História Alice e os Deuses Gregos - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Grega, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Calipso, Cimopoleia, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Dionísio, Eros (Cupid), Frank Zhang, Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Hylla Ramírez-Arellano, Íris, Jason Grace, Leo Valdez, Nêmesis, Nico di Angelo, Niké (Nice), Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Piper Mclean, Poseidon, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Thalia Grace, Tique, Will Solace, Zeus
Tags Acampamento Meio Sangue, Deuses, Frazel, Jasiper, Mitologia Grega, Olimpo, Percabeth, Perlite, Poseitena, Semideuses, Solangelo
Exibições 189
Palavras 2.479
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas da Autora


Maaaaaaaaaaaaaaaaaaais um lindo capítulo pra vocês galera!!!
Adivinha??? Esse vai ser forte! Sinto a chegada de presenças divinas??? Sinto novas narrações?????
TALVEZ MUAHAHAHAHAHAHA

Boa Leitura!!! Até lá embaixo!

Capítulo 3 - Bem-vindas! Ou não...


Fanfic / Fanfiction Alice e os Deuses Gregos - Capítulo 3 - Bem-vindas! Ou não...

Julia: 

Saímos correndo em direção a colina, tentando não tropeçar nas raízes das árvores. A culpa de ter deixada Alice com a Quimera pesava, mas eu também sentia que ela era a única que tinha uma chance. Podíamos ouvir o rugido do monstro, ecoando por todo o vale. Eu estava tão perdida nesses pensamentos, que bati de encontro a uma árvore. Segunda vez em um único dia, que humilhação. Eu acabaria batendo algum recorde de: como bater em árvores de diversas formas diferentes. 

-Você tá legal? -Perguntou Brenda. 

Balancei a cabeça positivamente, levantando-me e voltando a correr. 

Quando finalmente chegamos ao topo, ao lado do pinheiro de Thalia e perto da Atena Partenos, ouvimos uma explosão vinda de onde Alice estava. 

-Você acha que...? -Mari não conseguiu terminar, algumas lágrimas rolaram pelo meu rosto. 

Ficamos ali, olhando a estátua, pensando no que poderia ter acontecido. 

-------------------------(...)-------------------------

-Ela é realmente incrível. -Falou alguém atrás de nós, me assustando. 

Quando me virei, meu coração começou a tocar um batidão. Pulei em cima de Alice, abraçando-a. 

-Cara! A gente tava se martirizando por ter deixado você lá! -Falei. 

-Mas o que aconteceu? E a Quimera? -Perguntou Mari. 

-Morta. -Falou Alice. -Mas esqueçam isso por enquanto, olhem! -Ela apontou para baixo da colina, onde se podia ver o acampamento. Tinha muita gente. 

-Finalmente! -Falou Isa. 

-Chegamos. 

 

-----------------------------(...)----------------------------- 

Começamos a descer a colina, indo em direção aos chalés. Quanto mais perto chegávamos, mais chamávamos a atenção. Não se podia chamar aquilo de multidão, por que multidões são desorganizadas, mas aqueles adolescente, estavam eu completa formação. Ao lado direito, estava o time de camisa laranja, e ao esquerdo, o de camisa roxa. Será que eles estavam se preparando para algum jogo? 

-Eles são muitos. -Falou Nathy. 

-Sério amiga? Nem tinha notado. -Disse Alice. 

Enquanto caminhávamos, notei que também estávamos em formação, com Alice alguns passos a frente, Ary – do lado direito – e Mari – do lado esquerdo – um pouco atrás. Eu e Brenda, ela na esquerda e eu na direita, vínhamos logo atrás. Nathy, do lado direito, Isa no meio e Laurin à esquerda, vinham atrás de mim. Parecíamos um triângulo ambulante. 

Entramos na área dos chalés, seguindo para um grupo que se destacava logo à frente. Um homem montando um cavalo...não, pera. Um homem cavalo? Acho que era centauro o nome. Acompanhado à sua direita de um casal com a camiseta laranja. O garoto tinha olhos verdes, que podiam ser vistos de longe, quase como os de Alice, só que o dela era turquesa neon. Um cabelo preto meio desleixado, alto e com músculos em formação. Ou seja, um gato. A garota tinha cabelos loiros e olhos cinzas, um pouco mais baixa que o garoto, era bonita. Do lado direito, um casal com camisa roxa. O garoto era bem alto, musculoso, parecia chinês, com o cabelo estilo militar castanho escuro, parecia um panda. E a garota... Nossa. Senti uma pontada no peito. Linda era pouco para descrevê-la. Ela tinha um ar de superioridade e uma aura de poder. Sinceramente, ela parecia mais com uma Deusa do quê a própria Circe. 

