História All Of Me - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Rock, Rock And Roll, Romance, Shows, Tour
Exibições 970
Palavras 2.330
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Particularmente eu gostei do capítulo, espero que vocês também gostem.

Boa leitura e preparem os corações para os próximos capítulos.

Capítulo 32 - Never Go Away


Fanfic / Fanfiction All Of Me - Capítulo 32 - Never Go Away

Sophie Davis

Hoje eu iria rever Beatrice. Ela estava acompanhando a banda para os shows que eles iriam fazer durante três dias na Califórnia e conseguiu enganá-los para me encontrar. Dois meses após minha fuga, entrei em contato com ela e a fiz prometer que não contaria a ninguém até eu estar preparada para voltar. Mesmo achando um erro, ela aceitou e após uma semana apareceu de surpresa da minha casa. Se não me falha a memória, este será nosso sétimo encontro escondido e estou indo sabendo que ela vai tentar me convencer a entrar em contato com Justin, mas eu ainda não estou preparada para revê-lo. Durante quase dois anos ele tentou me procurar, mas graças ao meu pai, ninguém conseguiu me encontrar. O fato de ele estar tão perto me deixa angustiada. Saber que posso esbarrar com ele no centro da cidade me assusta. Eu sabia desde o dia que fugi, que uma hora ou outra nós iríamos ter que conversar sobre tudo que aconteceu. Só não sei quando e como vai ser.

— Amiga, que saudade. — cumprimentei Beatrice assim que nos encontramos numa cafeteria próxima a minha casa.

— Como vocês estão? — perguntou assim que nos sentamos e fizemos nossos pedidos.

— Estamos bem. Meu irmão Rome chega hoje e estou muito animada.

— Será que ele vai ao show?

— Ele não disse, mas tenho certeza que sim. Quando nos conhecemos ele revelou que era um grande fã da banda e quase me bateu por eu ter fugido. — contei sorrindo — Então, como está Alfredo e Ryan? Sinto tanta falta deles, principalmente do Ry.

— Ele vai ficar chateado quando descobrir.

— Eu sei que vai, mas vai entender o meu lado.

— Justin estava que nem louco atrás de você, mas Christian acabou fazendo merda e ele fez a gente jurar que não iríamos tentar te encontrar. Poxa, Sophie. Eu quase contei para ele, você precisa sair desse seu mundo e conversar com ele. Justin merece explicações.

— Eu sei que merece. Meu Deus, Trice! Ele merece muito que eu apareça e converse com ele, mas tenho tanto medo. Eu cometi o maior erro da minha vida fazendo isso.

— Ele vai entender.

— Não, ele vai me odiar ainda mais. E por mais doloroso seja admitir isso, sei que ele tem todo direito.

— Não pense assim, senão você nunca vai ter coragem de entrar em contato com ele.

— Estou desesperada. Justin está à meia hora de distância e só de imaginar isso não sinto minhas pernas.

— Eu não vou conseguir esconder isso dele por mais tempo.

— Trice, por favor, me dê mais seis meses.

— Sophie, é tempo demais.

— Por favor. Olho, eu sei que estou errada em colocar você nisso, mas eu precisava tê-la por perto. Se em seis meses eu não procurá-lo, diga a ele onde estou.

— OK! Apenas seis meses.

— Obrigada. — bebi um gole do meu café e perguntei curiosa. — O que o babaca do Christian disse ao Justin para ele ter desistido de me encontrar? E por que diabos ele apareceu após tanto tempo?

— Dizendo ele que queria ver com os próprios olhos que você não voltou para ficar com ele. Sophie, você e Justin precisam conversar.

— Novamente com esse assunto?

— Christian foi muito injusto com vocês dois.

— O que mais ele disse?

— Somente Justin tem o direito de falar sobre isso com você.

— Eu não posso. Não agora.

— E quando poderá? Porque já se passaram quase dois anos e sempre que nos encontramos essa é a única coisa que você diz.

— Não é tão fácil como você pensa.

— Eu sei que não, mas também sei que está passando da hora.

— Tudo tem o seu tempo.

— Espero que você não descubra tarde demais o momento certo.

— Eu também.

— Viu a entrevista deles mais cedo?

— Sim. Ryan continua sendo um idiota. Fiquei com dó daquela repórter.

— Eu também fiquei, mas pela atitude do Justin.

— Normal, eu o entendo.

— Você sempre o entendeu.

— Coisas de amiga apaixonada pelo amigo. — comentei fazendo-a gargalhar. — Pronta para irmos? Angel está animada para ver Rome e me pediu ajuda para fazer uma surpresa.

— Eu adoraria ajudá-las. Angel literalmente é um anjo. Sou apaixonada na sua irmãzinha.

— Me apaixonei por ela no momento em que a conheci.

— Estou muito feliz por você. Deus estava preparando este momento com tanto carinho que lhe presenteou com uma família perfeita.

— Agradeço a Ele todos os dias.

 

(...)

