História All Of Me - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Rock, Rock And Roll, Romance, Shows, Tour
Visualizações 1.213
Palavras 1.370
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


// O Casamento

Preparem os corações, pois vem fortes emoções e All Of Me está acabando! </3

Capítulo 29 - The Wedding


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 29 - The Wedding

Sophie Davis

Olhando meu reflexo no espelho e era exatamente o que eu sempre imaginei quando pensava sobre o dia que me casaria, imaginava este dia desde que eu era uma garotinha. Aproximei-me da janela para olhar para o local do nosso casamento e nunca tinha visto tantas flores. Dei a última conferida no espelho, fiz o sinal da cruz e pedi a Deus para que tudo desse certo.

Desci e me posicionei. E lá estava ele em seu smoking, parecendo mais lindo do que qualquer outro homem. Seu sorriso quando ele olhou para mim me amoleceu toda, senti-me amada. No jardim a grama era verde-escuro, havia um corredor para chegar à entrada do altar com cadeiras brancas e enfeites de flores brancas elegantes. Estava acompanhada por Valerie, minha mãe.

— Justin, eu lhe entrego a minha filha, confiante de que você vai fazer o possível para torná-la feliz. — disse minha mãe emocionada.

— Eu a recebo com a certeza de que eu a amo e que farei dela muito feliz. — respondeu olhando em meus olhos o tempo todo.

 

(...)

— Justin? — gritei assustada.

Era minha imaginação. Estava me olhando no espelho, pensativa, e de repente me vi casando com Justin. Faltavam duas horas para o casamento e eu estava vestindo apenas minha lingerie branca e com os olhos vermelhos de tanto chorar. Há um pouco mais de dois meses atrás, estava disposta a terminar o meu relacionamento com o Christian e viver viajando com Justin e a banda, como Beatrice, mas quando fui expulsa de seu quarto, vi que ele nunca sentiu algo por mim. Justin ao menos me deixou explicar. Ele foi rude comigo e me magoou seriamente. Por mais que eu o amasse, não queria reviver tudo outra vez, não queria ouvir suas palavras de desprezo e menos ainda ser mandada embora de sua vida outra vez.

— Meu Deus, Sophie. — disse Beatrice entrando no quarto assustada a me ver desarrumada. — Você precisa se arrumar.

— Eu não sei se consigo fazer isso. — as lágrimas novamente cobriam meu rosto. — Trice, eu preciso de ajuda.

— Claro que irei te ajudar, vou fazer uma maquiagem que irá cobrir essas olheiras horrorosas e deixar o seu cabelo lindo.

— Não, não, não. — repetia enquanto empurrava suas mãos com delicadeza — Eu não posso entrar naquela igreja.

— Como assim? Sophie, o que aconteceu? Justin te ligou?

— Não, ele nunca mais entrou em contato comigo.

— Então por que você não quer se casar?

— Porque Christian é um mentiroso, porque eu amo o Justin e porque eu preciso ir para bem longe daqui o quanto antes.

— Mas para quê fugir? Vá atrás de Justin.

— Não! Ele me magoou ao expulsar-me naquele dia. Prometi a mim mesma que vou apagá-lo da memória. Eu vou embora para longe e não vou dar notícias. Nem para você, Trice. — revelei encarando-a. — Não por enquanto.

— Sophie.

— Trice, o Christian tem uma família. — revelei e seus olhos arregalaram — Olha, eu não sei o motivo dele querer tanto que este casamento aconteça, mas uma hora ou outra, eu ou a Patricia iria descobrir e acabaria mal. Ele mentiu ao dizer que Patricia era passado, que estava casada e morava longe. Eles são noivos, ela está grávida dele e o bebê está quase nascendo. — respirei antes de continuar — Como ele foi capaz de fazer isso, Trice? Um bebê, meu Deus, eu não posso entrar naquela igreja sabendo que por minha culpa uma família será destruída. Eu não posso casar com uma pessoa que eu não amo e eu não vou fazer isso, por favor, deixe-me sozinha.

