História All Of Me - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Rock, Rock And Roll, Romance, Shows, Tour
Visualizações 1.219
Palavras 1.252
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


// Más Notícias

900 anos depois apareci com tragédia kkkkkkkkk
boa leitura.

Capítulo 25 - Bad News


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 25 - Bad News

Sophie Davis

Minha vida estava como uma bola de neve rolando montanha abaixo. Eu não podia acreditar em tudo que acontecera desde que Justin partiu e resolvi voltar com Christian. Ele ficou sabendo rapidamente, porque nunca mais respondeu as minhas mensagens ou retornou as minhas ligações. Eu estava despedaçada por dentro, mas me esforçava para manter um sorriso de “eu estou bem” no rosto e seguir em frente. Se Justin não queria algo sério, eu não iria insistir para fazê-lo. Passaram-se quatro meses e as únicas notícias que tenho são quando entro em contato com a Beatrice ou vejo as notícias na internet. A banda conquistou muitos fãs e graças a eles eu posso acompanhar o que está rolando.

Eu queria terminar com Christian, mas precisava de um motivo mais claro para fazer isso acontecer. Ele sempre foi muito romântico e após nossa última briga ele conseguir ser ainda mais, a separação momentânea deve ter o assustado. Nós viajamos para muitos lugares neste quase um ano de namoro e a cada escolha ele me surpreendia mais. Combinamos de ir jantar no novo restaurante que inaugurou na minha cidade e eu estava aguardando sua chegada quando Candice se aproximou acompanhada por um grupo de garotas. O que tinha para ser uma noite agradável acabou de se tornar chata. Eu não suporto essa garota desde quando trabalhávamos juntas antes de eu terminar a faculdade.

— Olha só quem resolveu dar as caras pela cidade. — comentei quando percebi que ela diria algo.

— Estive muito ocupada viajando com seus amigos.

— Uau, está limpando os instrumentos musicais deles direitinho? Justin odeia quando tocam sua guitarra, cuidado para não aborrecê-lo.

— A única que o aborrece está sentada na minha frente. — ela disse sorrindo ironicamente — Sabe, Justin tem sido um pé no saco faz alguns meses, por isso decidi dar um tempo para ele repensar nas atitudes idiotas e quem sabe parar de usar drogas.

Drogas?

Ela disse drogas?

— Não entendi Candice.

— Pobre Sophie. — ela abaixou para ficar na minha altura e disse sussurando — O seu amado Justin está se drogando há meses e a banda está por um tris de acabar. Você não leu as últimas notícias? A mídia só fala nisso desde o início da semana e eles nem imaginam que as coisas estão piores do que o divulgado.

— Ah, é? Virou amiga confidente dele?

— Não queridinha amante seria o certo. — disse mantendo a postura de antes — Agora vou me retirar, seu acompanhante acabou de chegar. Você sabe escolher, ele é muito quente.

Eu não podia acreditar no que acabara de acontecer, sério. Se tudo estava um inferno, agora as coisas pioraram. Justin se drogando, Canadian Warriors se separando, Justin e Candice. Oh, eu queria vomitar.

— Boa noite amor, desculpe o atraso. — cumprimentou Christian depositando um beijo em minha cabeça.

— Boa noite. — não fui rude, apenas estava tentando processar as palavras de Candice.

— Aconteceu algo? Vi aquela garota que você não gosta aqui.

— Me empresta o seu celular? O meu descarregou.

— Claro, aqui — disse me entregando.

 

“Canadian Warriors enfrentam problemas e existe a possibilidade de separação.”

“O vocalista da Canadian Warriors, banda canadense que conquistou o mundo, teme perdê-lo.”

“Estaria Justin se drogando? O que acontecerá com a Canadian Warriors?”

“Vídeo de Justin Bieber fumando cigarro suspeito viraliza e há possibilidade de separação da CW.”

 

— Eu não acredito.

— O que aconteceu, Sophie?

— Olhe essas notícias. — respondi entregando seu celular.

— Não estou surpreso.

— Você ficou maluco, Christian? Vocês são amigos.

— Ele quis a minha garota, isso não é ser amigo.

