meio abilolada e sapeca, ele me viu. 

Nós ficamos nos encarando, como fazíamos. 

Fala com ele, seu idiota!

Diz o que você sente. 

Eu realmente não iria ter coragem para isso.

Eu comecei a andar a direção contrária do parque, mas assim que me virei eu senti alguém tocando meu ombro.

-- Ei, Jimin. -- Ele disse, com aquela voz sexy e meio dengosa que rastejava pelos meus ouvidos toda vez que eu a ouvia. -- Queria falar com você.

Quando Jungkook tentar falar com você, por favor, fale com ele. 

Como que ele chegou tão rápido aqui?

Eu me virei devagar.

-- O-Olha Jungkook... -- Minha voz estava tão trêmula.

Eu comecei a falar, mas o resto não saia.

Quando me dei conta, era tarde demais. Mais ao fundo, eu avistei Tae olhando para nós.

Droga. Não era pra ser assim.

-- Jimin...

-- Jungkook, eu preciso ir, tchau. -- Eu disse e sai o mais rápido que pude dali.

Se isso for deixar o Tae chateado e causar problemas ao Jungkook... Então eu não me importo em ficar sem falar com ele. Não mesmo.

"Se eu tivesse feito diferente...".

Só é possível pensar assim. Depois que tudo já virou passado. Eu não consigo. 

Pensar no que eu deveria ter feito é fácil demais. Mas, fazer aquelas coisa no momento dela é sufocante. 

Tudo aquilo estava passando de uma vez pela minha cabeça, o Jungkook me olhando de baixo a cima, ele e Tae se beijando, pessoas preocupadas comigo.

A dor que estava rápida mente no meu peito era insuportável. Mas, eu tinha que superar. E logo. 

* * * 

Nas aulas, eu às vezes pegava Jungkook olhando de canto para mim. Cada vez que isso acontecia, eu sentia uma pontada no coração, era como se ele estivesse se despedaçando lentamente.

Eu passava por ele e por Tae sem querer demonstrar nenhuma emoção.

Esqueça, apenas esqueça!

Era o que eu vivia repetindo para mim. Era uma das formas de me auto-consolar.

Eu passava pelo clube de canto com Jin às vezes, e via Jungkook treinando com Suga ou Hobi. Eu evitava olhar.

Dia 21 de maio.

Quando acabou a aula e estávamos indo para casa, Jungkook veio até mim e tentou falar algo, mas Tae chegou no mesmo instante, queria levá-lo novamente. Por causa disso, ele e Jungkook acabaram brigando. 

* * * 

-- Oi, Jimin. -- Jungkook parou ao meu lado, enquanto eu pegava as coisas do meu armário para ir embora.

Eu engoli em seco e fiquei em silêncio. Por sinal, meu rosto começou a ficar vermelho.

Jungkook pegou as coisas no seu armário e me encarou um pouco. 

-- Hum, você está bem? -- Uma pergunta. Ele era cheio delas.

Eu só fui descobrir mais tarde que Jungkook estava muito perdido naquela época. 

-- Ei Jungkook, vamos? -- Tae chegou no mesmo momento e começou a arrastar Jungkook.

-- Tae, estou falando com o Jimin, me solta. -- Jungkook falou com firmeza.

-- Você disse que ia comigo para casa! -- Tae falou mais alto do que deveria.

Eu estava meio que no meio dos dois, e quando Tae foi se aproximar de Jungkook, ele acabou me empurrando e eu cai no chão.

Tae me olhou com desespero e veio na minha direção com a intenção de me ajudar a levantar, eu acharia fofo se Jungkook não tivesse entrado na frente dele.

-- Você está bem? -- Ele perguntou para mim e olhou para Tae. -- O que você fez?!

-- Eu o empurrei sem querer!

-- Então peça desculpas, ora! -- Jungkook estava realmente bravo.

Tae estava com um cara de que iria chorar, mas não o fez.

-- A culpa é sua, Jungkook! -- Ele gritou, todos estavam nos olhando. -- Você não devia ter feito àquela proposta idiota! Viu o que o que aconteceu? E... E você fica falando com ele! 

Jungkook o ignorou, respirou fundo e estendeu sua mão para mim.

-- Jungkook, seu idiota! -- Tae falou e saiu correndo dali.

Ele ainda olhava para mim com a mão estendida.

Não, não, não!

O que eu fiz?

-- Você se machucou? -- Ele perguntou.

Sua mão continuava estendida. 

Eu não olhei para ele, me levantei.

-- Está tudo bem. -- Eu falei. -- Me desculpe.

E sai dali. Parece que eu Tae tivemos o mesmo final.

A culpa foi minha.

Eu estava correndo para casa, para o meu cantinho do choro, quando esbarrei com Hobi no meio do caminho.

Ele ficou me encarando e disse:

-- Não fuja, Jimin.

Isso não está na carta, estou com medo. Será que está tudo mudando?

-- Mas... Eu que fiz isso... -- Falei. -- O Jungkook e o Tae brigaram pro minha causa, Hobi... -- As lágrimas começaram a escorrer sem avisar. Estou me tornando muito chorão. -- Achei que nós não poderíamos mais conversar com antes... -- Mais e mais lágrimas. Boa, Jimin. -- Mas, eu ainda quero conversar sobre tantas coisas com ele...

Hobi, com aquele jeito doce e compreensivo dele, respirou fundo e disse:

-- Acho que não tem nada de errado em vocês conversarem. -- Ele disse calmamente. -- Afinal, somos todos amigos, não somos?

Ele foi até mim e enxugou minhas lágrimas.

