História All In My Head ❣ - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Peggy, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amor Doce, Armin, Docete
Exibições 19
Palavras 713
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Pacify Her


O quê ele estava fazendo lá, e com o Alexy, mas eles não tinham mudado, e não voltariam tão cedo? Ah, mas isso não iria ficar assim mesmo, soltei do braço do Kentin e fui em direção aos dois:

- Que bonito em? VOCÊS SOMEM, NÃO ME RESPONDEM E EU AINDA ENCONTRO VOCÊS AQUI? PODEM POR FAVOR ME EXPLICAR OU TÁ DIFÍCIL? - a loja inteira me olhou, mas eu não estava nem um pouco ligando pra isso.

- Sparky-y, estamos na loja, podemos ir pra cafeteria conversar por favor? - disse ele com os olhos expressivos.

- Ok, desde que você tenha um bom argumento para me explicar isso tudo, porque nada encaixa.

Deixamos a loja, fui de cara feia da loja até a praça de alimentação, mas grudada no Kentin, para fazer ciúmes mesmo, ele tava precisando disso, enquanto isso o Alexy babava no Kentin, e não dava para não perceber, apesar de o Tinzinho ser 100% hétero, tá aí o shipp pra quem shippa. Quando chegamos na praça de alimentação, Armin começou com a ladainha:

- Sparky, por favor, me desculpe, eu queria te contar, mas não podia.

- Pelo amor de Deus né Armin, como assim não podia? Não podia dar notícias de que estava bem, de que não me queria? Tinha que mentir falando que mudou de cidade? - falei já com os olhos cheios de água.

- Sparky, vamos embora, não acho que você devia passar raiva no meio do shopping por causa de um menino que não soube dar valor na menina incrível que você é - falou o Tinzinho depois de ver a situação que eu me encontrava.

- Ô MILITAR, SOSSEGA AÍ QUE EU ESTOU DISCUTINDO NÃO É COM VOCÊ NÃO - a praça de alimentação inteira começou a olhar pra gente.

- Vamos sim Kentin - falei cortando o Armin mesmo porque sim.

- Não vai por favor-r...

Saí antes mesmo de ele terminar de falar, não estava muito afim de ouvir os argumentos dele não. Kentin me levou até em casa, sentamos na varanda e fomos conversar:

- Quer falar sobre o que rolou? - falou ele apoiando minha cabeça em seu ombro.

- Não estou muito no clima, mas bem que a gente podia falar se você agora né?

- Tá bom, oquê você quer saber?

- O porquê de ter vindo pra cá, seu canto estava formadinho lá em Sydney - falei levantando a cabeça e olhando para ele nos olhos.

- Talvez a sua falta - ele deu um enorme sorriso e olhou para as estrelas.

- Ahh, eu tô falando sério.

- Mas eu também estou ué, porquê não estaria?

- Sei muito bem que seus pais não viriam por causa de uma saudade - dei um empurrãozinho nele - Porque que foi então em?

- Meu pai foi transferido para cá, achei até maravilhoso a coincidência.

- E eu então, agora tenho alguém que me conhece muito bem pra desabafar.

- Vou cobrar consultas em - ele sorriu e beijou minha testa

- Pra mim é de graça né?

- Vou pensar no seu caso - ele levantou e me puxou para me levar pra dentro, me pegou no colo e me jogou na cama. Começamos a brigar de guerra de travesseiros, quando eu sem querer tropecei no tapete e caí nos braços dele, depois de ficarmos um bom tempo nos olhando, ele me beijou, um beijo doce, como se ele quisesse isso a bastante tempo e como se ele estivesse com o maior carinho do mundo por mim. Depois de nos afastarmos, ele sentou na minha cama, eu deitei no colo dele e ele começou a fazer carinho em mim, comecei a pensar o porquê daquele beijo e o porquê de eu não estar ligando muito para o que os outros pensariam se vissem ou não, Kentin acredite ou não já foi o menino que eu gostei, mas depois de ele ficar com a maior sem vergonha do colégio, perdi completamente o interesse nele, e continuei amiga dele, e ainda não sei o porquê gostei daquele beijo, senti como se fosse o Armin no lugar, mas sem os olhos azuis, os cabelos pretos e o vício por jogos. Acabei dormindo, Kentin arrumou minha cama, me colocou nela, e me encobriu, me deu um beijo na testa e um na boca, carinhosamente, depois saiu e deixou a chave com a mamãe.














Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...