História All In - Shownu (Monsta X) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Personagens Originais, Show Nu
Visualizações 39
Palavras 2.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Chegueiiiii to preparada pra postarrrr
Segue o bonde xuxus

Capítulo 7 - 05 - Br é Br


Fanfic / Fanfiction All In - Shownu (Monsta X) - Capítulo 7 - 05 - Br é Br

Aquela brisa nada suave, aquele calor que tanto senti falta (em partes), as pessoas mais calorosas da face da terra!

FINALMENTE BRASIL!

~Shownu POV~

Apesar de ser uma longa viagem, estávamos animados por finalmente chegar ao Brasil. Já tínhamos pego as malas e estávamos a espera de algum parente das meninas para irmos a casa delas. E tanto eu quanto Hyungwon estávamos mais nervosos do que nunca. Uma cultura totalmente diferente da nossa, mas graças as meninas nós agora tínhamos pelo menos uma boa noção de como nos comportar por aqui, além de termos algumas aulas de português para não ficarmos perdidos nas conversas. Se bem que Hyungwon sabia falar mais do que eu pelo fato dele já ter ido a Portugal.

- Meu amor!!!! – ouvi Dianna falar isso e logo tanto ela quanto Gisele sua prima estavam agarradas a um homem enorme, enorme mesmo, ele chegava a ser um pouco mais alto do que eu e Hyungwon, além de seu corpo ser bem desenvolvido ele tinha uma barba bem feita e algumas tatuagens em seu braço direito. Mas eles estavam se agarrando demais para meu gosto.

- Por favor, solte minha namorada! – falei um pouco ríspido e lento pois o idioma era novo para mim e segurei o braço de Dianna, assim que fiz isso Hyungwon fez o mesmo com Gisele e o homem montanha a nossa frente começou a rir.

- O que você vai fazer nanico? – ele dirigiu sua palavra a mim e demorei um pouco a entender o que ele tinha dito, mas quando entendi, não tardei em ficar cara a cara com ele, mostrando que ele não iria me intimidar.

- Baby... – Dianna se colocou no nosso meio me afastando daquele homem – esse é o meu irmão mais velho, aquele que comentei, o que é policial...

- Meu pai amado! – coloquei a mão na testa tentando esconder a vergonha que sentia no momento, o que foi muito difícil mas ao ver que Hyungwon estava tenso aquilo só piorou.

- Meu bem, você também tem irmãos? – o modelo perguntou a sua namorada que agora fazia a expressão mais sonsa do planeta.

- Tenho dois irmãos amor! – ela disse tentando o acalmar, o que não deu certo.

- Hyung, vamos voltar para a Coreia? – o modelo veio para perto e falou em coreano para que o irmão de Dianna não entendesse –Sinto um clima oscilante por aqui.

- Não comessem viu – Dessa vez foi a hora de Gisele chamar nossa atenção. Curvamos nossas cabeças e seguimos o irmão estupidamente alto de minha namorada.

Entramos em um carro grande e espaçoso, o que me faz pensar se Dianna e Gisele sempre tiveram uma vida boa e cheia conforto. Durante o percurso tanto eu quanto Hyungwon ficamos fascinados com tudo o que víamos pela janela do carro, o Brasil é realmente um lugar apaixonante, as pssoas a nossa volta sempre sorridentes de certo modo brincalhonas umas com as outras. Algo totalmente diferente de Seul, todos aqui se abraçavam e tudo mais.

Com pouco chegamos em uma casa um pouco grande, devia ser a casa da família delas.

- Não se espantem com a casa, essa foi uma herança de nossos avós, a casa ficou para os três filhos, no fim, usamos a casa quando vamos fazer aquela reunião de família, ou simplesmente quando querem tirar férias aqui pelo Rio de Janeiro, ai usam a casa. – Gisele se pronunciou em coreano para nos deixar informados enquanto colocávamos as malas na sala.

- Vocês irão dormir em quartos separados das meninas! – o irmão de Dianna falou em inglês e a única reação minha e de Hyungwon foi congelar com aquilo. - Não quero os engraçadinhos dormindo no mesmo quarto que minhas garotas.

- Mas a gente já... – Gisele tentou falar algo mas logo Di bateu no braço dela, por certo estava tentando salvar nossa pele daquele gigante destruidor de coreanos.

- Meninas, vocês já sabem seus quartos... – aquele homem enorme nos olhou – Boys, come with me...