Não conseguia parar de encará-la. Foi então que ela me viu. Os olhos dela eram penetrantes, pretos como obsidiana, com o cabelo da mesma cor, que estavam trançados em uma pequena trança, jogado para o lado. Ela usava um manto roxo, combinando com sua camisa. Ela pareceu dizer algo para o centauro, que virou o rosto na nossa direção. Um misto de descrença, surpresa e medo passaram pelo seu rosto, mas ele conseguiu disfarçar bem. Ele colocou-se a trotar em nossa direção, chamando a atenção de todos para nós. 

 

Alice: 

Eu estava observando o lugar enquanto caminhávamos. Era a combinação de chalés mais estranha que eu já havia visto. No total, eram 20 cabanas, colocadas em uma formação que parecia mais um quadrado gigante. Para a nossa sorte, havíamos chegado junto com os romanos, fazendo o nosso pequeno grupo se destacar. Também, estávamos caminhando no meio dos dois grupos, indo em direção ao pequeno grupo à nossa frente, onde estava os representantes de cada acampamento e o centauro, Quíron.  

Estávamos chegando perto da fogueira quando o centauro trotou até nós. Os olhos de todos estavam voltados para nós, provavelmente o acampamento inteiro estava ali, na frente dos chalés. Os gregos do lado direito e os romanos do esquerdo.  

- Garotas! Vocês chegaram em uma hora um tanto corrida, me desculpe. Estão todas bem? Precisam de algo? - Ele dizia isso com uma simpatia forçada, que as outras garotas não notaram. 

- Estamos bem, obrigada Quíron. - Não soube dizer se ele se surpreendeu quando eu disse seu nome, se sim, não demonstrou.  

Foi então que vimos o clarão, chamando a atenção de todos, muitos já estavam com espadas em punho. Quando a luz diminuiu, vimos mais de 15 pessoas paradas ali, observando. Nunca imaginei que logo no meu primeiro dia os veria, todos com um ar de superioridade, uma aura de poder em seu contorno. Os próprios Deuses estavam ali para nos receber.  

 

-----------------------------(...)------------------------------ 

Nos aproximamos deles, ficando frente a frente. Todos à nossa volta se ajoelharam, mostrando respeito. As meninas seguiram o exemplo, provavelmente por medo. Notei que eu era única de pé, encarando-os. Eu não ligava, a única coisa em que consegui pensar foi em qual deles eu daria um pescotapa divino primeiro. Cruzei os braços, eu ainda estava com os óculos, o que significava que eles não podiam ver meus olhos. Havia prendido meu cabelo em um coque antes de chegar até ali, de modo que não mostrasse o tamanho do meu cabelo. Eu devia estar parecendo uma punk rock, tentando ser rebelde. 

Sabia que os olhos de todos estavam em mim, mas eu gostava, dava uma sensação de adrenalina. Não parei pra notar a aparência deles, só tentava nomear cada Deus e Deusa que se encontrava ali. Zeus, bem no centro, de braços cruzados. Hera. Poseidon. Atena. Ártemis. Deméter. Apolo. Hermes. Hefesto. Hades. Hécate. Nice. Ares. Dionísio. Tique. Íris. Nêmesis. Hebe. E...Afrodite. Pensei que fosse ter um ataque cardíaco ali mesmo. Linda não era bom o bastante para descrevê-la, ela era... a definição de Deusa grega. Com os cabelos loiros descendo até o meio das costas, olhos azuis claros. Ela era alta e o corpo dela parecia ter sido desenhado. Usando um vestido grego branco clássico, favorecendo suas curvas, a pele branca brilhava levemente. O decote já era o suficiente para me fazer babar, mostrando os seios tamanho GG... A cintura era perfeita, ela era perfeita. 

Eu devia estar com uma cara de retardada, com a boca aberta e babando, mas não me preocupei muito com isso, por que Mari me puxou pro chão com força.  

-Mas que raios...? -Disse, de joelhos no chão. Ah, saquei, era para me ajoelhar aos Deuses. Ridículo. Vou dar na cara dela. 

Passou alguns minutos de silêncio, os quais eu passei pensando em várias maneiras de torturar a Mari. 

-Levantem-se. -A voz de Zeus ribombou. 

Assim que me levantei, dei um tapa no braço da Mari. Ela me empurrou com força e eu tropecei, me vi prestes a cair de cara – novamente -, mas alguém me segurou. Quando eu olhei para ver quem era, tive outro ataque cardíaco. Se alguém podia empatar no quesito beleza com Afrodite, esse alguém era Perséfone. E ali estava ela, me segurando em seus braços macios. A pele cor de mel era incrível, seus cabelos castanhos cacheados chegavam até os ombros. Os olhos pareciam ouro puro, olhando-me com preocupação. Ela era baixinha, por volta dos 1,65 cm, o que me deixava com 1,60 cm. Meu rosto estava perto dos seios tamanho P, que estavam escondidos dentro de uma camisa de manga curta. 

