História All Love - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Todo Amor
Exibições 95
Palavras 2.802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Galera, esse capítulo é só pra dar um gostinho do que vem por ai, espero que vocês comentem caso contrário não irei postar durante o resto da semana. Mas tem um motivo (não é totalmente pirraça haiaha) essa semana é da minha formatura do TERCEIRÃO, significa que: vários preparativos, tempo 0. Estou me esforçando pra postar os capítulos no tempo certo ou mimando vocês quando posto um capítulo seguido do outro (como esse).
Por favor, colaborem com a minha pessoa, se tiver um número de comentários razoáveis postarei a segunda parte antes de sexta.
Boa leitura, amorecos!

Capítulo 16 - Praia - Parte1


Fanfic / Fanfiction All Love - Capítulo 16 - Praia - Parte1

⚠LEIAM AS NOTAS INICIAIS⚠

Brooklyn Sofie P. O. V

A minha rotina estava cada vez mais agitada, na faculdade estava em semana de provas, aquilo exigia tanto de mim quanto as brincadeiras chatas de América. Só via Grant nos tempos livres o que estava cada dia ficando mais raro, não sabia como ele tinha tanta paciência para esperar, tudo bem que eramos da mesma sala, mas nossos grupos de trabalhos eram diferentes e eu preferia estudar sozinha já que com ele era impossível, não conseguia me controlar ao seu lado. Kate não parava em casa, o que não é nenhuma novidade a diferença é que antes ela ia para as festas e agora ela fica com o Chaz, ou ele fica aqui no quarto, antes era legal mas agora está ficando insuportável já que os dois ficam se beijando toda hora e me deixando de vela. 

- Preciso subir, Grant - Falei manhosa. 

Essa era um daqueles raros momentos em que saímos para nos distrair. 

- Tá tão bom ficar aqui. 

Grant estava encostado em sua ferrari enquanto eu estava entre a suas pernas de costas para ele, sua cabeça estava apoiada em meus ombros. 

- Eu sei - Entrelaço nossos dedos. 

- Nesse fim de semana vou ir para o Canadá - Deposita um beijo em meu pescoço. 

- Sério? - Tento esconder a tristeza - Achei que iriamos passar esse fim de semana juntos. 

- Eu também, mas preciso ir ver a minha família. 

Me viro e o encaro, começo a distribuir beijos por seu pescoço. 

- Tudo bem, para a sua família eu dou um desconto - Brinquei. 

- Oh, muito obrigado - Agradece, envolve seus braços em minha cintura - Você é muito bondosa. 

- Só as vezes - Encosto nossas testas - Volta logo, tá? 

- Pode deixar. 

O beijo de forma carinhosa, sua mão fazia um carinho gostoso e aconchegante em minha cintura, nossas línguas brincam do mesmo jeito que meus dedos brincavam em seus fios de cabelo. 

- Agora eu realmente preciso ir - Selo nossos lábios - Você vai ir amanhã? - Pergunto antes de entrar no saguão. 

- Sim, vou pela manhã 

Volto correndo e o beijo novamente. 

- Boa viagem!

Entro no saguão e dou um tchauzinho. 

Subo as escadas correndo, não me arriscava a pegar o elevador sozinha, chego em casa morrendo, talvez eu devesse começar a ir para a academia com Kate. 

- Oi Kate -  A cumprimento, me jogo na cama suspirando - Preciso relaxar, achei que passaria esse fim de semana com o Grant, mas ele vai para o Canadá visitar a família. 

- Ainda bem que tenho uma ótima notícia - Kate se senta ao meu lado - Amanhã vamos para uma casa na praia

- Sério? - Me sento e a encaro

- Sim, os meninos tem uma casa em uma praia afastada. 

- Era tudo o que eu precisava - Grito de alegria - Só para melhor, me diz que a Hayden não vai. 

- Para a sua sorte ela já tinha um compromisso. 

Era tudo o que eu precisava para tirar a tensão da semana de prova. 

... 

Eram exatamente 7:00 da manhã e eu havia acordado sem ajuda do despertador, tudo graças a minha ansiedade. Aproveitei para arrumar minha bolsa, coloquei alguns biquinis, protetor solar e bronzeador, roupas leves para praia entre outras coisas. 

Tomei banho rápido aproveitando para lavar o cabelo, sai do banheiro encontrando Katherine com a cara toda amaçada de sono. 

- Finalmente, achei que tivesse caido no vaso. 

Kate e seu lindo humor pela manhã. Revi algumas matérias referentes as provas enquanto Katherine tomava banho. 

- Bora - Kate sai do banheiro já pronta pega a bolsa que estava próxima a porta e sai - Tranca a porta. 

