História All for a Dream - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Justin Bieber
Personagens Ashley Benson, Justin Bieber
Tags Drama, Fama, Romance, Sonho
Exibições 79
Palavras 2.703
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura!!!!

Capítulo 6 - Atitude estranha


Fanfic / Fanfiction All for a Dream - Capítulo 6 - Atitude estranha

Peguei um taxi, dei o endereço e em menos de 20 minutos estávamos parados em frente ao meu prédio, paguei o taxista e sai. Entrei no prédio cumprimentei o porteiro e fui ao elevador, apertei o botão do meu andar e esperei logo a porta se abriu, sai. Peguei a chave do meu apartamento na bolsa e abri, fui direto para o meu quarto, joguei minha bolsa na cama e me livrei daqueles saltos, fui até o banheiro me despi e tomei um banho relaxante de 10 minutos no máximo, não podia me atrasar, não hoje. Sai e vesti uma lingerie, uma calça jeans, uma regata preta e uma jaqueta e coloquei os meus tênis, tava ótimo! Peguei a minha bolsa onde eu guardava a roupa que usava para dançar e tudo que eu precisava. Coloquei a bolsa no ombro e sai. Tranquei o apartamento e peguei o elevador. Não olhei no relógio mas sabia que estava na hora certa, apertei o térreo e logo o elevador chegou, me despedi do porteiro e sai. Peguei um táxi e dei o endereço a ele, depois de alguns longos minutos no transito tínhamos chego. Paguei ele e sai. Entrei na faculdade e fui direto para a minha sala.

Horas depois...

Tive que ficar um tempo a mais aqui para fazer alguns trabalhos que eu estava devendo, estou exausta! Tudo que quero agora é a minha cama. Estava esperando um táxi passar em frente a faculdade, mas nada. Todos os estudantes já tinham ido embora, tornando a rua bem deserta, só passava alguns carros e eu comecei a ficar assustada, relaxa, Megan! Nada vai acontecer. Fazia uns 10 minutos que eu estava parada ali, logo passou um carro por mim e ele parou, e agora? Ele deu ré e parou na minha frente, olhei para outro lado ignorando a presença dele ali, o vidro se abaixa:

- Está perdida? – uma voz um tanto conhecida pergunta.

Olhei e era o Danyel, soltei todo o ar que eu estava segurando:

- Ah é você – suspirei – estou esperando um taxi passar mas nada.

- Entra ai, te dou uma carona.

- Não precisa, Danyel! Serio. – não queria incomodar.

- Megan, anda logo vai. – ele abriu a porta do passageiro.

- Já que você insiste. – entrei no carro e fechei a porta.

Eu não sabia que horas iria passar um táxi ali se é que iria passar, Danyel começou a dirigir e eu coloquei o cinto:

- É ali que você estuda? – ele quebrou o silêncio.

- Sim. – sorri.

- Não te vi hoje na hora do almoço, aconteceu algo? – ele me olhou mas logo voltou a atenção para a pista.

- Tive um compromisso.

- Hum.

- Vou sair da revista. – disse rápido.

- O que? Por que?

- Fiz um teste e passei, Danyel. – disse animada – vou finalmente realizar o meu sonho! E por conta disso não tem mais como eu continuar na revista.

- Estou muito feliz por você! Mas por outro lado fico triste por saber que perdi a minha companheira de almoço.

- Vou continuar sendo a sua companheira de almoço, se quiser! – sorri pra ele – podemos almoçar sempre que der.

- Agora estou totalmente feliz! – ele sorriu.

Expliquei onde era a meu prédio e logo Danyel chegou:

- Muito obrigada pela carona! Sério. – olhei para ele e sorri.

- Magina, eu que agradeço pela companhia! – ele segurou na minha mão – será que podemos sair pra comemorar qualquer dia desses?

- Comemorar? – arqueei a sobrancelha.

- É, comemorar a realização do seu sonho.

- Ah sim! Como sou lerda. – dei um tapa na minha testa.

- Sou obrigado a concordar! – ele riu.

- Folgado! – dei um tapa no braço dele.

- Posso te ligar para marcamos?

- Claro! Agora eu vou entrar porque estou extremamente cansada.

- Tudo bem. – ele sorriu.