Já era tarde quando Rome chegou. Beatrice já tinha ido embora e ajudei Angel a se arrumar para recebermos nosso irmão. Ele era mais novo que eu, mas me protegia como um irmão mais velho. Pela minha surpresa, meu pai sempre falou para eles sobre Michael e eu. Imagino que a ligação que temos é graças a ele. Sempre que Rome volta para casa, me emociono. Após perder Michael, nunca imaginei que iria receber tanto carinho de um irmão. Ele é o meu porto seguro, pois sempre que estou vivendo dias ruins, ele se esforça ao máximo para me animar. Isso faz com que eu me lembre de Justin cantando para espantar a minha tristeza. E caramba, como a saudade machuca. Sentia-me pronta para explodir. Por várias vezes digitei o número dele, mas nunca consegui completar a ligação. O medo era mais forte que a saudade.

— Romeee! — gritou Angel animada correndo em sua direção. — Eu senti sua falta.

— Hey, meu anjo. — disse pegando ela no colo e dando um abraço apertado. — Cuidou bem dessas moças bonitas?

— Fiz Sophie dormir todas as noites.

— Essa é minha garota. — caminhei em sua direção abraçando-o.

— Estou precisando muito do seu colo.

— Assim que Angel estiver distraída subimos para conversar.

— Filho, e eu? — fingiu Clair estar com raiva.

— O melhor abraço tem que ser o último. — brincou enquanto abraçava sua mãe.

Após todos estarem satisfeitos com o lanche preparado pelas “moças bonitas”, Rome me chamou para podermos conversar. Ajudei-o a subir suas coisas para o quarto e assim que ele se trocou, sentei-me em sua cama e deitei colocando minha cabeça sobre suas coxas, enquanto ele passava a mão no meu cabelo.

— Imagino que essa tristeza se chama Justin.

— Um ponto para você.

— Ainda não encontrou coragem para entrar em contato com ele?

— Por que você e Beatrice insistem tanto mesmo sabendo que não estou pronta para este reencontro?

— Por que passou da hora?

Levantei-me e o encarei. — Você vai ao show desta noite?

— Nós vamos.

— Não. Sério, eu não irei com você.

— Sophie, ou você me acompanha ou irei procurá-lo e contar como te encontrar.

— Você não faria isso.

— Você duvida?

— Por favor. — implorei com os olhos marejados.

— Ele não vai ver você.

— Ninguém garante.

— Eu prometo.

— E se ele me encontrar? Você sabe que estarei correndo este risco.

— Prometo fugir com você para o Japão se necessário.

— Estou com tantas saudades dele.

— Eu sei, por isso quero que vá comigo.

— Tudo bem. Vou para casa me arrumar.

— Daqui à uma hora estarei lá para irmos.

Por mais que eu estivesse louca para vê-lo, abraçá-lo e beijá-lo, estava torcendo para passar despercebida naquele show. Justin sempre agiu diferente com a minha presença e se as coisas não tivessem mudado, ele iria sacar que eu estava ali para atrapalhá-lo. Isso era a última coisa que faria. Jamais iria atrapalhar Justin em um momento tão importante da vida dele. Este show deveria ser inesquecível tanto para ele quanto para meu irmão que é um grande fã da banda.

 

(...)

Justin Bieber

Faltando apenas dez minutos para começar o show, senti algo diferente no meu coração. Pela primeira vez, após a fuga de Sophie, estava me sentindo completo por dentro. Era como se ela estivesse aqui para me prestigiar. Todos os shows que ela esteve presente eu me saía bem. Sempre cantava mais animado e até descontraía com meus fãs. E neste exato momento, posicionado no centro do palco, senti a presença Sophie. Ou eu estava voltando a me alucinar com essa possibilidade, ou estava conseguindo tirá-la do meu coração.

— BOA NOITE CALIFORNIA. — gritei mais alto que os fãs. — Por algum motivo, sinto que essa noite está sendo especial e gostaria de começar o show com duas canções que estão presentes no nosso mais recente CD. — olhei para os meninos e de volta para a plateia antes de começar o medley.

 

EU SINTO A SUA FALTA

Pensei ter ouvido sua voz ontem

Quando eu voltei para dizer

Que eu te amava, baby

Aí eu percebi que era só a minha mente

Fazendo truques comigo


Toda vez que o telefone toca

Peço a Deus que seja você

E eu simplesmente não posso acreditar

Que nós terminamos.

Estou com saudades

Não há outra maneira de dizê-lo

E eu não posso negar

Estou com saudades

É tão fácil de ver

Estou com saudades de você e de mim

 

Está dando uma reviravolta neste momento

Será que mudamos mesmo de opinião sobre o amor um do outro

Todos os sentimentos que costumávamos compartilhar.

Eu me recuso a acreditar

Que você não se importa

Não posso acreditar que você foi embora

Eu tenho que continuar em frente

 

CERTO

Desde que você se foi eu estive só

Desejando somente estar com você

Talvez ainda haja um modo

Eu poderia te encontrar e apenas dizer como me sinto.

 

Ooh...ooh...

Eu não posso acreditar que terminou,

Desejava de alguma maneira que

Eu pudesse ter mostrado para ela

Tudo aquilo estava dentro de meu coração.

Engraçado na outra noite eu estive pensando

E quis saber se você ainda pensa em mim.