Pego minha bolsa e vou atrás dela, tranco a porta rapidamente e corro até o elevador. 

Os meninos já nos esperavam, como sempre, Justin estava com o seu óculos de sol o deixando com um ar de superior. 

- Cade o Grant? - Indaga

- Bom dia Justin, e o Gustin a uma hora dessas deve estar no aeroporto esperando o vôo para o Canadá. 

- Agora sim - Sorri - Bom dia, Sofi! 

Abre a porta para mim, adentro e ele fecha a porta, coloco o sinto e ligo o rádio. 

- Quem te autorizou a ligar o rádio? - Justin deu partida no carro

- Você se lembra? Foi quase isso que me disse a meses atrás

- A gente nem conversava e você ligou o meu rádio, é questão de honra 

- Você é um otário 

- Fico feliz que o Grant não vai junto -  Me olhou de soslaio - Espero que você me entenda. 

- Claro que sim - O olhei - Também fico feliz que a Hayden tenha um compromisso. 

Justin apoiou sua mão em minha coxa, abri a janela do carro e deixei o vento envolver meu cabelo. Não me canso de sentir essa sensação de liberdade, coloco a cabeça para fora do carro e grito, dou um tchauzinho para o carro dos meninos. 

- Brooklyn - Me puxa pela camiseta - Você é louca? 

- Qual é Justin, só estou curtindo - Mostro a língua 

- Isso é perigoso - Fala autoritário

- Desculpa, pai - O provoco

- Pai? Você está insinuando que eu não sei me divertir? 

- Nunca falei isso, você é que falou - Levanto a sobrancelha 

- Então fica vendo, segura o volante

- Pra que? - Me arrependi de ter perguntado, Justin estava com metade do corpo pra fora do carro somente com os pés no acelerador, freio e essas coisas. Rapidamente seguro o volante - Volta pra dentro AGORA! - Grito desesperada - Eu não sei dirigir. 

Com toda a certeza Justin não me ouviu, porque se ouvisse não deixaria o carro na mão de alguém como eu. Não tinha a minima ideia do que fazer e como fazer, isso porque eu só previsava cuidar do volante, o carro andava em zig zag. 

Minha vontade era de joga-lo pela janela. 

- Você tem problema? - Justin se acomodava novamente no banco - Eu não sei dirigir e você me faz isso? Qual é a necessidade? A gente podia ter morrido ou ter matado alguém inocente, isso se chama imprudência. 

- Alguém já te disse que você é muito dramática? - Dirigia calmamente como se não tivesse feito nada imprudente - Você está vermelha, que engraçado. 

Desisto, Justin não possui um pingo de juízo. Passo o caminho inteiro até a casa de cara fechada, não iria dar o braço a torcer que no fim das contas foi engraçado. 

O carro estava estacionando em frente a uma enorme casa branca, sai do carro e bati a porta com força. Fui até Kate e enrosquei meu braço ao seu e a puxei para casa. 

- O que aconteceu? - Chaz perguntou enquanto tentava acompanhar o nosso ritmo. 

- Aconteceu é que o seu amiguinho é um imprudente e quase nos matou hoje - Esbravejei - Quem deixa o volante na minha mão?

. . . 

A casa era realmente muito bonita e relativamente grande, minhas coisas já estavam acomodadas em um quarto e ao meu lado estava o quarto de Kate e Chaz, ambos já estavam na praia junto com Justin, Chris e Ryan. Respirei fundo, não podia deixar meu mau humor estragar tudo. 

Como já estava com o biquini por baixo apenas tirei a roupa e fui em direção a onde todos estavam, me sentei na esteira ao lado de Katherine, os meninos estavam jogando vôlei. 

- Melhorou? 

- Sim - Falei constrangida 

- Que bom! 

Ficamos ali conversando, vez ou outra Justin nos olhava de soslaio acho que ele estava bravo pelo meu chilique, não queria ter feito todo aquele drama mas é  mais forte que eu. 

- Acho que vamos ir ao mercado, não tem nada nos armários e nem na geladeira - Kate já estava de pé - Quer ir? 

- Ah não, vou ficar aqui e aproveitar o por do sol

- Tudo bem. 

Fechei meus olhos enquanto a brisa do mar me dava a graça de sua presença, quando mais nova adorava ir a praia e brincar na areia e correr das ondas, mas uma vez Amy se afogou e meus pais nunca mais nos leveram para a praia. Acho que em algum momento acabei dormindo e todos já haviam ido ao mercado, soltei um gritinho baixo ao sentir alguém me pegando no colo, abri meus olhos e encarei Justin com a aparência séria. Não protestei, já que devia ser algo sério para ele estar com aquela aparência e ter me tirado de lá. 