-Você está bem? -Perguntou ela, com uma voz linda. 

-Uh...dã? -Foi a coisa mais inteligente que já disse na minha vida. 

Ela sorriu, envergonhada e me ajeitou, deixando-me ereta. Ela foi se colocar ao lado de Hades, enquanto eu a observava. Ah cara! Esqueci que ela era casada...perdi minhas chaces. 

-Limpa a baba amiga. -Sussurrou Mari, logo atrás de mim. 

Olhei pro chão e vi no que tinha tropeçado, um galho quebrado. Peguei e me virei na direção de Mari. 

-O que você disse mesmo? -Perguntei, balançando o galho. 

-O quê? Eu? Nada! -Falou ela, correndo para o lado da Brenda. 

-Que bom. -Falei, limpando o queixo da maneira mais discreta possível. Sem sucesso, Apolo viu e sorriu, divertindo-se. 

Joguei o galho longe e voltei para o meu lugar, de frente para Zeus. 

-Então? Acho que você estava dizendo algo. -Falei, dirigindo-me a ele. 

-Aproveitando que estão todos aqui reunidos, gregos e romanos, viemos comunicá-los que esse verão será diferente. -Falou Zeus, ignorando-me totalmente. 

-Diferente como? -Perguntou o garoto, Percy. 

-Neste verão, ficaremos no acampamento. -Continuo o Deus. 

-O QUÊ? -Percy parecia bem contrariado. 

Ele não era o único, o acampamento inteiro entrou em desordem, com os campistas conversando entre si e discutindo. 

-Heróis! Silêncio! -Bradou Quíron, trazendo a ordem de volta. 

-É simples, ficaremos o verão inteiro aqui. Mas as atividades não mudaram muito, talvez fiquem mais difíceis. Será bom para que vocês provarem o seu valor. -Disse Zeus. 

Tive que me segurar pra não rir. Eles já haviam passado por duas guerras, salvando a bunda divina deles, e ele ainda queria mais provas? O burburinho volta, agora mais alto. Não durou muito, Zeus sabia como fazer alguém calar a boca. O céu ribombou e trovões sacudiram os chalés. 

-Não perguntei o que vocês acham. Isso já está decidido. -Disse ele. 

-Certo, senhor Zeus. Mas...e quanto a essas daqui? -Quíron perguntou, apontando para nós. -Creio que Percy possa apresentar o acampamento para elas. 

O garoto se aproximou e acenou. 

-Então...vocês parecem se conhecer há bastante tempo. Têm um líder? -Perguntou ele. 

-Tá olhando pra ela. -Falei. 

-Desde quando decidimos que você é a líder? -Perguntou Mari, 

-Desde quando eu comecei a mandar e você a obedecer. -Disse. 

-Ata. E o fato de eu ter matado o ciclope não diz nada? -Falou ela. 

-Não. Cala a boca. Você matou o ciclope e eu a Quimera, quer comparar? -Falei. 

Ela não respondeu.  

-Ah...você matou a Quimera? -Perguntou Percy. 

-Sim. -Falei 

-Legal. -Falou ele, estendendo a mão. -Percy Jackson, líder do acampamento. 

-Alice. -Apertei a mão dele. -Líder...dessas retardadas aqui. 

-Retardada é você. -Falou Laurin. 

Eu revirei os olhos e Percy sorriu. 

-Odeio estragar o início de uma amizade, mas temos algumas semideusas para reclamar. -Disse Hera. 

Percy fez uma careta e se afastou, observando o que viria a seguir. Percebi que todos olhavam para o topo das nossas cabeças. Ser reclamado desse jeito na frente dos Deuses era meio idiota, por que eles simplesmente não falam quem era pai de quem? 

A primeira luz a surgir foi em Laurin. Uma luz roxa tomou conta e uma taça apareceu. 

-Ave, filha de Dionísio. -O acampamento disse em uma só voz. 

Logo depois, uma luz laranja veio da Juh. E um caduceu apareceu no alto. 

-Ave, filha de Hermes. 

Uma luz mais forte, amarela, surgiu tanto na Nathy quanto na Isa, com um pequeno sol no topo de suas cabeças. 

-Ave, filhas de Apolo. 

Então, foi a vez da Brenda. Uma luz cinzenta tomou conte, e uma coruja apareceu. 

-Ave, filha de Atena.  

