História All Love - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Todo Amor
Exibições 60
Palavras 1.801
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá amores, só queria falar que os próximos capítulos (cap16 e 17) estão maravilhosos, vai ter uma surpresinha.....

Capítulo 15 - Karatê


Fanfic / Fanfiction All Love - Capítulo 15 - Karatê

Justin Bieber P. O. V

- Vamos Chaz - bati as mãos com força sobre a porta do banheiro - As meninas já devem estar chegando. 

As meninas chegavam hoje, precisava conversar com a Brooklyn e pedir desculpas pela minha atitude infantil. 

- Nem eu que vou ir buscar minha mina estou tão ansioso - Debochou.

... 

Já estavamos dentro do carro, cada um com o seu, já que teriamos destinos diferentes. Chaz provavelmente iria a um motel e eu queria levar Brook a uma aula experimental de karatê. 

O trânsito estava bom perto da confusão que é durante a semana, nosso trajeto da universidade até o aeroporto foi de cerca de 30 minutos. Deixamos o carro no estacionamento e a passos longos e rápidos fomos até a área de desembarque, o vôo delas já haviam anunciado pouso, saia todo mundo menos as duas. 

De longe vi longos cabelos loiros sendo jogados para o lado, conheceria minha Brook em qualquer lugar, Kate parecia já ter avistado Chaz já que o sorriso estava enorme já Sofi olhava para todos os lados como se procurasse alguém. Acenei em sua direção e a sua cara de perdida foi substituída por uma de surpresa, caminhou até onde estavamos, Kate pulou no colo de Chaz e o beijava loucamente aquilo era no mínimo constrangedor. 

Brook parou na minha frente, e lá estava aquele sorriso que tanto senti falta nesse fim de semana que mais pareceu meses. 

- Jus - Falou baixo e me abraçou. 

Mas falta que o sorriso foi o seu cheiro doce, Brooklyn é tão pequena parece que a qualquer momento pode se quebrar e por isso a abraço com todo cuidado do mundo. 

Brooklyn Sofie P. O. V

Desembarcamos do avião e já haviamos pegado a nossas malas, agora estavamos indo atrás dos meninos. Não encontrei Grant em nenhum lugar, estranhei já que pelas mensagens ele parecia estar ansioso para me ver. 

- Olha o Chaz - Kate estava com um sorriso estonteante, daqueles que você só abre para o amor da sua vida. 

Segui o seu olhar, provavelmente Grant estaria ao lado de Chaz, mas não foi ele que encontrei. Dessa vez, Justin tinha ido me buscar, meu amigo estava de volta. 

Me aproximei e o encarei, abri um sorriso, não esperava que me buscasse já que da última vez que nos vimos ele estava extremamente bravo. 

- Jus

O envolvi em um abraço apertado, Justin tinha um cheiro único e inexplicável, me trazia paz, ele me abraçava como se tivesse medo de me machucar, o que era engraçado e fofo ao mesmo tempo. 

- Estava com saudade - Se pronunciou

- Também estava - Apertei seu pescoço, só para ter a certeza de que era real - Achei que você não viesse. 

- Tchau casal - Chaz e suas brincadeiras idiotas - Nos vemos amanhã - Piscou. 

- Tchau - Falamos juntos, nos olhamos soltei uma risada anasalada. 

- Vamos indo? - Segurou minha mão e fomos andando lentamente até o seu carro - Queria te pedir desculpa pela minha atitude imatura, só fiquei com raiva porque era pra eu te levar e não qualquer molque - Justin apertava minha mão, seu nervosismo podia ser notável a quilômetros de distância - E entre mim e ele sei que você escolheria ele, passei todo esse tempo me convencendo do contrário mas naquele dia foi só a confirmação de algo que eu sabia a tempos. Sei que faço muitas burradas, juro que não é por querer.. 

Tapei sua boca com meus dedos, seu olhar transmitia medo e nervosismo encaixei minhas mãos envolta do seu rosto. 

- Justin, entre você e ele é óbvio que eu prefiro você, nunca mais fale uma besteira dessa - O repreendi - Você é o meu melhor amigo e Grant é apenas um cara que eu estou ficando, não sei se isso vai acabar em algo sério. E Justin, eu sempre vou te desculpar, não consigo ficar brava com você por muito tempo, nós fizemos a promessa de dedinho lembra? - Justin deu um sorriso envergonhado, a promessa de dedinho para ele não era algo sério, mas para mim era. - Quando faço alguma promessa de dedinho sempre a cumpro. 

- Já te falei que eu te amo? 

- Hoje não 

- Eu te amo, Brooklyn

- Também te amo. 

Dei a volta no carro e adentrei no mesmo, estava completamente cansada pela viagem não via a hora de chegar no apartamento e dormir a tarde inteira. 

- Antes de irmos para casa preciso ir para a aula de karatê - Justin dirigia serenamente - Hoje vai ter a aula de experimentação, então espero que esteja animada porque hoje vou te destruir no tatame. 

- Ah não, estou muito cansada, quero ir pra casa e dormir. 

- Nem vem, você vai ir sim, por favor - Justin me envarava enquanto estavamos parado no sinal vermelho, era impossível dizer não para ele. 

- Tudo bem - Bufei - Já vou avisando que nunca lutei. 

... 

Havíamos chegado na academia onde Justin fazia karatê, o lugar era relativamente grande e estava lotado, várias pessoas usavam aquela roupa branca que se não me engano era chamado de kimono, também havia algumas pessoas com roupas normais e pareciam estar tão perdidas quanto eu.

