História Alice e os Deuses Gregos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Grega, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Calipso, Cimopoleia, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Dionísio, Eros (Cupid), Frank Zhang, Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Hylla Ramírez-Arellano, Íris, Jason Grace, Leo Valdez, Nêmesis, Nico di Angelo, Niké (Nice), Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Piper Mclean, Poseidon, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Thalia Grace, Tique, Will Solace, Zeus
Tags Acampamento Meio Sangue, Deuses, Frazel, Jasiper, Mitologia Grega, Olimpo, Percabeth, Percy Jackson, Perlite, Poseitena, Semideuses, Solangelo
Visualizações 1.383
Palavras 1.525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Oe gente!!! Minha primeira fic postada aqui no site!! Mas eu já tenho ela na minha cabeça faz um bom tempo hue...
Antes que alguém pense que EU sou a personagem aí embaixo, sou não tá? Só foi uma invenção da minha cabeça.
Enfim, aqui vai ter o mundo de Percy Jackson, só que com a narração da Alice (e talvez outras pessoas?? muahahahaha), só que com outras aventuras e muito mais conhecimento sobre MITOLOGIA GREGA NESSA PORAA!! Ta parei...Enfim, bom capítulo!
GENTE!!! EU JURO QUE OS OUTROS CAPÍTULOS ESTÃO MELHORES,TÁ?! CONTINUEM LENDO!!!!

Capítulo 1 - O Começo de Tudo


Fanfic / Fanfiction Alice e os Deuses Gregos - Capítulo 1 - O Começo de Tudo

 

Alice: 

 

Não era minha intenção ser sequestrada, mas foi exatamente o que aconteceu comigo. Minha cabeça doía, minha nuca parecia ter sido atingida por um taco de beisebol, e minha garganta estava seca, o que indicava um certo período de tempo sem água. Ouvi algumas vozes ao meu redor, conversando entre si, mas pareciam estar distantes.  

 -Você acha que ela está bem? - Era uma voz conhecida e, definitivamente, de uma garota. 

Levantei-me aos poucos, resmungando de dor nas costas, apoiando meus cotovelos no chão e erguendo somente o tronco. Abri os olhos sem dificuldade, não havia muita luz ali, apenas a da lua, mas senti tudo girar por um momento e fui obrigada a fechá-los novamente.   

 -Você está bem? - Foi quando voltei a abrir meus olhos e vi com quem estava, não contive uma gargalhada que fez minha cabeça latejar mais forte. 

 -Laurin? Não tá me reconhecendo, não? - Olhei um pouco mais em volta e reconheci ali as outras 6 garotas. - Meu deus! Como...? Espera. Vocês não estão mesmo me reconhecendo? 

 Elas me olharam de uma maneira estranha, com receio. Como elas poderiam não me reconhecer? Eu vi a Nathália ontem! Por quê? A não ser que tenha algo de errado com o meu rosto...ai meu deus, eu já não era muito bonita antes, se estragaram minha cara de alguma forma eu estou ferrada! 

 -Gente...sou eu. A amiga de vocês?! - Quando eu disse isso, elas me olharam com mais descrença ainda. Mas será que tinha alguma deformação no meu rosto, senhor?! 

 Eu me levantei e olhei para baixo, examinando meu corpo. Eu estava mais bronzeada, mas de um jeito natural, estava mais magra, foi então que vi o enorme volume na minha camiseta. Certo, tudo bem que eu nunca tive seios muito grandes e sempre quis ter maiores, mas aqueles que estavam ali era um exagero e tanto. Eram grandes o suficiente para me fazer apertá-los para poder ver o resto de meu corpo, sem contar que eram bem firmes. Peguei uma mecha de cabelo na mão e fiquei boquiaberta... era vermelho vivo e tão comprido que chegava na parte de trás dos meus joelhos.  

 -Eu...não sei o que está acontecendo, mas eu não estou mentindo! -Falei, dando ênfase na negação.  