Ao falar isso seguimos ele até um quarto um pouco grande e nesse quarto tinha 2 camas de casal. Ele nos indicou onde se tinha lençois, cobertores e  toalhas todas limpas, nos indicou onde ficava a porta do banheiro. Por incrivel que pareça o medo estava passando e aquele homem gigante estava se mostrando uma pessoa simpática.

Arrumamos nossas coisas no quarto e decidimos em qual cama ficaríamos. As meninas tinham passado no nosso quarto para avisar que estariam na sala e que iriamos dar uma saída para encontrar os irmãos de Gisele. Hyungwon já tava em tempo de pular de uma ponte pois tinha medo que os irmãos de Gisele fossem iguais ao de Dianna.

Não retiro o medo dele, pois se o irmão de Dianna era daquele porte, imagina o pai.

Fizemos nosso caminho para a sala  e la estava nossas meninas rindo com o grandão que não parava de falar  e gesticular suas mãos de forma estranha. Elas nos chamaram para sentar ao lado delas para conversarmos e conhecermos um pouco mais sobre a família.

Seu irmão era simpático e a todo momento ele falava em inglês para melhor entendermos, era um homem muito legal e engraçado.

- Bom, vamos indo porque Gustavo  e Heitor estão nos esprando naquele quiosque que sempre vamos! – Ele se pronunciou – Nana, papai só vem amanhã então hoje a noite não chegaremos nem tão cedo em casa ok, temos que mostrar cultura pra esses chineses.

- Pelo amor de Deus Danilo – Di se pronunciou sem paciência – São coreanos... Enfia isso na cabeça!

- Eu iria falar para enfiar em outro local, mas por respeito aos japoneses vou ficar calado – ele falou e piscou o olho para sua irmã que logo tanto eles dois quanto Gisele estavam se acabando de rir até entrarmos no carro.

Passou um bom tempo em que estávamos dentro do carro e enquanto Danilo dirigia as meninas ficaram animadas até demais quando estava tocando umas músicas de uma tal de Anitta e Pabllo Vitar. Antes fosse só as meninas mas, logo o irmão de Di começou a cantar com sua voz grave. Eu  fiquei logo sem jeito no banco de trás enquanto Danilo, Dianna, Gisele e de quebra Hyungwon estavam dançando dentro do carro.

Por fim chegamos a orla de uma linda praia do Rio de Janeiro, saímos do carro e como era de tarde ainda, víamos pessoas de todo o tipo na praia aproveitando o sol que fazia. Mais a frente dois homens vieram em nossa direção, muito sorridentes e correndo. Um deles aparentava ser da minha altura e  da de Hyungwon, o outro tinha a altura de Danilo, ambos tinham os corpos bem malhados.

Aqueles dois homens vieram e pegaram as meninas nos braços, pulando e  girando as mesmas enquanto sorriam. Tanto eu quanto Won captamos que eram os irmãos de Gisele e o modelo ao meu lado paralisou na hora.

- Puta que pariu Gisele! – ele falou baixo fazendo com que somente eu escutasse e com o mais comecei a rir do mais novo.

- Quer dizer que o magrelo é o nosso cunhadinho e o outro bombadinho é o cunhadinho do Dani? – compreendemos o que falaram em português e logo os dois vieram quebrar nossos ossos com seus abraços extremamente apertados. Eu sabia que ia sobreviver, agora não tinha certeza de Hyungwon pois ele estava quase sem ar do abraço que aqueles dois deram.

- Tá bom, já podem soltar meu caldinho de osso – Gisele tirou o modelo dos braços de um dos irmãos dela e o seu namorado agradeceu mentalmente por tal ato.

- Vamos para aonde? – Di perguntou aos mais velhos

- Hoje  dia de saídera, além do que chamamos Thais para ver vocês duas! – Danilo falou – Vamos logo para o quiosque que Thais já esta esprando.

Fizemos nosso caminho seguindo os mais velhos e caminhando ao lado de nossas namoradas. Chegamos em um local aconchegante na orla da praia, parecia um pequeno bar de praia que era bem organizado. Avistamos uma mulher que aparentava ter a mesma idade que as meninas, ela tinha os cabelos um pouco ondulados e seus olhos eram azuis como o mar e brilhavam cada vez mais que nos aproximávamos da mesa em que estava.

As meninas foram logo para cima dessa mulher e se abraçaram, trocaram algumas palavras e então nos apresentaram. Seu nome era Thais e ela era uma amiga de longa data das meninas,  ficamos muito felizes por ela saber falar inglês, mas mesmo assim pedimos para que ficassem falando em português para nos acostumarmos  e pegarmos mais a pratica nesse idioma.

