História All Of Me - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Rock, Rock And Roll, Romance, Shows, Tour
Visualizações 1.861
Palavras 1.744
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


// Desse Jeito

Boa tarde gente, ontem estava relendo os capítulos anteriores e encontrei alguns erros. Infelizmente alguns passam despercebidos, caso encontrem algum me avisem haha.
Boa leitura.

Capítulo 10 - Just Like That


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 10 - Just Like That

 

Sophie Davis

— Ryan me disse para cuidar de você hoje à noite. — Christian murmurou em meu ouvido. Seus dedos desceram até minha cintura e enganchou no meu meio novamente. — Já rolou algo entre você e Justin? Ele não é o tipo de pessoa que você deve se envolver. Você não saberia lidar.

— O que quer dizer? — perguntei franzindo a testa.

— Justin é mulherengo e você parece ser aquele tipo de garota que procura um relacionamento sério.

— Oh. — foi tudo que consegui dizer. Eu estava me perdendo no toque de Christian.

— Eu acho que seria melhor esquecer esse assunto e focar em nossa dança, né? — Chris sussurrou em meu ouvido e me agarrou por trás dançando no ritmo da música.

Minha pele estava arrepiada. Eu podia sentir sua ereção nas minhas costas. Seus dentes roçaram em minha orelha e eu amoleci.

— Impressão minha ou você está me flertando? — Eu ofegava.

Ele permaneceu em silêncio, mas não parou de mexer. Permiti que minha cabeça caísse em seu ombro. Ele foi chegando mais perto de meus seios, como fizera anteriormente. O calor de seus dedos era intenso. Em vez de tocar meus seios, ele usou a mão para puxar o meu cabelo e seus lábios foram pairando sobre meu pescoço. Droga, ele era muito bom. Ele estava ficando cada vez ereto. Eu estava fazendo isso com o seu corpo? Ele estava tão excitado por mim?

— Eu queria ir além de um flerte. — disse finalmente.

Isso fez com que eu me virasse para encará-lo. Christian tinha um sorriso sapeca nos lábios. Ele olhou ao redor e eu acompanhei seu olhar. Alguns homens estavam olhando diretamente para minha bunda e Chris fez um gesto com a mão e rapidamente os desconhecidos se afastaram.

— Viu o que você causa? Entendo perfeitamente a reação do Justin quando nos viu tão próximos.

— Ele não tem direito de ter nenhum tipo de reação.

— Eu posso te ajudar a esquecê-lo.

— Eu não estou pensando nele.

— Tem certeza? — questionou me encarando com suspeita.

— Eu estou pensando no seu toque. Pensando o quão intenso ele é por me fazer arrepiar da cabeça aos pés. — fui direta e agradeci as doses de vodka que tomara antes.

Não estava me sentindo eu mesma, o que poderia ser ruim. Costumo fazer coisas que eu não faria se estivesse sóbria. Eu não conseguia entender Christian. Ele estava me paquerando, mas a gente tinha acabado de se conhecer. Ele disse coisas em relação ao Justin, como se convivesse diariamente conosco. Ele tocou minha coxa e foi como se um raio estivesse me atingido. Meus mamilos estavam apertando debaixo do meu sutiã. Meu Deus, como é que ele conseguia fazer isso comigo?

— Já disse que eu te acho extremamente quente? Sexy? Quando te vi junto com os garotos da banda, imaginei várias coisas em apenas alguns segundos.

— Posso saber quais foram essas coisas?

— Claro! — ele me respondeu apertando ainda mais nossos corpos. — Não estaríamos aqui agora, dançando, na verdade, uma cama provavelmente estaria envolvida. — assim que ele se calou, soltei um riso. — Você acha engraçado? Sophie, tudo que eu preciso é do seu consentimento para por isso em prática algum dia. — disse colocando uma mecha de cabelo atrás da minha orelha. — Basta dizer que sim, e eu juro que você não vai esquecer como fiz você se sentir.