— Oh meu Deus, isso tem que ser mentira.

— Sophie...

— Já sei, já sei. — fechei meus olhos e respirei fundo — Vou até o banheiro enquanto você faz nossos pedidos.

 

Justin Bieber

Acordei com uma dor de cabeça dos infernos, meu corpo todo estava doendo e custei me levantar. O quarto estava literalmente uma bagunça, na cama haviam seringas espalhadas acompanhadas por drogas e bebidas. Eu estava acabando com a minha vida e não estava dando a mínima pra isso. Tomei um banho gelado e demorado e comecei a juntar as coisas dentro de um saco antes de alguém chegar e notar o que eu tinha feito. Candice enviou mais de trinta mensagens para meu celular e ligado vinte e duas vezes. Essa garota é aquele tipo que não aceita um “não” como resposta. Eu sabia o quanto Sophie a odiava e apesar de estar chateado com ela, não seria louco de levar sua inimiga pra cama.

“Vou ser obrigado a mandar bloquear o seu número se você continuar com essa estupidez. Já deixei bem claro as coisas na semana passada, então vê se dá um tempo.”

 

Agora eu entendi o ódio de Sophie por ela.

Sophie.

Tudo me lembrava dessa cadela. Agi feito um baitola indo atrás para ela voltar com Christian. Ela dizia me amar, mas não foi o que pareceu quando ela decidiu viajar pelo mundo com o seu namorado idiota. Os dois são a pior espécie para serem considerados amigos, ela principalmente, porque a minha vida virou uma merda por culpa dela. Se Sophie não tivesse me abandonado, nada disso estaria acontecendo, pois ela não iria permitir que eu me drogasse. Ela me mataria, mas não permitiria isso.

Estava sentindo tanta falta dela, das vezes que eu cantava para ela quando ela estava aborrecida, de quando discutíamos por coisas idiotas, das notas que ela dava para as garotas que eu dormia e da nossa primeira vez. Ela foi à única que tirou a nota dez, mas ela valia bem mais do que qualquer pontuação e eu odeio saber que isso é verdade. No começo eu não sentia nada, eu não queria nada, mas Sophie era tão insistente que a minha cabeça acabou ficando confusa e se mantinha assim até hoje.

Eu estava disposto a enfrentar o sentimento que as pessoas nomeavam como, amor, quando fui atrás dela há quatro meses, até Christian aparecer e estragar tudo. Deus, como eu odeio esse garoto que um dia considerei meu amigo. Pensei tanto nela que eu tinha acabado de digitar o seu número para ligar, quando batidas na porta me interrompeu. Agradeço quem seja por ter aparecido neste exato momento.

— Obrigado. — agradeci quando abri a porta e vi Alfredo.

— Por?

— Eu estava prestes a telefonar para quem não devia.

— Sophie?

— Que seja, entre. — Abri espaço e ele entrou.

— Por que iria telefonar para ela? Eu pensei que você não quisesse notícias dela.

— E não quero, foi um momento de “fraqueza”. — expliquei fazendo gesto com os dedos. Então, o que lhe trouxe até meu quarto?

— O irmão da Sophie foi assassinado.

Travei.

— O quê? Alfredo, não é assim que se dá uma notícia dessas.

Michael era um problema e o culpado pela Sophie ir embora de sua casa. Ele se drograva, roubava e não duvido nada que ele fosse capaz de tirar a vida das pessoas. Mike, como Sophie o chamava, havia desaparecido e nem ela ou sua mãe tinha notícias dele até agora e eu nunca soube o motivo que fizera Sophie ter medo de ele reencontrá-la. Merda, isso não podia estar acontecendo!

— Sophie já está sabendo?

— Beatrice acabou de pegar meu carro para ir até Decatur informá-la pessoalmente.

— Como essa notícia chegou primeiro para nós?

— A mãe de Sophie tentou falar com ela, como não conseguiu, avisou Beatrice e as duas combinaram de se encontrar e ir até a casa de Sophie.

— Ela vai ficar destruída.

— E vai precisar de você.

— Não venha com esse papo.

— Estou falando sério. Você vem?

Eu não sabia ao certo o devia fazer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...