-Saca só, tem uma galinha na cabeça da Beeh. -Disse Mari e riu. 

Primeira a levar um pescotapa divino de mim. 

-É uma coruja, idiota. -Falei. 

-Tô só zoando, caralho. -Disse ela. 

A conversa morreu quando uma luz azul mais forte que as outras, e um tridente apareceu na cabeça de Ary. Percy engasgou com a própria saliva, tendo um crise de tosse. 

-O...qu...e? -Falou ele. 

-Eu disse que tinha outros filhos. -Falou Poseidon. A voz dele era grave, mas bonita e reconfortante. 

-Ave, filha de Poseidon. 

E finalmente, o céu escureceu e relâmpagos caiam em volta do acampamento. No topo da cabeça de Mari, um raio surgiu. Ela estava com uma cara muito engraçada. 

-Ave, filha de Zeus. 

Ouviram-se muito murmúrios depois disso. E as conversas voltaram, até Zeus soltar trovões novamente. 

-Falta ela. -Falou a garota loira, Annabeth, apontando para mim. 

Zeus olhou para mim como seu eu fosse um peso morto, um problema sem solução, uma pedra no seu sapato de grife. Tive vontade de mostrar a língua, como uma criança mimada. 

-Essa, é a outra filha de Poseidon. -Disse ele, enfatizando a palavra outra. 

-Tudo bem. Sem problemas. Duas? Ok, Ok. -Disse Percy. 

-Cala a boca, Percy. -Disse Annabeth. 

-Isso é tudo. Podem voltar a rotina. -Disse Zeus. -Quíron, nos acompanhe até a Casa Grande. 

-Claro! -Disse o centauro. -Percy, mostre o acampamento para elas. 

-PERA AÍ! SÓ UM MINUTINHO! Comida. Comida é mais importante. -Falei. 

Percy riu e fez sinal para o seguirmos. 

 

--------------------(...)---------------------- 

Percy nos deixou no refeitório, com uma mesa cheia, e depois disse que precisava voltar. HORA DO RANGO! Enquanto comíamos, conversávamos sobre os Deuses. 

-O que vocês acham que os trouxeram aqui? -Perguntou Isa. 

-Não é óbvio? Somos nós! -Falei. 

-Impossível, eles não teriam motivos pra isso. -Disse Nathy. 

Engoli um pão de queijo inteiro antes de responder: 

-Como não? Depois de todo o trabalho que tiveram para nos trazer até aqui?! É óbvio que têm algo haver conosco. 

Voltamos a atenção para a comida. Só eu havia comido metade do que estava ali, nunca senti tanta fome, era como se estivesse sem comer há anos! Estava saboreando um incrível croissant, quando Brenda perguntou: 

-Como matou a Quimera?  

Droga. Alerta vermelho! Não tinha certeza se podia contar a elas sobre as pérolas ou não, mas não tinha opção. 

-Quando eu estava conversando com Circe... -Limpei o chocolate que escorria pelo meu queixo. -Ela me deu cinco pérolas, onde estava armazenada um pouco da sua magia. Ela me disse que eu iria precisar, mas que tinha que tomar cuidado. 

-E porque você só nos disse isso agora?! -Falou Mari. 

-Não sei. Mas foi usando uma delas que eu matei a Quimera. -Falei. 

-Foi isso também que causou a explosão que escutamos? -Perguntou Juh. 

-Sim. -Respondi. 

Ela concordou com a cabeça e voltou a comer. 

Não sabia dizer com certeza qual era o nosso envolvimento na vinda dos Deuses para o acampamento, mas boa coisa não era. Algo me dizia que nem mesmo eles sabiam dizer o que estava por vir. Eles deviam estar ali para aumentar o treinamento, não tinha outra explicação. 

-Ei! Alice? -Chamou Nathy. 

-Hã? 

-Vamos voltar? Acho que seria legal conhecer o acampamento. -Falou ela. 

-O quê? Ah sim...Claro! Vamos ver se o Percy acompanha a gente. 

Andamos até a área dos chalés, que agora estava menos movimentada. Assim que nos viu, Percy veio falar com a gente. 

-Eai! Querem conhecer o lugar agora? -Perguntou. 

-Claro! Irmãozinho. -Brinquei, mexendo no cabelo dele. 

-Só...não faça mais isso. -Disse ele, envergonhado. 

Começamos a rir dele e logos depois o seguimos. Havia muita coisa para ver, o dia seria longo.


Notas Finais


Então gente??? Gostaram??? Se sim, comentem aí!!! Se não, podem comentar tbm sem problema, eu supero. Favoritem a fic gente!!!
Espero que tenha ficado bom! Até o próximo!!!
Beijooooos <3 <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...