História Alice: Return to Wonderland (Interativa) - Capítulo 14


Postado
Categorias Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland), Alice: Madness Returns, Fran Bow
Personagens Absolem, a Lagarta, Alice Liddell, Chapeleiro Maluco, Cheshire Cat, Coelho Branco, Dormidonga (Mallymkun), Fran Bow, Gato de Cheshire (Gato Risonho), Lebre de Março, Mr. Midnight, Personagens Originais, Rainha Branca, Rainha Vermelha, Tweedle-Dee, Tweedle-Dum, Valete de Copas
Tags Alice, Alice In Wonderland, Fran Bow, Hentai, Itward, Madness Returns, Palontras
Exibições 29
Palavras 776
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Ecchi, Hentai, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Estupro, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Helou
HELOU
Vortey
TIA HUNA VAI PRA FOGUEI-- OI?
Enfim...
EU DEMOREI ANOS PRA POSTAR CAP DISSO, MAS
EU TAVA MTO OCUPADO
(e teve gente que brisou legal com o último cap, MAS EU VOU BRISAR MAIS)
Fiquem com a Fanfic!

Capítulo 14 - Our Past


* P. O. V.  ???? *

- Ei, irmãzinha! - disse minha irmã mais velha, usando seu vestido de sempre: vermelho como o sangue, com traços de preto e branco. Em cada canto dele, havia os símbolos de Ouros, Copas, Paus e Espadas.

- Sim, irmã? - falei. Eu estava sentada embaixo da sombra da árvore de cerejeira, as pétalas rosadas caíam, pois era primavera. Era um lindo cenário.

- Ficastes consciente da novidade? - disse ela, sentando do meu lado. Ela poderia até ser mais velha, mas a maturidade era maior em mim. - Ei, que livro é esse? Não tem figuras...

- Estou relendo a história do País das Maravilhas... - falei. - Tem sim figuras, mas o elemento abundante nesse livro é a escrita.

- Para que sabermos da história do país que nascemos? Não seria melhor nascermos já sabendo do nosso país de origem?

- Quem dera, irmã... - falei, fechando o livro e me levantando. Ela também levantou. - Então, qual a novidade?

- Iremos viajar a barco! - disse ela. - Com a missão de descobrirmos terras para nosso império!

- Sério? Que bom! - falei, guardando o livro. - Então, vamos arrumar nossas malas?

- Sim! - disse ela, me puxando em direção ao castelo. Entramos e fomos a nossos respectivos quartos.

Arrumamos nossas malas e nos encontramos simultaneamente nos corredores da escadaria principal do castelo, nossos pais e alguns serviçais estavam acompanhados com eles.

- Querem que carreguemos vossas máscaras, senhoritas? - disse uma das serviçais.

- Não será necessário, podem relaxar! - disse minha irmã. Fomos até a carruagem.

Entramos na carruagem, tomamos rumo até o porto. Uma viagem bem longa, pois o mar tinha uma certa distância do castelo. Quando estávamos perto dali, um coelho branco, olhos rosados e com seu olhar deprimido, estava trêmulo de frio, ele correu até nossa carruagem.

- Tadinho... - falei. Ele aumentou sua velocidade, então pulou em meu colo, esfregando sua cabeça contra meu colo.

- P-Por favor... - disse ele. Peguei minha mala, onde havia um paletó verde, e o dei.

- Havia o feito para um boneco, mas ele rasgou... Tome... - falei. Ele logo o pegou e o vestiu. Meus pais autorizaram que eu ficasse com ele.

A viagem inteira até o porto foi tranquila. Eu e minha irmã acariciávamos o Coelho Branco, enquanto conversávamos sobre qualquer assunto.

Depois de um longo tempo, chegamos no porto. Era algo bem simples, menos pelo fato do cruzeiro real. Era GIGANTE.

- É ENORME! - disse minha irmã.

Todos entramos e fui, juntamente de minha irmã, até um quarto. Iríamos dividir um quarto. Não era grande, era gigante o quarto. Entrei e deixei as malas no canto do quarto, à espera dos serviçais a arrumarem. Eles também viriam e tinham 3 quartos, cada um com três serviçais.

O capitão do cruzeiro foi em direção à parte de dentro, onde havia o leme. Em poucos instantes, o cruzeiro já se movia.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Depois de um tempo, o céu começou a escurecer. Ainda era dia, as nuvens tomavam uma tonalidade cinzenta. Uma tempestade estava a vir. As gaivotas, borboletas e uniflies voavam para o norte, estávamos indo ao sul. O capitão tentou virar o cruzeiro, mas...

- O LEME QUEBROU! - disse ele. Nesse exato momento, o navio começou a balançar loucamente, a água transbordava no navio por causa das ondas que eram criadas loucamente. Do nada, começou a rugir ventos fortes, as nuvens cercavam o céu, agora chuvoso.

Todo o barco estava condenado. Os serviçais, agora mortos, meus pais pegaram a canoa e foram embora. Restaram apenas eu e minha irmã.

O barco estava prestes a afundar, vi o Coelho Branco nadando naquele monte de água, que causava o afundamento do barco, corri até ele e o peguei em meu colo, quando...

- I-IRMÃZI-- - gritou... Minha irmã? - M-ME AJUDE! - nesse momento, o Coelho Branco escorregou de meus braços, corri para pegar ele.

Quando notei que minha irmã se afogava, fui correndo em direção a ela, quando o navio afundou...

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Acordei. Eu estava em terra, provavelmente no Vale das Lágrimas, contando pelos incontáveis cogumelos e riachos dali. Minha irmã me olhava, furiosa.

- Ah, então era assim... - disse ela, com um tom de raiva. - Você resolveu salvar aquele coelho maldito, do que me salvar... - nesse instante, um rapaz apareceu atrás dela.

- Quem é esse? - perguntei.

- NÃO IMPORTA! - disse ela. - POR SUAS AÇÕES IMPRUDENTES, SERÁ CORTADA SUA CABEÇA! - o homem ao lado se aproximou de mim e...

Acordei. Novamente esse pesadelo...

- Então... Nunca farei as pazes com minha irmã?


Notas Finais


Gente
Próximo cap qm vai fazer são as tias Gigi e Huna
Puke eu tô mto ocupado com as outras Fanfics minhas.
Okey?
Kissus no Kokoru proceis com Nutella de sangue! 😘❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...