História All About Us - Hiatus - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Romance, Yaoi
Visualizações 209
Palavras 2.134
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Apenas digo que preparem os corações... Pode ter uma coisa meio que todos esperavam lá no final ueheuehehu
Boa leitura! ♥

Betado por: TheOnlyOne/IAmTheDarkness ♥

Capítulo 10 - Lugar especial


Desde aquela conversa entre Jimin e Jungkook, os dois passaram a ficar cada vez mais próximos. Diversas vezes pegavam-se admirando um ao outro, trocando sorrisos, esbarrando olhares um no outro, arranjando desculpas para ficarem sozinhos aproveitando a companhia um do outro e por aí vai.

Mais de um mês se passou desde a briga entre Jimin e seu pai e pouca coisa mudou entre os dois. O Sr. Park parecia cada dia mais distante e frio, e sua esposa era tão indiferente em relação a tudo que fingia não perceber. Mas Jimin percebia tudo, se sentia triste e era consolado por Jungkook.

O moreno então resolveu chamar Jimin para eles darem uma saída, espairecer um pouco. O ruivo disse que se fosse para sair, iria querer levar Jungkook em um local que era importante para si, e assim os dois combinaram a tal saída.

Jimin foi dirigindo seu carro ao invés de chamar seu motorista e pegou Jungkook na escola do mesmo. Quando o Jeon estava andando em direção ao ponto de ônibus ficou surpreso por ter encontrado Jimin parado ali escorado em seu carro. O moreno não evitou de sorrir, e sorriu mais ainda – mesmo que tivesse ficado ainda mais surpreso – quando recebeu um selinho do Park e, em seguida, teve a porta sendo aberta para si.

- Por que isso? – Perguntou ao ver o ruivo sentando no banco do motorista.

- Muitas garotas estavam quase arrancando suas roupas com os olhos. E não, não estou com ciúme, Jeon Jungkook. Só que não me agradou. – Jimin disse e também se justificou, ouvindo uma risada por parte do Jeon. – Não ria, criança!

- Você sentiu ciúme sim. – O moreno sorria tanto que foi impossível para o Park manter seu semblante sério, revirando os olhos por ter sorrido com o que Jungkook fazia. – Não ligo para os olhares deles, só para o de um certo ruivo baixinho.

- Aish, eu não sou baixinho. – Fez um bico enorme enquanto colocava a chave do carro na ignição.

- Jimin. – Jungkook o chamou antes que ele começasse a dirigir e o ruivo virou lentamente o rosto em sua direção. – Eu me odeio por ser inseguro e ter que perguntar isso, mas, você não me considera apenas uma diversão, certo?

- Por que consideraria? – Jimin até mesmo tirou a chave da ignição, cruzando seus braços enquanto estreitava os olhos. - Você não pensou isso do nada... quem falou isso para você?

- Os garotos. – Jungkook murmurou. – Eles disseram que você só me quer para se divertir, assim como fez com eles. Disseram que você os usou por uma noite cada um, transou com eles e depois foi embora como se nada tivesse acontecido.

Jimin estava no mínimo estarrecido. Jungkook parecia não ter acreditado em tudo que os meninos disseram, mas por ser inseguro acreditava que ele talvez fosse mesmo uma diversão para o Park. Ele não queria sentir isso de maneira alguma e essa dúvida em sua mente estava enlouquecendo-o.

- Eu não acredito que eles disseram isso. – O ruivo riu fraco e até mesmo de forma debochada. – Eu poderia sair agora desse carro e ir tirar satisfação com eles, mas o único que merece minha voz nesse instante é você.

- Na verdade você não me deve satisfação alguma, eu deveria ter permanecido em silêncio.

- Jungkook, me escuta. Os cinco tentaram me ter. Cada um deles me chamou para sair, eles tentaram de todas as formas me conquistar. Eu sempre os neguei, porque o usado não seria eles e sim eu. Sabe o garoto sem coração que você conheceu? Aquele que no caso sou eu? Eles são muito piores. Eu nunca agredi ninguém fisicamente. Quer dizer, revidei um soco uma vez, mas eu ainda estava no fundamental. – Jimin riu fracamente. – Nunca saí com nenhum deles, logo não transei com nenhum, nem os dispensei na manhã seguinte como se não tivesse significado nada.

- Não foi isso que me deixou preocupado, porque eu acreditei em você na primeira vez que me disse que não tinha saído com eles, lá naquele evento na sua casa. – O Jeon soltou um alto suspiro e voltou a olhar nos olhos do Park. – Eu tenho medo de eu ser a diversão.

