História Alianças - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Aiacos de Garuda, Aspros de Gêmeos, Atena (Sasha), Hades, Pandora, Radamanthys de Wyvern, Sage de Câncer, Violate de Behemoth (Estrela Celeste da Solidão)
Tags Aiacos, Aspros De Gêmeos, Lost Canvas, Pandora, Radamanthys, Sasha, Violate
Visualizações 29
Palavras 2.725
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Fantasia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eai meu povo,como vcs estão? Bem,aqui está mais um capítulo,o de amanhã já esta quase finalizado,tanto o de hj quanto o de amanhã prometem muitas emoções!!!! Boa leitura ^^

Capítulo 6 - Porque eu amo você


Fanfic / Fanfiction Alianças - Capítulo 6 - Porque eu amo você

Assim que a reunião se encerrou e os dois se lados se separam,Zeus,Deus dos Deuses estava pensativo sobre quem seria o primeiro adversário da dupla,realmente,Hades tinha razão,Apolo,Ares e Poseidon eram os escolhidos para acabar com aquela mesquinha guerra entre deuses por um ridículo mundo que era a Terra na visão de quase todos os olimpianos. O Deus dos Raios pensava de olhos fechados em quem atacaria...ele queria acabar de vez com isso,então quem melhor que o seu irmão,aquele que completava a Tríade dos Deuses mais poderosos da Mitologia,Poseidon o Senhor dos Oceanos. Ele logo convocou o Imperador dos Mares para um audiência e assim que o mesmo chegou ele abriu seus olhos.

-Irmão. -ele disse ao homem a sua frente,nessa encarnação Poseidon tinha seus olhos azuis como a cor do mar,porém cabelos curtos e brancos,uma barba curta e muito bem modelada e claro,belas vestes como sempre. Em sua mão direita ele trazia seu Tridente,sua arma principal. O mesmo se sentou no trono ao lado do Zeus.

-Já fez sua decisão meu irmão? -Poseidon perguntou sem encarar diretamente o comandante do Olimpo.

-Sim,Atena deve morrer...eu irei sela-la...para que não sofra com o destino que darei aos humanos...mas se me lembro bem irmão,você assim como Hades também almeja o controle da Terra.

Poseidon riu. -Já desejas travar outra guerra Zeus,concentre-se no agora,decidimos o amanhã quando ele chegar,certo? Mas por que você quer tanto assim acabar com os humanos? Eu quero limpar o mundo da corrupção,das mazelas,fazer ele do 0...quais são seus objetivos? Deus dos raios. -ele disse se virando para seu irmão finalmente.

Zeus o olhou da mesma forma. -Os motivos são os mesmos...mas existe algo que você não levou em conta,a humanidade nunca aprende e jamais vai aprender… -o Imperador dos Céus se levantou- Você ainda se lembra irmão,de quando os humanos rezavam para nós? Mesmo em Guerras eles não perdiam sua fé,mas aí nasceu o egoísmo dentro de cada um deles,sua individualidade e ego aumentaram,corrupção,falta de solidariedade,mortes,mortes e mais mortes e tudo isso para que? Quantas chances nós já não demos? Peste Negra,Cruzadas,Guerras Mundiais,Escravidão,Governos Tirânicos,tudo isso já aconteceu e a humanidade insiste em repetir os mesmos erros,para que refazer algo do 0 se você já sabe o resultado? -ele suspirou pesadamente- O que mais me entristece é o fato de que ela acredita que isso é questão de escolha,livre arbítrio humano...nós os criamos para serem perfeitos,o livre arbítrio era pra ser usado para o bem,e não para cometer atrocidades -ele cerrou os punhos- Vou expurgar o mal desse mundo,farei os humanos queimarem.

-Sim,eu não posso deixar de concordar que os humanos são realmente tudo isso,mas tudo nesse mundo muda irmão,eu mudei,você mudou,ou já esqueceu que eu,você e Hades éramos inseparáveis? Hoje em dia vivemos em pé de Guerra.infelizmente é a realidade. Eu irei cumprir suas ordens,e eliminarei Hades e Atena,mas depois disso...será a sua vez,Zeus.

Poseidon disse desaparecendo do local,o Deus dos Deuses continuava a olhar lá para baixo,acompanhando cada movimento da sua filha,e de seu irmão também,o que sairia de tudo isso? No final...ele se arrependeria? Isso passou em sua mente por várias vezes,mas em nenhum momento o mesmo recuou de sua decisão,apenas voltou ao seu trono e se sentou,se isolando na Cúpula Olimpiana uma vez mais.
 

