História All For LOVE - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lisa Marie Presley, Michael Jackson
Personagens Lisa Marie Presley, Michael Jackson
Tags Lisa Marie Presley, Michael Jackson, Rei Do Pop, Romance
Visualizações 85
Palavras 2.801
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


A história a seguir não é baseado em fatos reais, apenas as personagens são reais.

Capítulo 2 - Sobre as águas de Veneza


Fanfic / Fanfiction All For LOVE - Capítulo 2 - Sobre as águas de Veneza

VENEZA - ITÁLIA, 11h AM 

Lisa tomava seu café da manhã em sua suíte, enquanto pensava sobre a noite anterior em que passou algumas horas com Michael conversando no terraço do hotel. Aquele momento não saia de seu pensamento. A forma gentil e delicada como ele á tratou e ouviu todos os seus desabafos, fizeram Lisa olhar de uma forma diferente para ele. Mas logo ela acordou de seus pensamentos:

- O que é isso Lisa Marie Presley? pode parar! você está aqui para pensar e não embarcar em romances, ele apenas te tratou bem e ouviu suas lamúrias. SÓ! - pensando alto, Lisa falou consigo mesmo.

- Mas será que eu deveria ligar pra ele? ele me disse que eu poderia se precisasse conversar mais. Ai meus Deus! não quero que pareça algo que não é! - disse - quer saber? vou ligar!

 

SUÍTE DE MICHAEL

Michael havia acabado de acordar e tomar um banho, estava aproveitando o tempo para colocar as ideias que tinha tido durante a noite em prática, para depois trabalhar melhor em cima delas, já que aqueles momentos em Veneza eram de férias e descanso. Quando minutos depois, o telefone de seu quarto toca. Era Lisa:

- Alô? - Michael atendeu

- Bom dia Michael, é a Lisa.

- Oi Lisa! bom dia, como você passou a noite ? - perguntou

- Muito bem. Aliás, é por isso que estou te ligando, queria te agradecer por ontem. Você foi tão generoso e paciente ouvindo os meus problemas. Obrigada Michael! - agradeceu Lisa, com uma voz doce.

- Imagina Lisa. Você precisava conversar, e eu não seria uma boa pessoa se ao menos não te ouvisse. Mas, aproveitando que você ligou, eu queria muito poder te ver de novo, seria possível? 

- Cla...cla...claro Michael! - gaguejou Lisa ao receber um convite que apesar de inesperado, era o que no fundo ela queria.

- Ok! Então podemos dar uma volta pela cidade, o que acha? conhecer os lugares turísticos. Dizem que aqui é uma cidade muito romântica, quer dizer, não que isso tenha algo a ver com o nosso encontro, quer dizer, não que seja um encontro...oh me desculpe, acho que estou com sono ainda! - disse Michael fazendo Lisa rir do outro lado da linha.

- Tudo bem, eu entendi suas intenções. - ela brincou. - mas será que não seria arriscado sairmos juntos e andar pela cidade? não iria tumultuar muito ? indagou Lisa.

- Esqueci completamente desse mínimo detalhe que eu sou Michael Jackson e vivo restrito de certas coisas até nas minhas férias. Você tem razão! - disse ele com um ar tristonho, e já achando que seu encontro com Lisa estaria perdido.

- Calma, podemos dar um jeito. Eu soube pelo hotel que existem passeios noturnos naqueles barquinhos, como chamam mesmo? 

- Gôndolas? - respondeu Michael.

- Sim, essas mesmo. Então, poderíamos dar uma volta, acho que a noite estaria mais tranquilo. O que acha?

- Ótima ideia Lisa. Vou falar com o Wayne, meu segurança pra ele conversar com um dos barqueiros que fazem esses passeios e pedir que tenhamos privacidade - Michael disse empolgado - assim que eu tiver todas as informações eu te ligo de novo pra combinarmos, tudo bem?
- Sim, espero sua ligação
- Então até daqui a pouco  
- Até Michael!

 

HORAS MAIS TARDE ...