- Pode perguntar aos meus amigos caso não acredite em mim, mas eu não sou assim. Eu nunca namorei, isso é verdade, mas também nunca tratei ninguém como diversão minha. Saí com pouquíssimas pessoas, e fui usado por elas, por sorte escapei antes de me magoar. Nunca me apeguei a ninguém da forma que me apeguei a você e eu não quero estragar isso. Eu estou me esforçando muito, Jungkook, porque de todas as minhas dores atuais, você se afastar seria a pior. Apenas confie em mim quando digo que não estou te usando, confie em mim quando digo que gosto mesmo de você. Eu não estou brincando. E você sabe disso.

Jungkook assentiu e deu um pequeno sorriso. Logo os dois já estavam se encaminhando para o tal lugar especial que Jimin queria mostrar ao Jeon. O moreno se mexia inquieto no banco do carona, era uma pessoa extremamente ansiosa e odiava surpresas na mesma intensidade que as amava. Talvez seu nervosismo fosse por ele estar com Jimin e não pela surpresa em si, não saberia dizer, mas seu coração acelerado o deixava com bastante dúvidas.

- Chegamos. – A voz doce do Park tirou Jungkook de seus devaneios e os dois saíram em seguida do veículo. – Esse parque é especial para mim.

Jimin entrelaçou sua mão na de Jungkook e saiu pelo parque cheio de flores e árvores puxando o moreno. Puxou-o até o laguinho que havia ali, sentando-se no gramado que havia em volta e pedindo para que seu companheiro fizesse o mesmo. Ele estava com uma cesta em mãos, algo que despertou ainda maior curiosidade no mais novo.

- Eu sou péssimo na cozinha, não sei fazer absolutamente nada, mas pedi ajuda para sua mãe e ela me ensinou a fazer um lanche para nós... espero que goste. – Jimin abriu a cesta e logo os dois começaram a comer.

- Eu posso perguntar o motivo de esse parque ser tão especial para você?

- Já perguntou mesmo. – Jimin riu, os dois já haviam terminado de comer. – Meus pais nunca foram amorosos comigo, desde que eu nasci fui criado por empregadas. Meus únicos momentos felizes eram quando eu ia para a casa da minha avó nos fins de semana, e eu não podia ir em todos os fins de semana, infelizmente. Ela sempre me trazia até esse parque, sentava comigo na beira do lago e fazíamos um lanche. Eu deitava no chão e colocava a cabeça nas pernas dela, ficava recebendo um cafuné enquanto ela me contava alguma história, tanto da vida dela quanto histórias fantasiosas para me fazer rir.

- É um bom motivo para ser especial. – Afirmou Jungkook, sorrindo.

- Mas quando eu fiz onze anos eu deixei de vir aqui. – Os olhos de Jimin se encheram de lágrimas com a lembrança. – Ela era como uma mãe para mim, entende? Voltamos para casa, ela estava se sentindo muito cansada e me disse que deitaria um pouco antes de fazer o nosso jantar. Pediu que eu deitasse com ela e me disse pelo menos vinte vezes que me amava e que eu era o bem mais precioso dela. Eu a disse que também a amava e que não saberia viver se eu a perdesse.

- Jimin... – O Park chorava, o que preocupou muito Jungkook.

- Ela não acordou mais. – Finalizou o ruivo, recebendo um abraço forte, confortável e protetor. – Ela nunca mais acordou, e eu fiquei sem vir aqui. Uma vez os garotos me seguiram quando eu estava finalmente tomando coragem de vir aqui, mas eu não queria que eles chegassem até aqui, era o meu cantinho especial com ela. Deveria ser só meu e dela. Quando eu terminei o ensino médio tomei coragem de vir aqui mais uma vez, chorei muito, mas também me senti muito melhor. Só que a saudade nunca passa.

- Apenas aprendemos a lidar com ela. – Completou Jungkook, sorrindo triste e se separando do abraço. – Eu nunca conheci meu pai, mas assim como você tinha alguém que praticamente o substituía. Meu avô, e eu também o perdi, quando tinha oito anos. Desde então somos apenas minha mãe e eu, a saudade nunca vai embora e ela machuca, mas eu acabei me acostumando com a dor.

- Eu sinto muito, Kook. – Jimin disse sincero, sabia como era a dor.

- Tenho mais uma pergunta. Se esse lugar é tão especial para você e não queria que ninguém chegasse até aqui, por que me trouxe?