Mordi meu lábio inferior e mantive o olhar para baixo. Christian inclinou meu queixo com sua mão direita e olhamos nos olhos um do outro.

— O que me diz? — disse sussurando contra meus lábios. Eles estavam muito perto. — Mas, não tenho certeza se você seria capaz de me segurar. — porra, ele era muito quente.

Eu apenas deixei um sorriso maroto escapar de meus lábios e coloquei meus braços ao redor do seu pescoço para mantê-lo ali. Ele beijou atrás da minha orelha e posicionou sua cabeça no meu ombro.

— Deus, eu te quero tanto. — sorri quando ele sussurrou. Chris não tinha ideia o quanto eu o queria também.

Finalmente, os lábios de Christian esmagaram os meus. Ele tinha um gosto muito bom. Sua respiração era ofegante, mas ele não parou. Eu sabia que ele estava tendo dificuldade em se controlar, seus olhos o entregava. Suas mãos agarraram meu bumbum fortemente e ele colou nossos corpos ainda mais. Seu beijo era molhado e com gosto de tequila. Oh Deus, a sua língua era maravilhosa. Eu não conseguia me segurar. Eu queria rasgar todas as minhas roupas agora, porque ele era tão quente quanto Justin. Nossos lábios estavam latejantes. Eu queria mais. Puxei sua cabeça para beijá-lo novamente e ele retribuiu.

— Porra Sophie, eu te quero tanto. — encarei seus lindos olhos e mordi os lábios.

— Vamos terminar a nossa dança.

— Eu quero ver o que mais você pode fazer com os quadris.

Continuamos na pista de dança por mais alguns minutos. Pegamos bebiba no bar e subimos em direção à área VIP. Todos estavam lá, exceto Justin, que se esbarrou na gente quando estávamos subindo as escadas. Ele parecia estar muito bêbado.

— Cuidou bem dela, Chris? — perguntou Ryan agarrado em uma loira.

— Claro. Seu pedido é uma ordem, cara.

— Amiga, venha até aqui. — chamou Beatrice que estava no canto, sentada.

— Oi Trice. — disse sentando ao seu lado.

— Eu vi o que aconteceu naquela pista de dança. Quanto fogo. Justin estava puto.

— Mas eles são amigos, né?

— Sim, mas acontece que ele queria estar no lugar do Christian.

— Não começa.

— É sério.

— Ele teve várias oportunidades.

— Sabe o que eu acho? — eu sabia a resposta, então sorrimos juntas. Bem alto.

— Eu quase arranquei meu vestido lá embaixo. Christian é muito quente.

— Não é atoa que na época do colegial as meninas não saiam da casa dele e do Justin. Os dois se parecem muito.

Conversamos por um tempo e logo fui para o corredor, acompanhada por Christian. Ao olhar para baixo em direção à pista de dança, observei Justin no meio da pista com uma garota morena e alta. De repente ela o beijou ferozmente. Fiz uma careta. A menina afastou-se rindo e ele deu tapas em seu bumbum algumas vezes. Justin olhou para cima e sorriu para Christian e eu.

Por que diabos não conseguia desviar o olhar? Fiquei realmente revoltada com o que vi, mas isso era normal de alguém como ele. Ele faz as meninas se sentirem como se não tivessem valor.  O relógio marcavam cinco horas da manhã, quando Ryan disse que nós iríamos pegar a estrada em algumas horas. Depois do que vi, sabia que tinha que ficar longe de Justin.

 

(...)

— Obrigada pela carona Ryan — agradeci adentrando o apartamento e indo diretamente para meu quarto.

Assim que fechei a porta, ouvi Justin entrar e começar a fazer barulhos dentro de seu quarto. Provavelmente estava juntando suas coisas para ir junto com Ryan. Ele realmente estava disposto a cumprir o que me dissera antes de irmos para a boate na noite anterior. Liguei o rádio na minha estação preferida, aumentei o volume e me despi em direção ao banheiro. Eu precisava tomar um banho gelado e dar início a minha nova tarefa: esquecer Justin Bieber.