Jogamos conversa fora, bebemos  e comemos muito naquele local. Eles eram uma família enorme e muito unida, disso não tinha duvidas tanto eu  quanto o modelo não vemos a hora de fazermos parte dela oficialmente.

(...)

~Dianna POV~

Reencontrar nossa família foi algo ótimo, rever Thais foi melhor ainda. Ela não mudou nada, continua doida animada e como sempre, ela merecia título de sunshine do mundo. Estavamos nos divertindo muito, e os meninos estavam melhorando no português e se esforçando mais ainda para entender o que falávamos. Continuamos jogando papo fora  e logo vimos o belo por do sol na praia, após termos saído do quiosque para afundar nossos pés naquela areia convidativa. Tiramos fotos e mais fotos, os meninos estavam tão felizes que estavam radiantes.

- Te amo Zé Coméia – falei ao mais alto que segurava minha cintura.

- Te amo Catatau – ele falou e selamos nosso amor em um breve beijo que foi interrompido por Danilo que passou com sua mão em nosso rosto nos distanciando e fazendo todos rirem.

- Sem melação na frente de seu irmão mais velho viu Nana! – ele me repreendeu mas não consegui ficar sem rir disso.

- Meninas vocês vão agora curtir seu papo de mulher com Thais e nós vamos levar os meninos para passear e conhecer melhor seus cunhados.

Assentimos e pude ver os olhares de hesitação de nossos asiáticos, mas por mais que quisessemos ficar com eles, eles também tinham que ter um momento com os meninos para se conhecerem melhor.

- Cuidem bem deles pelo amor de Jeová – Gisele falou colocando as mãos na cabeça nervosa deixando os meninos mais nervosos ainda.

Com pouco os meninos entraram em um dos carros e nós ficamos com o outro carro, o que Gustavo e Heitor tinham usado.

- Tu não vale nada Gisele! – Thais falou – Deixou os bixinhos mais nervosos do que já estavam.

- Essa foi a intenção gata! – a mais alta se pronunciou nos fazendo rir de sua atitude.

- Me pergunto o que eles irão fazer com os meninos! – comentei e com o mais mudamos de assunto e tiramos a noite para colocar os papos em dia, rir de coisas inusitadas que aconteceram durante esses anos. Fiquei receosa de contar o que tinha me acontecido, mas acabei contando a Thais e ela me deu total suporte. Para nosso bem meu ex ainda estava preso na cadeia e após aquilo pude conhecer melhor meu Shownu que sempre vem me ajudando de todas as formas possiveis me deixando mais apaixonada a cada dia que se passa.

(...)

Estávamos agora a caminhar pela calçada de copa cabana quando o celular de minha prima começou a tocar, denunciando que ela havia recebido uma mensagem de Gustavo. Assim que ela olhou para o mesmo, começou a rir como louca, se agachou no meio da calçada para rir.

- O que foi Gi? – perguntei já rindo por causa de sua situação.

- Shownu fica lindo de Maria do Bairro – ao falar isso Thais pegou o celular da mais alta e viu a foto, na mesma hora começou a rir numa mesma frequencia que minha prima e então m e passou o clular. Eu não acreditava no que estava vendo e disparei a rir junto a elas.

Assim que nos recuperamos das gargalhadas tratei de ligar para os bastardos.

~LIGAÇÃO ON~

- Danilo que merda foi essa que fizeram com Shownu? – tentava não rir mas aquilo era mais forte que eu.

~ Ele ta gato de Maria do Bairro... Olhe esse cabelo como combinou com ele, fora essa cara emburrada dele que faz com que ele se pareça com aquelas tias da cantina!!!

(não aguento e disparo a rir)

- Ai só desgraçaram meu namorado foi?

~O de Gisele é surpresa. Vou mandar o nosso endereço por mensagem , venham logo antes dele ficar nú!

~LIGAÇÃO OFF~

- Desligou na minha cara, bastardo – falei – Gi, se prepara porque o seu modelo não ficou de fora

- Meu pai amado, o que fizeram com meu caldinho? – vi la colocar sua mão na testa fingindo preocupação.

Recebemos uma mensagem com o endereço do local e fomos para o mesmo.

O local estava lotado de pessoas muito bem produzidas, vários homens bem maquiados de saltos, e só então percebi que aquilo era um concurso de Drag Queen.


Notas Finais


Minha gente... Será que os meninos vão arrasar?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...