Jimin mirou o chão, envergonhado de confessar o motivo. Precisava ter coragem, ele confiava em Jungkook de uma maneira absurda e sentia que podia contar a ele isso e que não receberia nenhum deboche em troca, afinal sabia que o Jeon gostava dele.

- Porque minha avó me disse que meu avô pediu ela em casamento aqui, e que um dia eu deveria trazer alguém especial para cá também. Nunca trouxe ninguém, então...  

- Então já pode me pedir em casamento. – Brincou Jungkook para diminuir a tensão que havia ficado com o assunto que iniciaram, e pelo menos isso arrancou um sorriso do ruivo em sua frente. – Fico feliz por ser o primeiro a vir aqui. É uma honra, Sr. Park.

- Voltou a me chamar de Sr. Park, é? – Proferiu Jimin, negando com a cabeça. – Jungkook, eu acho que ainda não te pedi desculpa por isso, mas me perdoa por ter te agarrado quando estava bêbado. Eu não sabia que você nunca tinha beijado, fui tão egoísta.

- Como você disse, estava bêbado, até o vento podia te derrubar. Se eu não quisesse que me beijasse, teria te empurrado. – Jungkook disse tranquilamente.

Já tinha se passado mais de um mês desde o beijo, não havia motivo algum para permanecer pensando naquilo ou para guardar rancor pelas palavras que ouvira na manhã após o beijo.

Jimin sentou mais próximo de Jungkook, entrelaçando as pernas de ambos para que conseguissem ficar sentados meio encaixados um ao outro. O Park levou suas mãos até os cabelos de Jungkook, os bagunçando e acariciando enquanto o observava serenamente. O moreno queria acabar com o espaço que havia entre eles, mas tinha medo de ser empurrado, negado, ou até mesmo repreendido por fazer aquilo.

- Eu fiz errado na primeira vez e não vou repetir isso. – Jimin murmurou. – Eu posso te beijar?

- Não precisa me pedir. – Jungkook abriu um sorriso tão lindo para Jimin, que o ruivo cairia caso não estivesse sentado.

Suas pernas ficaram bambas com a maneira que aquelas palavras o atingiram, não esperava que fosse ficar tão bobo por causa dessa paixão que o incendiava a cada dia mais. Queria ter Jungkook para chamar de seu, queria entregar-se de corpo e alma ao moreno.

Sem mais nada dizer, aproximou seus lábios dos do moreno, aproveitando as mãos nos cabelos do mesmo para puxá-lo para mais perto, acabando de vez com o espaço que os separava. Iniciou um selinho, suave e até mesmo delicado. O coração de ambos parecia estar batendo cada segundo mais rápido, os fazendo sentir que iriam explodir a qualquer instante.

Lentamente Jimin entreabriu seus lábios, esperando que Jungkook tomasse a iniciativa de aprofundar o beijo, o moreno percebeu e fez aquilo que ambos desejavam. As línguas pareciam se acariciar dentro de suas bocas, as mãos de Jungkook faziam um carinho gostoso na nuca do Park enquanto o beijava, sentindo as carícias em seus cabelos também se intensificar.

Quando separaram-se, Jungkook passou a encher o rosto de Jimin de leves beijos, arrancando uma risada agradável do Park.

- Eu estou cada vez mais apaixonado por você, Jimin... – Jungkook simplesmente soltou, tendo a atenção de Jimin voltada para si. – Você pode não corresponder, mas eu não consigo manter isso para mim. Não mais. Não dá. Se em uma semana eu já sabia, agora depois de mais de um mês eu tenho ainda mais certeza.

- Jungkook...

Jimin tentou dizer algo, tentou dizer que sentia o mesmo, porque de fato sentia, mas as palavras pareceram ter sumido e sua saída foi beijar o moreno novamente, de forma ainda mais afoita, não se preocupando de estar em um local público quando foi parar em cima do Jeon.

Ao separarem-se novamente, Jimin abraçou Jungkook e enfiou seu rosto no pescoço do mesmo, inalando o perfume bom que o mesmo tinha, conseguindo ignorar por completo as inseguranças e até mesmo preconceitos que tinha perante o Jeon. Se sentia tão completo e feliz com a presença do mais novo que estava quase sem se importar com renda ou qualquer coisa dele.

Se preocupava apenas com o fato de que o coração de Jungkook, completava o seu.


Notas Finais


Gostaram? Finalmente esses dois se beijaram \o/

Beijão ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...