História All For You | Justin Bieber - Capítulo 39


Escrita por: ~

Exibições 79
Palavras 1.659
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura e me desculpem pelo capítulo meio bosta.

Capítulo 39 - 38: End of the line.


Fanfic / Fanfiction All For You | Justin Bieber - Capítulo 39 - 38: End of the line.

Meu corpo parecia estar em combustão pela necessidade que eu tinha de vê-lo sangrar em minhas mãos. 

A medida que meus passos aceleravam, ele também o fazia.

 - Ah, Bieber. Isso é tão clichê. - ele falou quando finalmente estávamos frente à frente. - Seria tão entediante ver você tendo o mesmo fim que seu querido pai. 

 Toda a força que meu corpo implorava para ser depositado, foi diretamente para minhas mãos, onde fechei os punhos, acertando-lhe o lado esquerdo de seu rosto. Ele se desequilibrou por um momento, se apoiando em minha mesa. Seu sorriso sombrio tomou conta do seu rosto, limpando o canto da boca. 

 - Você realmente acredita... - ele falou, ainda sorrindo com a mão sob a boca. - que pode me vencer, chefezinho de merda? 

 Segurei nas golas de sua camisa, preparando-o pra tudo o que ele precisava durante todo esse tempo. Joguei-o em cima do birô e sem perder tempo enchi seu rosto de pancadas sem parar.

 - O que você achou que faria aqui? Hein? - segurei novamente nas golas de sua camisa observando seu rosto machucado. - O QUE VOCÊ QUERIA AQUI?

 - Distração. - o sussurro veio junto de um riso quase inaudível.


 P.O.V Sophie Vincent. 


 Meu pai havia me dado algumas passagens de ida e volta para França. A ansiedade de mostrá-los a Justin era maior que eu. 

Já que ele não havia passado no hotel como combinamos, estava à caminho de sua casa. 

 O vento estava calmo e frio. Apertei os braços em volta do meu próprio corpo tentando me esquentar dentro do casaco. Só o que podia se ouvir eram algumas folhas secas contra o chão; Meus passos e os ruídos que os mesmos faziam nelas.

 A rua estava vazia, assim como minha mente. 

 O vento mudou; As folhas pareciam querer dançar de tanto que voavam. Senti esse vento, era mais frio do que antes e uma sensação estranha de estar sendo seguida me percorreu. Balancei a cabeça negativamente afastando esses pensamentos, já não estava longe da casa de Justin e dos garotos.

 - O que uma delicinha dessas faz na rua essa hora? 

 Virei de modo rápido, mas não o suficiente. Senti uma espécie de bolsa ser colocada em minha cabeça e algo tapar meu nariz. 

- Quietinha, docinho. 

 ××× 

 Abri meus olhos que ardiam e lacrimejavam. Coloquei minhas mãos na cabeça que doía fortemente. 

 Olhei ao meu redor e não conseguia enxergar nada além do escuro.

 - Quero ela viva. Entendeu? Viva! - era uma voz feminina, a qual não pude identificar. Céus, não basta passar por tudo o que passei? Quem seriam essas pessoas? 

 Ouvi um barulho de maçaneta girando e me dei conta de que estava em uma espécie de quarto. Observei uma figura entrar, na esperança de identificar quem seria. 

 - Olá. - não. Qualquer pessoa, menos... 

 - O QUE VOCÊ FEZ COM ELE? - O desespero me invadiu quando vi que era a infeliz da Hailey. Eu sabia que não estávamos seguros. Eu não imagino o que vou fazer se algo acontecer a Justin novamente. 

 - Nada que tenha que se preocupar agora. - ela sorriu irônica. - Venha até aqui, Rick. Aproveite e lembre-se: Viva. - meu coração parou por um momento. Isso não.

Um sorriso sombrio estampou seu rosto e o meu não tinha a menor chance de aparecer agora. Observei com dificuldade sua aproximação que me arrepiava a espinha. 

 - O que quer fazer? Hum? Ou você prefere que eu comece... - senti seus lábios frios encostarem em meu pescoço, grunhi de nojo. 

 - VAI DESINFETAR ESSA SUA BOCA, SEU NOJENTO. - empurrei-o com alguma força que me restava. 

 - Olha só, gatinha brava. - ele se aproximou novamente e eu senti que alguma merda iria rolar. - Ou você faz por bem, ou faz por mal. - engoli em seco pensando em uma alternativa. Era impossível, mas era um ganha tempo. - Qual vai ser? 

 - Você tem razão. É melhor por bem... - fiz a minha melhor cara. Justin sem dúvidas me mataria, mas talvez isso seja um caso de vida ou morte. - Baixa as calças pra mim. - Eu estava com certo nojo de mim mesma e sem capacidade de acreditar no que estava prestes a fazer, mas era preciso. 

Rapidamente aquele necessitado nojento estava com seu membro velho e pendurado para fora. (N/a: Tô me acabando) sussurrei para mim mesma: Agora ou nunca. Com uma das mãos, peguei em seu membro que dava ânsia e insinuei que iria introduzi-lo em minha boca, mas ao invés disso coloquei o sexo do homem entre meus dentes e... Mordi. 

Não precisei me afastar e nada do tipo, o homem que instantes estava implorando por algum toque, agora estava ajoelhado aos gritos de desespero, segurando em sua parte íntima que sangrava. 

 - SOPHIE?