 Elas se aproximaram de mim e ficaram ao meu redor. Olhando melhor, elas estavam um pouco diferentes também, nada comparado a mim, mas... Elas estavam mais magras e com os cabelos diferentes, mas na mesma cor, até a Laurin que usava tranças rastafáris para alongar o cabelo.  

 Foi então que eu vi o papel no chão, branco, parecendo coisa de empresa. Peguei na mão e li em voz alta: 

 

Vão para o norte, achem o acampamento dos semideuses, vocês serão postas a prova. Mostrem-se verdadeiras semideusas. 

 

P.S.: O seu nome não é esse, nunca foi e nunca será. Você é Alice. 

 

 

--------------------------(...)--------------------------- 

 

Ficamos ali, nos olhando, durante algum tempo. Até que Brenda me abraçou, surpreendendo-me. 

-Sua puta! Nunca mais falou comigo! -Disse ela, parecendo irritada, embora um sorriso de lado estivesse estampado em seus lábios. 

 Enquanto eu abraçava as outras garotas, fui me sentindo meio mal, depois de tanto tempo sem falar com a maioria. O silêncio tomou conta da clareira em que nos encontrávamos, só aí que notei, estávamos no meio de uma floresta, provavelmente um parque.  

-Bem, acho que temos que ir. Pelo o que eu entendi, somos realmente semideusas. O que significa que se ficarmos paradas por muito tempo, em uma quantidade tão grande, vamos atrair muitos monstros. -Falei, mexendo na grama com os pés, sem saber muito bem o que fazer. 

-Dessa? Você é a que mais conhece sobre isso tudo, então, ser semideusa significa que um dos nossos pais é Deus, certo? -Perguntou Julia e eu fiz que sim com a cabeça. - Mas eu conheço meus dois pais, como pode um deles não ser real? 

Pensei naquilo por um momento. Era verdade que quase todas ali tinham ambos os pais, mas ainda sim eram semideusas.  

-Acho que... talvez um Deus tenha habitado o corpo do seu pai por um tempo, até você ser... gerada, e depois foi embora. -Respondi, tentando entender como aquilo poderia realmente acontecer.  

Ficamos quietas por mais alguns minutos, cada uma com seus pensamentos. Até que eu vi a nossa volta várias mochilas, em cores diferentes, e eu tinha certeza de que não estavam ali antes. Cada uma tinha um bilhete em cima, como o de antes. As garotas foram lendo os bilhetes e cada um continha um nome, para cada uma delas. Quando todas estavam de mochila, notei que não havia nenhuma para mim. Certo, então sou sequestrada, levada para o meio do que imaginei ser New York , modificada fisicamente e ainda mudaram meu nome, mas até aí tudo bem! Os Deuses se deram a todo esse trabalho, para já começar a me excluir das coisas? Certo. Se um dia eu descobrir o responsável por isso, vou arrancar a cabeça e empalar em uma lança. 

-Tinha mais alguma coisa escrita nos bilhetes de vocês? -Perguntei. 

-No meu tinha um nome. Acho que é um Deus. Apolo. -Respondeu Isabelle, voltando a ler o papel. 

Uma vez eu tinha brincado de tentar descobrir os parentes divinos delas, e Apolo havia sido o da Isa. 

-Certo. Acho que esses são os pais divinos de vocês. E, pensando bem, agora cagou tudo. Quanto mais um semideus sabe sobre isso, mais monstros atraem. Vamos vazar daqui. -Falei. 

-Tudo bem, mas como a gente vai saber onde é o norte? -Perguntou Mariana. 

-Ah! Isso é fácil! Só seguir a Ursa Maior. Devemos chegar lá na hora do almoço, se não tivermos problemas. -Respondi, dando de ombros, enquanto apontava para uma das estrelas no céu. 

 

-----------------------------(...)------------------------------ 

Depois de meia hora de caminhada, descobrimos que estávamos no Central Park. Descobrimos também que na mochila das garotas tinham armas, néctar, ambrosia e algumas barrinhas de cereais. Não que isso fosse matar minha fome, mas acabei devorando algumas.  