Lisa e Michael estavam sentados lado á lado na pequena gôndola que os levava por um passeio noturno pelas ruas fluviais de Veneza. Era uma noite encantadoramente estrelada e com a Lua iluminando e refletindo na água. Por mais que não fosse a intenção inicial de ambos, aquele passeio e cenário, eram dignos de histórias de romance. O clima era de verão na Europa, mas apesar disso, aquela noite estava um pouquinho fresca, e Michael percebeu que Lisa parecia estar com um pouco de frio, e então ofereceu seu casaco para ela, que logo aceitou. Os dois permanecerem em silêncio a maior parte do passeio, só trocando breves olhares, até que Michael quebrou o gelo:

- Lisa, eu tenho que te confessar uma coisa! Desde ontem a noite, quando te vi naquele corredor, e depois quando ficamos no terraço conversando, eu não consigo parar de pensar em você. Sei lá, eu não estou nem me entendendo - criando coragem, sabe-se lá de onde, ele confessou que seu sentimento por ela não era repentino, mas que havia voltado a aflorar depois que a viu novamente. - não é que eu tenha me apaixonado por você ontem, mas, você despertou algo em mim que nunca senti por ninguém, nunca senti isso dentro de mim, queria poder te dizer o que é, mas não posso. O que posso dizer é que tem algo muito bom acontecendo aqui - e apontou para o seu coração.

- Michael, eu... - Lisa relutou em falar que também sentia algo por ele, mas acabou deixando seu sentimento falar mais alto - eu também sinto algo por você, e também não sei explicar. Parece que te conheço a muito tempo, e que temos uma intimidade de anos, eu me sinto tão á vontade perto de você, sinto que posso confiar de olhos fechados, você me transmiti paz, mas não sei ao certo que sentimento é esse!

- Porque não descobrimos juntos? Michael disse aproximando o seu rosto ao de Lisa.

 

Quando os dois estavam a milímetros do tão esperado beijo, Lisa se afastou e disse que não poderia. Ainda era perante a lei uma mulher casada, e que estava confusa com tudo que vinha acontecendo em sua vida. Não queria estragar esse sentimento por Michael tendo uma atitude precipitada. 

- Melhor não Michael!

- Lisa...
- Desculpa, eu estou muito confusa com tudo isso, eu não quero apressar as coisas, tirar conclusões precipitadas sobre a gente.
- Mas é só um beijo, quem sabe assim a gente não tira algumas conclusões 
- Michael disse novamente tentando beijar Lisa.
- Michael, não! por favor - com um movimento desviou a cabeça para o lado, esquivando do beijo - eu preciso voltar, eu quero voltar pro hotel. Por favor, vamos voltar? - falou meio atordoada pela situação.
- Se é o que você quer, vamos voltar - visivelmente frustrado, Michael pediu para o barqueiro para retornarem ao hotel.

 

Novamente, o caminho todo de volta para o hotel foi de um silêncio absoluto, mas dessa vez, sem nenhuma troca de olhares entre eles. Michael estava visivelmente chateado, não com Lisa, mas com ele mesmo. Pensava que poderia ter sido mesmo precipitado ao se declarar a ela naquele momento. Ela estava com problemas em função de seu divórcio, e era natural que não iria se envolver com alguém durante todo esse processo, não por vontade própria, mas para evitar mais sofrimentos e julgamentos. Pois no fundo, ele sentiu que Lisa correspondeu ao seu sentimento, mas acima de suas vontades, ele iria respeitar o tempo dela. 

Chegando ao hotel, os dois apenas trocaram dois "Boa noites" e seguiram para seus quartos. Lisa sentia um misto de sentimentos. Ela admitiu para si mesma, que se não fosse tudo que estava acontecendo devido ao seu divórcio, as brigas com sua mãe, ela teria cedido ao beijo de Michael. Ao mesmo tempo, queria ter certeza que o sentimento que sente por ele, não é apenas uma gratidão pela atenção que havia lhe dado na noite anterior. A forma como a tratou. Não queria de forma alguma enganar á ele e a ela mesmo. Então, tomou um relaxante e acabou pegando em um sono profundo. 

Dois andares acima, em sua suíte, Michael continuava pensando que havia cometido um erro, um grande erro que poderia custar-lhe a chance de conquistar o amor de Lisa. O que talvez ele não sabia é que cada um culpava a si mesmo pelo que tinha acontecido, ou pelo que não tinha. Nenhum dos dois pararam e pensaram sobre os minutos que antecederam a recusa do beijo, os olhares, as mãos suadas, a aproximação magnética entre eles. Estão apaixonados um pelo outro, e agora precisam saber lidar com os efeitos, sensações e sentimentos que o amor causa. 

NO DIA SEGUINTE ...