                                                               * * *

Enquanto as coisas se desenrolaram no Olimpo e em Milão,Régulus havia chegado ao santuário junto a sua nova amiga,Chris. Eles desembarcaram no Aeroporto e caminharam um pouco até ver as enormes muralhas montadas para a Guerra Santa que rodeavam o santuário,assim que chegaram próximos a elas os dois pararam.

-Fique atrás de mim ok? Ninguém vai fazer mal algum à você eu te prometo. -ele sorriu e chamou sua armadura de leão,a mesma foi se juntando peça por peça em seu corpo,a longa capa balançou atrás de si por conta do vento,ele fez questão de colocar seu elmo que particularmente adorava e olhou para Chris sorrindo e dando uma piscada.

A menina por sua vez ficou impressionada com a armadura de ouro,ela estava acostumada as sombrias cores das Sapuris,incluindo a sua,ela ficou boquiaberto com o brilho e vida que a veste sagrada apresentava e também ficou admirando a beleza de Régulus trajando-a. Assim como ele falou ela se manteve perto dele o máximo que podia sem ficar com vergonha,principalmente pelo que havia acontecido com ambos naquela manhã. Os guardas a olhavam feio fazendo a menina se encolher toda e por um momento segurar a capa de Régulus que a olhou por cima do ombro e assim que notou os olhares sob ela ordenou.

-Creio que o trabalho dos senhores seja vigiar as fronteiras e o horizonte do santuário e não intimidar a minha...amiga. -ele disse depois de uma breve pausa para pensar no que falaria,ele devolveu o olhar feio aos homens e logo ele e Chris passaram pelas muralhas e agora estavam no enorme campo aberto que o santuário tinha por ali. O menino olhou para sua companheira de viagem e deu um longo suspiro parando de andar.

-Chris...você não pode ser assim,por mais estranho que isso possa soar,é uma estrela celeste,uma das linhas de frente de um Deus e possui um poder para rivalizar conosco os cavaleiros de Ouro. Eu sei que deve ter passado por muita coisa difícil para chegar até aqui,assim como eu passei por muita coisa. Não estou pedindo para que mude radicalmente,mas quando alguém te olha feio,pense em algo ou alguém que te dá força...eu lembro sempre do meu pai -ele sorriu um pouco triste e olhou para a garota levando um de seus dedos ao queixo dela e o levantou um pouco. -Muito melhor -ele riu e a olhou.

A espectro sorriu tentando ao máximo afastar sua timidez e assentiu com a cabeça tentando ser mais confiante,ela sabia que não poderia viver com medo de tudo e todos e bem...naquele momento a força dela era o próprio santo de leão,apesar do mesmo nem desconfiar disso,ele foi o único que não desistiu dela e o único que parecia disposto realmente a ajudá-la. Os dois voltaram a caminhar tranquilamente,observando a bonita e pacífica paisagem do santuário,a suave brisa passando por eles,bagunçando o enorme cabelo de Chris e a capa do leonino.

Assim que chegaram a segunda área,a menina foi mais uma vez alvo de olhares,não só de desconfiança,mas dessa vez de malícia também,e aquilo irritou o cavaleiro de leão,que logo fez com que sua expressão mudasse e seus olhos voltassem a ser como quando ele salvou Chris,como os de um leão selvagem,mas dessa vez ele mostrava a presa para todos.De punhos cerrados o cavaleiro se controlou várias vezes para não avançar em nenhum cavaleiro de prata ou bronze,porém,ele não conseguiu se conter quando o cavaleiro de Unicórnio, Yato, se aproximou da menina.

-Eai gatinha...está perdida por aqui é? Posso te ajudar a se encontrar por aqui bem rapidinho,aposto que temos idades próximas não é? Mas quem é que se importa com isso,vamos,nossa tarde vai ser bem divertida -Yato encostou no braço de de Chris e a mesma recuou e deu um tapa na mão dele em sinal de defesa- Ora sua,como ousa bater em mim? -ele foi pra cima dela com mais violência e quando a espectro ia chamar por Régulus ele já não estava mais a sua frente,mas sim segurando Yato pelo pescoço com raiva.

-Acho que está confundindo Chris com uma de suas vadias...Yato. Fomos companheiros de treino. -ele apertou um pouco o pescoço do bronzeado fazendo o mesmo se contorcer- Não me obrigue a matá-lo,estamos combinados Unicórnio? -o garoto falou um “sim” engasgado e Régulus mesmo assim o jogou contra o chão fazendo-o afundar e cuspir sangue -Não volte a encostar um dedo sequer nela...ou eu te mato! -ele disse irritado e logo olhou para a garota e sorriu tentando disfarçar sua irritação,ele estendeu a mão-Vamos? Falta só subirmos as 12 casas para falarmos com o Grande Mestre.