 - RYAN! AH MEU DEUS. - corri até a porta, ignorando tudo o que havia ali no momento. Balancei o corpo do mesmo, abraçando-o desajeitadamente em seguida. - Me tira daqui, Ryan... 

 - O que você... QUE PORRA VOCÊ FEZ, SOPHIE? - sua expressão revelava dó e ele segurou em sua parte íntima pela roupa, ri um pouco do seu desespero. 

 - Sobrevivi, Ryan. - respondi simples. 

 - Sophie, o Justin, ele... 

 - Eu não aguento mais isso, Ryan. - meus olhos encheram-se de lágrimas novamente. - Por favor, não me fala. Só me leva até ele agora. - Ryan assentiu e pegou em meu braço, correndo pelos corredores vazios daquele lugar. 

Chegamos até uma porta onde dava pra ver as ruas, acelerei rapidamente o passo, mas senti Ryan me puxar. 

 - Shhh. - ele me olhou e acenou um canto da parede onde eu deveria ficar, o segui com o olhar e vi ele tirar um revólver de sua cintura. Foi quando consegui ver que próximo ao portão que eu acreditava ser o de saída tinha um homem, cujo uniforme revelava que era um dos seguranças dali. 

 Ryan vai na ponta do passo e escuto-o preparar a arma e apontá-la na nuca do outro rapaz. Virei o rosto, não querendo ver o que iria acontecer. Do contrário do que pensei, sua arma fez o menor barulho possível. Silenciador.

 Ele fez sinal para que eu fosse até ele, finalmente saindo dali. 

 - Entra no carro. - assim fiz e em segundos o vi entrar também, dando partida e arrancando do lugar. 

 O silêncio que estava pairando a uns três minutos já estava me deixando maluca. Suspirei, Ryan pareceu entender o recado. 

 - Jackson apareceu novamente. Assim como Hailey, que foi a autora do seu sequestro. - ele disse sem tirar os olhos da estrada. 

 - E-e como você... 

 - Eu vi o momento que você foi levada. Não pude ir na mesma hora ou iria entregar tudo. Iria entregar que sei onde Justin está. 

 - E onde eles estão? 

 - Você vai ver. Vai pro banco de trás e se abaixa, agora.

 - Mas porq...

 - Agora, Sophie. 

Decidi pular para o banco de trás e fiz o que o mesmo pediu. E imediatamente um som ensurdecedor invadiu minha audição. Tapei meus ouvidos e levantei um pouco a cabeça me certificando se tudo estava bem e cheguei a conclusão de que Ryan havia colidido com um portão grande e estávamos em algum tipo de galpão. 

 - Sophie, não sai desse carro por nada. - sussurrou e tirou do porta luvas alguns revólveres. - Pegue isso. - ele me entregou uma delas e de início me recusei. - Só use em caso necessário, por favor. 

 - O Justin, Ryan. Traz ele de volta

 - Farei isso. - um leve sorriso brotou em minha face.

 Esperei que ele se afastasse e fui até o que restava do banco da frente, encolhida atrás da janela. 

 - EU SÓ QUERO QUE VOCÊ ME GARANTA QUE ELA PERMANEÇA VIVA, PORRA! - esse grito é do... Justin? 

 - Eu sei, eu sei. Nos não vamos tocar no seu brinquedinho. Contanto que você cumpra o combinado, como Hailey ordenou. Temos um acordo? 

 - Porque você não me larga daqui e vamos ter uma conversa de homem pra homem? O que acha? - quando consgui focar minha vista, vi que Justin estava preso a uma cadeira enquanto a figura, vulgo Jackson estava de frente a ele.

 - Tenho outros planos em mente. - ele deu de ombros e retirou uma arma das costas, apontando-a para cima. - O que acha? 

 - Que você morre agora. - Ryan ficou ao lado de Justin e de frente a Jackson. Eu preciso fazer alguma coisa.

 A risada irônica de Jackson doía em meus ouvidos. 

 - Quem vai morrer é você se não baixar essa arma agora. - Ryan continuou com a arma em posição, sem hesitar. - ótimo. Então voltamos para o Bieber. - ele deu de ombros e apontou sua arma para a cabeça de Justin, automaticamente abafei o grito que iria sair alto e bom som da minha boca. - Coloca. A. Arma. No. Chão. - Jackson fez questão de falar pausamente, ainda com a arma a frente de Justin.

Em um movimento rápido e quase inacreditável, Justin alcançou e chutou fortemente a mão em que estava o revólver a ser apontado para ele.

 - SEU GRANDE FILHO DA PUTA! Encarei diretamente os olhos de Jackson, que estavam voltados para o local em que sua arma percorria pelo chão liso. Seu olhar parou para onde meus pés estavam: Em sua arma. Sorri ironicamente. 

 Antes que ele pudesse correr, puxei meu novo brinquedinho da cintura e engatilhei perfeitamente, apontando-o em sua direção. 

 Ryan lançou sua arma para Justin. Sabendo o que ia acontecer, ele me olhou e apenas assenti. 

 Não fechei os olhos.

 - Acabou, Jackson Collins. - Justin disse, colocando a arma sob sua nuca e ali ele ajoelhou-se. 

 Olhei profundamente em seus olhos, da primeira à última lágrima que escorreu de seu rosto até o momento do som nítido e inconfundível: O último tiro. 


Notas Finais


A fanfic está chegando no fim, etaaaa. Mas vem outra por aí, hein. Depois passo as informações, espero que vocês na outra também. Beijos de luz. ♥

• MarieB.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...