Porém, como era o Justin, óbvio que não era algo sério. Olhei para trás e vi o mar cada vez mais perto, enrolei minhas pernas em sua cintura e segurei em seu pescoço. 

- Por favor, não - Pedi baixinho deitando minha cabeça em seu ombro. 

- Relaxa, Sofi - Riu pelo nariz. 

Já podia sentir a água gelada batendo em minha bunda, me agarrei a ele ainda mais. 

- Não me solta - Implorei. 

Uma onda alta nos atingiu para o meu desespero, em momento algum Justin me soltou, agradeci aos céus por isso. 

- Me tira daqui - Implorei dessa vez olhando nos seus olhos castanho mel. 

- Tudo bem - Justin concordou ao ver o meu desespero. 

Em um movimento rápido cai para dentro do mar, o desespero já me dominava assim como as ondas do mar, uma mão envolveu meu pulso e me puxou para cima, meu corpo estava prensado em algo duro abri meus olhos lentamente e lá estava Justin com um olhar preocupado, meu corpo estava colado ao seu. 

- Você está bem? - Justin colocou uma mexa do meu cabelo atrás da orelha, seu olhar demonstrava preocupação. 

Concordei com a cabeça, era estranho, eu estava desesperada, morrendo de medo, só foi abrir os olhos e encontrar os de Justin para tudo se acalmar. Sua respiração quente batia de encontro a minha, envolvi minhas pernas novamente em seu tronco, meu olhar dividia a atenção entre sua boca e seus olhos. 

Justin beijou meus lábios com um certo desejo, nossas línguas se entrelaçam como se conhecessem a tempos, me deliciei sentindo cada parte do meu corpo colada a de Justin, suas mãos me puxavam para si com desespero. Parei o beijo com calma e suavidade, abri meus olhos lentamente e o encarei. 

Nunca senti sensação parecida, era como se mil borboletas treinassem vôo em meu estômago, meu corpo estava em êxtase e minha boca formigava pedindo por mais. 

Com nossas bocas quase coladas, sussurrei:

- Me tira daqui. 

Sem pensar duas vezes Justin começou a sair do mar, uma onda de alívio me atingiu quando chegamos a areia, desci do seu colo mesmo não querendo, eu queria mais, muito mais que só um beijo. 

Fomos caminhando lado a lado até a casa, e nos meus pensamentos o nosso beijo ficava rodando em câmera lenta, então aquela era a sensação do seu beijo. Justin parecia ter vindo de outro mundo. Quando chegamos na casa, ambos não sabia o que fazer, pigarriei pelo constrangimento. 

- Bom.. eu.. vou - Apontei para cima - Vou ir tomar um banho. 

Subi as escadas correndo, entrei no quarto e tranquei a porta rapidamente, não porque Justin fosse tentar entrar mas sim para eu não descer a escada e me jogar em seus braços. 

Entrei no banheiro e tomei um banho lento pra tirar todo o sal do meu corpo e espantar o desejo que Justin despertava em mim, era só fechar os olhos que podia sentir suas mãos em meu corpo e a sua boca me beijando proporcionando sensações que jamais um dia pensei em sentir. Desliguei o chuveiro e me enrolei na toalha, vesti-me rapidamente com um vestidinho azul royal. 

Desci as escadas e encontrei todos os meninos sentados no sofá jogando video game, como um imã meu olhar cruzou com o de Justin, desviei na mesma hora e fui para a cozinha. Como o imaginado Katherine estava lá, colocando marshmallow nos palitos. 

- Pra que isso? - Sentei-me no balcão 

- Vamos fazer uma fogueira hoje - Sorriu animada - Justin vai tocar e cantar, você precisa ver como a voz dele é bonita. 

- Eu sei - Afirmei, mas recuei quando recebi seu olhar de curiosidade - Quer dizer, eu imagino que sim. 

- Me ajuda a colocar os marshmallow nos palitos. 

Desci do balcão me posicionando ao seu lado. 

- Por que os meninos não estão ajudando? - Questionei enquanto fazia o mesmo processo de colocar um marshmallow em um palito. 

- Eles vão montar a fogueira e acender, até queriam fazer isso aqui - Levantou o palitinho - Mas obviamente não deixei, é bem mais fácil fazer isso do que montar fogueira e como eu estava com preguiça... 

- Uma ótima escolha.

... 

Todos já estavam em volta da fogueira, Justin ao meu lado direito, no esquerdo estava Ryan, ao lado de Ryan estava Chaz, ao lado de Chaz era a Kate e por fim Chris. 