A estrela celeste da dor sorriu e pegou sua mão,mesmo irritado ele ainda conseguia ser gentil com ela,a mesma se levantou e bateu a poeira da saia e o olhou assentindo com a cabeça para irem. E assim eles rumaram finalmente para as 12 casas,a primeira estava vazia,seu guardião,Shion de Áries estava em Jamiel,a segunda casa tinha somente a armadura de touro como guardiã imprimindo uma poderosa força de vontade para não deixar intrusos passarem,Hasgard deveria estar treinando seus discípulos. A terceira casa,guardada pelo cavaleiro de Câncer,Manigold estava silenciosa,algo incomum,mas seu cavaleiro se fazia presente.

-Ora ora,vejam quem voltou,o nosso pirralhinho de ouro. Como foi de viagem Régulus?-O dourado olhou para Chris e sorriu maliciosamente para o dourado -Pelo que vejo muito bem,não esperava isso de você leãozinho...só não se esqueça de usar camisinha. -Régulus o olhou irritado enquanto Chris ficava tímida mais uma vez.

-Não temos esse tipo de relação seu velho estúpido. -ele disse apontando para Manigold- Ela é minha amiga,e eu a salvei de um acidente,apenas a trouxe comigo para saber se deixariam ela ficar por aqui.

-Ahhhh,não minta para mim,e muito menos para si mesmo Régulus -a mão do canceriano se iluminou com a chama azul dos espíritos- Sabe bem que os cavaleiros da minha constelação tem uma conexão especial com as almas,e nessas pequenas coisinhas que ninguém da importância muitos segredos são revelados,não só seus,como os dela também...Chris de Cetus,a Estrela Celeste da Dor. Planejava esconder a verdade por amor leãozinho? Que admirável.

Régulus cerrou os punhos e olhou para seu companheiro de armas- E o que deseja fazer a respeito? -ele não havia negado que estava escondendo a verdade por amor,e Chris reparou nisso,assim como ela também sabia que em seu peito não só gratidão estava guardada pelo cavaleiro.

-Não vou te deixar passar,não to nem ai se estamos em trégua ou não,espectro é espectro e você mais do que ninguém deveria saber disso. Vai se atrever a lutar contra mim por conta de uma garota que mal conhece? Avalie bem as opções garoto.

Régulus respirou fundo e se colocou em posição de luta. -Sim,eu vou me arriscar por conta de alguém que conheci ontem sim,afinal,eu sou um adolescente inconsequente de 16 anos,que mal faz chutar a bunda de um velho? -ele olhou por cima do ombro para Chris e sorriu tentando tranquilizá-la- Se afaste por favor,as coisas podem ficar um pouco complicadas por aqui.

A menina assentiu com a cabeça e logo correu para trás de uma pilastra um pouco mais longe dos dois,ela rezava para que Régulus não se machucasse por conta dela. Ao mesmo tempo em que seu peito queimava por um sentimento que ela não sabia dizer qual era,mas tinha absoluta certeza de que era por conta do dourado de leão.

Régulus elevou seu cosmo assim como Manigold elevou o dele,chamas azuis iluminaram o local inteiro,correndo pelo chão enquanto o cosmo do canceriano só aumentava,em resposta a isso Régulus começou a elevar mais ainda o seu cosmo,raios passavam por seu corpo a todo momento,até que um feixe de Luz saiu de seu ombro e foi em direção a Manigold que só teve o trabalho de colocar a cabeça para o lado,e logo em seguida partiu rápido em direção ao leonino,dando um soco de baixo para cima em sua barriga,o cavaleiro defendeu o golpe com o joelho e contra atacou com o outro punho que ia em direção ao rosto do canceriano,o mesmo deslizou para trás escapando do golpe.

Régulus então avançou rápido para cima de seu companheiro tendo ambas as mãos preenchidas por raios,em resposta teve duas mãos preenchidas por um fogo azul,e naquele momento os dois começaram a medir forças deformando o espaço ao redor de ambos,até aquele momento,a luta estava empatada e a cada golpe trocado o coração de Chris apertava e a mesma sentia suas costas queimarem.

-Está lutando muito bem garoto...mas acho que está na hora de levar isso um pouco mais a sério. -Manigold disse surpreendendo Régulus com uma cabeçada que o desequilibrou totalmente,em seguida um chute forte na boca do estômago fazendo com que o mesmo segurasse a barriga com força,por fim um último soco do punho com chamas de Manigold,um ganho em seu queixo o fazendo ir para na entrada da casa,aos pés de Chris.

-Não...não...não se machuque mais por mim….por mim...as pessoas só se ferem...eu não mereço….eu não mereço estar aqui… -Chris sussurrou essas palavras enquanto o calor em suas costas fazia sua blusa derreter atrás revelando um selo em suas costas...aquele era o selo de sua maldição,a sua Sapuris.