Dei um abraço no Danyel e sai do carro acenando pra ele. Entrei no prédio, cumprimentei o porteiro e fui em direção ao elevador, apertei o botão do meu andar e logo o elevador chegou. Sai e peguei a minha chave na bolsa, abri a porta e entrei sentindo um cheiro muito bom vindo da cozinha, Tasha estava cozinhando, ela é uma cozinheira de mão cheia e já me ensinou muitas coisas. Joguei a minha bolsa no sofá e fui para a cozinha, ela estava virada de costas para mim mexendo algo em uma panela que estava no fogão:

- Já disse o quanto amo a sua comida? – disse indo até ela.

- Já sim, mas pode falar mais vezes. – ela riu.

Parei ao seu lado e vi que o que ela mexia era um molho:

- Demorou pra chegar, aconteceu algo? – ela me olhou.

- Tive que fazer uns trabalhos e acabou que perdi o táxi. – bufei.

- Você veio andando? – ela arregalou os olhos.

- Não. Danyel me trouxe.

- Ah! O gatão da empresa? – ela deu uma risadinha.

- Sim, ele mesmo. – dei um sorriso. – ele quer sair pra comemorar a realização do meu sonho. – sorri boba.

- E você vai, né!?

- Óbvio!

- Isso ai.

- Precisa de ajuda?

- Não, pode ir tomar seu banho sossegada, quando terminar já vai estar pronto.

- Amo você! – dei um beijo no rosto dela.

- Eu sei, eu sei. – ela se gabou.

Apenas revirei os olhos e sai dali, peguei a minha bolsa do sofá e fui para o meu quarto, joguei a bolsa na cama e tirei o meu tênis e fui para o banheiro. Me despi e entrei no box, liguei o chuveiro e deixei que a água quente me relaxasse devo ter ficado uns 20 minutos ali, desliguei o chuveiro me enrolei na toalha e sai. Fui até o closet e vesti a calcinha e o sutiã, e peguei uma camiseta grande que eu tinha que ficava como vestido em mim, sempre gostei de usar camisa de homem para dormir. Fui até a cozinha e Tasha já tinha terminado de cozinhar e a mesa já estava pronta:

- O cheiro está muito bom! – eu disse e me sentei.

- Eu sei – ela apareceu com uma panela.

Colocou a panela na mesa e se sentou, nos servimos e começamos a comer. Assim que terminamos Tasha foi descansar e a limpeza da cozinha ficou para mim, limpei tudo e fui para o quarto. Me joguei na cama e me cobri, logo dormi.

Dia seguinte.

O meu celular tocava no meu criado mudo, que insuportável! Peguei o celular sem abrir os olhos:

- Alô? – com certeza a pessoa ia saber que eu acabei de acordar.

- Megan?

- Sim. Quem é?

- É da revista. Angelina pediu para mim te ligar para avisar que você está demitida e que não precisa mas pôr o pé aqui. Tudo que você tiver que receber estará na sua conta hoje mais tarde!

- Tudo bem. – foi a única coisa que eu disse.

Ela finalizou a ligação.

Eu não ia surtar por estar demitida, eu já iria ir lá hoje mesmo para pedir demissão mal sabe a Angelina que já adiantou o meu serviço e sobre não pôr mais os pés na revista, eu não pretendia ir mais lá mesmo. Coloquei o celular no criado mudo e voltei a dormir, não tinha nada pra fazer mesmo.

1 hora depois.

Acordei com o meu celular tocando de novo, que merda! Peguei sem ver quem era:

- Oi?

- Megan? – era o Nick.

- Oi, Nick.

- Bom dia.

- Bom dia.

- Liguei para te avisar que hoje começam os ensaios.

- Qual o horário e onde vai ser?

- Começamos as 13:00 e é no mesmo lugar.

- Tudo bem!

- Até mais!

- Até! – finalizei a ligação.