- Os acompanhantes queiram me acompanhar - Um cara alto e velho da voz grossa falava no centro da sala. 

Olhei para Justin que apenas confirmou com a cabeça, fui acompanhando o movimento, o velho da sala estava nos apresentando a academia e as várias atividades que eles tinham como box, taekwondo, kung fu e coisas do tipo. 

Chegamos a um enorme vestiario com vários kimonos pendurados. 

- Peguem um kimono com o seu respectivo tamanho e voltem para o salão principal - O cara alto anunciou e se retirou. 

Me tranquei em uma pequena cabine e coloquei o kimono por cima da minha roupa e o amarrei com a facha branca, voltei para o salão principal. Algumas pessoas estavam em posição, todos em filas, Justin estava no meio vestido igual a mim a diferença é que ele tinha a facha preta ao invés de branca. Um cara começou a falar uns nomes esquisitos e a pessoas das filas faziam diversos movimentos sincronizados, lutaram uns com os outros e no fim o cara que imagino que seja o professor falou. 

- Agora todos venham para o tatame para terem uma aula experimental, se posiconem a frente de nossos alunos e eles ensinaram alguns passos - O professor ou mestre como eles o chamavam gesticulava com as mãos - O seu parceiro não precisa ser necessariamente quem te convidou. 

Após todas as instruções nos direcionamos até o tatame, procurei Justin por todos os lados mas ele já estava ocupado com uma garota, meu estomago estava agitado e meu corpo todo arrepiado, de algum jeito aquela imagem dos dois me incomodou. No fim acabei ficando com um cara bem mais velho do que eu, com idade para ser o meu pai. 

Faziamos tudo calmamente a tudo que o mestre mandava, alguns movimentos eram mais difíceis, agradeci mentalmente a minha mãe por ter me colocado na aula de ballet quando mais nova porque se não fosse por isso não teria a flexibilidade necessária para certos movimentos. 

- Me desculpe, querida - O cara que estava me ajudando começou a tirar o kimono - Preciso ir, tenho compromisso. 

- Oh, tudo bem - Abri um sorriso amarelo. 

O dei espaço para poder sair, já estava tirando aquela roupa branca quando o cara chamou a garota que estava com Justin, ela se despediu dele e cochichou algo em seu ouvido e aquela sensação de horas atrás havia voltado. 

- E ai minions - Justin sempre inventava apelidinhos idiotas. - Ta tirando a roupa pra que? 

- Se você não percebeu estou sem um par, já que o meu foi embora. 

- Não sei se você percebeu, mas ele levou junto o meu par, é só nós fazermos juntos. - Deu de ombros 

- Muito obrigada, mas eu recuso - Abri um sorriso falso - Eu quero ir embora, estou cansada. 

- Qual é, até minutos atrás você estava se divertindo que eu vi, e eu não posso ir embora agora. 

- Viu é? Porque eu tenho quase certeza que você estava ocupado de mais com aquela garota, e se aquele cara pode ir embora por que você não pode? 

- Está com ciúmes Espinosa? - Brincou

- Ciúmes? Eu sou lá de sentir ciúmes, me poupe Justin. - Bufei - Só quero ir embora. 

Meu rosto já estava vermelho e pegando fogo. 

- Já falei que não posso ir embora agora, Dave o cara que foi embora já havia avisado o mestre que precisaria ir embora mais cedo. 

- Então você quer ficar? - Questionei - Tudo bem. 

Com os ensinamentos do Dave passei minha perna por de trás da de Justin e o forcei para trás o fazendo cair, subi emcima dele e posicionei meu ante braço em seu pescoço, ele me encarava surpreso. 

- O que foi Bieber? Achou mesmo que iria me vencer? - Minha sobrancelha estava arqueada. 

Em um movimento rápido já estava com as minhas costas sobre o tatame e Justin estava sobre mim segurando meus braços a cima da minha cabeça, minha respiração estava rápida e desregulada meu peito subia e descia numa velocidade fora do normal, Justin estava no mesmo estado que o meu. 

- Nunca me subestime - Falou baixo próximo ao meu ouvido. 

Um arrepio subiu por toda a minha espinha, minha boca estava seca e os meus olhos estavam presos aos lábios úmidos de Justin. 

Me beija. 

Me beija. 

Me beija. 

Era única coisa que se passava por minha cabeça, e como se Justin pudesse ouvir meus pensamentos se aproximou, nossas respirações estavam se tornando uma só, meus olhos já estavam se fechando quando todo o momento foi quebrado com a voz do professor. 

- Agradeço pela participação de todos, espero que tenham gostado e queiram se matricular em nossa academia.

Empurrei Justin para o lado com certa brutalidade, levantei-me rapidamente

- Eu vou... é... ãm.. - Gesticulava com as mãos em direção ao vestiário. 

- Para o vestiário? - Justin estava com a mão em seu pescoço o que o deidava ainda mais sexy e irresistível. 

Concordei com a cabeça. 

- Vou ir com você. 

- O que? - Gritei - Não precisa, fica ai, eu.. eu já volto. 

Sai rapidamente em direção ao vestiário, não poderia correr o risco de ficar mais um minuto perto dele e cair na tentação e acabar o beijando. Eu nem sabia de onde vinha tantos pensamentos impuros, e todos estavam relacionados a Justin, isso era errado, ele é apenas o meu amigo, o meu melhor amigo. 


Notas Finais


Até a próxima! 😘❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...