-Chris! -o cavaleiro se levantou preocupado indo até ela- Você está bem? Porque está sussurrando essas coisas? Sabe que nada… -ele não foi capaz de terminar,a garota começou a emanar uma cosmo energia absurdamente poderosa e descontrolada fazendo os dois dourados serem empurrados por tal cosmo,ela gritava enquanto seus olhos ficavam cada vez mais claros,de suas costas a sapuris de cetus saiu e imediatamente vestiu sua dona por completo,a mesma olhou para Manigold e começou a andar até ele.

-A culpa é...minha...minha...Régulus...feriu...minha...causa -ela falava palavras desconexas,mas para o leonino todas elas faziam muito sentido numa velocidade muito rápida ela avançou para cima do canceriano fazendo os cosmos e socos se chocarem,ela conseguiu empatar com ele logo no primeiro golpe e em seguida a luta começou a ficar unilateral,a espectro avançava furiosamente não dando chance de reação ao dourado que mal conseguia se defender,socos e chutes eram dados por todos os lados e a casa de Câncer sofreu bastante os resultados de tudo isso,pilastras destruídas,assim como o teto e o chão,tudo em razão daquele descontrole de Chris.

Régulus limpou o sangue do canto de sua boca e gravou o padrão de movimentos de sua companheira de viagem e logo partiu para cima da forma mais veloz que conseguia e segurou no braço de Chris e rodou com ela no ar a segurando com om força,ele a envolveu com o outro braço tentando segurar ao máximo a menina que gritava e se debatia,chutando as pernas do cavaleiro,dando cotoveladas em seu tronco e cabeçadas em seu nariz,ele apenas continuou a apertar ela e se pôs a falar.

-Então quer dizer que você sabe ser assim também? -ele riu enquanto ela se debatia- Nunca suspeitei de que a garota tímida e doce que eu conheci no dia de ontem pudesse se tornar tão selvagem e intensa dessa forma...confesso que eu gosto desses dois lados seus,são divertidos -ele riu mais uma vez dando um sorriso triste- Mas eu preciso da primeira Chris,preciso da menina doce nesse momento...a garota legal,com bom papo quando não se sente ameaçada,a que tem o sorriso mais lindo que eu já vi...a menina por quem eu de forma inexplicável eu me apaixonei. Ninguém se machuca por sua causa,as pessoas se machucam por você por que te amam,e eu sei disso,porque eu amo você .-ele disse sorrindo e a menina já havia parado de se debater,e voltou ao seu estado normal.

Ela estava chorando,mas não era de tristeza como das outras vezes,era de alegria,ela assentiu com a cabeça e deixou seu corpo amolecer. Régulus a colocou no chão e imediatamente foi abraçado por ela,com toda a força que ela ainda tinha.e em meio às lágrimas ela disse. -Eu amo você.

O menino sorriu antes de ter sua visão escurecida- Então...é só isso que importa. -ele caiu para trás desmaiando tendo a garota ainda abraçada a ele chorando,Manigold olhou a cena com um certo peso na consciência,mas depois se lembrou de que não fosse por isso ele jamais teriam se confessado.

O dourado foi até o mais novo casal e se agachou próximo aos dois,Chris abraçou Régulus com mais força  como se estivesse tentando protegê-lo. O canceriano riu pondo a mão na testa do leonino. -A quantos dias você está com febre leãozinho? -ele disse mais para si mesmo do que para qualquer outro- Não era para ter feito nenhum esforço físico...como se aguentou em pé por tantos dias? Tsc,inconsequente...fazendo tudo isso por uma estranha. -ele a olhou- Ei,menina,é bom você cuidar bem dele,é o nosso xodózinho,irmão mais novo de todos os 11.

Chris assentiu com a cabeça antes de desmaiar da mesma forma em cima do corpo do leonino e Manigold mais uma vez suspirou pesadamente- Saco...agora são duas crianças que não sabem o que é limite...tsc,virei babá hoje,só pode. -apesar do descontentamento,ele levou os dois para um quarto em sua casa e colocou ambos na mesma cama e chamou as médicas do lugar para averiguar os dois,no fim,ele era um coração mole.


 


Notas Finais


Que casal mais bonitinho não concordam? Bem gente,muita coisa está por vir,falta prepara um pouco mais de terreno para o derradeiro início da Guerra,daqui pra frente a grande maioria dos capítulos,pelo menos na minha mente vão ser assim,um pouco mais emocionantes,principalmente quando as batalhas se inicarem. Um abraço nos homens e um beijo nas meninas onde elas quiserem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...