 

Justin Bieber

Hoje seria o casamento de Sophie e Christian, fui convidado, mas eu não estava disposto a presenciar a cena dela saindo feliz nos braços de outro homem, um homem que um dia considerei um amigo. Os garotos da banda seriam os padrinhos e aqui estou eu, sozinho neste maldito apartamento, no maldito quarto que fiz amor com Sophie pela última vez há dois meses, mesmo local onde ela revelou que foi pedida em casamento, no lugar que eu a expulsei da minha vida. O dia 12 de outubro estava sendo o pior dia da minha vida. Eu estava me sentindo um idiota por estar chorando, mas eu precisava me aliviar de alguma maneira. Prometi que não iria me acabar nas drogas por causa de uma garota idiota, eu iria apagá-la dos meus pensamentos, da minha vida. De repente fui tirado dos pensamentos com o som do meu celular, uma ligação, Beatrice só podia estar curtindo com a minha cara.

— Trice, por que você está fazendo isso comigo? Por que você se atreveu a me ligar? Eu já disse que não irei neste maldito casamento.

— Me desculpe. — ela disse antes de começar a chorar.

— Trice, o que houve? Por que está chorando?

— Ela não está em nenhum lugar.

— Você está me assustando.

— Escute, Sophie me disse que não iria se casar, ela falou sobre Christian ter uma noiva ou namorada grávida e que não queria ser culpada por destruir uma família. Falou que não o ama e que iria para bem longe o quanto antes.

— Ela decidiu isso.

— Ela quis se vingar porque você a tratou mal. Sophie comentou comigo que precisava de um tempo sozinha e quando voltei ela não estava mais no quarto, deixou apenas um bilhete e seu celular.

— O que está escrito no bilhete?

— Que ela iria para bem longe e não daria notícias até estar preparada.

— Como assim Sophie vai embora para longe? Estar preparada para o que? Trice, você deveria ter ficado de olho nela.

— Ela descobriu tudo sobre o Chris, você a expulsou de sua vida e ela não tinha escolhas a não ser se afastar de tudo.

— Avisa a mãe dela, precisamos encontrá-la.

Mal finalizei a ligação e peguei a chave do carro. Eu precisava me encontrar com Beatrice para irmos atrás de Sophie o quanto antes.

Onde diabos, Sophie estava?

Estávamos procurando por ela há quase quatro horas e nada de encontrarmos. Fomos para Decatur e a única notícia que tivemos, foi que ela saiu com algumas malas e um táxi ficou aguardando-a até ela sair, nada, além disso. Ela não comentou nada com sua mãe, que por sinal estava desesperada, e tinha deixado o celular para que ninguém a procurasse. Podiam se passar dias, semanas, meses ou até anos, mas eu iria reencontrá-la e pedir-lhe perdão por ter a tratado daquela maneira. Irei fazer o possível e impossível para encontrar a minha garota e trazê-la de volta para Atlanta.

 

Sophie Davis

“Isso não é um adeus. Não há despedidas... Não entre nós.”

Desde o dia que ele me expulsou de sua vida, tenho pensado nessas palavras que ele disse quando foi até a minha casa tarde da noite. Se eu tivesse feito à escolha certa naquele dia, nós dois estaríamos juntos e nada disso estaria acontecendo, eu não teria que fugir de todos e menos ainda esconder o que estava acontecendo. A minha vontade era ir até Justin e implorar que me perdoasse, mas o orgulho falou mais alto e decidi que fugir seria o melhor a ser feito, e eu tenho certeza que mais tarde me arrependeria.

Peguei um táxi até Decatur onde busquei minhas malas e voltei para Atlanta. O voo estava previsto para sair em poucos minutos e a partir de agora, iria recomeçar a minha vida do zero. Sem Christian e suas mentiras, e sem Justin e seu desprezo. San Diego, Califórnia, era o meu destino. Assim que eu me instalasse na cidade, iria avisar Beatrice e pedir a ela que guardasse este segredo até eu estar preparada para dar as caras novamente. Tudo estava perfeitamente planejado, calculei os horários e eu tinha certeza que ninguém me encontraria em Atlanta quando descobrissem que eu realmente tinha fugido dali. Após seis horas de voo, entreguei um papel com o endereço ao taxista e em poucos minutos cheguei ao meu destino. Com sua ajuda retirei as malas do porta-malas, respirei fundo e entrei no enorme prédio empresarial. Falei com a recepcionista que autorizou que minhas malas ficassem em uma sala e peguei o elevador. Fiz o sinal da cruz e bati na porta elegante a minha frente. Ele abriu e me encarou assustado.

— Eu preciso da sua ajuda, pai.


Notas Finais


GENTE, como assim? Quem pensou que Sophie se casaria com Christian?
Alguém imaginava que ele fosse um vagabundo? 😂
Será que vão encontrá-la?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...