Lisa ligou para recepção do hotel e pediu um carro pois queria passear pela cidade, já era o terceiro dia que estava em Veneza e não tinha aproveitado á cidade como havia planejado. Apesar de não parecer, o que tinha acontecido entre ela e Michael, e o clima que ficou entre eles na noite passada, deixou Lisa um pouco triste. E assim, seguiu para fazer seu tour e tentar, finalmente, pensar em sua vida, que era o objetivo daquela viagem. 

Ainda em seu quarto, e sem a menor vontade de sair e aproveitar um pouco a cidade, Michael estava sentado em uma cadeira que dava para a sacada. Não conseguiu dormir pensando em Lisa. Queria procura-lá para pedir desculpas e acabar com essa tensão entre eles. Depois de alguns minutos, decidiu ligar para seu quarto:

- Desculpe Sr. Jackson, mas a Srta. Lisa não está no quarto - disse a recepcionista 

- Você saberia me dizer se ela disse aonde iria?
- Desculpe novamente Sr. Jackson, mas infelizmente não posso dar informações sobre outros hospedes.
- Claro! Mas será que você poderia me comunicar quando ela chegasse? isso você não vai me negar, né!? 
pediu com uma voz suave e doce para a recepcionista -  qual o seu nome? 
- É Angelina Sr. -
 a jovem respondeu assustada sabendo que do outro lado da linha se tratava de Michael Jackson.
- Por favor minha querida Angelina, será que poderia me avisar quando Lisa Presley retornasse ao hotel? 
- Sr. eu não deveria, pois isso não está nos protocolos do hotel, mas um pedido tão simples e gentil eu não poderia negar. Avisarei assim que Srta Lisa chegar.
- Obrigado Angelina -
 agradeceu Michael.
Sr.Jackson? 
- Sim...
- Eu sei que isso pode soar mal para meu emprego, mas queria dizer que sou uma grande fã do seu trabalho, e gostaria de poder lhe dar um abraço. 
- corajosamente a recepcionista declarou ser fã de Michael. E o que ela não esperava, era que se tratava de um dos artistas mais gentis e educados com seus seguidores. 
Oh! querida, muito obrigado pelo carinho. Quando eu passar pela recepção, por favor me chame, e diga que é a Angelina. Ou melhor, normalmente eu não costumo frequentar a recepção, por motivos de não causar tumultos e transtornos para o hotel, então, fale com meu segurança, Wayne, diga á ele quem é você e que eu mandei que viesse até meu quarto. Assim poderá ganhar seu abraço. Tudo bem? 
- Não sei nem o que dizer Sr. Muito, muito, muito obrigada!
 - falou radiante de emoção a jovem Angelina.

 

PELAS RUAS DE VENEZA ...

Lisa continuava seu passeio, pensativa. Entre uma foto e outra, ela tentava entender o que sentia por Michael, mas era em vão. Só o clima pesado que ficará entre eles dominava seus pensamentos. Ela não iria conseguir entender o que se passava dentro de si, e que tipo de sentimento nutria por ele, se primeiro não resolvesse esse mal estar entre eles. Então decidiu voltar ao hotel e procurar Michael. 

NO HOTEL ...

Lisa chegou, e foi até a recepção solicitar para Angelina que Michael ligasse para seu quarto assim que ela subisse. O que ela não sabia, era que Angelina já tinha combinado com ele para avisa-lo da chegada de Lisa. O que aconteceu é que ela apenas facilitou o trabalho da jovem, que ficou aliviada e não correria o risco de perder o seu emprego, pois foi a própria Lisa quem pediu para comunica-ló da sua chegada.

- Sr. Jackson? A senhora Lisa acaba de chegar e pediu que o Sr. ligasse para seus aposentos.
- Ela pediu?
- Sim senhor. Ela passou pela recepção e pediu que o comunicasse. 

Ok Angelina. Agradeço, e não esqueça... estou te devendo um abraço - disse Michael deixando a moça ainda mais encantada pela gentileza de seu ídolo. 

 

Quando chegou em seu quarto, Lisa aguardava ansiosa pelo telefonema de Michael. E não demorou muito para o telefone tocar. Mas ao contrário do que Lisa queria, não era ele, mas sim sua mãe:

- Alô?
- Lisa, onde você está? porque viajou me deixando só um bilhete? você não tem consideração pela sua mãe? o que está acontecendo Lisa Marie?
- Pelo amor de Deus mãe, não começa com esse drama. Pare de me tratar como se eu tivesse 10 anos. Deixei o telefone de onde eu estaria e comuniquei o motivo dessa viagem, então por favor, não pira, ok? -
 Lisa disse já sem paciência para os sermões de Priscilla.