Mariana tinha um martelo no estilo Thor, só que de bronze celestial e com espinhos saindo das laterais.  

Isabelle e Nathália tinham arcos e aljavas de bronze celestial que brilhavam. 

Brenda tinha uma adaga simples, completamente de bronze. 

Ary tinha um tridente azul, não muito grande, para acompanhar a estatura baixinha dela. 

Laurin tinha uma espada de quinze centímetros, com o cabo roxo e a lâmina de bronze. 

Julia ficou com um taco de beisebol de bronze, mas não fazia muito o estilo dela. 

E eu? Eles deviam achar que eu era o Anderson Silva. Por que só tinha os punhos.  

Andamos mais uma hora quando encontramos o primeiro monstro. Era um cão infernal. Todas me olharam a procura de ajuda. Joga no fogo!  Era o que eu queria dizer, mas não tinha como fazer fogo.  

-Preparem-se! O bronze celestial vai matá-lo! Temos armas, podemos contra ele! -Falei...embora meus pensamentos não fossem assim tão corajosos. 

Estamos muito ferradas! Tipo, master ferradas! Todas vamos morrer! Não posso morrer virgem, pelo amor de Deus! Pensei. 

Mariana tentou jogar seu martelo, que incrivelmente acertou uma árvore à uns 5 metros de distância. 

-Boa! É agora que a gente morre! Espalhem-se! -Gritei. 

Corri para a esquerda, tentando subir uma árvore baixa. O cão ficou confuso por um tempo, e depois ficou furioso. E com a sorte que eu não tenho, ele correu na minha direção, e eu nem tinha alcançado o galho mais baixo. Fodeu! Foi só no que consegui pensar enquanto o monstro corria em minha direção. Isabelle tentou desesperadamente acertar algumas flechas. E conseguiu. Conseguiu foi acertar o chão. O cão pulou na minha direção e eu fechei os olhos, esperando o pior. Pensando em quantos Deuses eu queria matar. 

Como nada aconteceu, abri os olhos. Tudo o que restava do cão era uma poeira dourada no chão. Olhei em volta, pensando que alguma das meninas havia dado o golpe de sorte, mas elas pareciam tão surpresas quanto eu. Foi então que a vi, tão linda e poderosa, fiquei boquiaberta, provavelmente babando.  

-Olá. -Disse ela, provavelmente esperando uma resposta, mas eu só conseguia ficar babando por ela. 

Ela era alta, por volta dos 1,70cm, seus cabelos eram escuros e caiam sobre os ombros, seguindo até o meio das costas. Seus olhos verdes eram penetrantes, e se mantiveram focados em mim o tempo inteiro. O corpo dela... Deuses, que corpo! Ela usava um vestido preto sedoso, que favorecia muito as suas curvas. Os seios eram fartos, embora menores do que os meus, e apareciam em um decote em U pequeno. 

-O que foi? Perdeu a língua? -Perguntou ela. -É um pouco grosseiro não responder as pessoas, Alice. 

Nós fomos nos aproximando, e Brenda veio para o meu lado. 

-Amiga, limpa essa baba que tá escorrendo. -Sussurrou ela, sorrindo para mim com a língua entre os dentes. 

-Ah! Cala a boca! -Sussurrei de volta, passando a mão no queixo. E não é que eu estava babando mesmo? 

Um silêncio surgiu entre nós, estávamos nos observando. Aos poucos comecei a reconhecê-la, ou pelo menos a sua descrição. Quando os olhos verdes penetrantes dela fixaram nos meus, foi quando tive certeza de sua identidade. 

-Circe. -Falei. 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!! Qualquer coisa é só perguntar!!! Aceito elogios, sugestões e reclamações tbm!!!
Desculpe se a formatação tá meio bosta, é que eu não consegui postar do word online pra cá...tá meio difícil aqui gente...num sou gênio da computação mas fazer o que?!
Beijooos!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...