Olhei no relógio e estava marcando 10:30. Levantei e fui direto pro banho, era um banho rápido levei apenas 5 minutos, sai e já vesti uma calcinha e um sutiã e fui para a cozinha assim mesmo, sabia que estava sozinha em casa. Peguei um pacote de biscoito e comi alguns, e fui preparar o almoço, como eu tinha dito Tasha me ensinou algumas coisas e eu era até boa nas poucas coisas que eu cozinhava, fiz um strogonoff, e arroz. Estava ótimo! Olhei no relógio e já eram 11:40, a hora passa muito rápido, me servi e comecei a comer, repeti porque estava muito bom! Minha mãe ficaria orgulhosa se soubesse que eu aprendi a cozinhar, terminei e limpei toda a bagunça. E resolvi ligar para a minha mãe não tinha contado pra ela ainda, peguei o celular e disquei chamou algumas vezes e ela logo atendeu:

- Filha? Meu Deus, que saudade!! Porque não me ligou antes? – ela disse rápido.

- Desculpa, mãe! Estava muito ocupada com o trabalho e com a faculdade, tá tudo muito corrido. Estou com saudades também!

- Tudo bem, filha. Eu entendo!

- Como o papai está? E o meu irmão? – eu tinha um irmão mais velho, ele tinha 23 anos.

- Estão bem, querida. Mas estão com saudades!

- Mando mensagem pro Caio direito – Caio é meu irmão – ele nunca responde. – bufei.

- É a faculdade, filha. Ele está cheio de trabalhos para entregar e ainda tem aquele chefe mala dele.

- Ah. Sei bem como é! – eu ri – então, tenho uma novidade para te contar! – eu disse animada.

- Pelo jeito é coisa boa. Me diz!

- Fiz um teste e passei. Estou prestes a realizar o meu sonho, Mãe!!! – consegui ouvir os gritinhos de alegria que minha mãe soltou.

- E que teste foi esse?

- Se eu te contar você não vai acreditar.

- Conta logo, criatura! – dei risada.

- Eu estou na nova turnê do Justin Bieber!

- MEU DEUS! Aquele garoto bonitão cheio de polêmicas? – Justin não tinha mesmo uma fama muito boa.

- Sim, mãe. Ele mesmo!

- Filha, ele é muito famoso e muito bonito também. Você é sortuda em!

Disparei a rir, nessas horas queria que minha mãe estivesse aqui. Seria muito bom ter ela para me fazer rir desse jeito, no inicio ela odiou a ideia de eu vir pra cá, foi muito difícil mas uma hora ela aceitou. E depois quando eu comecei a me dar mal aqui eu nunca disse a ela, porque sabia que ela ficaria preocupada. Eu guardava tudo pra mim e tentava me manter forte. Tinha dias que eu ligava para ela chorando mas disfarçava a voz e ela acabava não notando, mal ela sabia que eu só estava ligando porque eu sabia que ela ia me fazer rir, como sempre faz! Nem para o Caio eu disse a verdade, eu e ele sempre fomos muito unidos, e ele sempre me protegeu de tudo! Se eu contasse a verdade Caio apareceria aqui no dia seguinte e me levaria de volta para o Brasil, sim ele faria isso mesmo! Não queria deixar nenhum deles preocupados, sabe? Terminei de falar com a minha mãe e logo desliguei o telefone. Precisava me arrumar.

Coloquei uma calça jeans, uma regata e uma jaqueta, arrumei minha bolsa, coloquei a roupa que eu usaria para ensaiar, uma garrafa de água e estava ótimo! Prendi o meu cabelo em um rabo de cavalo e passei só um pó, para ficar com uma carinha melhor. Olhei no relógio e já marcava 12:10. Peguei a bolsa, meu celular, minha carteira e a chave. Tranquei o apartamento e fui até o elevador. Apertei o botão e ele logo apareceu, entrei e apertei o térreo. Dei uma olhada no espelho e eu estava bem bonita até, o elevador chegou no térreo e assim que a porta abriu eu sai rápido me despedi do porteiro e finalmente estava na rua. Olhei e não tinha nenhum táxi por ali, era tudo que eu precisava. Esperei mais um pouco e passou um táxi acenei pra ele e ele parou na minha frente. Entrei dei o endereço ao taxista e logo já estávamos em movimento.