-- E isso está sendo um problema. Ele está tendo dificuldades em se focar no clube. -- Hobi ainda me torturava silenciosamente com suas palavras boas. -- Outro dia, ele estava todo desanimado, mal cantava. Dizendo que queria conversar com você, mas não conseguia se aproximar. -- Então ele se virou para mim. -- Se você continuar fugindo desse jeitos, vocês nunca vão conversar, sabia?

Eu sorri. Ele era mesmo bom, como era,

Eu abaixei minha cabeça e agradeci por dentro por ter Hobi na minha vida. 

-- Vou tentar falar com ele! -- Eu disse. -- Vou falar com ele de verdade!

-- É isso aí. Vai sim.

Então, antes de sair correndo, eu me virei para Hobi:

-- Obrigado, Hobi! De verdade. 

Ele apenas acenou com a cabeça e sorriu.

* * *

O Jungkook tinha ido falar comigo mais uma vez, ele se esforçou, mas eu fugi dele.

Jimin, você é tão idiota!

Bom, eu não tinha tempo para brigar comigo mesmo.

Quase atropelei uns dois estudantes e quase morri correndo na escada.

Eu acabei fazendo com o Jungkook o que eu não queria que ele fizesse comigo. Eu preciso falar isso para ele!

* * *

ALL

-- Obrigado, Hobi. -- Jin disse para Hoseok.

Ele deu um sorriso, embora não estando certo se estava fazendo a coisa certa, era isso que ele queria. Que Jimin fosse feliz, se isso acontecesse, já estava bom para ele.

-- É raro ver um "obrigado"vindo de você. -- Ele respondeu com o sorriso.

-- Jimin está escondendo alguma coisa de nós. -- Namjoon disse. -- Tenho certeza.

-- É... -- Jin pensou junto. -- E se tratando do Jimin, acho que ele não vai falar mesmo. Fiquei mais tranquilo quando o Jungkook o defendeu.

-- Eu aprovo não irmos com a cara do Taehyung mesmo. 

-- A gente nem conhece ele direito. -- Hoseok defendeu. 

-- Ainda bem.

* * * 

A minha versão de dez anos no futuro deve estar muito mais arrependida que eu. No futuro, Jungkook não está mais aqui. Imagino o quão dolorido isso é. 

Mas... Agora ele está bem aqui! Eu posso simplesmente falar com ele e aproveita o quão importante ele é pra mim.

Quando eu consegui alcançá-lo, ele tinha acabado de atravessar a rua. Eu estava morrendo e tinha muitos carros passando, então resolvi gritar o Jungkook de lá mesmo.

-- JEON JUNGKOOK!! -- Eu realmente não sei de onde eu tirei força para gritar isso. 

Ele se virou rapidamente.

-- SABE... -- Eu falei/gritei. -- NÃO TINHA NENHUM PROBLEMA VOCÊ FICAR LÁ EM CASA! EU ATÉ ME DIVERTIA QUANDO VOCÊ ESTAVA LÁ! ISSO ME FAZIA FELIZ!-- para de gritar, Jimin, senão o menino vai te achar doido. Eu respirei fundo. -- Agora só tem um quarto vazio e sem-graça ao lado do meu! E me desculpe por não ter conseguido te responder naquele dia que você tentou falar comigo! -- Então eu gritei mais alto ainda. -- O QUE ERA??

Notei que um sorriso se formou no seu rosto.

E notei também que eu tava parecendo um doido, porque os carros já tinham parado de passar e eu estava gritando para o nada.

Eu corri até ele. Eu sempre vou correr.

-- Jimin, você deveria saber que eu esqueço as coisas muio rápido. -- Ele disse. -- Esqueci o que ia falar.

-- Que?

-- Pois é.

Eu ainda estava tentando respirar direito, parecia que eu tinha corrido mil maratonas. 

-- Você está com problemas, não está? -- Perguntei.

Jungkook olhou sério para mim e depois deu uma gargalhada.

-- Você é adivinha? -- Ele disse.

-- Pode acreditar que eu sou.

* * * 

Depois de eu voltar a respirar direito, eu e Jungkook andamos um pouco e sentamos em um banco que estava ali perto.

Ficamos em silêncio.

-- Eu estou pensando me terminar com o Tae. -- Ele soltou de repente.

Se eu quase cai duro? Eu quase cai duro.

-- Por quê? -- Concentra Jimin.

-- Pensando bem, eu não devia ter dado muita prioridade a beleza, ele é gente boa, é divertido. Mas... É só isso. -- De repente ele começou a rir de novo.

-- O que? -- Eu ri também. -- Você... Está dizendo isso porque vocês brigaram?

Ele suspirou.

-- Não é isso. -- Ele parou. -- Você mesmo disse que "não", não disse?

Ele me pegou. Safado.

-- Eu não quero ficar sem você, Jimin. -- Senhor Jungkook, não faça esse tipo de coisa comigo, Jimin agradece. Mas, depois ele pareceu ter se tocado. -- Digo, ficar sem conversar com você, Jimin. --Ele esperou alguns minutos e continuou. -- Além disso, eu estou mais interessado em outra pessoa.

Lá vem.

De novo, menino?!

Eu ia falar "não, te aquieta aí", mas eu me segurei.

-- Interessado em outra pessoa?

-- Sim. -- Ele estava evitando olha pra mim. -- E eu só percebi depois de começar a namorar o Tae.

Eu engoli em seco.

-- Isso quer dizer que você começou a gostar de alguém?

Ele me lançou um dos seus sorrisos bonitos.

-- É, mas é segredo. -- Ele disse.

E então saiu dali correndo.

Por algum motivo, eu estava sorrindo para mim mesmo.

Será que a minha versão do futuro sabe em quem o Jungkook está interessado, digo, não que eu queira saber nem nada, mas... Só pra saber. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...