Eu chamo você no telefone, não há resposta.

 

Certo! Ainda há amanhã.

Certo! Eu tentarei novamente.

Certo! Talvez, apenas talvez.

Desde que você se foi eu estive só

Desejando somente estar com você.

Se existisse um modo eu poderia lhe implorar que fique,

Você ficaria comigo, por favor?

Se eu tivesse outra chance

Nós estaríamos em pé de mão dadas,

Você seria minha menina e eu seria seu homem.

 

O público presente gritava a aplaudia sem parar. Arrepiei-me. Eu daria de tudo para que Sophie estivesse aqui ou que estivesse assistindo a transmissão deste show. Tinha certeza que se ela escutar as músicas do novo CD vai sacar na hora que as de minha autoria foram escritas para ela. Ouvi muito que mulheres e dor de amor são os motivos pelos quais compositores fazem sucesso, agora eu estava confirmando isso. Ela deveria receber 50% por ser a “culpada” do sucesso da banda.

 

(...)

Sophie Davis

Minha vida estava uma correria. Não tinha encontrado tempo para ouvir o novo CD e as duas músicas que ele cantou no início do show causou um turbilhão de emoções dentro do meu coração. Rome me encarou durante todas as duas com medo de eu sair feito uma louca ao encontro de Justin. Segurei-me ao máximo. Eu queria chorar até não conseguir manter-me em pé, mas precisava agir com discrição. Hoje ele estava diferente. Não sei dizer se animado, inquieto ou satisfeito. Ao contrário dos vídeos que assisti dos últimos shows, Justin parecia ser o mesmo de antes e eu estava muito feliz por estar presenciando isso ao vivo. Iria dormir satisfeita.

— Impressão minha ou eu realmente vi um sorriso?

— Dois pontos para você — sorrir e o abracei — Obrigada por isso, está sendo muito importante.

— Aproveite, já está acabando.

Senti uma pontada no peito ao ouvir isso. Saber que estava acabando era uma coisa, agora ouvir meu irmão dizer em alto e bom tom era um saco. Queria que este momento durasse para sempre. Talvez se eu fechasse os meus olhos, eu poderia senti-lo perto de mim.

— Para finalizar o primeiro show, gostaria de cantar em primeira mão uma nova composição minha acapella. — Justin dizia enquanto meu coração acelerava — Essa música é muito especial e por esta noite também ser especial, quero compartilhar com vocês a canção “Nunca vá embora” que compus para uma garota que passou pela minha vida e precisou ir embora. — ele respirou fundo assim como eu e prosseguiu — Eu fui tolo e permiti que isso acontecesse, mas sinto que iremos nos reencontrar novamente. — abri os meus olhos por um instante e pude vê-lo se sentado dando início à canção enquanto dedilhava algumas notas. Então, antes de cantar ele começou com a introdução. — Venha aqui baby, deixe-me falar com você. Eu estive te observando e você parece tão bem esta noite. Palavras não podem expressar o modo como você me faz sentir. Eu simplesmente fui capturado pelo seu amor e sua sensualidade. Deixe-me explicar...

 

Aí está você, de pé

Me faz querer estender a mão e tocá-la

E deslizar meus dedos através dos seus cabelos.

Eu sei que você precisa ir

Mas eu quero que você fique.

Então conseguiremos nos aproximar um pouco mais

E fazer as coisas da minha maneira.

 

Baby,você é tão bonita

E também especial.

Você me faz querer fazer coisas

Que eu nunca pensei que faria,

Como colocá-la em meu lar

Comprar-te coisas extravagantes

Poderemos fazer muitos e muitos bebês

E comprar-te um enorme anel de diamante
 

Nunca, nunca vá.

Nunca se afaste de mim

Baby fique comigo

Oh, nunca, nunca vá.

Nunca se afaste de mim

Baby fique comigo.


Quero saber cada detalhe

Sentir o movimento de sua pele

Se você nunca me deixasse

Meu coração não morreria

Então seja minha para sempre

Sinta o movimento de sua pele

Por favor, seja minha para sempre

E nunca diga adeus.

 

Era como se ele estivesse cantando frente a frente. Como se estivéssemos em uma sala a sós. Senti suas mãos tocando o meu rosto e seus dedos deslizando em meus cabelos. Parecia que ele estava compondo naquele momento. Parecia que ele sabia que eu estava ali e que queria ir embora, mas não podia deixar que isso acontecesse. Bebês. Anel de diamante. Um lar. Eu estava sem ar.

— Sophie! — ouvi a voz do meu irmão enquanto abri meus olhos lentamente. — Sophie, não sei o que lhe dizer. Meu Deus! Olha só para você, parecia que estava sentindo em ato cada frase da música.

— Me leve para casa.

Agora novamente eu estava sem rumo. Precisava pensar no que fazer urgentemente.


Notas Finais


Todas as três músicas são do grupo Boyz II Men. Eles me inspiraram na criação deste capítulo e achei as músicas perfeitas para a fanfic.

Se vocês gostam de Boyz II Men, segue o link da música: https://www.youtube.com/watch?v=BAnzDzS1zZY


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...