Mesmo com o barulho da água escorrendo, conseguia ouvir perfeitamente cada letra da música que estava tocando. Just like that, do grupo ABBA. Era uma música tão antiga, que eu estava perplexa por ela estar tocando. Ainda mais, tratando de algo que eu estava vivendo em relação ao Justin.

 

Até esse dia

A minha vida tinha sido um rio

Seguindo o mesmo curso pré-destinado

Desviando de repente tão inesperadamente

Com uma força intransigente.

A minha fortaleza quebrou com muita facilidade

Eu lembro perfeitamente

Como fiquei envergonhada

Eu me segurei em cada sorriso dele

Admirada com o seu estilo


 

De uma hora para a outra...

Ele entrou na minha casa

Convencido com um gato

Ele era elegante e esperto

Foi embora com o meu coração

De uma hora para a outra...

Ele encontrou um lar temporário no meu apartamento

Dizendo mentiras inocentes

Atirando poeira nos meus olhos

Mas eu o levei em diante

Sabendo que algum dia em breve ele tinha que ir

De uma hora para a outra...

Embora ele só parasse por instantes

para uma conversa

Mas ele descobriu os meus segredos

Sem deixar nenhuma pedra virada


 

Mais uma vez, o rio está fluindo devagar,

Seguindo o mesmo e calmo caminho

Agora as lágrimas secaram

E tornaram-se uma pausa agradável

Eu recordo sem remorso

Mas vez ou outra

Eu me pergunto onde ele está

E eu admito

Ele tinha uma coisa de que eu sinto falta

Acho que ele era uma bola de neve

A única que eu conheci


 

As lágrimas percorriam meu rosto sem controle. Eu nunca passara por uma situação parecida. Sempre que estava afim de alguém, acontecia. Com Justin quase aconteceu, mas o problema era que ele tinha me conquistado como nunca tivera sido antes por outro garoto. Agora eu tinha estragado tudo e ele estava indo embora. As coisas iriam mudar muito a partir de agora. Sequei meu corpo, vesti uma calça moleton e uma regata, desliguei o rádio e me joguei na cama. Tudo que eu estava precisando, era descansar.

 

DIA SEGUINTE

Domingo, 13h22.

Acordei com o barulho do meu celular avisando que havia uma nova conversa no whatsapp, desbloqueei a tela e após me acostumar com a claridade em meu rosto abri as mensagens.

“Bom dia Sophie, dormiu bem? Eu iria me despedir antes de vir para o apartamento do Ryan, mas o som estava alto e pensei que você não estivesse disposta a conversar.”

“Gostaria de agradecer por ter aceitado dividir sua casa comigo durante esses meses e me desculpar pelas coisas ruins que fiz. Espero que esteja tudo bem entre a gente e que possamos continuar grandes amigos.”

Eram duas mensagens de Justin. Ele deveria ter acabado de acordar, pois já eram quase duas da tarde e ele começou o texto me desejando bom dia.

“Boa tarde, Bieber.”

“Dormi bem e você?”

“Não se preocupe, eu realmente não estava afim de conversar e você sabe que não curto despedidas. Não precisa agradecer, amigos ajudam os amigos, né?”

Ele iria sacar que poderíamos continuar sendo amigos. Levantei-me, fiz minha higiene e fui comer alguma coisa. Eu não conseguia manter meus pensamentos longe daquela festa. A imagem de Christian aparecia toda vez que eu piscava os olhos e o desejo de beijá-lo novamente estava gritando dentro de mim. Beatrice estava certa, Christian e Justin se pareciam muito. Deve ser por isso, que eu estava me sentindo tão atraída por ele. 


Notas Finais


Usei a música “Just Like That” do grupo ABBA, porque achei parecido com a situação da Sophie e Justin.

Christian aparenta ter a mesma personalidade que Justin. Será que ele seria capaz que fazer Sophie esquecê-lo?
Obrigada pelos comentários e favoritos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...