Hoje seria o primeiro dia de ensaio eu estava nervosa, ansiosa, feliz etc. Era tanto sentimento junto que eu estava surtando já, olhei pela janela e comecei a observar as ruas de New York, algumas pessoas correndo, outras falando no celular. Quando eu cheguei aqui só conseguia pensar no meu sonho, em algum momento eu achei mesmo que tudo ia ser fácil, pobre garota! Nada foi fácil, tudo exigiu o meu esforço e por muito tempo eu fiz algo que eu não gostava só para me manter aqui, teve momentos que eu até pensei em desistir, confesso! Foram muitos “Não” existem muitas pessoas aqui com talento, eu só era mais uma. E agora eu estou finalmente chegando a algum lugar, vou fazer parte de uma das maiores turnês. Me sinto privilegiada e agradecida por isso, as coisas acontecem quando tem que acontecer.

- Moça, chegamos. – o taxista disse me tirando do meu transe.

- Ah sim. – entreguei o dinheiro pra ele e sai.

Olhei para o prédio em minha frente e respirei fundo, até parecia que estava pisando aqui pela primeira vez. Entrei e passei reto pela recepção só dei um sorriso para a recepcionista e fui até o elevador, apertei o botão e logo as portas se fecharam. Espero não encontrar com Justin aqui, ele tem tantos compromissos acho difícil ele estar presente nesse ensaio. O elevador chegou no andar e a porta se abriu. A sala de espera estava vazia, como da outra vez, fui até o corredor e assim que cheguei na porta do estúdio ela estava aberta, entrei e só tinha 2 dançarinos ali e o Nick:

- Megan! – Nick disse animado e veio até mim.

- Oi, Nick. – sorri.

- Vai dançar assim? – ele analisou a minha roupa.

- Não. Vou trocar de roupa.

- Ok. Melhor ir agora!

- Tá bom.

Virei as costas e sai do estúdio indo até o banheiro, troquei de roupa rapidamente e voltei para o estúdio. Outros dançarinos já tinham chego, inclusive a Jenna, a garota que gaguejou naquela vez. Ela me parecia ser gente boa, fui até um canto e coloquei a minha bolsa olhei no relógio que tinha no meu pulso e ainda era 12:50, e eu achando que chegaria atrasada. Me sentei no chão ao lado da minha bolsa e logo a Jenna veio e se sentou do meu lado:

- Oi – ela sorriu simpática.

- Oi – sorri de volta – Jenna?

- Isso. Megan?

- Exato!

Ficamos um tempo conversando e logo todos os dançarinos chegaram, nos levantamos e nos posicionamos, eu fiquei atrás como sempre e Jenna ficou do meu lado. Nick se posicionou lá na frente:

- Estão animados para o nosso primeiro ensaio?

- Sim! – todos nós dissemos.

- Vamos começar com “What do you Mean?”. Vamos lá! – ele se virou para o espelho ficando de costas para a gente.

Ele foi ensinando passo por passo, não era uma coreografia fácil de ser feita. Já tínhamos pego boa parte dela, Nick estava mostrando os últimos passos quando uma voz interrompeu:

- Desculpem o atraso! – uma voz rouca soou pelo estúdio.

Todos viraram para trás pra ver o ser, mas eu não. Continuei olhando fixamente para a frente:

- Tranquilo. Cara! – Nick disse com a mão na cintura. – Vamos continuar! – ele disse e todos voltaram a olhar para a frente.

- Espero que não tenha sentido a minha falta.- Justin sussurrou no meu ouvido me fazendo arrepiar.

- Você não é tão importante assim. – me virei para ele e dei um sorriso sarcástico.

Ele não disse mais nada. Apenas foi para um canto e se sentou.

Estávamos indo bem com a coreografia, eu ainda me perdia em algumas partes mas não era nada de mais. Justin não tirava os olhos de mim e isso era bem irritante! Nick andava para ver quem estava com dificuldade, ele veio até mim e viu que eu estava errando algumas partes:

- Megan, respira! – ele disse parando em minha frente. – é assim. – ele me mostrou.

Tentei imitar mas não saía:

- Vou te ajudar – assenti.

Ele segurou no meu quadril e começou a me ajudar, eu tinha conseguido fazer. Mas eu precisava aprender a fazer aquilo sozinha:

- Ei, Nick? – Justin, se levantou e veio até nós – precisa mesmo segurar ela desse jeito?


Notas Finais


Justin com ciumes?????? hmmmmmmmmm


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...