- Eu devo te lembrar que você está no meio de um divórcio, que eu já deixei bem claro que sou totalmente contra, mas espero que você aproveite essa viagem para voltar atrás enquanto é tempo. 
- Mãe, já conversamos a respeito do que você pensa ou deixa de pensar sobre isso, e sabe muito bem que eu não estava feliz nesse casamento - 
Lisa já estava ficando visivelmente irritada com aquela ligação.

- Não estava feliz? ter uma estabilidade, um marido que cumpre com seus deveres de marido não é estar feliz? como pode dizer isso Lisa Marie? você quer o que? um homem ou um príncipe encantado? 
- Quero alguém que eu realmente ame, e que também me ame e não me veja como uma esposa só por ter assinado alguns papéis - 
determinada a encerrar o assunto, finalizou - agora vou desligar porque espero por uma ligação, até mais mamãe.
- Lis...

 

Nem esperou sua mãe terminar e desligou, pois esperava ainda pela ligação de Michael. E não demorou para novamente o telefone tocar. E agora, dessa vez, só poderia ser ele.

- Lisa?
- Oi Michael - logo reconhecendo a voz doce dele - tudo bem?

- Sim. Quer dizer, mais ou menos. Eu fiquei muito chateado da forma como o nosso passeio se transformou em um constrangedor climão entre nós. Me desculpe!
Eu também queria te pedir desculpas. A minha reação não foi das melhores. Na verdade, acho que nós dois não soubemos lidar com a situação, mas eu não queria falar sobre isso por telefone, será que podemos nos encontrar lá no terraço, como naquele dia? - Lisa queria conversar com ele olhando em seus olhos, pois queria realmente entender o que se passava em seu coração. 
Claro que sim Lisa! te espero lá - deixando Michael novamente com esperanças de consertar o que fez na noite anterior.

 

NO TERRAÇO ...

Michael esperava por Lisa, que não demorou a chegar. Era noite. A mesma noite estrelada do dia em que foram lá pela primeira vez. Ao se aproximar Lisa o cumprimentou com um abraço carinhoso e se afastando disse:

- Me desculpa Michael. Me desculpe se eu te magoei, mas é que... - e antes que terminasse, Michael a interrompeu.

- Não peça desculpas, eu também errei, nós dois erramos, certo? admitimos isso, e agora estamos aqui para resolver essa situação.
- Claro - 
enquanto Michael falava, Lisa começou a ter flash's sobre o que sua mãe disse em relação a seu casamento, sobre a estabilidade que estaria perdendo ao se separar de Danny, e que amor era coisas de adolescente. Mas Lisa acreditava que um relacionamento só poderia dar certo, quando os dois lados estão inteiramente entregues, e que o amor era sim, importante em um relacionamento. 
- Eu não queria que você ficasse com uma má impressão sobre mim Lisa. Eu prometo que não vou mais...
- Me beija!
- O que? 
assustado pelo pedido repentino
- Me beija Michael !!!

 

Apesar de assustado com o pedido, o sentimento que tinha por ela foi mais forte que qualquer ação de raciocínio, e atendendo ao seu chamado, se aproximou dela. Os dois ficaram com os rostos quase colados. Podiam sentir suas respirações intensas. Olhos fixados um no outro. Michael aproximou seus lábios aos de Lisa, e como em câmera lenta os lábios se tocaram. O beijo foi lento, como se cada um quisesse aproveitar cada segundo daquela sensação. Um beijo lento e demorado. Ele colocou as mãos em sua cintura, enquanto Lisa envolveu seus braço ao redor do pescoço de Michael. Ao desencostarem as bocas, ele disse:

- Você pode não acreditar  e achar que é cedo demais pra eu te dizer isso Lisa Marie, mas EU TE AMO!

 

Lisa apenas sorriu e como um imã, voltaram a se beijar. E assim foram as horas em que passaram juntos naquele terraço. Entre beijos e trocas de carinhos, palavras de amor, confidências. Nada mais importava para os dois, pois agora, haviam descoberto juntos, qual era o sentimento que tinham um pelo outro. AMOR !


Notas Finais


Devido alguns problemas pessoais, o próximo capítulo está demorando um pouco pra sair, mas já está sendo escrito. Espero que compreendam. Não deixarei de escrever a fic, apenas o intervalo de postagens ente eles está um pouco longo devido a esses meus problemas. Mas logo estabilizaremos.

Obrigado pela compreensão!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...