Ao meu lado tinha uma vasilha com os marshmallows, o meu já estava no fogo, Justin estava afinando o violão, quando os primeiros acordes ecoaram e a sua voz preencheu todo o lugar. 

- You are to me, a part of me just like anatomy, you're pulling me, you're pulling me in like you're gravity. I'm notorious for thinking you're full of beautiful, instead of hollow sugar on your lips, it's hard to kill, jagged like a pill, so hard to swallow - Justin cantava com os olhos fechados abrindo as vezes para ver o violão - Am I in love with you? Am I in love with you? Or am I in love with the feeling? - Dessa vez ele tinha o olhar sobre mim, um arrepio percorreu por toda a minha espinha - Trying to find the truth, trying to find the truth. Sometimes the heart is deceiving, can't get out of my head, I need you to save me. 

Eu queria que aquela música fosse para mim, como nunca quis algo em toda a minha vida. Porque ela de alguma forma representava o que eu sentia por ele, e não era apenas amizade. Afastei todos os pensamentos referentes a ele, aquilo era loucura. 

Passamos a noite inteira na fogueira comendo, exceto por Kate e Chaz que já haviam subido, Ryan estava caindo de sono, Chris já dormia e Justin estava cantando baixinho para si mesmo. 

- Bom, acho que vou subir - Levantei-me - Já está esfriando, boa noite - Beijei sua testa e sai em direção a casa. 

Coloquei um pijama e já tinha feito toda a higiene necessária, me joguei na cama esperando o sono chegar, virei para um lado, virei para o outro e nada. Estremeci ao ouvir uns gemidos do quarto ao lado, isso é nojento. Sai do quarto rapidamente e fui até o de Justin, abri a porta sem bater e a fechei atrás de mim, olhei para os lados e não tinha ninguém provavelmente estava no banheiro. 

Me joguei em sua cama, estava quase pegando no sono quando a porta do banheiro foi aberta e um Justin só de cueca saiu de lá, me engasgo com a própria saliva. 

- Brook? - Justin estava secando o cabelo com a toalha - O que está fazendo aqui? 

- Chaz e Kate estão fazendo coisas... - Minha bochecha estava esquentando

- Que coisas? - Ele sabia exatamente o que era, mas adora me constranger. 

- Você sabe - Olhei para o lado

- Não eu não sei - Sentou-se ao meu lado. 

- Sexo, eles estão fazendo sexo! - Falei de uma vez. 

- O que seria sexo? 

- Vai se ferrar - O empurrei. 

- Vai dormir aqui? 

- Vou, mas antes quero experimentar uma coisa. 

- O que? - Perguntou curioso. 

Não tinha certeza se realmente queria, mas quero que seja com alguém especial e que eu confie, não tem ninguém melhor que Justin, eu e Grant não namoramos, sei que quando ele vai para as festas sem mim fica com as garotas por lá. Não acho certo, mas não somos namorado, então não tenho direito de interfirir. 

Pego a toalha de sua mão e jogo para um canto qualquer, vagarosamente subo em seu colo colando uma perna de cada lado. Justin estava atônito sem nenhuma reação a não ser a de surpresa. 

- Olha, já faz muito tempo que eu quero saber como é isso - Desvio do seu olhar - Eu.. c-confio em você e quando eu namorar com alguém não quero ser inexperiente. 

- Shh - Sela nossos lábios me surpreendendo - Você fala de mais. 


Notas Finais


Galera, esse capítulo é só pra dar um gostinho do que vem por ai, espero que vocês comentem caso contrário não irei postar durante o resto da semana. Mas tem um motivo (não é totalmente pirraça haiaha) essa semana é da minha formatura do TERCEIRÃO, significa que: vários preparativos, tempo 0. Estou me esforçando pra postar os capítulos no tempo certo ou mimando vocês quando posto um capítulo seguido do outro (como esse).
Por favor, colaborem com a minha pessoa, se tiver um número de comentários razoáveis postarei a segunda parte antes de sexta.
Boa leitura, amorecos!
Tradução da música: Você é para mim
Uma parte de mim, assim como a anatomia
Você está me puxando
Você está me puxando como se você fosse gravidade
Sou notório por pensar que você é cheia de beleza
Em vez de oca
Açúcar em seus lábios, é difícil matar
Áspero como um comprimido, tão difícil de engolir
Eu estou apaixonado por você? Eu estou apaixonado por você?
Ou eu estou apaixonado pela sensação?
Tentando encontrar a verdade, tentando encontrar a verdade
Às vezes o coração pode enganar
Não sai da minha cabeça, eu preciso que você me salve


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...